José Fortunati

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página atravessa um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a contribuir e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por WaldirBot (D C) 4 meses atrás. (Recarregar)


José Fortunati
39º prefeito de Porto Alegre Bandeirapoa.jpg
Período de governo 30 de março de 2010
à atualidade
Antecessor(a) José Fogaça
Vice-prefeito de Porto Alegre Bandeirapoa.jpg
Período de governo 1 de janeiro de 2009
até 30 de março de 2010
Antecessor(a) Eliseu Santos
Sucessor(a) Sebastião Melo
Vereador de Porto Alegre Bandeirapoa.jpg
Período de governo 1º de janeiro de 2001
até 1º de janeiro de 2005
Vice-prefeito de Porto Alegre Bandeirapoa.jpg
Período de governo 1 de janeiro de 1997
até 31 de março de 2000
Antecessor(a) Raul Pont
Sucessor(a) João Verle
Deputado Federal pelo Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul
Período de governo 15 de março de 1990
até 31 de dezembro de 1996
Deputado Estadual do Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul
Período de governo 1º de fevereiro de 1987
até 14 de março de 1990
Vida
Nascimento 24 de outubro de 1955 (59 anos)
Flores da Cunha, Rio Grande do Sul
Dados pessoais
Primeira-dama Regina Maria Becker
Partido PT (1980–2002)
PDT (2002–presente)
Profissão Advogado

José Alberto Reus Fortunati (Flores da Cunha, 24 de outubro de 1955)[1] é um político brasileiro e atual prefeito da cidade de Porto Alegre.

Início de vida, educação e carreira[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

José Fortunati nasceu em 24 de outubro de 1955 em Flores da Cunha, na Serra Gaúcha, sendo filho de Geraldo Fortunati, um funcionário público do DAER, e da costureira Amélia Santini Fortunati. Recebeu o nome de "José" para homenagear São José; "Alberto" devido a admiração de seus pais pelo senador Alberto Pasqualini; e o "Reus" por uma graça alcançada pelo padre João Batista Reus.

Fortunati estudou em escolas públicas durante a sua infância e adolescência.[2] Ele estudou em escolas municipais e estaduais de Flores da Cunha e de Caxias do Sul. Nesse período ele trabalhou como balconista da Farmácia São Pedro. Com o dinheiro do salário ele pagava as passagens e livros. Durante a adolescência ele também participou do movimento dos escoteiros do Brasil.

Formação universitária e carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1974, Fortunati mudou-se para Porto Alegre, sendo um dos fundadores da Associação de Moradores da Casa do Estudante da UFRGS. Foi presidente do Diretório Acadêmico dos Estudantes de Matemática e membro do DCE. Entre 1979 e 1982 participou do movimento popular nas vilas da Grande Cruzeiro do Sul, alfabetizando adultos pelo método Paulo Freire. Em 1980 filiou-se ao Partido dos Trabalhadores.[3]

É formado em matemática, administração pública, administração de empresas, e Direito, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Funcionário concursado do Banco do Brasil, em 1985 assumiu a presidência do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre. Coordenou, ainda, a luta contra a liquidação do Banco Sulbrasileiro, que deu origem ao Banco Meridional. No mesmo ano ajudou a implantar a Central Única dos Trabalhadores (CUT) no Rio Grande do Sul, tendo sido o seu primeiro presidente.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Em 1986, Fortunati concorreu a deputado estadual constituinte pelo PT. Ele foi eleito com 25.606 votos.[4] Durante o mandato de 1987-1990, Fortunati foi o parlamentar que mais apresentou e teve emendas aprovadas.

Em 1990 assumiu como deputado federal em Brasília, sendo reeleito em 1994. Foi líder de bancada e considerado pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) um dos parlamentares mais influentes do congresso, por três anos consecutivos.

Em 1997 tornou-se vice-prefeito da capital e secretário de governo, coordenando o Fórum de Políticas Sociais da Prefeitura.

Em 2002 ingressou no Partido Democrático Trabalhista (PDT). Em 2003 foi secretário estadual da Educação. Na sua gestão, o Rio Grande do Sul foi reconhecido como o estado de melhor qualidade de ensino e melhor rede pública de ensino médio. No final de 2006 assumiu como secretário municipal do Planejamento, onde realizou um grande debate na cidade para a elaboração do novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental.

Em 2000 foi eleito vereador, com 39.989 votos.[5] Assumiu a presidência da Câmara Municipal de Porto Alegre.

Em 2008, concorrendo juntamente com José Fogaça, foi eleito vice-prefeito de Porto Alegre e assumiu a função de secretário extraordinário da Copa do Mundo de 2014 em Porto Alegre[6] .

Prefeito de Porto Alegre[editar | editar código-fonte]

Em 30 de março de 2010, com a renúncia de José Fogaça para concorrer ao governo do estado, Fortunati assume a prefeitura até o final do mandato, em 31 de dezembro de 2012.

Em 7 de outubro de 2012 é reeleito prefeito de Porto Alegre no primeiro turno das eleições. Com 517.969 votos, representando 65,22% dos votos válidos. Em segundo lugar ficou Manuela Dávila com 141.073, 17,76% dos votos válidos.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
José Fogaça
Prefeito de Porto Alegre
2010atualmente
Sucedido por