Bernardo Bertolucci

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bernardo Bertolucci
Nome completo Bernardo Bertolucci
Nascimento 16 de Março de 1941 (73 anos)
Parma
 Itália
Nacionalidade ItáliaItaliano
Ocupação Cineasta
Roteirista
Cônjuge Clare Peploe(1990-presente)
Oscares da Academia
Melhor Diretor
1989 - The Last Emperor
Melhor Roteiro Adaptado
1989 - The Last Emperor
Prêmios Globo de Ouro
Melhor Diretor
1989 - The Last Emperor
Melhor Roteiro
1989 - The Last Emperor
IMDb: (inglês)

Bernardo Bertolucci (Parma, 16 de março de 1941) é um cineasta e roteirista italiano.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Antes de fazer cinema, estudou na Universidade de Roma e ganhou fama como poeta. Em 1961 trabalhou como assistente de direção no filme Accattone, de Pier Paolo Pasolini. Em 1962, dirigiu La commare secca, mas obteve reconhecimento com seu segundo filme, Antes da revolução, em que já demonstrava seu estilo político e comprometido com seu tempo. Em 1967, escreveu o roteiro de Era uma vez no oeste, um dos melhores filmes de Sérgio Leone.[2]

Já nos Estados Unidos, dirigiu O conformista (1970), que chegou a ser indicado para o Oscar de melhor roteiro. Em 1972, a sua primeira obra-prima, O último tango em Paris, escandalizou meio mundo e deu a Bertolucci mais uma chance de concorrer ao Oscar, desta vez como diretor. Depois de fazer 1900, um filme monumental e muito ambicioso, Bertolucci partiu para o drama intimista em La Luna.

Poucos cineastas demonstram tanta versatilidade, mantendo sempre sua marca autoral. Em 1987, consagrou-se com O último imperador, que recebeu nove Oscars, incluindo os de melhor filme e melhor diretor. Em O céu que nos protege (no Brasil), Um chá no deserto (em Portugal), nova obra-prima, rodado em 1990, em pleno deserto do Sahara, Bertolucci extraiu interpretações fantásticas de Debra Winger e John Malkovich. Seguiram-se O pequeno buda e Beleza Roubada.

Seus últimos filmes falam de relacionamentos e sentimentos, são profundamente intimistas como e Beleza roubada e Assédio.

Bertolucci é um cineasta ousado, que gosta de movimentos de câmara sofisticados, roteiros inteligentes e não tem medo de experimentar, mesmo quando trabalha com grandes orçamentos. Está em plena atividade e certamente vai virar o século à procura de um novo "clássico" para a sua já ampla coleção.[3]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Prémios e nomeações[editar | editar código-fonte]

  • Recebeu duas nomeações ao Óscar de Melhor Argumento Adaptado, por "Il Conformista" (1970) e "The Last Emperor" (1987). Venceu em 1987.
  • Recebeu três nomeações ao Globo de Ouro de Melhor Realizador, por "Last tango in Paris" (1972), "The Last Emperor" (1987) e "The Sheltering Sky" (1990). Venceu em 1987.
  • Ganhou o Globo de Ouro de Melhor Argumento, por "The Last Emperor" (1987).
  • Ganhou o BAFTA de Melhor Filme, por "The Last Emperor" (1987).
  • Recebeu uma nomeação ao BAFTA de Melhor Realizador, por "The Last Emperor" (1987).
  • Ganhou o César de Melhor Filme Estrangeiro, por "The Last Emperor" (1987).
  • Ganhou o Prémio Bodil de Melhor Filme Europeu, por "1900" (1976).
  • Recebeu uma nomeação ao European Film Awards de Melhor Realizador - Júri Popular, por "The Dreamers" (2003).
  • Ganhou o Prémio Especial do Júri, no European Film Awards, por "The Last Emperor" (1987).
  • Recebeu uma nomeação ao Grande Prémio Cinema Brasil de Melhor Filme Estrangeiro, por " L'Assedio" (1998).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IMDB. Bernardo Bertolucci. Página visitada em 19 de março de 2011.
  2. Busca Filme. Biografia Bernardo Bertolucci. Página visitada em 19 de março de 2011.
  3. Nostalgia BR. Bernardo Bertolucci. Página visitada em 19 de março de 2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bernardo Bertolucci