SP-75

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
SP-075.svg
Santos Dumont
Ermênio de Oliveira Penteado
Hélio Steffen
Archimedes Lammoglia
José Ermírio de Moraes
(nome oficial)
"Santos Dumont
Castelinho"
Trecho da SP-75
Mapa-rodovia-santos-dumont.jpg
Extensão 77,6 km
Inauguração 1985 (trecho Campinas-Viracopos)
1989 (trecho Viracopos-Sorocaba)
1990 (duplicação de 75,8km)
2010 (duplicação de 1,8km em Salto)
Limite norte Av. Prestes Maia, Jardim do Trevo
em Campinas, SP
Interseções
Limite sul Avenida Dom Aguirre, centro
em Sorocaba, SP
Concessão Rodovias das Colinas (grupo AB)
ViaOeste (grupo CCR)
norte
<
SP-75 sul
SP-79 >

A SP-75 é uma rodovia do estado de São Paulo, que liga os municípios de Campinas e Sorocaba. Possui 77,6 km de extensão e recebe diversos nomes ao longo de seu trajeto. Atualmente, 70% do público da Rodovia SP-75 são usuários freqüentes que utilizam a rodovia basicamente para o deslocamento entre sua residência e o trabalho.[carece de fontes?]

Histórico[editar | editar código-fonte]

A duplicação da rodovia SP-075 foi concluída em 1991 pela Dersa, que empregou as mais modernas técnicas de concepção de auto-estrada. Apenas 1,8 quilômetros, na região de Salto apresentavam trecho simples até o ano de 2010, quando a concessionária Rodovias das Colinas realizou a duplicação do trecho.

Nomenclaturas e relato descritivo[editar | editar código-fonte]

O trecho da rodovia que corta a cidade de Campinas até o trevo de acesso ao Aeroporto Internacional de Viracopos recebe a nomenclatura de Rodovia Santos Dumont [1] , sendo esta a principal ligação de Campinas ao aeroporto. O nome da rodovia foi escolhido em homenagem ao grande aviador brasileiro Alberto Santos Dumont que estudou na cidade de Campinas e que é considerado o Pai da aviação. Ao longo deste trecho, localiza-se o Distrito Industrial de Campinas com importantes indústrias de diversos segmentos e empresas de logística.

No trecho entre o trevo de acesso ao Aeroporto Internacional de Viracopos, no município de Campinas e a Rodovia SP-79, no município de Salto, recebe o nome de Rodovia Engenheiro Ermênio de Oliveira Penteado [2] .

Entre os trevos de acesso às rodovias SP-79 e a do Açúcar, ambas no município de Salto, a rodovia é denominada Rodovia Prefeito Hélio Steffen [3] , também conhecida como Contorno de Salto, já que, antes de ser incorporada a rodovia SP-75, na ocasião de sua duplicação, ela servia de ligação entre a SP-79 e a Rodovia do Açúcar, contornando o perímetro urbano de Salto.

Entre o acesso à Rodovia do Açúcar e o acesso da Rodovia Castelo Branco, já na cidade de Itu, recebe o nome de Rodovia Deputado Archimedes Lammoglia[4] .

Trecho da rodovia Senador José Ermírio de Moraes (SP-75), próximo à cidade de Sorocaba.

Por fim, no trecho entre os municípios de Sorocaba e Itu, em seu último trecho, sua denominação é Rodovia Senador José Ermírio de Moraes [5] . Estre trecho também é apelidado de "Castelinho", po sua semelhança com a Rodovia Castello Branco.

A SP-75 termina no acesso à Avenida Dom Aguirre, às margens do rio Sorocaba na cidade homônima.

Referências

  1. «Lei Estadual nº 4.280». Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. 22 Outubro 1957. Consultado em 05 Outubro 2015. 
  2. «Lei Estadual nº 6.621». Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. 20 Dezembro 1989. Consultado em 26 Setembro 2015. 
  3. «Lei Estadual nº 4.818». Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. 04 Novembro 1985. Consultado em 28 Setembro 2015. 
  4. «Lei Estadual nº 9.923». Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. 24 Março 1998. Consultado em 28 Setembro 2015. 
  5. «Lei Estadual n° 509». Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. 26 Novembro 1974. Consultado em 28 Setembro 2015.