Volkswagen Up!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Volkswagen up!)
Ir para: navegação, pesquisa
Volkswagen Up!
VW cheer up! 1.0 BlueMotion Technology – Frontansicht, 16. Juni 2013, Münster.jpg
VW move up! 1.0 BlueMotion Technology – Heckansicht, 11. Februar 2013, Düsseldorf.jpg
Visão Geral
Nomes
alternativos
SEAT Mii
Škoda Citigo
Produção 2011 — presente
Fabricante Volkswagen
Matriz Bratislava, Eslováquia
Montagem Taubaté (SP), Brasil
São Bernardo do Campo (SP), Brasil
Modelo
Classe Minicarro
Carroceria Hatchback
Designer Exterior: Marco Antônio Pavoni
Interior:Jan Haacke
Ficha técnica
Motor EA211 1.0L MPI 3L 12v
EA211 1.0L TSI turbo 3L 12v
Layout Motor dianteiro, tração dianteira
Modelos relacionados Fiat Mobi
Fiat Uno
Chevrolet Onix
Chevrolet Celta
Kia Picanto
Hyundai HB20
Ford Ka
Dimensões
Comprimento 3605 mm (MPI)
3645 mm (TSI)
Entre-eixos 2421 mm
Largura 1645 mm
Altura 1500 mm
1506 mm (Cross Up!)
Peso 910 — 960 kg
Tanque 50 L
Capacidade
de carga
410 kg — 440 kg
Cronologia
Último
Volkswagen Gol G4
Próximo

O Up! é um minicarro urbano da Volkswagen, revelado em 2011 no Salão do Automóvel de Frankfurt. Começou a ser produzido em 2011 em Bratislava, na Eslováquia para o mercado europeu[1] e em fevereiro de 2014 para o mercado latino-americano.[2]

Conceito[editar | editar código-fonte]

O conceito do modelo, chamado Up! Concept, foi apresentado inicialmente em 2007 com motor e tração na traseira.[3] [4] Por causa disso, foi considerado como sucessor do Fusca. A versão final de produção foi lançada com motor e tração na dianteira.

O Up! Concept foi desde o início concebido para acomodar quatro adultos, ser um carro compacto e barato[5] , com 3,45 m de comprimento e 1,63 m de largura.[6]

Design[editar | editar código-fonte]

O exterior do Up! foi inicialmente desenhado pelo brasileiro Marco Antônio Pavone (atual gerente de design da Volkswagen da Alemanha).[7] O italiano Walter de Silva, chefe de design do grupo Volkswagen, escolheu o desenho de Pavone dentre muitos outros.[8] Pavone diz que queria fazer um ícone como o Fusca, um carro que pudesse ser reconhecido por todos à distância e fosse fácil de desenhar.[9] Além disso, o carro tinha que passar a imagem de carismático, amigável, ser simples e, principalmente, funcional.[9]

Tanto o desenho exterior como interior tiveram críticas por seus traços simplórios e formado retangular. Isso deve-se ao fato do modelo ter sido desenhado com funcionalismo em mente, onde a função se sobrepõe ao estilo.[10]

Produção[editar | editar código-fonte]

O Up! está disponível no Reino Unido desde dezembro de 2011 em cinco versões: Take, Move, High, White e Black Up!.[11] O programa automotivo britânico Top Gear zombou o nome inusual, chamando-o de "Up-ponto-de-exclamação".[12]

Foi introduzido ao mercado alemão em dezembro de 2011 e em outros países europeus após abril de 2012. Na África do Sul, apenas em março de 2015.[13]

O SEAT Mii e o Škoda Citigo são versões bem similares ao Up!, produzidos inclusive na mesma fábrica, com pequenas alterações visuais. O SEAT é vendido na Europa, enquanto o Škoda é vendido na República Checa, alguns países da Ásia e também na Europa. Até o momento nenhum dos três é vendido na América do Norte.[14]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

O Up! chegou ao Brasil em fevereiro de 2014 para suceder a antiga geração do Volkswagen Gol, cuja plataforma é de 1995.[15] [16] O veículo é o primeiro três cilindros a ser fabricado no país.[15]

O Up! fabricado no Brasil difere-se do europeu no tamanho (é 6,5 cm mais longo[17] ) graças a revisões à seção traseira para acomodar um tanque maior de combustível (50 L em vez de 35 L da Europa[17] ), um estepe de tamanho normal (o europeu utiliza um kit de reparo provisório e uma bomba de ar[17] ) e mais espaço de carga (285 litros no porta-malas contra 221 no europeu[17] ). Todas as versões têm a tampa do porta-malas com uma seção de metal, em vez de vidro escuro, como utilizado na Europa. De acordo com a Volkswagen, essa adaptação ao mercado brasileiro reduz custos de produção, manutenção e o preço do seguro.[18] Além disso, as portas traseiras contam com vidros seccionados e janelas que descem, diferente do europeu[19] . O modelo sul-americano mantém os níveis de segurança da versão europeia com classificação máxima em segurança através do amplo uso de elementos de aço de alta resistência.[19]

Em julho de 2015, a Volkswagen introduziu uma nova motorização para o Up! brasileiro, com motor 3 cilindros 1.0 L de injeção direta e turbo.[20] A única diferença visual ficava por conta da frente levemente alongada (4 cm, praticamente imperceptível) para acomodar o intercooler e a tampa traseira pintada de preto, com o logotipo "TSI".[20]

Especificações[editar | editar código-fonte]

1.0 MPI 1.0 TSI
Vel. máxima 165 km/h 184 km/h
0-100 km/h 12,4 s 9,1 s
Porta-malas 285 litros
Coef. aerodinâmico 0,361 0,367
Diâmetro de giro 10,6 m 9,8 m

Dados fornecidos pela fabricante.[21]

Motor[editar | editar código-fonte]

Versão 1.0 MPI 1.0 TSI Observações
Tipo e número de cilindros 3 cilindros em linha, com injeção multi-ponto

Naturalmente aspirado, flexível[22]

3 cilindros em linha, com injeção direta

Turbo, indução forçada, flexível[23]

Válvulas e disposição 12 válvulas, 999 cc (1.0)[23]
Potência 82 cv (A) ou 75 cv (G) a 6.250 rpm[23] 105 cv (A) ou 101 cv (G) a 5.000 rpm[23] De acordo com testes, o Up! TSI apresentou potência

maior que a divulgada: 135 cv a 5.320 rpm e 20,4 kgfm a 2.600 rpm.[24]

Torque 10,4 kgfm (A) ou 9,7 kgfm (G) a 3.000 rpm[23] 16,8 kgfm a 1.500 rpm[23]
Transmissão Manual de 5 vel.[23] ou automatizada de 5 vel.[25] Manual de cinco velocidades[23]
Compressão 11,5:1[23] 10,4:1[23]
Consumo (estrada) 10,6 km/l (A) ou 15,3 km/l (G)[26] 11,1 km/l (A) ou 16,1 km/l (G)[26] Os dados de consumo são do INMETRO.[26]

Todos com ar-condicionado ligado.[26]

Consumo (cidade) 9,6 km/l (A) ou 14,2 km/l (G)[26] 9,6 km/l (A) ou 13,8 km/l (G)[26]

Segurança[editar | editar código-fonte]

A Euro NCAP, instituição sem fins lucrativos e independente que avalia a segurança dos carros vendidos na Europa, avaliou o Up! europeu em 2011:[27]

Teste Resultado Pontos
Geral 5 de 5 estrelas. 5 estrelas
Adultos 89% 32
Crianças 80% 39
Pedestres 46% 17
Assistências 86% 6

A Latin NCAP, similar a Euro NCAP, avalia carros vendidos no mercado latino-americano. O Up! brasileiro foi avaliado em 2013 e recebeu a maior pontuação da categoria.[28] A carroceria foi considerada estável e capaz de resistir a maiores impactos.[29]

Teste Resultado Pontos
Adulto 5 de 5 estrelas. (92,3%) 15.86 de 17[30]
Crianças 4 de 5 estrelas. (80,7%) 39.54 de 49[30]

O teste foi controverso, já que o modelo foi cedido pela própria Volkswagen para testes.[31] [32] Mesmo sendo escolhido aleatoriamente em um pátio cheio de modelos, alguns alegaram que reforços estruturais poderiam ter sido realizados.[32] Em 2014, para tirar a prova definitiva, a Latin NCAP decidiu avaliá-lo novamente sem interferências da montadora, comprando um outro Up! anonimamente e em uma concessionária independente.[32] A menor nota seria a considerada.[33] Na nova avaliação, a pontuação foi levemente superior: 16,03 pontos para adultos (de 17 possíveis) e 40 pontos para crianças (de 49 possíveis).[34] [35] Analisando a estrutura do carro, foi-se constatado que apresentava os mesmos elementos estruturais que o modelo cedido em 2013.[36]

Vendas no Brasil[editar | editar código-fonte]

Ano Produção
2014 58.895
2015 53.548
2016 20.298 (acumulado até junho)

Dado de emplacamento do Fenabrave.[37]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O Up! foi bem recebido por parte da imprensa e recebeu críticas, no geral, positivas. Foi ressaltado o fato de ser o carro mais econômico Brasil, com exceção dos híbridos[38] (e, em alguns testes, do Peugeot 208 1.2[39] ). O motor 3 cilindros foi elogiado pelo consumo, desempenho e robustez mecânica.[40] [41] [42] [43] A qualidade de construção e dos materiais também foram elogiados.[40] [43] O índice Cesvi apontou o Up! como o carro com o menor custo de reparo.[44] Apesar de ser um carro compacto, o espaço interno e o porta-malas foram considerados razoáveis.[41] [45] A direção elétrica foi elogiada por ser macia e ter respostas rápidas[46] , assim como o câmbio de engates curtos, leves e precisos.[41] O ótimo desempenho no teste de colisão e sua segurança foram destacados pela mídia[28] e pela própria marca.[21]

O Up! foi criticado pelo seu preço mais elevado em comparação aos rivais.[40] Um Take Up! básico sem ar-condicionado e direção hidráulica/elétrica custa o mesmo que os rivais providos desses opcionais.[40] Bancos traseiros bipartidos e vidros traseiros elétricos não são oferecidos como opcionais nem na versão mais cara.[17] [23] O Up! é considerado (apenas no Brasil) como um carro de cinco lugares, e recebeu críticas por parte da imprensa por isso.[41] O espaço para as pernas do banco traseiro também recebeu críticas, devido ao veículo ser compacto.[47] Nas primeiras vendas do Up! com motorização TSI, alguns motores pararam de funcionar adequadamente com poucos quilômetros no hodômetro. De acordo com a Volkswagen, foram casos isolados, todos trocados em garantia.[48]

E-Up![editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Volkswagen E-Up!

Uma versão elétrica do Up! começou a ser vendida em alguns países da Europa a partir de outubro de 2013.[49] Essa versão, denominada "E-Up!", utiliza um motor elétrico de 82 cv.[50] A autonomia é de 130 quilômetros.[50]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Volkswagen vai produzir o compacto Up! na Eslováquia». G1. Globo.com. 02/06/2009. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  2. «Volkswagen lança Up no Brasil em 5 de fevereiro de 2014». UOL Carros. 20/12/2013. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  3. «Frankfurt show: VW Up GT concept». Autocar. 13/07/2016. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  4. «Frankfurt 2007: VW gets it up!» (em inglês). AutoBlog. 11 de setembro de 2007. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  5. «Volkswagen up! concept». VWvortex.com. Volkswagen AG. 10 de setembro de 2007. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  6. «Volkswagen up! concept». VWvortex.com. Volkswagen AG. 10 de setembro de 2007. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  7. «Conheça os irmãos Pavone, designer do VW Up! e Jetta». Car and Driver Brasil. 11/07/2012. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  8. «Design do Volkswagen up! tem DNA brasileiro». Exame.com. 23/02/2014. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  9. a b «"Até criança vai entender", diz brasileiro criador do VW Up». UOL. 20/09/2013. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  10. «VW Up!». Design. CAR. 10 de maio de 2015. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  11. «Roll up, roll up...order books open for new Volkswagen up!». www.volkswagen.co.uk. Volkswagen. October 2011. Consultado em 17 October 2011. 
  12. Make way for the Volkswagen T-Roc - Top Gear, 5 March 2014
  13. http://www.vw.co.za/en/models/vw_up/prices_and_options.html
  14. «VW Up vs Seat Mii vs Škoda Citigo: which is the better buy?». Recombu. 1 May 2012. Consultado em 16 December 2012. 
  15. a b «Volkswagen Up derruba ideia de que carro popular precisa ser pobre». Portal R7. R7 Carros. 06/02/2014. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  16. «Adeus, Gol, bem-vindo Volkswagen Up!». Área H. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  17. a b c d e «Volkswagen Up! é 'Fusca do futuro'; veja versões». 2014-01-27. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  18. «Fiat Mobi e Volkswagen up! se enfrentam em versões com apelo aventureiro». CarSale. 14 de abril de 2016. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  19. a b «Novo VW up!: os detalhes por trás do projeto da versão nacional». 2014-01-27. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  20. a b «Volkswagen dá novo fôlego ao up! com motor turbo; veja preços - Ultimas Notícias - UOL Carros». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  21. a b «Volkswagen Up! - Especificações» (PDF). Volkswagen. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  22. «Volkswagen Up!». Quatro Rodas. 19/02/2014. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  23. a b c d e f g h i j k «Teste: Volkswagen up! TSI». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  24. «Novo Volkswagen Up! TSI». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  25. «Primeiras impressões: Volkswagen Up! I-Motion e Up! duas portas». 2014-04-29. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  26. a b c d e f «INMETRO - Consumo de veículos leves» (PDF). INMETRO. 2015. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  27. «Official VW Up! 2011 safety rating results». www.euroncap.com. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  28. a b «Volkswagen Up feito no Brasil leva cinco estrelas do Latin NCAP - Ultimas Notícias - UOL Carros». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  29. «Latin NCAP - Resultado detalhado» (PDF). Latin NCAP. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  30. a b «Volkswagen up! COM AIRBAG DUPLO» (em po). Consultado em 18 de julho de 2016. 
  31. «Volkswagen up! recebe cinco estrelas em crash test». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  32. a b c «VW up! mantém cinco estrelas em novo teste do Latin NCAP». 2015-03-05. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  33. «LatinNCAP: VW Up! será testado novamente quando chegar às lojas». 2014-01-15. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  34. «VW up! mantém cinco estrelas em novo teste do Latin NCAP». 2015-03-05. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  35. «Volkswagen Up! mantém bom desempenho no Latin NCAP». Quatro Rodas. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  36. «VW up! confirma cinco estrelas em teste de impacto - Motor Show». 2015-03-05. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  37. «Emplacamentos». Índices e números. Fenabrave. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  38. «Os carros mais econômicos testados por QUATRO RODAS». Quatro Rodas. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  39. «Os 10 carros mais econômicos do país». Quatro Rodas. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  40. a b c d «Em 1.200km, VW Up! mostra virtudes como conforto e bom desempenho. Só falta um preço mais camarada...». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  41. a b c d «Em teste, Volkswagen up! se revela um pão-duro dos sonhos». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  42. «Teste CARPLACE: up! TSI acelera como esportivo e bebe como popular». 2015-07-27. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  43. a b «Desmonte do Volkswagen Up! - Longa Duração - Blogs - Quatro Rodas». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  44. a b «Os 10 carros mais fáceis e baratos para consertar». EXAME.com. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  45. «Volkswagen up! fica à frente de Renault Clio e Fiat Palio na briga de entrada». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  46. «TESTE: Aceleramos o up! TSi, versão turbinada do compacto da Volkswagen». 2015-08-16. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  47. «VW up! surpreende com motor esperto, mas espaço é diminuto». Hoje em dia. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  48. «Reclame Aqui: donos relatam problemas no motor do VW up! TSI». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  49. Vijayenthiran, Viknesh (08/07/10). «All-Electric Volkswagen E-Up Coming To U.S. In 2013» (em inglês). AllCarsElectric.com. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  50. a b «Volkswagen e-Up! concept». VWvortex.com (em inglês). Volkswagen AG. 14 de setembro de 2009. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  51. «Compra do Ano de 2016 - Motorshow». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  52. «Melhor Hatch Pequeno – Classe 1». bestcars.uol.com.br. Best Cars. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  53. «Volkswagen up! TSI é “O Lançamento do Ano”; Golf Variant está entre os três melhores de 2015 - Tocantins - Jornal O Progresso». Consultado em 18 de julho de 2016. 
  54. a b «Volkswagen up! é destaque em premiação da revista Car and Driver». 2015-11-19. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  55. «Eis os vencedores do prêmio 10 Best 2016 Carros Especial». caranddriverbrasil.uol.com.br. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  56. «Volkswagen recebe troféu “Car Awards Brasil 2016”, conquistado pelo up! TSI». CAR Magazine Brasil. 2016-07-01. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  57. a b «Veja os vencedores do prêmio carro do ano». AutoEsporte. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  58. «Os menores custos para se manter um carro no Brasil». QUATRO RODAS. Consultado em 18 de julho de 2016. 
  59. «Carros novos até R$ 35.000». QUATRO RODAS. Consultado em 18 de julho de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]