Windows 7

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Windows 7
Ambiente Windows 7.png
Imagem do ambiente de trabalho do Windows 7.
Produção Microsoft
Família do SO Windows NT
Modelo Código fechado
Estado Suporte base até 13 de janeiro de 2015.[1] [2]
Suporte estendido até 14 de janeiro de 2020.
Lançamento 22 de outubro de 2009 (5 anos)
Versão estável Windows 7 Service Pack 1 (6.1.7601)[3] 22 de fevereiro de 2011; há 199 semanas e 4 dias
Método de atualização Windows Update, Windows Server Update Services, SCCM
Arquitetura(s) x86
x64
Núcleo Núcleo híbrido
Interface Windows Aero
Licença EULA
Página oficial Página oficial do Windows 7.
Cronologia
Último
Último
Windows Vista
Windows 8
Próximo
Próximo

O Windows 7 é uma versão Microsoft Windows, uma série de sistemas operativos produzidos pela Microsoft para uso em computadores pessoais, incluindo computadores domésticos e empresariais, laptops tablets e PCs de centros de mídia, entre outros.[4] Windows 7 foi lançado para empresas no dia 22 de julho de 2009, e começou a ser vendido livremente para usuários comuns às 00:00 do dia 22 de outubro de 2009, menos de 3 anos depois do lançamento de seu predecessor, Windows Vista. Pouco mais de três anos depois, o seu sucessor, Windows 8, foi lançado ás 00:00 de 26/10/2012 .

Diferente do Windows Vista, que introduziu um grande número de novas características, Windows 7 foi uma atualização mais modesta e focalizada para ser mais eficiente, limpo e mais prático de usar, com a intenção de torná-lo totalmente compatível com aplicações e hardwares com os quais o Windows Vista já era compatível. Apresentações dadas pela companhia no começo de 2008 mostraram um "Shell" novo, com uma barra de tarefas mais larga e que agora mostra ícones dos programas como atalhos, um novo Menu Iniciar que expande lateralmente mostrando os arquivos que já foram abertos pelo programa, um sistema de "network" chamada de "HomeGroup", e aumento na performance ao abrir programas e ao inicializar o Windows e uma nova tela de boot. Algumas aplicações que foram incluídas em lançamentos anteriores do Windows, como o Calendário do Windows, Windows Mail, Windows Movie Maker e Windows Photo Gallery não serão incluidos no Windows 7 - estes são oferecidos separadamente como parte gratuita do Windows Essentials, para download gratuito.

Em 2012, o Windows 7 alcançou 49,47% [5] dos usuários mundiais, continuando como o sistema operacional mais usado do mundo, ultrapassando o Windows XP. Mesmo com o lançamento do Windows 8 e Windows 8.1, o sistema operacional se mantém praticamente intacto como o mais usado do mundo, sendo que atualmente tem 54,86% dos usuários mundiais, contra 14,4% do Windows XP, que é o vice-líder, segundo o StatCounter de Setembro de 2014[6] .

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

O seu nome surgiu do fato de ser esta a sétima versão estável do Microsoft Windows, sendo o Windows 1.x a primeira, Windows 2.x a segunda, Windows 3.x a terceira, Windows 95/98/ME/NT a quarta, Windows 2000/XP a quinta e Windows Vista a sexta.[7] O nome de código seguiu a tradição da Microsoft durante anos, colocando nome de cidades em seus produtos. Ao longo das décadas de 1980 e 1990, várias versões dos seus sistemas operacionais tiveram nomes de cidades, como o Sparta, uma referência a cidade-estado grega Esparta (Windows for Workgroups 3.11), Daytona (Windows NT 3.5), Cairo (Windows NT 4.0), Windows NT 5.0 (Windows 2000), Chicago (Windows 95), Memphis (Windows 98) e em 2009 retomando a tradição, Vienna (Windows 7).

No início da primeira década deste século, a empresa quebrou a tradição das cidades ao usar o nome de Whistler (Windows XP), uma estância de esqui no Canadá, e Longhorn, que se transformou no Windows Vista.

"Isso não reflete uma grande mudança para nós, já usamos cidades como nome de códigos no passado", afirmou a Microsoft num comunicado à imprensa.

Desde a fase final de lançamento do Whistler, que viria a ser lançado como Windows XP, a Microsoft já desenvolvia o Longhorn (que foi lançado como Vista) e planejava o Blackcomb. Após algum tempo de lançamento do Windows XP, e com o Longhorn já perto de ser lançado, a Microsoft resolveu renomear o projeto Blackcomb para Vienna, porém o novo nome não duraria muito pois lembraria o fracassado Windows Vista.

Em 13 de outubro de 2009, a Microsoft anuncia oficialmente que vai utilizar o mesmo nome de código para a versão final do produto. A empresa justifica a decisão alegando estar "firmemente enraizada nas aspirações do Vista" ao mesmo tempo que evolui e refina sua plataforma pois seria uma espécie de comemoração a sétima versão do Windows NT visto através do Wallpaper final onde mostra o Logo do Windows no centro.[8]

Recursos adicionados e melhorias[editar | editar código-fonte]

Steve Ballmer declarou que "O Windows Vista é bom, mas ele será muito melhor" em resposta à pergunta sobre a proximidade que ele teria com o sistema operacional, Windows Vista.[9] O Windows 7 possui os seguintes recursos:

  • interface gráfica aprimorada, com nova barra de tarefas e suporte para telas touch screen e multi-táctil (multi-touch);
  • Internet Explorer 8;
  • o Aplicativo Notas autoadesivas foi reformulado
  • Windows Defender
  • Documentos Recentes no Menu iniciar agora é exibido ao lado do Aplicativo no menu iniciar
  • Windows Update
  • novo menu Iniciar;
  • Windows Photo Slide (Sucessor do DreamScene) muda a Wallpaper no desktop de segundos até 1 dia
  • nova barra de tarefas totalmente reformulada que permite fixar o atalho do aplicativo como um favorito;
  • comando de voz (inglês);
  • leitura nativa de Blu-Ray e HD DVD;
  • gadgets sobre o desktop, independentes da Sidebar;
  • novos papéis de parede, ícones, temas etc.;
  • conceito de bibliotecas (libraries), como no Windows Media Player, integrado ao Windows Explorer;
  • arquitetura modular, como no Windows Server 2008;
  • faixas (ribbons) nos programas incluídos com o Windows (Paint e WordPad, por exemplo), como no Microsoft Office 2010;
  • aceleradores no Internet Explorer 8 (também no Internet Explorer 9);
  • aperfeiçoamento no uso da placa de vídeo e memória RAM;
  • UAC personalizável;
  • Home Group
  • melhor desempenho;
  • Windows Media Player 12;
  • nova versão do Windows Media Center;
  • gerenciador de credenciais;
  • boot otimizado e suporte a boot de VHDs (HDs virtuais);
  • instalação do sistema em VHDs;
  • nova calculadora, WordPad e Paint com interface aprimorada e com mais funções;
  • reedição de antigos jogos, como Espadas Internet, Gamão Internet e Internet Damas;
  • Windows Virtual PC (Sucessor do Microsoft Virtual PC 2007) foi redesenhado e mais integrado ao Windows explorer
  • modo Windows XP; (Permite rodar o Windows Xp no Windows Virtual PC)
  • Aero Shake; (permite agitar a janela e minimiza a que está atraz dela)
  • Aero Peek; (Permite mover o mouse no canto direito inferior e mostar a Desktop)
  • Aero Snap. (Permite Mover a janela para cima para maximizar a janela ou pros lados e a janela se ajeita nos cantos)
  • Jump List ( Permite mostrar no aplicativo fixado na barra de tarefas o histórico de arquivos usado ou aberto pelo aplicativo)

Recursos removidos[editar | editar código-fonte]

Apesar do Windows 7 conter novos recursos, um número de capacidades e certos programas que faziam parte do Windows Vista não estão mais presentes ou mudaram, resultando na remoção de certas funcionalidades. Segue-se uma lista de recursos que estavam presentes no Windows Vista mas foram removidas no Windows 7:

  • muitas ferramentas da interface gráfica[10] incluindo:
    • fixar navegador de internet e cliente de e-mail padrão no menu Iniciar é na área de trabalho (programas podem ser fixados manualmente);
    • a marca d'água da versão Starter;
    • exibição do número de botões combinados na barra de tarefas;
    • a capacidade de desligar a pré-visualização das janelas na barra de tarefas (somente no tema "Basic");
    • advanced search builder UI;
    • a capacidade de desabilitar a propriedade "Sempre no topo" da barra de tarefas;
    • não é mais possível ver as propriedades de várias pastas ao selecionar ambas;
    • ao trocar o idioma seguindo os passos descritos no site da Microsoft, o sistema, mesmo sendo original, é reconhecido como pirata, mesmo que o usuário reinsira a chave original;[carece de fontes?]
    • o menu de contexto dos botões da barra de tarefas foi substituído por Jump Lists, assim as opções Restaurar, Mover, Tamanho, Minimizar e Maximizar foram movidas para o menu de contexto da respectiva miniatura da janela;
    • expandir a área de notificação horizontalmente (ícones aparecem em uma nova mini-janela);
      • editor de tags avançadas na lista de reprodução sendo agora somente na biblioteca;
    • O aprimoramentos (equalizador etc..) agora é exibido fora do Windows Media Player
    • o miniplayer do Windows Media Player foi substituído pelos botões na miniatura da janela;
    • Alterar cores do Windows Media Player
    • Músicas tocadas Recentemente no Auto Playlist
    • Modo Cadeado que bloqueava a desmaximização da janela do Windows Media Player
    • não existe mais a opção "Abrir com..." ao selecionar vários objetos no Windows Explorer;
  • Windows Photo Gallery, Windows Movie Maker, Windows Mail e Windows Calendar foram substituídos pelas suas respectivas contrapartes do Windows Live, com a perda de algumas funcionalidades;
  • os filtros da web e relatório de atividades foram removidos da ferramenta de controle parental;[11] essas funcionalidades foram substituídas pelo Windows Live Family Safety;
  • os protetores de tela Aurora, Windows Energy e Windows Logo [12]
  • Software Explorer do Windows Defender[13] ;
  • gerenciador de mídias removíveis[14] ;
  • Windows Meeting Spac[15] ;
  • InkBall;
  • o teclado numérico do Teclado Virtual agora é opcional;
  • Microsoft Agent 2.0 Technology;
  • Windows Sidebar (substituído por Desktop Gadget Gallery).
  • 3 Gadgets do Windows Windows Sidebar (Agenda, Notas Autoadesivas e RSS).
  • A opção personalizar um atalho de um Game no Explorador de Jogos.
  • Muitos Bitmaps dos arquivos dll e shell do sistema sem uso.
  • Bibliotecas sem uso no kernel do Windows.
  • Todos os Ultimate Extras incluindo o Dreamscene e o Tinker
  • Função de auto organizar gadgets na Sidebar
  • Propriedades do Windows Sidebar
  • A possibilidade de desabititar o serviço do ReadyBooter foi integrado ao Serviço Superfeth
  • A personalização do bootloader do Windows
  • Drivers Antigos de impressoras e dispositivos

WordPad e Paint[editar | editar código-fonte]

O WordPad (programa padrão de edição de textos) e o Paint (programa padrão de edição de imagens) agora tem visual semelhante ao Microsoft Office 2007, com a interface Ribbon.

O WordPad agora abrem arquivos no formato DOCX (formato padrão do Office 2007 e posterior) e ODF (formato usado por muitos softwares livres como o BROffice.org).

Compatibilidade[editar | editar código-fonte]

A Microsoft afirmou que o Windows 7 terá plena compatibilidade com drivers e aplicações.[16] Portanto, não se reproduzirão as incompatibilidades e problemas que aconteceram ao se usarem programas que funcionavam com perfeição no Windows XP e não funcionaram no Windows Vista.

Em 24 de Abril de 2009, a Microsoft revelou que o Windows 7 (versões Professional, Enterprise e Ultimate apenas) iria ter o Windows XP "embutido", na forma de um modo virtual, similar ao ambiente Classic, do Mac OS X, disponível como download separado.[17]

Modo Windows XP[editar | editar código-fonte]

Conhecido também por XPM é a mais nova ferramenta do Windows 7. Consiste em virtualizar o Windows XP, não apenas em modo de compatibilidade como nas outras versões do Windows, mas como num todo, como a execução do código fonte em um Windows XP "de verdade". Este recurso, promete resolver questões definitivamente como a incompatibilidade não resolvida pelo recurso nativo do Windows Vista por exemplo, que apenas emula parte do código do Windows XP, e também, o abandono definitivo do Windows XP, já que agora, programas incompatíveis com o Windows Vista e 7 até a Build 7100 (RC), já estarão funcionando perfeitamente quando a ferramenta entrar em acção. Este recurso está presente nativamente a partir da versão RC do Windows 7 em inglês, e em versões como em Português, deve ser baixada separadamente no site da Microsoft. Para poder executar o Modo Windows XP, a microsoft lançou uma atualização que retira o requisito de um processador com a tecnologia de virtualização.

Edições[editar | editar código-fonte]

O Windows 7, assim como o Windows Vista, tem disponível seis diferentes edições, porém apenas o Home Premium, Professional e Ultimate são vendidos na maioria dos países. As outras três edições Starter, Home Basic. O Enterprise é oferecido as empresas que se concentram em outros mercados, como mercados de empresas ou só para países em desenvolvimento. Cada edição inclui recursos e limitações, sendo que só o Ultimate não tem limitações de uso. Com exceção do Starter, que só está disponível na arquitetura x86 (32 bits), todas as outras edições são em arquitetura x86 (32 Bits) e x64 (64 Bits). Segundo a Microsoft, os recursos para todas as edições do Windows 7 serão armazenados no computador, independentemente de qual edição em uso. Os usuários que desejam atualizar para uma edição do Windows 7 com mais recursos, podem utilizar o Windows Anytime Upgrade para comprar a atualização e desbloquear os recursos nessas edições.

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Windows 7 Beta[editar | editar código-fonte]

No dia 9 de Janeiro de 2009, foi liberada a versão oficial para download do beta 1 do Windows 7. A build seria a mesma que teria vazado em sites torrent alguns dias antes (6.1.7000.0.081212-1400). Minutos depois, todos os servidores Microsoft estavam lotados.

A Microsoft divulgou a informação de que o Windows 7 Beta deveria expirar em 1º de junho de 2009. Essa informação na verdade era incorreta e fez com que a empresa divulgasse uma nova informação enviando ao colaboradores da versão de teste que cometeram um erro ("We made a mistake"). A versão beta deve começar a desligar a cada duas horas a partir de 1º de maio de 2010 (informação oficial)

Windows 7 Release Candidate[editar | editar código-fonte]

Dia 5 de março foi liberado o Windows 7 Release Candidate build 7100, e expirou no dia 1 de junho de 2009, reiniciando o computador de duas em duas horas, e com a tela da Área de Trabalho na cor preta.

Windows 7 RTM[editar | editar código-fonte]

A última compilação do Windows 7 foi feita e registra a Build 7600. A versão RTM do sistema tem a seguinte string: 7600.16385.win7_rtm.090713-1255. Isto significa que a última versão foi compilada dia 13 de Julho de 2009 às 12:55. O sistema está totalmente estável na maioria dos cenários e livre de bugs conhecidos. Como prometido pela empresa, no dia 13 de Julho, ela apresentaria aos parceiros e ao mundo a versão final do sistema que acabou vazando antes. Sua versão comercial já está disponível para comercialização desde 22 de Outubro de 2009.[18] Após alguns meses no mercado, o Windows 7 fez um grande sucesso, deixando uma marca histórica para a Microsoft. Que na atualidade o Windows 7 é considerado seguro, fácil de usar, rápido em executar tarefas e músicas, etc. O Windows 7 é conhecido em suas versões: Starter Edition, Home Basic, Home Premium, Professional e Ultimate.

Os Service Packs do Windows 7[editar | editar código-fonte]

Windows 7 Service Pack 1[editar | editar código-fonte]

Visando corrigir as instabilidades identificadas pelos usuários a Microsoft lançou em fevereiro de 2011 o primeiro Service Pack.

Esse pacote de "hotfixes" objetiva corrigir vulnerabilidades em pontos onde programas potencialmente indesejávies podem acessar e copiar dados confidenciais de computadores conectadas à redes ou de servidor; outra função do SP é também corrigir instabilidades pontuais relacionados com a confiabilidade da plataforma como a comunicação com drivers de áudio HDMI, gerenciamento de WIFI, ReomoteFX (em caso de clientes de rede corporativa), atualização do Internet Explorer para versões recentes, torna o visualizador de XPs compatível com alguns modelos de impressoras Cannon e restaurar janelas anteriores após reinicialização. Essas atualizações estão acessíveis para os usuários por meio da ferramenta Windows Update.

Requisitos do sistema[editar | editar código-fonte]

A Microsoft publicou os Requisitos mínimos do Windows 7. Os Requisitos do Home Premium/Professional/Ultimate para a arquitetura de 32 bits são os mesmos requisitos do Windows Vista, mas ja das versões de 64 bits são consideravelmente mais elevadas. A Microsoft lançou um aplicativo chamado Upgrade Advisor, que examina um computador para ver se é compatível com o sistema operacional.

Requisitos mínimos
Componente x86 (32 bits) x64 (64 bits)
Processador 1 GHz
Memória (RAM) 1 GB de RAM 2 GB de RAM
Placa gráfica Suporte para o dispositivo de gráficos DirectX 9 com 128 MB de memória gráfica (para Aero Glass)
Espaço Livre em HD 16 GB de espaço em disco disponível 20 GB de espaço em disco disponível
Unidade óptica Unidade de DVD (apenas para instalar a partir de uma mídia de DVD/CD) ou entrada USB

Limite de Memória Física (RAM)[editar | editar código-fonte]

Limite de Memória RAM Starter/Home Basic/Home Premium/Professional/Enterprise/Ultimate[19]
Arquitetura x86 (32 bits) x64 (64 bits)
Windows 7 Starter Edition 2 GB -
Windows 7 Home Basic 4 GB 8 GB
Windows 7 Home Premium 4 GB 16 GB
Windows 7 Professional 4 GB 192 GB
Windows 7 Enterprise 4 GB 192 GB
Windows 7 Ultimate 4 GB 192 GB

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Microsoft Support Lifecycle Support Microsoft. Visitado em February 20, 2012.
  2. Rose, Stephen L (February 14, 2013). Windows 7 RTM End Of Support Is Right Around The Corner Springboard Series Blog Microsoft. Visitado em March 27, 2013.
  3. Windows 7 Service Pack 1 (SP1) disponível para download – Baixe agora Tecnoblog (22 de fevereiro de 2011). Visitado em 22 de fevereiro de 2011. "Windows 7 SP1"
  4. Por que Windows 7? (em português) WinAjuda.com (16 de outubro de 2008).
  5. [1]Visitado em 14 de Dezembro de 2012
  6. Top 7 Desktop OSs from Sept 2013 to Sept 2014 | StatCounter Global Stats StatCounter (Setembro de 2014). Visitado em 7 de outubro de 2014.
  7. Windows Vista Team Blog: Why 7
  8. Introducing Windows 7 Visitado em 14 de outubro de 2008.
  9. Steve Ballmer: Windows 7 é o Vista, mas muito melhor - Ballmer diz que o Windows 7 será uma evolução do Windows Vista. www.baboo.com.br. Visitado em 13 de fevereiro de 2011.
  10. Back from the PDC…next up, WinHEC - Engineering Windows 7 - Site Home - MSDN Blogs blogs.msdn.com. Visitado em 13 de fevereiro de 2011.
  11. What's New in Windows 7 Parental Controls (Windows) msdn.microsoft.com. Visitado em 13 de fevereiro de 2011.
  12. Side by side: UI changes from Windows 7 beta to build 7057 arstechnica.com. Visitado em 13 de fevereiro de 2011.
  13. Thurrott, Paul (12 November, 2008). Windows 7 feature focus Paul Thurrott's SuperSite for Windows. Visitado em 2008-11-22.
  14. Storage Networking Platform Features in Windows 7/Server 2008 R2
  15. Windows 7 – Where is Windows Meeting Space? windowsvistaplace.com. Visitado em March 16, 2009.
  16. Por que o Windows 7 vai arrebentar o Vista? (em português) Gizmodo.com (3 de setembro de 2009).
  17. Windows 7 trará Windows XP « WindowsNET marlonpalmas.wordpress.com. Visitado em 13 de fevereiro de 2011.
  18. Lançamento do Windows 7 deve aquecer mercado de PCs, diz IDC - Computação Pessoal - IDG Now! idgnow.uol.com.br. Visitado em 27 de Outubro de 2009.
  19. Limites de Memória Ram (em inglês) Microsoft (2009). Visitado em 21 de maio de 2011. "Windows 7"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]