Palacete Gentil Braga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Palacete Gentil Braga
Tipo edifício
Geografia
Coordenadas 2° 31' 50.2979" S 44° 17' 46.9612" O
Localização São Luís
País Brasil

O Palacete Gentil Braga é um edifício tombado do Centro Histórico de São Luís, na rua Grande, tendo sido construído no século XIX, abrigando atualmente o Departamento de Assuntos Culturais – DAC da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Maranhão.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Construído no início do século XIX, em 1820, apresenta características "coloniais", mas sofreu diversas influência que resultaram no seu ecletismo, sendo conhecido pelos seus azulejos portugueses. Também é chamado de Palacete do Canto da Viração, ficando próximo da Praça Deodoro.[1]

Foi residência de Gentil Braga, figura importante da literatura maranhense, poeta e escritor da metade do século XVIII, e do primeiro vice-cônsul inglês no Maranhão, John Hesket, em 1808.[1]

No local, eram realizados saraus, reuniões e festas frequentadas por ilustres intelectuais que fizeram parte da história da nossa literatura maranhense, como Odorico Mendes, Gonçalves Dias, Sousândrade, João Lisboa, entre outros.[1]

Em um projeto coordenado pela IPHAN e a UFMA, o prédio que sedia o DAC– Departamento de Assuntos Culturais da UFMA foi reformado em 2017, abrigando salas de aula, audiovisual, música, artes plásticas, biblioteca, administração e de consulta. O palacete também conta com uma galeria para exposições, sala de arquivo e pesquisas, além de um cineteatro. [2]

Características[editar | editar código-fonte]

Em sua fachada externa, os vãos tem arcos em linha gótica. As bandeiras destes vãos denotam uma influência barroca, com um trabalho em madeira e vidro, formando vitral.[3]

As paredes seguem a linha colonial portuguesa, apresentam em seu revestimento azulejos (13 x 13 cm), típicos do Centro Histórico. No pátio interno, há uma "varanda" servindo de acesso para os cômodos, com barra de azulejos policrômicos portugueses, representando chineses. [3]

Outra marcante característica do prédio é um mirante em torre (um dos dois únicos do gênero). As escadas são em cantaria, e o piso é intercalado em madeira e cerâmica.[3]

Referências

  1. a b c d «Reforma do Palacete Gentil Braga chega à etapa final, e a inauguração já está prevista». portais.ufma.br. Consultado em 3 de janeiro de 2019 
  2. «Reinauguração do Palacete Gentil Braga: uma celebração do passado e presente da cultura maranhense». portais.ufma.br. Consultado em 3 de janeiro de 2019 
  3. a b c «IPHAN». portal.iphan.gov.br. Consultado em 3 de janeiro de 2019