Parque Estadual Campina do Encantado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Parque Estadual Campina do Encantado
Categoria II da IUCN (Parque Nacional)
Localização
País  Brasil
Estado  São Paulo
Mesorregião Litoral Sul Paulista
Microrregião Registro
Localidade mais próxima Pariquera-Açu
Dados
Área &0000000000002360.0000002 360,00 hectares (23 6 km2)[1]
Criação 16 de agosto de 1994 (25 anos)
Gestão Fundação Florestal
Coordenadas 24° 38' 05.5" S 47° 46' 39.4" O
Parque Estadual Campina do Encantado está localizado em: Brasil
Parque Estadual Campina do Encantado
Nome oficial: Reservas de Mata Atlântica do Sudeste
Tipo: Natural
Critérios: vii, ix, x
Data de registro: 1999 (10ª sessão)
Referência: 893
País: Brasil
Região: Américas

O Parque Estadual Campina do Encantado está localizado no estado de São Paulo, na região conhecida como Vale do Ribeira. Foi criado pelo decreto 8 873, de 16 de agosto de 1994, com o nome de Parque Estadual de Pariquera Abaixo. Após consulta pública junto às escolas e comunidades locais, em 26 de maio de 1999, recebeu o nome atual. [1]

Características[editar | editar código-fonte]

Papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis) originalmente encontrado nos estados de São Paulo ao Rio Grande do Sul, e atualmente restrito ao sudeste do litoral paulista e paranaense.

No parque estão identificados os seguintes ecossistemas Floresta Alta do Litoral, Floresta Inundada, Campo de Várzea e Restinga, abrangendo áreas sujeitas a inundações periódicas.[2]

Com fauna bastante diversificada a área abriga espécies ameaçadas de extinção como o papagaio-da-cara-roxa (Amazona brasiliensis), e outros pássaros como o guaxe (Cacicus haemorrhous), araponga (Procnias nudicollis), e macuco (Tinamus solitarius).[1]

Os principais pontos de interesse do parque são a turfeira rica em gás metano, proveniente de acúmulo de matéria orgânica e sítios arqueológicos conhecidos como Sambaquis.[1]

Referências

  1. a b c d «Sobre o Parque». Sistema Ambiental Paulista, Fundação Florestal. Consultado em 3 de maio de 2014. Arquivado do original em 3 de maio de 2014 
  2. Petrobrás (dezembro de 2010). «Unidades de Conservação presentes, com zona de amortecimento ou com área de entorno na Área de Influência. EIA/RIMA para o Desenvolvimento da Produção de Petróleo no Bloco BM-S 40, (Quadro II.5.2.A-1 )» (PDF). Petrobrás. Consultado em 3 de maio de 2014 [ligação inativa]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Unidades de Conservação da Natureza é um esboço relacionado ao Projeto Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.