EADS CASA C-295

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Casa C-295
EADS CASA C-295 da Força Aérea Portuguesa
Descrição
Fabricante Espanha EADS Casa
Entrada em serviço 2001
Missão Transporte e Patrulha Marítima
Tripulação de 2 a 4
Dimensões
Comprimento 24,50 m
Envergadura 25,81 m
Altura 8,66 m
Peso
Tara 9.500 kg
Peso bruto máximo 23.200 kg
Propulsão
Motores 2 x motores Pratt & Witney PW-127G
Performance
Velocidade máxima 481 km/h
Alcance 5.630 km
Teto máximo 7,620 m (25,000 ft) m

O EADS CASA C-295 é um bimotor turbohélice desenvolvido para o transporte tático militar pela Construcciones Aeronáuticas S.A. - CASA, parte da EADS.

Desenvolvido a partir da aeronave de transporte civil CASA CN-235 com fuselagem alongada, carga útil 50% maior e novos propulsores PW127G. O primeiro pedido foi da Força Aérea da Espanha.

A aeronave é usada por diversas forças aéreas ao redor do mundo. Atualmente compete em diversas concorrências, normalmente com o Alenia C-27J Spartan. Tem sido proposto como aeronave de patrulha marítima, conhecido por Persuader, com o sistema de missão Casa FITS (Fully Integrated Tactical System).

No Brasil[editar | editar código-fonte]

A aeronave foi selecionada na concorrência do programa CL-X, que visava dotar a Força Aérea Brasileira de um transporte médio que substituísse os De Havilland Canada DHC-5 Buffalo (C-115) no apoio ao Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM) e ao Projeto Calha Norte, que auxilia populações em zonas remotas da Amazônia.

A sua opção pautou-se pelo custo unitário e operacional mais baixo em relação a outras aeronaves de sua categoria, como o C-27. Baseado em uma aeronave civil, é uma aeronave de transporte logístico mais eficiente, mas não possui as mesmas capacidades do C-27, projetado desde o início como transporte militar, para atuar próximo a linha de frente.

O C-295 será utilizado para diversas funções: transporte tático e logístico, lançamento de pára-quedistas, cargas ou evacuação médica.

Foi designado pela FAB como C-105 Amazonas.

Simulador no Brasil[editar | editar código-fonte]

O C-295 utilizado no Brasil conta com um Full Flight Simulator (FMS) instalado na Base Aérea de Manaus (AM). O equipamento foi projetado e construído pela empresa canadense CAE Inc, permite o treinamento completo de todos os pilotos da FAB que operem a aeronave. O simulador recria todas as reais caracteríticas de voo como sons, movimentos, equipamentos de auto-defesa e demais dispositivos. É possível o treinamento desde o pouso e a decolagem, até missões com dispositivos de voo noturno (NVG), lançamento de carga, entre outros tipos de missões de transporte militar.

Com a utilização do FMS o treinamento das tripulações tem o seu custo bastante reduzido, uma vez que não há gastos de combustível e outros insumos necessários nas operações aéreas. Durante os treinamentos no FMS os pilotos podem experimentar até as sensaçcões físicas de um voo real.

Capacidade Operacional[editar | editar código-fonte]

  • Transporte de tropa - 71 assentos
  • Transporte de Pallet - cinco 108" x 88" (um na rampa), dez 88" x 54"
  • Evacuação médica - 24 macas
  • Transporte de veículos - Três veículos leves do tipo Land Rover

Operadores[1] [editar | editar código-fonte]

  Países operadores do C-295.

Notas

  1. aeronaves entregues ou em processo de entrega

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons