Fire Emblem: Awakening

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fire Emblem: Awakening
Capa norte-americana do jogo.
Desenvolvedora Intelligent Systems
Publicadora(s) Nintendo
Produtor Hitoshi Yamagami[1]
Compositor(es) Hiroki Morishita[2]
Rei Kondoh[3]
Plataforma(s) Nintendo 3DS
Série Fire Emblem
Data(s) de lançamento
  • JP 19 de abril de 2012
  • AN 4 de fevereiro de 2013[4]
  • EU 19 de abril de 2013[5]
Gênero(s) RPG tático de estrategia
Classificação Inadequado para menores de 12 anos i CERO (Japão)[6]
Inadequado para menores de 10 anos i DEJUS (Brasil)[7]
Inadequado para menores de 13 anos i ESRB (América do Norte)[8]
Inadequado para menores de 12 anos i PEGI (Europa)
Último
Último
Fire Emblem: Radiant Dawn
Próximo
Próximo

Fire Emblem: Awakening (ファイアーエムブレム 覚醒, Faiā Emuburemu: Kakusei?, lit. Emblema de Fogo: Despertar) é um jogo eletrônico de RPG de estratégia tático desenvolvido pela Intelligent Systems e publicado pela Nintendo exclusivamente para o Nintendo 3DS. O jogo foi lançado em 19 de abril de 2012 no Japão, 4 de fevereiro de 2013 na América do Norte e 19 de abril na Europa, disponível tanto no comercio varejista quanto digitalmente através da Nintendo eShop.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Fire Emblem: Awakening é um RPG de estratégia e batalhas por turnos, onde o jogador deve mover seus personagens por um campo quadriculado. O jogo involve aproximar os personagens dos inimigos para atacar, ou se defender de seus ataques. Os personagens possuem um certo número de pontos de vida; quando atacados, eles são subtraídos, e o personagem que perder todos é derrotado. As batalhas normalmente são ganhas derrotando todos os adversários.

Muitos novos aspectos, assim como aspectos raros na série, foram adicionados ao jogo. O sistema do Avatar, originando-se em Fire Emblem: Shin Monshō no Nazo: Hikari to Kage no Eiyū, volta com maiores detalhes.

Durante as batalhas, o jogador pode explorar o mapa e conversar com personagens não-jogáveis, comprar e ganhar itens.

O jogo também possui um sistema de classes, onde diferentes classes possuem diferentes habilidades, forças e fraquezas. Quando chega a um determinado nível, uma unidade pode ser promovida a uma nova classe, e o jogador pode escolher entre algumas opções. Há mais de 40 classes disponíveis no jogo. Os personagens podem ter até quatro habilidades de uma vez, e habilidades excedentes são mantidas. O jogo possui a nova opção de realizar um ataque duplo com um personagem ajudante. Personagens adjacentes também podem realizar uma defesa dupla, que completamente cancela o ataque do inimigo.

Personagens, enquanto batalham juntos, têm a habilidade de criar laços emocionais um com o outro. Na mecânica Support, os personagens podem aumentar esses laços. Personagens do mesmo gênero têm três níveis relacionais, "C", "B" e "A". Já personagens de gêneros diferentes têm quatro níveis, "C", "B", "A" e "S". "S" sendo o nível em que esses personagens propõem casamento. Depois que um Support "S" é completo, um capítulo paralelo é aberto em que o jogador pode recrutar o futuro filho ou filha do casal.

O jogador pode escolher entre vários níveis de dificuldade, sendo eles Normal, Difícil, Lunático e Lunático+, o último sendo o mais difícil. À parte dos níveis de dificuldade, existem os modos Casual e Clássico; o modo Clássico envolve o aspecto de morte permanente pelo qual a série é conhecida, onde os personagens não podem ser revividos após a morte, enquanto o modo Casual permite que os personagens voltem à vida após a batalha.

História[editar | editar código-fonte]

Mais de dois mil anos se passaram desde que o dragão Medeus foi morto pelo rei guerreiro Marth, quando o continente de Archanea passou a estar sob seu comando. Durante esse tempo, o continente foi se modificando até dividir-se em três nações. Os descendentes de Marth e sua esposa Caeda agora são a família real de Ylisse. Ylisse é um reino pacífico que reverencia a Dragoa Divina Naga. Essa família possui a marca de Naga em seus corpos e também mantém dois poderosos objetos: a espada divina Falchion e o Fire Emblem (Emblema de Fogo).

Durante a liderança de Emmeryn, há relatos de ações ameaças vindas do reino vizinho de Plegia (que adora o dragão Grima, que já ameaçou a humanidade e se opõe a Naga). Devido a isso, o Príncipe Chrom de Ylisse reúne um pequeno grupo de guerreiros chamados de Shepherds, com a intenção de observar as ações do reino vizinho e impedir ataques a Ylisse.

História principal[editar | editar código-fonte]

A história começa com Robin (o personagem customizável, chamado Reflet na versão europeia) tendo uma premonição dele mesmo e Chrom lutando contra um feiticeiro chamado Validar. Eles conseguem derrotá-lo, mas Validar toma controle de Robin e o faz matar Chrom.

Depois desse sonho, Robin acorda em um campo onde Chrom, Lissa e Frederick o encontram. Robin logo descobre que não se lembra de quase nada (tudo o que lembra é o nome de Chrom) e uma estranha marca em sua mão esquerda. Robin se junta aos Shepherds, exibindo as qualidades de um estrategista quando defendem uma vila de bandidos de Plegia. Os Shepherds começam a lutar também contra Risen, mortos-vivos surgidos através de um grande portal no céu; e são ajudados por "Marth", que parece saber sobre eventos futuros. Conforme a história continua, Emmeryn é quase capturada em um plano para assassiná-la. Porém, "Marth" aparece e consegue salvá-la; no processo, "ele" revela ser uma jovem moça. Um pouco depois, forças de Plegia capturam Emmeryn e a levam para execução pública. Rei Gangrel, o sádico líder de Plegia, exige apenas uma coisa para que a vida de sua líder seja poupada: o Fire Emblem, o tesouro mais poderoso de Ylisse. Despedaçado por lealdade pessoal, Chrom tenta entregar o Fire Emblem, mas Emmeryn não permite que isso aconteça. Ela se joga à própria morte, causando uma enorme tortura a seus irmãos. Eventualmente, os Shepherds ganham a guerra contra Plegia, tirando Gangrel do poder e restaurando a paz a Alchanea.

Dois anos depois da derrota de Gangrel, Chrom é coroado rei de Ylisse. É aprendido que Chrom agora está casado, com uma filha recém-nascida chamada Lucina. Chrom lidera os Shepherds novamente quando o Emperador Walhart ameaça invadir Alchanea. Durante esse tempo, "Marth" retorna, e revela que ela é Lucina do futuro - com maior precisão, uma linha alternativa de mais de 10 anos. Ela avisa Chrom que em seu futuro, onde todos os Shepherds morreram, o dragão Grima foi ressucitado, condenando a humanidade. Com a mágica de Naga, Lucina voltou no tempo para impedir o despertar de Grima. Para isso, Chrom deve realizar o "Awakening" (Despertar), um ritual que lhe concede o poder de Naga, combinando o Fire Emblem com as cinco pedras mágicas.

Durante e depois da guerra no continente vizinho de Valm, os Shepherds conseguem recuperar quatro das pedras preciosas. Eles então são emboscados por Validar, o novo rei de Plegia e o pai de Robin, depois de oferecer a última pedra. Validar revela que Robin nasceu para ser o novo hospedeiro físico de Grima, explicando a marca na mão de Robin: a Marca de Grima. Validar assume o controle de Robin e rouba o Fire Emblem de Chrom. Lucina percebe que Robin matou Chrom em sua linha do tempo, mas Chrom permanece confiante que Robin poderá pode superar o controle mental de Grima devido à sua amizade. Os Shepherds conseguem rastrear e matar Validar, recuperando o Fire Emblem. Porém, o Robin possuído da linha do tempo de Lucina aparece, tendo a seguido, e acorda Grima desta linha do tempo por uma fusão com ele. Numa corrida contra o tempo, Chrom realiza o Despertar e invoca Naga. Embora Chrom tenha o poder para parar Grima, a dragoa o avisa que ela tem poder o suficiente apenas para colocar Grima para dormir por mais mil anos. Naga explica que a única forma de destruir Grima é fazendo-o destruir a si mesmo através de Robin, o que custaria a vida de Robin. Naga diz a eles que Robin vai sobreviver apenas se seus laços com os Shepherds forem fortes o bastante.

Na batalha final, os Shepherds conseguem enfraquecer Grima. Chrom, já contra Robin se sacrificar, vai tentar dar o golpe final ao dragão. Dependendo da escolha final do jogador, o jogo vai chegar a um de dois finais diferentes:

  • Se Robin deixa Chrom dar o golpe final, Grima é posto para dormir por mais mil anos. Robin sente remorso por deixar que uma geração futura sofra com o dragão, mas Chrom, e a família de Robin (se ele tiver uma), vão confortá-lo.
  • Se Robin não deixa Chrom dar o golpe final, ele vai matar Grima ele mesmo. Os dois Robins e Grima vão desaparecer, com o Robin original dando adeus a Chrom. Chrom e os Shepherds se recusam a aceitar que Robin está morto, e juram encontrá-lo e trazê-lo para casa.

Em uma cena pós-créditos, Robin acorda em um campo semelhante ao começo do jogo, onde Chrom e Lissa finalmente o encontram. Se o jogador chega ao segundo final, a Marca de Grima de Robin vai desaparecer, e Chrom vai dar as boas vindas a Robin de volta para casa.

Referências

  1. Tohru Narihiro, Masahiro Higuchi & Kouhei Maeda, et al. Entrevista com Satoru Iwata. Iwata Asks: Fire Emblem: Awakening (Trascrição). Iwata Asks. Março de 2012. Visitado em 22 de abril de 2013.
  2. Farley Santos (16 de abril de 2013). Entre a calmaria e o fervor da batalha: a dinâmica trilha sonora de Fire Emblem: Awakening (3DS) Nintendo Blast. Visitado em 21 de abril de 2013. "[...] a dupla Rei Kondoh e Hiroki Morishita ficou responsável pela composição da trilha sonora, enquanto [Yuka] Tsujiyoko trabalhou como supervisora."
  3. Kirk Hamilton (18 de janeiro de 2013). The Music In Fire Emblem: Awakening Is So. Hot. (em Inglês) Kotaku. Visitado em 21 de abril de 2013. "[...] some of the Awakening music was indeed composed by Rei Kendoh, with Hiroki Morishita acting as music director and main composer. [ [...]algumas das músicas de Awakening foram realmente compostas por Rei Kendoh, com Hiroki Morishita como diretor músical e compositor principal.]"
  4. J.C. Fletcher (5 de dezembro de 2012). Fire Emblem: Awakening launches Feb. 4 in North America (em Inglês) Joystiq. Visitado em 22 de abril de 2013. "Fire Emblem: Awakening for 3DS has an official North American release date, just announced during Nintendo Direct: February 4, 2013. [Fire Emblem: Awakening para o 3DS já tem uma data oficial de lançamento na América do Norte, anunciada durante o Nintendo Direct: 4 de fevereiro de 2013.]"
  5. Jorge Loureiro (14 de fevereiro de 2013). Fire Emblem: Awakening na Europa a 19 de abril Eurogamer.pt. Visitado em 22 de abril de 2013. "A data de lançamento europeia de Fire Emblem: Awakening foi confirmada no Nintendo Direct transmitido no início desta tarde e que terminou há minutos. O jogo chegará às lojas a 19 de abril, e para compensar o atraso em relação à América do Norte e Japão, a Nintendo anunciou um bundle exclusivo para a Europa, que inclui uma 3DS XL personalizada e uma cópida digital de Fire Emblem: Awakening."
  6. 検索結果 - ファイアーエムブレム 覚醒 (em Japonês) Computer Entertainment Rating Organization. Visitado em 21 de abril de 2013.
  7. (20 de dezembro de 2012) "Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação". Diário Oficial da União (Ano CXLIX Nº245): p. 126. ISSN 1677-7042. Visitado em 20 de abril de 2013.
  8. Rating Information - Fire Emblem Awakening (em Inglês) Entertainment Software Rating Board. Visitado em 21 de abril de 2013.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.