Rodovia dos Tamoios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rodovia dos Tamoios
País
Tipo Pista dupla
Inauguração 1957
Extensão 82 km
Extremos
 • norte:
 • sul:

Av. Mal. do Ar Casimiro Montenegro Filho (traçado antigo)
Av. Mario Covas (traçado novo)
São José dos Campos, SP
Av. Pres. Campos Salles, Caraguatatuba, SP
Trecho da SP-99
Interseções SP-070.png Carvalho Pinto
SP-88 Alfredo Rolim de Moura
SP-55 Manoel Hipólito Rego
Concessionária Ecopistas

Concessionária Tamoios

norte
< Fim da rodovia
SP-99 sul
Fim da rodovia >
Rodovias Estaduais de São Paulo

Rodovia dos Tamoios (SP-99) é uma rodovia do estado de São Paulo, Brasil. Faz a ligação entre São José dos Campos, no planalto, e Caraguatatuba, na planície. É a principal ligação entre o planalto e o litoral norte do estado de São Paulo. Em 2015 passou a ser administrada pela Concessionária Tamoios, do grupo Queiroz Galvão.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A Rodovia dos Tamoios (SP-099) foi construída pelo DER-SP, fazendo a ligação entre as cidades de São José dos Campos e Caraguatatuba.

Em 1957, no Governo Jânio Quadros, foi pavimentada usando-se o método denominado "Mixed in Place", popularmente conhecido como "virado". A pavimentação solucionou os problemas de excesso de pó e lama que, aliados à neblina constante, eram causa de graves acidentes. Em épocas de chuva, antes do asfalto, a estrada era praticamente intransitável.

Em 1967, o município de Caraguatatuba foi vítima de uma catástrofe que destruiu o trecho em serra, sendo necessária a reconstrução da rodovia. Estas obras, realizadas já com moderna tecnologia e traçado, foram objeto de grande concentração de recursos e forças.

Em 1970, o DER executou significativos melhoramentos de traçado (planta e perfil) entre São José dos Campos e Paraibuna. Com a inundação provocada pelo enchimento da Barragem Paraibuna - Paraitinga, e consequente prejuízo ao trecho de Paraibuna até o alto da serra, a reconstrução da rodovia ficou a cargo da CESP (Companhia Energética de São Paulo), sob coordenação do DER.

A denominação Rodovia dos Tamoios foi realizada através da Lei nº 1796, de 18 de outubro de 1978, e constitui referência histórica ao nome de uma tribo indígena que habitava o litoral norte paulista e o litoral fluminense.

Características[editar | editar código-fonte]

A rodovia dos Tamoios (SP-099) possui 82 quilômetros de extensão e liga as cidades de São José dos Campos no Vale do Paraíba e Caraguatatuba no Litoral Norte, passando por Jambeiro, Jacareí e Paraibuna.

Possui intersecções com a Via Dutra (BR-116), Rodovia Carvalho Pinto (SP-70), Estrada das Pitas (SP-88) e Rodovia Rio-Santos (SP-55/BR-101).

No trecho de planalto possui duas faixas em cada sentido (sendo uma faixa principal e outra auxiliar), sendo que na faixa principal a velocidade máxima é de 80 km/h e na faixa auxiliar de 60 km/h. A faixa auxiliar deve ser utilizada apenas para facilitar a ultrapassagem, já que em todo o traçado da rodovia não há pontos de ultrapassagem pela faixa da pista do sentido contrário. No trecho de serra há duas faixas ascendentes e uma descendente. Nos inícios de feriados prolongados, pode operar com duas faixas descendentes e uma ascendente.

Duplicação[editar | editar código-fonte]

A Rodovia dos Tamoios começou a ser duplicada em maio de 2012 pelo governador Geraldo Alckmin. A obra seria concluída em dezembro de 2013, e foi entregue em janeiro de 2014. [1] O trecho de planalto duplicado corresponde a quase 50 km, divididos em dois lotes: o primeiro foi do km 11,5 ao km 35,8 e o segundo, do km 35,8 ao km 60,5, abrangendo os municípios de São José dos Campos, Jacareí, Jambeiro e Paraibuna. [2] O custo da obra totalizou R$ 672,4 milhões.

Em 2014, foi lançado edital para a duplicação do trecho de serra da Tamoios (entre o km 60,45 e o km 82). A obra prevê 12,6 quilômetros de túneis e 2,5 quilômetros de viadutos - devido a sua complexidade, a obra vem sendo comparada à pista descendente da Rodovia dos Imigrantes. Os investimentos nesta obra somam R$ 2,9 bilhões. Outro R$ 1 bilhão será aplicado ao longo dos 30 anos do contrato de concessão. [3]

Concessão[editar | editar código-fonte]

No dia 3 de outubro de 2014, o Consórcio Litoral Norte, liderado pela empresa Queiroz Galvão venceu o leilão de concessão da rodovia dos Tamoios e será responsável por administrar a rodovia nos próximos 30 anos. A concessionária Tamoios assumiu a rodovia em 18 de abril de 2015, sendo inicialmente responsável por 85,15 km que incluem os trechos de serra e planalto. Nos próximos anos, a concessionária assumirá também os contornos de Caraguatatuba e São Sebastião, totalizando 119,05 km sob sua responsabilidade. A principal obra a ser realizada pela concessionária será a duplicação do trecho de serra, cujas obras devem ter início no segundo semestre de 2015, com previsão de término em abril de 2020. [1] O início da cobrança de pedágio será em 2016, podendo a concessionária iniciar a cobrança apenas após a conclusão de 6% das obras da nova pista descendente. [2]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Câmeras OnLine

Referências