Forte de São Sebastião (São Tomé)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Forte de São Sebastião, São Tomé.
Farol de São Sebastião.

O Forte de São Sebastião localiza-se no extremo sul da baía de Ana Chaves, na cidade e ilha de São Tomé, em São Tomé e Príncipe.

História[editar | editar código-fonte]

Erguido por forças portuguesas em 1575, foi o primeiro edifício com carácter defensivo erguido em São Tomé, sendo posteriormente reconstruído e ampliado.

Em 1866 passou a abrigar um farol, reconstruído em 1928 e restaurado em 1994.

Sofreu intervenção de restauro em fins da década de 1950 com projeto assinado pelo arquiteto Luís Benavente, tendo sido escolhido pelo governo português, em 1960, para sede do Comando de Defesa Marítima da Província.

Em nossos dias encontra-se em bom estado de conservação, requalificado e sediando o Museu Nacional de São Tomé e Príncipe. Além do próprio forte colonial, o visitante poderá apreciar aspectos da história e da cultura do país (por exemplo, através de antigas fotografias das famílias), nomeadamente da escravidão e da vida quotidiana nas plantações de cacau e de café, base económica do arquipélago.

Características[editar | editar código-fonte]

O forte apresenta planta quadrangular com baluartes pentagonais nos vértices, em estilo Vauban. Possui duas faces voltadas para o mar, outra para a chamada "praia da PM" e a última, pelo lado de terra, onde se rasga o Portão de Armas. Em torno de seu terrapleno, ao abrigo das muralhas, erguem-se as edificações de serviço.

Diante do forte encontram-se as estátuas dos navegadores João de Santarém, Pêro Escobar e João de Paiva, cujos nomes se ligam ao descobrimento do arquipélago. Estas estátuas foram retiradas das praças e jardins de S. Tomé logo após a independência.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma fortaleza é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.