Meteora (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o complexo de mosteiros na Grécia, veja Meteora.
Meteora
Álbum de estúdio de Linkin Park
Lançamento 25 de Março de 2003
Gravação Abril - dezembro de 2002
Gênero(s)
Duração 36:43
Gravadora(s) Warner Bros., Machine Shop Recordings
Produção Don Gilmore, Linkin Park
Cronologia de Linkin Park
Reanimation
(2002)
Live in Texas
(2003)
Singles de Meteora
  1. "Somewhere I Belong"
    Lançamento: 17 de março de 2003
  2. "Faint"
    Lançamento: 9 de junho de 2003
  3. "Numb"
    Lançamento: 8 de setembro de 2003
  4. "From the Inside"
    Lançamento: 12 de janeiro de 2004
  5. "Breaking the Habit"
    Lançamento: 14 de junho de 2004

Meteora é o segundo álbum de estúdio da banda americana de rock Linkin Park, lançado em 25 de Março de 2003. Na sequência de seu álbum remix Reanimation que incluiu remixes do seu álbum de estréia Hybrid Theory. A música em Meteora representa mudanças significativas desde o lançamento de Hybrid Theory. É formado por influências mais significativas do rapcore ("Lying from You", "Hit the Floor", "Faint", "Figure.09", "Nobody's Listening"). Sua música instrumental "Session", foi nomeada para um Grammy Award de Melhor Performance Rock Instrumental em 2003.

É o álbum mais bem sucedido na história do Modern Rock Tracks, um gráfico que se especializa em canções de rádio do gênero rock alternativo. "Numb" foi a canção do ano segundo o gráfico.

Todas as canções foram produzidas pela banda, que se inspirou na cidade grega Meteora.[1] O álbum já vendeu mais de 6,2 milhões de cópias somente nos Estados Unidos e mais de 27 milhões no mundo inteiro.[2] Meteora também foi classificado na posição 36 na Billboard's Top 200 Álbuns da Década.[3]

Gravação[editar | editar código-fonte]

Antes de lançar o seu segundo álbum, a banda lançou um álbum remix, intitulado Reanimation, em 2002, produzido pelo membro da banda, Mike Shinoda. A experiência levou a banda a querer produzir seu segundo álbum, enquanto ainda trabalhavam com Don Gilmore, esperando-os expandir o som do Hybrid Theory com idéias mais experimentais.[4] No início de 2002, após a turnê do Hybrid Theory, a escrita continuou no estúdio na casa de Shinoda, e assim a pré-produção do álbum começou. A banda trabalhou em pares durante o processo de escrita, enquanto que Shinoda sempre esteve envolvido em todas as músicas. A gravação das músicas usou principalmente o Pro Tools, enquanto a banda utilizava o método tradicional de escrita, no estúdio principal.[5]

Em junho, a pré-produção terminou e a banda se dirigiu para a produção principal. A banda finalizou com Don Gilmore como seu produtor. Quando o Reanimation foi lançado, a banda começou a escrever o conteúdo principal. Rob Bourdon passou oito horas por dia no estúdio para a gravação do álbum. Em agosto, a banda entrou no NRG Studios, enquanto Bennington também começou a escrever músicas com a banda.[6][7]

A banda terminou as versões de muitas canções antes do início do processo de gravação, mas eles adicionaram as músicas finalizadas na lista de faixas no estúdio. Em outubro, as baterias foram finalizadas e peças de guitarra foram introduzidas por Brad na sala de controle do estúdio. Até o final de outubro, as peças de baixo foram introduzidas. O próprio Don Gilmore sendo um baixista, ajudou Farrell em sua gravação.[9] A parte dos samples de Hahn foi introduzida apenas um mês antes do prazo, de modo que Mike concluiu a gravação de "Breaking the Habit" com o arranjo de cordas do produtor David Campbell; A canção foi trabalhada por Shinoda entre cinco à seis anos.[9] A produção vocal começou em novembro. O processo de mixagem, bem como o próprio álbum, foi concluído na cidade de Nova Iorque.

Ao gravar o álbum, o grupo compôs em torno 80 canções e diminuiu elas para 13: "É engraçado porque com o 'Meteora', provavelmente escrevemos 80 músicas diferentes no processo ao fazer essa gravação. Nós escrevemos talvez 40 e 'destruímos' tudo com exceção de algumas idéias pequenas que ainda gostamos e que seguiremos adiante", disse Phoenix.[10] No total, a banda gravou 15 músicas completas para o álbum, 12 delas fazendo parte do corte final.[11]

Composição e estilo musical[editar | editar código-fonte]

Demonstração de "Numb", terceiro single do álbum. Uma das canções mais conhecidas e criticamente aclamadas do Linkin Park.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Liricamente, o álbum contém elementos que incluem emoções deprimentes, raiva e recuperação.[12] Explicando para a MTV, Bennington disse: "Nós não falamos sobre situações, falamos sobre as emoções por trás das situações. Mike e eu somos duas pessoas diferentes, então não podemos cantar sobre as mesmas coisas, mas nós dois sabemos sobre a frustração, a raiva, a solidão, o amor e a felicidade, e podemos nos relacionar nesse nível". Na mesma entrevista, Shinoda explicou: "O que realmente queríamos fazer era simplesmente empurrar-nos e empurrar uns aos outros para realmente encontrar novas maneiras de sermos criativos". Ele continuou: "Queríamos que cada amostra que estivesse em cada música fosse algo que pudesse agradar seus ouvidos - algo que talvez você nunca tenha ouvido antes".[12]

Em uma entrevista promocional, Rob Bourdon afirmou: "Queríamos uma junção de canções que ficassem bem juntas, porque queríamos fazer um registro que pudesse aparecer no seu CD, do começo ao fim, e que nunca haveria um lugar onde você começasse a sonhar acordado".[12]

Ao intitular o álbum, Mike disse que "Meteora era uma palavra que chamou minha atenção porque parecia enorme". Dave, Joe e Chester disseram que, assim como o Meteora, as formações rochosas na Grécia, são muito épicas, dramáticas e tem grande energia e a banda queria que o álbum tivesse esse mesmo sentimento.[13]

Em termos de gênero, o álbum é categorizado como nu metal,[14][15] rap metal,[15] rap rock,[5] metal alternativo,[16] e rock alternativo.[17]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as canções escritas e compostas por Linkin Park. 

CD
N.º Título Duração
1. "Foreword"   0:13
2. "Don't Stay"   3:07
3. "Somewhere I Belong"   3:33
4. "Lying from You"   2:55
5. "Hit the Floor"   2:44
6. "Easier to Run"   3:24
7. "Faint"   2:42
8. "Figure.09"   3:17
9. "Breaking the Habit"   3:16
10. "From the Inside"   2:55
11. "Nobody's Listening"   2:58
12. "Session"   2:24
13. "Numb"   3:07
Duração total:
36:43

Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 62/100[18]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 3 de 5 estrelas.[19]
The A.V. Club (Misto)[20]
Blender 4 de 5 estrelas.[21]
E! Online A[22]
Entertainment Weekly B+[23]
Melodic 3.5 de 5 estrelas.[24]
NME 7/10[25]
Q 3.5 de 5 estrelas.[26]
Rolling Stone 3 de 5 estrelas.[27]
Sputnikmusic 2.5 de 5 estrelas.[28]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Meteora recebeu críticas geralmente positivas, embora os críticos observassem que o estilo musical do álbum era semelhante ao seu antecessor, Hybrid Theory (2000). O site Metacritic deu uma nota 62 (de 100) ao disco.[18] O E! Online classificou o álbum com uma nota A, e esperava que "disparasse diretamente para as estrelas".[22][29] O Entertainment Weekly descreveu o álbum como "uma perfeição de rádio amigável".[23] A Dot Music descreveu o álbum como uma "fonte garantida de hits de rádio onipresentes".[30] A revista Rolling Stone disse que a banda "espremiu a última vida restante dessa fórmula quase extinta", com um "um grande público".[27] O New Musical Express disse que tinha "um grande apelo comercial", mas deixou o revisor "desapontado".[25]

O site AllMusic descreveu o álbum como "nada mais e nada menos do que um Hybrid Theory parte 2.", acrescentando: "Mais importante ainda que, o grupo tem disciplina e habilidades de edição, mantendo essa gravação apertado em 36 minutos e 41 segundos, um movimento que o torna consideravelmente mais audível do que seus pares e, por extensão, mais poderosa, pois sabem onde concentrar sua energia, algo que muitas bandas de nu metal simplesmente não sabem".[19] O escritor da Sputnik Music, Damrod, criticou o álbum por ser muito parecido com o Hybrid Theory, mas elogiou a qualidade da produção e a pegadinha do álbum, afirmando que "as músicas apenas invadem seu cérebro".[28]

A revista Blender descreveu isso como "mais difícil, mais denso, mais feio",[21] enquanto a revista Q descreveu o álbum como "menos um empreendimento artístico do que um exercício do alvo de marketing".[26] A Entertainment Weekly deu ao álbum uma nota B+, chamando-o de "um álbum estrondoso, que combina perfeitamente com os elementos sônicos do grupo em perfeição amigável com a rádio".[23]

Comercial[editar | editar código-fonte]

Em sua primeira semana, Meteora estreou no número 1 na Billboard 200, sendo o primeiro álbum da banda à atingir esse feito. O álbum vendeu pelo menos 810 mil cópias sua primeira semana de lançamento.[31][32] A partir de junho de 2014, o álbum vendeu 6,2 milhões de cópias nos EUA,[33] e mais de 27 milhões de cópias em todo o mundo.[2] O álbum foi classificado como número 36 na Billboard's Hot 200 álbuns da década.[3]

Desempenho nos gráficos e certificações[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Canção Melhor Posição
EUA

[74]

EUA
Alt.

[74]
EUA
Main

[74]
AUS
[75]
NZL
[76]
UK
[77]
BEL
[78]
FRA
[79]
FRA
[79]
ALE
[80]
ITA
[81]
IRL
[82]
HOL
[83]
NOR
[84]
SUE
[85]
SUI
[86]
2003 "Somewhere I Belong" 32 1 1 13 1 10 33 14 32 12 13 4 14 12 19 15
"Faint" 48 1 2 25 15 44 40 29 26 20 49 32
"Numb" (Platina) 11 1 1 11 13 14 48 19 19 47 16 2 23 15
2004 "From the Inside" 15 37 50 35 35 54 38
"Lying from You" (promo) 58 1 2
"Breaking the Habit" 20 1 1 23 27 39 27 25 46 41 56

Pessoal[editar | editar código-fonte]

Crédidos atribuídos ao site Allmusic.[87]

Referências

  1. [1] Billboard News Report
  2. a b «Chester Bennington Obituary: 1976-2017 - NME». NME (em inglês). 22 de julho de 2017 
  3. a b «Top 200 Albums Of The Decade By Billboard - Antsmarching.org Forums». www.antsmarching.org (em inglês). Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  4. «MTV.com: Linkin Park: Inconspicuously Huge». 26 de julho de 2015. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  5. a b «Meteora». Rolling Stone 
  6. «studioexpresso - studio spotlight NRG». www.studioexpresso.com. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  7. «Linkin Park: Minutes to Midnight | NRG Recording Studios». 1 de setembro de 2012. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  8. «Brad Delson form MTV 2003». Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  9. a b «Linkin Park to Drop "Meteora"». Rolling Stone 
  10. «liveDaily Interview: Linkin Park's Dave 'Phoenix' Farrell >> Tour dates and concert ticket info >> LiveDaily». 13 de maio de 2008. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  11. «Linkin Park: Reanimation - Studio Reports». 13 de outubro de 2002. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  12. a b c «MTV.com: Linkin Park: Inconspicuously Huge». 17 de outubro de 2015. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  13. «Linkin Park - Making of Meteora (Part 1/4) par McTaylis / Ash_Killer - Dailymotion». Dailymotion (em inglês). 26 de dezembro de 2007. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  14. «Linkin Park - Meteora (album review 13) | Sputnikmusic». www.sputnikmusic.com. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  15. a b «The Impact And Legacy Of LINKIN PARK's Work - Metal Injection». Metal Injection (em inglês). 25 de julho de 2017 
  16. «Linkin Park Singer Chester Bennington Dead at 41 in Apparent Suicide». Breitbart (em inglês). 20 de julho de 2017 
  17. «R.I.P. Chester Bennington, Linkin Park singer has died at age of 41». Consequence of Sound (em inglês). 20 de julho de 2017 
  18. a b «Meteora Reviews, Ratings, Credits, and More at Metacritic». Metacritic.com. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  19. a b Allmusic Review. Allmusic.com. Retrieved May 28, 2007.
  20. The A.V. Club Review
  21. a b Blender Review[ligação inativa]
  22. a b E! Online Review
  23. a b c Entertainment Weekly Review
  24. Winberg, Pär. «Meteora». Melodic. Consultado em 7 de maio de 2014. Arquivado do original em 23 de agosto de 2013 
  25. a b NME Review. NME.com. Retrieved May 28, 2007.
  26. a b Meteora - Q Review
  27. a b «Meteora: Linkin Park: Review: Rolling Stone». Rollingstone.com. 4 de abril de 2003. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  28. a b «Linkin Park - Meteora (album review 15)». Sputnikmusic. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  29. «Linkin Park'd on Top». E! Online (em inglês) 
  30. «dotmusic - reviews - albums - 'Meteora'». 22 de dezembro de 2003. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  31. «Linkin Park's 'Meteora' Crashes Chart At No. 1». Billboard 
  32. «Linkin Park's 'Meteora' Has Lasting Chart Impact». Billboard 
  33. «Linkin Park's 'Hybrid Theory' Producer Calls Working With Chester Bennington a 'Dream Come True'». Billboard 
  34. «Musicline.de – Linkin Park – Meteora», Musicline.de (em alemão), consultado em 17 de setembro de 2010 
  35. australian-charts.com - Linkin Park - Meteora, australian-charts.com, consultado em 17 de setembro de 2010 
  36. Linkin Park - Meteora - austriancharts.at, austriancharts.at, consultado em 17 de setembro de 2010 
  37. ultratop.be - Linkin Park - Meteora, ultratop.be, consultado em 17 de setembro de 2010 
  38. ultratop.be - Linkin Park - Meteora, ultratop.be, consultado em 17 de setembro de 2010 
  39. a b Meteora - Linkin Park, Billboard, consultado em 17 de setembro de 2010 
  40. danishcharts.com - Linkin Park - Meteora, danishcharts.com, consultado em 17 de setembro de 2010 
  41. «"Hits of the World – Spain"». Billboard. 12 de abril de 2003 
  42. dutchcharts.nl - Linkin Park - Meteora, dutchcharts.nl, consultado em 17 de setembro de 2010 
  43. finnishcharts.com - Linkin Park - Meteora, finnishcharts.com, consultado em 17 de setembro de 2010 
  44. lescharts.com - Linkin Park - Meteora, lescharts.com, consultado em 17 de setembro de 2010 
  45. «Ireland Albums Top 75 (March 27, 2003) - Music Charts». acharts.us. Consultado em 17 de setembro de 2010 
  46. italiancharts.com - Linkin Park - Meteora, italiancharts.com, consultado em 17 de setembro de 2010 
  47. mexicancharts.com - Linkin Park - Meteora, mexicancharts.com, consultado em 17 de setembro de 2010 
  48. charts.org.nz - Linkin Park - Meteora, charts.org.nz, consultado em 17 de setembro de 2010 
  49. norwegiancharts.com - Linkin Park - Meteora, norwegiancharts.com, consultado em 17 de setembro de 2010 
  50. OLIS - Official Retail Sales Chart, OLiS, consultado em 13 de setembro de 2010 
  51. portuguesecharts.com - Linkin Park - Meteora, portuguesecharts.com, consultado em 17 de setembro de 2010 
  52. swedishcharts.com - Linkin Park - Meteora, swedishcharts.com, consultado em 17 de setembro de 2010 
  53. Linkin Park - Meteora - hitparade.ch, hitparade.ch, consultado em 17 de setembro de 2010 
  54. «Chart Stats – Linkin Park - Meteora», Chart Stats, consultado em 17 de setembro de 2010, cópia arquivada em 22 de julho de 2012 
  55. «GOLD-/PLATIN-DATENBANK». Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  56. CAPIF - Representando a la Industria Argentina de la Música, CAPIF, consultado em 17 de setembro de 2010 
  57. ARIA Charts - Accreditations - 2005 Albums, ARIA, consultado em 17 de setembro de 2010 
  58. IFPI Austria - Verband der Österreichischen Musikwirtschaft (em German), IFPI, consultado em 17 de setembro de 2010 
  59. Belgium Awards 2003, IFPI, consultado em 17 de setembro de 2010 
  60. Brazilian Certification, ABPD, consultado em 17 de setembro de 2010 
  61. Music Canada (CRIA): Gold & Platinum - May 2004, Music Canada, consultado em 17 de setembro de 2010 
  62. Hitlisten. NU, Hitlisterne.dk, consultado em 17 de setembro de 2010 
  63. IFPI Platinum Europe Awards - 2004, IFPI, consultado em 17 de setembro de 2010 
  64. Musiikkituottajat - Tilastot - Kulta- ja platinalevyt, IFPI, consultado em 17 de setembro de 2010 
  65. French Album Certifications Chart, SNEP, consultado em 17 de setembro de 2010 
  66. «ゴールド等認定作品一覧 2003年1月~7月». RIAJ (em japonês). 10 de agosto de 2003. Consultado em 17 de setembro de 2010 
  67. Mexican Certification For Linkin Park, AMPF, consultado em 17 de setembro de 2010 
  68. New Zealand Top 50 Albums - Sunday April 20, 2003, RIANZ, consultado em 17 de setembro de 2010 
  69. Platinum certifications - 2004 (em Polish), Polish Music Charts, consultado em 17 de setembro de 2010 
  70. Certifications 2003 (PDF), IFPI, consultado em 17 de setembro de 2010 
  71. «Swiss Certifications – Awards 2003», SwissCharts.com, consultado em 17 de setembro de 2010 
  72. BPI Certified Awards Search, BPI, consultado em 17 de setembro de 2010 
  73. Gold and Platinum Search, RIAA, consultado em 17 de setembro de 2010 
  74. a b c «Linkin Park > Chart History» 
  75. «Australian Singles Chart». australian-charts.com. Consultado em 24 de junho de 2008 
  76. «New Zealand Singles Chart». charts.org.nz. Consultado em 24 de junho de 2008 
  77. «British Album Chart». Chart Stats. Consultado em 24 de junho de 2008. Cópia arquivada em 24 de maio de 2012 
  78. «Belgian Singles Chart». ultratop.be. Consultado em 24 de junho de 2008 
  79. a b «French Singles Chart». lescharts.com. Consultado em 24 de junho de 2008 
  80. «German Album Chart». Charts-Surfer. Consultado em 24 de junho de 2008 
  81. «Italian Singles Chart». italiancharts.com. Consultado em 24 de junho de 2008 
  82. «Irish Singles Chart». The Irish Charts. Consultado em 24 de junho de 2008 
  83. «Dutch Singles Chart». dutchcharts.com. Consultado em 24 de junho de 2008 
  84. «Norwegian Singles Chart». norwegiancharts.com. Consultado em 24 de junho de 2008 
  85. «Swedish Singles Chart». swedishcharts.com. Consultado em 24 de junho de 2008 
  86. «Swiss Singles Chart». Die Offizielle Schweizer Hitparade. Consultado em 24 de junho de 2008 
  87. Meteora - Linkin Park - Credits All Music