Bruce Greyson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bruce Greyson
Nascimento outubro de 1946 (72 anos)
Cidadania Estados Unidos
Ocupação psiquiatra, professor universitário
Empregador Universidade de Virgínia

Charles) Bruce Greyson (nascido em outubro de 1946), M.D., é um cientista e professor de psiquiatria da Universidade da Virgínia. Ele é co-autor de Irreducible Mind (2007) e co-editor de The Handbook of Near-Death Experiences (2009). Greyson é o mais destacado pesquisador norte-americano em experiências de quase-morte[1], tema ao qual tem escrito vários artigos em periódicos acadêmicos e comumente concedido entrevistas à imprensa.

Em sua posição em relação as EQMs, Greyson defende que elas desafiam o materialismo e busca compreender como "...uma consciência tão complexa, incluindo atividade mental, percepção sensorial e memória podem ocorrer sob condições nas quais os modelos fisiológicos atuais da mente consideram isso impossível."; segundo ele, "esse conflito entre um modelo materialista da identidade mente-cérebro e a ocorrência das experiências de quase morte sob condições de anestesia geral ou parada cardíaca é profundo e inevitável."[2]

Cargos acadêmicos[editar | editar código-fonte]

Bruce Greyson é professor de Psiquiatria e o diretor da The Division of Perceptual Studies (DOPS),[3] antes chamada Division of Personality Studies, da Universidade da Virgínia. Ele também é professor de Medicina psiquiátrica do Departamento de Medicina Psiquiátrica, divisão de Psiquiatria ambulatorial, da Universidade de Virgínia.

Trabalhos de pesquisa[editar | editar código-fonte]

Bruce Greyson é um pesquisador no campo de estudos das experiências de quase-morte e tem sido chamado de o pai da pesquisa em experiências de quase-morte.[4] Greyson, junto com Kenneth Ring, Michael Sabom e outros, basearam suas pesquisas em Raymond Moody, Russell Noyes Jr e Elisabeth Kübler-Ross, e fundaram em 1981 a International Association for Near-Death Studies (Associação Internacional de Estudos do Quase-Morte). A escala desenvolvida em 1983 por Greyson para medir os aspectos de experiências de quase-morte tem sido amplamente utilizada na literatura científica.[5][6] Ele também inventou uma escala de 19 itens para avaliar a experiência do Kundalini, chamada de Escala de Physio-Kundalini. [7]

Greyson escreveu o artigo sobre as experiências de quase-morte para a Enciclopédia Britânica e foi o editor-chefe do Journal of Near-Death Studies (anteriormente conhecido como Anabiosis) de 1982 a 2007. Greyson foi entrevistado ou consultado várias vezes pela imprensa sobre o tema de experiências de quase-morte.[8][9][10][11][12][13][14]

Publicações selecionadas[editar | editar código-fonte]

Greyson é co-autor de Irreducible Mind: Toward a Psychology for the 21st Century (Rowman and Littlefield, 2007)[15] e co-editor de The Handbook of Near-Death Experiences: Thirty Years of Investigation (Praeger, 2009).[16] Ele tem escrito vários artigos científicos sobre o tema experiências de quase-morte, esses incluem[17]:

  • Greyson, B (2005). «"False positive" claims of near-death experiences and "false negative" denials of near-death experiences». Death studies. 29 (2): 145–55. PMID 15822242. doi:10.1080/07481180590906156 
  • Greyson, B, Ring, K. (2004). «The Life Changes Inventory-Revised». Journal of Near-Death Studies. 23: 41–54 
  • Greyson, B, Liester, MB. (2004). «Internal voices following near-death experiences». Journal of Humanistic Psychology. 44 (3): 320–336. doi:10.1177/0022167804266281 
  • Lange, R; Greyson, B; Houran, J (2004). «A Rasch scaling validation of a 'core' near-death experience». British journal of psychology (London, England : 1953). 95 (Pt 2): 161–77. PMID 15142300. doi:10.1348/000712604773952403 

Referências

  1. Alexander Moreira-Almeida. Espiritualidade e saúde: passado e futuro de uma relação controversa e desafiadora. Rev. psiquiatr. clín. vol.34 suppl.1 São Paulo 2007.
  2. Alvarado, Carlos S.. Fenômenos psíquicos e o problema mente-corpo: notas históricas sobre uma tradição conceitual negligenciada. Rev. psiquiatr. clín. vol.40 no.4 São Paulo 2013.
  3. «The Division of Perceptual Studies». Universidade da Virgínia. Consultado em 9 de outubro de 2012 
  4. [Greyson] é chamado de 'o pai das pesquisas de experiências de quase-morte' para alguns.... «Edwardsville Woman has Near-death Experience». Belleville News-Democrat 21 de janeiro de 2003. Consultado em 9 de outubro de 2012 
  5. Serralta, Fernanda Barcellos, Cony, Fernanda, Cembranel, Zelia, Greyson, Bruce, & Szobot, Cláudia Maciel. (2010). Equivalência semântica da versão em português da Escala de Experiência de Quase-Morte. Psico-USF, 15(1), 35-46. Retrieved November 26, 2014, from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-82712010000100005&lng=en&tlng=pt. 10.1590/S1413-82712010000100005.
  6. Greyson, Bruce (1983). The near-death experience scale: Construction, reliability, and validity. Journal of Nervous and Mental Disease, Jun;171(6):369-75.
  7. Bruce Greyson (1993). «Near-death experiences and the physio-kundalini syndrome». Journal of Religion and Health. 32 (4): 277–290. doi:10.1007/BF00990954 
  8. «Near-death experience is debated». The Tuscaloosa News citando do Los Angeles Times. 23 de maio de 1982. Consultado em 9 de outubro de 2012 
  9. Jane E. Brody (17 de novembro de 1988). «HEALTH; Personal Health». The New York Times. Consultado em 9 de outubro de 2012 
  10. Anne Longley (1 de agosto de 1994). «A Glimpse Beyond: A Psychiatrist Plumbs the Near-Death Experience». People. 42 (5). Consultado em 9 de outubro de 2012 
  11. Douglas Fox (17 de outubro de 2006). «Light at the end of the tunnel». New Scientist. 2573. Consultado em 9 de outubro de 2012 
  12. Benedict Carey (17 de janeiro de 2009). «The Afterlife of Near-Death». The New York Times. Consultado em 9 de outubro de 2012 
  13. Daniel Williams (31 de agosto de 2007). «At the Hour Of Our Death». Time. Consultado em 9 de outubro de 2012 
  14. «Science Notebook». The Washington Post. 7 de fevereiro de 2000. Consultado em 9 de outubro de 2012 
  15. Irreducible Mind
  16. Information about the Division of Perceptual Studies. Visitado em 13/12/2014.
  17. Biografia de Bruce Greyson, University of Virginia. Visitado em 13/12/2014.

Ver também[editar | editar código-fonte]