One More Light

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
One More Light
Álbum de estúdio de Linkin Park
Lançamento 19 de maio de 2017
Gravação Setembro de 2015 – Fevereiro de 2017
Gênero(s) Pop, pop rock, electro-pop
Duração 35:19
Formato(s) CD, download digital
Gravadora(s) Warner Bros. Records
Produção Brad Delson, Mike Shinoda
Cronologia de Linkin Park
The Hunting Party
(2014)
Singles de One More Light
  1. "Heavy"
    Lançamento: 16 de fevereiro de 2017 (2017-02-16)
  2. "Talking to Myself"
    Lançamento: 25 de julho de 2017 (2017-07-25)
  3. "One More Light"
    Lançamento: 3 de outubro de 2017 (2017-10-03)

One More Light é o sétimo álbum de estúdio da banda americana de rock Linkin Park. Seu lançamento ocorreu em 19 de maio de 2017 e foi feito pela gravadora Warner Bros. Records.[1][2]

Este foi o último álbum da banda que contou com a participação do vocalista Chester Bennington. Ele cometeu suicídio na manhã de 20 de julho de 2017.[3]

Contexto[editar | editar código-fonte]

Em 2014, Linkin Park lançou seu sexto álbum, The Hunting Party. O disco, produzido por Mike Shinoda e Brad Delson, marcou a mudança do som para o rock eletrônico, diferentes de trabalhos anteriores guiados pelo produtor Rick Rubin. A pré-produção de One More Light começou em meados de 2015 ainda na turnê de divulgação do The Hunting Party, com Shinoda trabalhando no seu telefone.[4] A produção oficial começou depois da turnê. No processo, a banda começou a fazer música com ajuda externa. Eles trabalharam com Zayed Hassan, que terminou na canção dele chamado "Sailing Through the Clouds",[5] Martin Garrix,[6] Hot Karl,[7] Mike Baczor da banda Her0,[8] The Lonely Island, que resultou em "Things in My Jeep",[9] e One Ok Rock.[10] Nenhuma dessas colaborações, contudo, chegou na versão final do álbum.

Gravação[editar | editar código-fonte]

A maioria do processo de escrever e gravar as canções aconteceu em Los Angeles, com algumas sessões também acontecendo em Londres e no Canadá, onde trabalharam com alguns compositores.[11] Em Los Angeles, a banda começou a trabalhar no Larrabee Studios, onde eles tinham gravado o disco anterior. Quando o grupo precisou de mais espaço, eles se mudaram para o Sphere Studios.[12]

Em uma entrevista para a revista Billboard, Shinoda disse: "Nós estamos focando apenas na composição das letras, não no som, no gênero, nos arranjos, nas palavras ou na melodia. E isso é algo que Rick [Rubin] sempre nos disse para fazer ao longo dos anos e nós nunca o escutamos porque nós sempre começamos com a melodia. Agora nós estamos escrevendo as canções e agora estamos começando a ver o estilo da coisa."[13] Enquanto trabalhavam com Justin Parker em Londres, Mike falou que ele abordou um novo jeito de fazer música: escrever sem a melodia em mente e, ao invés disso, escrever com significado em mente. Ao invés de escrever faixa por faixa, a banda não saia da sessão de gravação sem ter uma música.

Embora a maioria da colaboração externa com o álbum tenha sido na composição das letras, a banda também trouxe produtores vocais porque eles queriam uma perspectiva diferente em como abordar os vocais.[14] Entre esses colaboradores estavam Justin Parker,[15] Conner Youngblood, Jon Green,[16] Blackbear,[17] Andrew Goldstein,[18] Eg White,[15] Emily Wright,[19] Andrew Bolooki, Andrew Dawson, RAC, Corrin Roddick[11] e Ross Golan.[20]

A cantora Kiiara também participou de uma sessão de sete horas de gravação com Linkin Park para o vocal da canção "Heavy" e os rappers Stormzy e Pusha T contribuíram com versos em outras faixas. No passado, a banda tinha uma abordagem diferente para colaborações. Mike explicou da seguinte maneira: "normalmente significa que nós finalizamos a canção mas nós vamos pedir para alguém adicionar alguma coisa em cima disso. [...] Geralmente, nós trabalhávamos assim: nós entravamos na sala com alguém e fazíamos algo do zero com eles. Nós trabalhávamos principalmente do mesmo jeito que fazíamos outras músicas, mas com um poder de fogo extra na sala".[21]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as canções escritas e compostas por Linkin Park

N.º Título Duração
1. "Nobody Can Save Me"   3:45
2. "Good Goodbye" (participação de Pusha T e Stormzy) 3:31
3. "Talking to Myself"   3:51
4. "Battle Symphony"   3:36
5. "Invisible"   3:34
6. "Heavy" (participação de Kiiara) 2:49
7. "Sorry for Now"   3:23
8. "Halfway Right"   3:37
9. "One More Light"   4:15
10. "Sharp Edges"   2:58
Duração total:
35:19

Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 46/100[22]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 2.5 de 5 estrelas.[23]
Classic Rock Magazine 1 de 5 estrelas.[24]
Consequence of Sound D+[25]
London Evening Standard 2 de 5 estrelas.[26]
Newsday B+[27]
NME 1 de 5 estrelas.[28]
Rock Sound 6/10[29]

Crítica[editar | editar código-fonte]

One More Light foi mal recebido pela crítica especializada e pelos fãs.[22] A NME criticou o álbum, dando uma nota de 2/10, afirmando que era "duro criticar uma banda boa que está tentando algo diferente e não é uma questão de que isto é um álbum pop. A questão é que é fraco e é planejado para ser comercial (talvez para competir com bandas como Twenty One Pilots)".[28] Neil Z. Yeung da AllMusic concordou, afirmando que "a questão não é o esforço pop; na verdade, eles ganham pontos pela bravura de tentar fazer algo da zona de conforto deles. O problema é que a maior parte de One More Light é privado de uma carga visceral que definiu muito dos trabalhos anteriores da banda [...] não há gritos ferozes por Chester Bennington, quase não há muitos riffs e o DJ Hahn desapareceu."[23] A Consequence of Sound criticou o som do disco afirmando que "eles perseguiam uma tendência pop-EDM como uma tentativa de capitalizar na sua ubiquidade" e soa como se as canções "fossem selecionadas por um comitê", fazendo com que o álbum se torne mais uma "confusão confusa de um álbum de uma banda que abandonou seu senso de identidade".[25]

A Newsday foi na contra-mão e deu um parecer positivo ao álbum, dando nota B+ e elogiou a nova direção que a banda estava indo, comparando com os trabalhos do Coldplay e Owl City e concluindo que "One More Light mostra o quão bem Linkin Park tem absorvido o atual cenário pop e aplicou isso para a música deles de um jeito que reflete genuinamente o que eles são, e não o que os fãs querem que eles sejam."[30]

Comercial[editar | editar código-fonte]

O álbum foi um sucesso comercial, alcançando o topo das lista da Billboard 200, vendendo mais de 111 mil cópias na primeira semana de vendas nos Estados Unidos (sendo 100 mil no formato físico). One More Light também estreou em primeiro lugar no Canadá e na República Tcheca.[31]

Tabelas Musicais[editar | editar código-fonte]

Paradas (2017) Melhor
posição
 Alemanha (Offizielle Top 100)[32] 3
 Austrália (ARIA)[33] 2
 Áustria (Ö3 Austria Top 40)[34] 1
 Bélgica (Ultratop 50 Flandres)[35] 1
 Bélgica (Ultratop 40 Valônia)[36] 3
 Dinamarca (Hitlisten)[37] 6
Escócia (Scottish Albums Chart)[38] 5
 França (SNEP)[39] 6
 Países Baixos (MegaCharts)[40] 5
 Irlanda (IRMA)[41] 6
 Itália (FIMI)[42] 4
 Nova Zelândia (RMNZ)[43] 4
 Noruega (VG-lista)[44] 8
 República Checa (ČNS IFPI)[45] 1
 Suécia (Sverigetopplistan)[46] 8
Suíça (Schweizer Hitparade)[47] 1
 Reino Unido (UK Albums Chart)[48] 4
 Estados Unidos (Billboard 200)[31] 1

Pessoal[editar | editar código-fonte]

Fonte:[49]

Referências

  1. «Linkin Park's Mike Shinoda Talks 'Heavy' New Single & Hooking up With Kiiara». Billboard. Consultado em 16 de fevereiro de 2017 
  2. "Linkin Park announce new album, One More Light, share 'Heavy'". Página acessada em 17 de fevereiro de 2017.
  3. «Chester Bennington, vocalista do Linkin Park, morre aos 41 anos». G1. Consultado em 20 de julho de 2017 
  4. Linkin Park - Press conference in Shanghai YouTube. 17 de julho de 2015.
  5. Zayed Hassan Interview / Linkin Park Contest Winner Open Labs. 7 de agosto de 2015.
  6. Martin Garrix's Rumored Collab With Mike Shinoda Gets Leaked Your EDM
  7. 246 Jensen & Matty Soundcloud
  8. Rocking on the brink of stardom Berksmont News
  9. Popstar: Never Stop Never Stopping - "Things In My Jeep" Linkin Park. 23 de maio de 2016. Acessado em 30 de maio de 2017.
  10. Linkin Park-One OK Rock Facebook
  11. a b Mike Shinoda fala um pouco mais sobre o novo álbum a Revista Kerrang. Road To Revolution Brasil. 29 de dezembro de 2016.
  12. Studio Update #6 - Mike & Brad Podcast by LINKIN_PARK, Listen free on SoundCloud Soundcloud. 27 de julho de 2016.
  13. Linkin Park Talk 2016 Album at Charity Poker Tournament: 'We Have a Mountain of Material' Billboard. 6 de abril de 2016
  14. Chester Charles Bennington of Linkin Park LIVE with Jonathan Clarke for Out of the Box Facebook
  15. a b Linkin Park’s Mike Shinoda Talks Pop Co-Writes ENERGY 103.7
  16. Jon Green-Profile Universal Music Publishing Group
  17. Producer blackbear thinks "One More Light" is Linkin Park's "best album" - Music News ABC News Radio.
  18. Linkin Park – Sorry for Now* Lyrics Genius Lyrics
  19. MIKE SHINODA: 'Heavy' Single Is Core Sound Of New LINKIN PARK Album Blabbermouth 17 de fevereiro de 2017.
  20. Live with Linkin Park -iHeart Radio Canada Facebook
  21. LPAssociation Interview - Mike Shinoda Discusses New Linkin Park Album 'One More Light' LP Association. 21 de fevereiro de 2017.
  22. a b «Reviews and Tracks for One More Light by Linkin Park». Metacritic. Consultado em 30 de maio de 2017 
  23. a b «Linkin Park: One More Light. AllMusic Review by Neil Z. Yeung». AllMusic. Consultado em 30 de maio de 2017 
  24. «Linkin Park - One More Light album review». Team Rock. Consultado em 30 de maio de 2017 
  25. a b Hadusek, Jon (19 de maio de 2017). «Linkin Park – One More Light | Album Reviews». Consequence of Sound. Consultado em 24 de maio de 2017 
  26. «Linkin Park, One More Light review: 'Light blips and chipmunk vocal samples'». London Evening Standard. Consultado em 19 de maio de 2017 
  27. «'One More Light' review: Linkin Park goes pop». Newsday. Consultado em 20 de maio de 2017 
  28. a b «Linkin Park – 'One More Light' Review». NME. Consultado em 31 de maio de 2017 
  29. «Linkin Park – 'One More Light'». Rock Sound. Consultado em 19 de maio de 2017 
  30. «'One More Light' review: Linkin Park goes pop». Newsday. Consultado em 20 de maio de 2017 
  31. a b Caulfield, Keith. «Linkin Park Scores Sixth No. 1 Album on Billboard 200 Chart With 'One More Light'». Billboard. Consultado em 30 de maio de 2017 
  32. Offiziellecharts.de – Linkin Park – One More Light (em alemão). GfK Entertainment. Consultado em May 26, 2017.
  33. «ARIA Australian Top 50 Albums». Australian Recording Industry Association. 27 de maio de 2017. Consultado em 29 de maio de 2017 
  34. Linkin Park - One More Light (em alemão). Austriancharts.at. Hung Medien. Consultado em August 3, 2017.
  35. Linkin Park – One More Light (em holandês). Ultratop.be. Hung Medien. Consultado em May 26, 2017.
  36. Linkin Park – One More Light (em francês). Ultratop.be. Hung Medien. Consultado em May 26, 2017.
  37. «{Predefinição:Title}» 🔗. Hitlisten. Consultado em May 31, 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  38. 2017-05-26 Top 40 Scottish Albums Archive | Official Charts (em inglês). UK Albums Chart. The Official Charts Company. Consultado em May 27, 2017.
  39. «{Predefinição:Title}» 🔗. Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em May 30, 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  40. Linkin Park – One More Light (em holandês). Dutchcharts.nl. Hung Medien. Consultado em May 26, 2017.
  41. «{Predefinição:Title}» 🔗. Irish Recorded Music Association. Consultado em May 27, 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  42. «Album – Classifica settimanale WK 21 (dal 2017-05-19 al 2017-05-25)». Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 27 de maio de 2017 
  43. «NZ Top 40 Albums Chart». Recorded Music NZ. Consultado em 26 de maio de 2017 
  44. «{Predefinição:Title}» 🔗. VG-lista. Consultado em May 27, 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  45. Top 50 Prodejní (em tcheco). Czech Albums. ČNS IFPI. Nota: Na página da tabela, selecione 201721 no campo além da palavra "Zobrazit", e, em seguida, clique sobre a palavra para recuperar os dados da tabela. Consultado em May 30, 2017.
  46. «Sverigetopplistan - Sveriges Officiella Topplista». Sverigetopplistan. Consultado em 26 de maio de 2017 
  47. Linkin Park – One More Light (em inglês). Swisscharts.com. Hung Medien. Consultado em August 2, 2017.
  48. 2017-05-26 Top 40 Official UK Albums Archive | Official Charts (em inglês). UK Albums Chart. The Official Charts Company. Consultado em May 27, 2017.
  49. «One More Light - Credits». Allmusic. Consultado em 21 de maio de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.