Blender Game Engine

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Blender Game Engine
Captura de tela
Captura de tela do Blender 2.70
Desenvolvedor Blender Foundation
Plataforma x86 e x86-64
Lançamento 1998
Versão estável 2.71 (26 de junho de 2014[1] )
Idioma(s) 25 idiomas
Escrito em C, C++ e Python
Sistema operacional Multiplataforma (veja abaixo)
Gênero(s) Motor de jogo
Licença Dupla: BL / GNU GPL[2]
Estado do desenvolvimento Ativo
Tamanho
Página oficial www.blender.org

Blender Game Engine, também conhecido como BGE, Game Blender ou Ketsji,[3] é o motor de jogo do Blender, uma aplicação de código aberto popular. Ele foi desenvolvido para criação de aplicações interativas em 3D, tais como, jogos, apresentações, planejamentos arquitetônicos e outros. Está disponível sob uma licença dupla: Blender License (BL) / GNU General Public License (GPL).[2] O Blender possui ainda partes licenciadas sob a Python Software Foundation License.[4]

A aplicação está disponível para diversos sistemas operacionais, incluindo Microsoft Windows, Linux, Mac OS X e FreeBSD. Inclui suporte à Python como linguagem de script, que pode ser usada tanto no Blender, quanto no Blender Game Engine.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Originalmente, o Blender foi desenvolvido como uma aplicação in-house pelo estúdio holandês de animação NeoGeo Studio, co-fundado por Ton Roosendaal em 1988. Em 1998, Ton Roosendaal fundou uma nova companhia chamada Not a Number (NaN) para desenvolver e distribuir o programa, fornecendo produtos e serviços comerciais relacionados ao Blender. Em 2002, a NaN faliu devido a pouca quantidade de vendas e a problemas financeiros. No mesmo ano, Ton fundou a Blender Foundation e em julho desse ano, iniciou-se uma campanha chamada “Free Blender”, para arrecadar 100.000 para os investidores do Blender concordarem liberar o programa como código aberto. A campanha arrecadou os €100.000 em apenas sete semanas. Em 13 de outubro de 2002, o Blender foi lançado sob uma licença dupla, a GNU General Public License (GPL)[6] e a Blender License (BL).[2]

Atualmente, o Blender é desenvolvido pela Blender Foundation, sendo suportado por doações da comunidade, e vendas de materiais relativos ao Blender, no e-Shop.[7] O Blender foi escrito inicialmente em C, e atualmente está escrito em C, C++ e, algumas partes, principalmente scripts embutidos, em Python.[8]

Em julho de 2009, Ton recebeu um Doutorado Honorário em Tecnologia pela Universidade Metropolitana de Leeds, por sua contribuição a tecnologia criativa.[6] O Blender já recebeu reconhecimento da mídia, incluindo revistas, sites e universidades.[9]

Plataformas[editar | editar código-fonte]

O Blender é multiplataforma, e portanto, está disponível para diversos sistemas operacionais. Oficialmente, ele é distribuído em versões de 32 e 64 bits, para os sistemas Microsoft Windows (XP, Vista e 7), Linux, Mac OS X (x86 e x86-64) e FreeBSD.[10] Entretanto, há versões antigas para Mac OS X PowerPC, Solaris (SPARC), IRIX, BeOS, Darwin e iPAQ.

Características[editar | editar código-fonte]

Captura de tela do Blender 2.48a, enquanto editando o jogo Yo Frankie!

O Blender Game Engine usa OpenGL para os gráficos, OpenAL para som 3D, Bullet para física e detecção de colisão, e Python para scripts. O Blender Game Engine suporta nativamente apenas o formato WAV para sons.

Existe um plugin, chamado Echo Plugin,[11] que permite integração dos gráficos do OGRE com o Blender Game Engine. O uso do motor de jogo do Blender pode servir para diversas coisas, desde criação de jogos, apresentações, realidades virtuais, planejamento arquitetônico, a auxílio em animação (usando a física para dar movimentos mais reais aos objetos).[5]

Licença de uso[editar | editar código-fonte]

A Blender Foundation garante[12] que o Blender/Blender Game Engine pode ser usado comercialmente. Porém, há uma restrição especial aplicável ao Blender Game Engine: o .blend File não deve ser embutido dentro do player.[13] Uma forma de contornar isso é carregar o .blend externamente.[14]

O .blend File pode conter, em seu interior, scripts Python que usem a Blender Python API, sem que o .blend File ou o script tenham que ser licenciados sob a GNU GPL. Os .blends Files, animações e renderizações, modelos, arquivos exportados e scripts, são unicamente propriedade de seu(s) criador(es), e podem ser licenciados sob qualquer licença que o proprietário desejar, mesmo usando a Blender Python API.[15]

A Blender Python API é um conjunto de módulos Python, que servem de interface para as funções do Blender, que vem inclusos com o Blender, e que necessitam ser importados, utilizando os comandos from, import e as, para serem utilizados.[16]

Requisitos de sistema[editar | editar código-fonte]

Captura de tela do Blender 2.42, enquanto editando o jogo ClubSilo

Para utilizar todas as funções do Blender, corretamente e com velocidade razoável, deve-se atingir os requisitos mínimos de sistema:[17]

Sistemas operacionais suportados
  • Microsoft Windows (XP, Vista, 7 ou 8)
  • Mac OS X 10.5 ou mais novo
  • Linux
  • FreeBSD
Requisitos de hardware mínimos
Requisitos de hardware recomendados
  • CPU dual core de 2 GHz
  • 2 GB de RAM
  • Resolução de 1920x1200 com cores de 24 bits
  • Mouse com 3 botões
  • Placa de vídeo com suporte a OpenGL e 256 ou 512 MB de RAM
Requisitos de hardware avançados

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikilivros Livros e manuais no Wikilivros
Commons Imagens e media no Commons

Referências

  1. Blender 2.71 Release Notes (em inglês) Blender Foundation (26 de junho de 2014). Visitado em 31 de julho de 2014.
  2. a b c Blender License (em inglês). Visitado em 28 de maio de 2010.
  3. Ketsji (em inglês) Not a Number (NaN) (21 de agosto de 2001). Visitado em 21 de outubro de 2011.
  4. Python License (em inglês). Visitado em 5 de junho de 2010.
  5. a b Recursos do Blender (em inglês). Visitado em 28 de maio de 2010.
  6. a b História da Blender Foundation (em inglês). Visitado em 28 de maio de 2010.
  7. Get Involved (em inglês) Blender Foundation. Visitado em 7 de novembro de 2011.
  8. Blender SVN (em inglês). Visitado em 5 de junho de 2010.
  9. Media Exposure (em inglês). Visitado em 5 de junho de 2010.
  10. Get Blender (em inglês) Blender Foundation (19 de outubro de 2011). Visitado em 21 de outubro de 2011.
  11. Echo Plugin.
  12. Blender Foundation garante que o Blender/Blender Game Engine pode ser usado comercialmente (em inglês). Visitado em 28 de maio de 2010.
  13. Por que o Blender .blend File não pode ser embutido no player, em produtos não-GPL (em inglês). Visitado em 28 de maio de 2010.
  14. Como carregar um jogo externamente no Blender (em português). Visitado em 28 de maio de 2010.
  15. Scripts Python podem ser usados em produtos proprietários, mesmo os que usam a Blender Python API (em inglês). Visitado em 28 de maio de 2010.
  16. Blender Documentation Contents — Blender 2.63.0 r45996 - API documentation (em inglês) Blender Foundation (27 de abril de 2012). Visitado em 16 de fevereiro de 2012.
  17. System Requirements (em inglês) Blender Foundation (13 de agosto de 2011). Visitado em 21 de outubro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre motor de jogo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.