Pam Reynolds

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Pam Reynolds Lowery (195622 de maio de 2010) foi uma cantora e compositora estadunidense. Em 1991, aos 35 anos de idade, teve uma experiência de quase-morte (EQM) durante uma cirurgia cerebral.[1] Esta EQM é uma das mais notáveis e bem documentadas existentes, sendo comumente considerada por pesquisadores de EQMs como uma prova ou evidência da sobrevivência da consciência humana após a morte física.[2] [3] [4] [5] [6]

Em 2000, o psicólogo Kenneth Ring, um dos membros fundadores da Associação Internacional de Estudos de Quase-Morte, escreveu na revista acadêmica da associação que a EQM de Pam Reynolds é "a melhor instância única que temos atualmente na literatura sobre experiências de quase-morte para confundir os céticos".[3] [1]

Diagnóstico e operação

Reynolds relatou a seu médico que ela estava com sintomas de tonturas, perda da fala e dificuldade em movimentar partes de seu corpo. O médico a encaminhou para um neurologista e uma tomografia revelou mais tarde que Reynolds tinha um grande aneurisma no cérebro dela, perto do tronco cerebral. Por causa da situação difícil do aneurisma, foi previsto que havia poucas chances de sobrevivência.

Como último recurso, o Dr. Robert F. Spetzler - um neurocirurgião altamente qualificado do Instituto Neurológico Barrow, em Phoenix, Arizona - decidiu que um procedimento cirúrgico único e raramente executada, conhecido como parada cardíaca hipotérmica, era necessário para melhorar o resultado da Pam. Durante este procedimento, também conhecido como uma operação de imobilização, a temperatura do corpo de Pam foi baixada para 60 ° F (16 ° C), a respiração e os batimentos cardíacos parados, e o sangue drenado da cabeça. Seus olhos estavam fechados com fita adesiva e tampões pequenos para os ouvidos com alto-falantes foram colocados em seus ouvidos. Esses alto-falantes emitiam cliques audíveis que foram utilizados para verificar a função do tronco cerebral para garantir que ela tinha um EEG pleno antes da operação prosseguir.

A operação foi um sucesso e Reynolds recuperou-se completamente.

EQM parte 1

Durante a operação, antes dela ser posta em paragem cardíaca, Reynolds disse ter ouvido um som como um natural 'D'. O som parecia puxá-la para fora de seu corpo. Ela relatou ficar flutuando na sala de cirurgia e assistindo os médicos realizando a operação. Sentia-se mais consciente do que o normal e sua visão era mais focada e mais clara do que a visão normal. Ela fez várias observações neste estado, por exemplo: ela notou o médico usando uma furadeira para abrir seu crânio. Surpreendeu-lhe que parecia uma escova de dentes elétrica, não como uma serra como ela espera. Mais tarde é confirmado que a broca utilizada pelo médico foi semelhante em aparência a uma escova de dentes elétrica.

Ela ouviu uma voz feminina dizer: "Nós temos um problema. Suas artérias são muito pequenas." E mais tarde confirmou que os médicos primeiro tentaram ligar a máquina de circulação extracorpórea pela perna direita. Mas as artérias eram tão pequeno que eles mudaram para a perna esquerda.

Estes exemplos parecem mostrar que ela foi capaz de ver e ouvir durante a operação.

EQM parte 2

Em algum momento durante a operação, ela notou uma presença. Em seguida, ela foi puxada para uma luz. Quando ela se aproximou a luz se tornou muito brilhante. Ela começou a observar muitas pessoas em meio à luz, incluindo sua avó, um tio, outros parentes falecidos e pessoas desconhecidas para ela.

Quanto mais tempo ela estava lá, mais desfrutava. Mas em algum ponto do tempo ela se lembrou que tinha que voltar. Seu tio a trouxe de volta ao seu corpo. Quando ela olhou para seu corpo, ela não queria ir para dentro, seu tio tentou persuadi-la, mas ela continuava recusando. Então ela viu seu corpo fazendo um salto (causada pelo desfibrilação para iniciar seu coração). O tio deu-lhe um empurrão e ela estava de volta em seu corpo. Reynolds percebeu que a sensação de voltar para o seu corpo era como a de pular na água gelada.

Read more: http://lizzabathory.blogspot.com/2013/03/experiencia-de-eqm-de-pam-reynolds.html#ixzz3zsNmZWp7

Referências

  1. a b "Pam Reynolds Lowery, noted for near-death episode". Ajc.com. Consult. 18 de abril de 2013. 
  2. Kelly, Emily Williams; Greyson, Bruce; Stevenson, Ian (1999-2000). Can Experiences Near Death Furnish Evidence of Life After death?. OMEGA, Vol. 40(4) 513-519.
  3. a b Kenneth Ring, Ph.D. Religious Wars in the NDE Movement: Some Personal Reflections on Michael Sabom's Light & Death. Journal of Near-Death Studies. June 2000, Volume 18, Issue 4, p. 218.
  4. Sabom, Michael. Light & death. Grand Rapids, USA: Zondervan, 1998.
  5. Beauregard, Mario; O'Leary, Denyse. The Spiritual Brain: A Neuroscientist's Case for the Existence of the Soul. New York: HarperCollins, 2007.
  6. http://www.near-death.com/experiences/evidence01.html