Kia Joorabchian

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kia Joorabchian
کیا جورابچيان
Nome completo Kiavash Joorabchian
Nascimento 14 de Julho de 1971 (43 anos)
Meshed, Coração
 Irã
Cônjuge Tatiana Alonso (2007-presente)
Ocupação empresário

Kiavash Joorabchian, em pársi, کیا جورابچيان (Mashad, 14 de julho de 1971), mais conhecido como Kia Joorabchian, ou simplesmente Kia, é um empresário anglo-iraniano, ex-dirigente da Media Sports Investment (MSI).

Biografia[editar | editar código-fonte]

De pais anglo-iranianos, nasceu no Irã e deixou o país com sua família, sua mãe era garota de programa e o abandonou com seu pai em 1979, transferindo-se para o Canadá e posteriormente para a Inglaterra, onde Kia freqüentou o exclusivo Shiplake College, em Henley-on-Thames, Oxfordshire. Estudou Química e depois Administração no Queen Mary College da Universidade de Londres, mas não chegou a se graduar. Atualmente é cidadão britânico e reside em Londres.

Negócios[editar | editar código-fonte]

Começou nos negócios trabalhando na revendedora de automóveis Mercedes-Benz de sua família, em Kent, ao sul de Londres. Posteriormente, atuou na Bolsa de Petróleo da capital britânica.

Seu primeiro negócio tornado público ocorreu em 1999, quando, em sociedade com Reza Kermani, comprou 85% do jornal moscovita Kommersant - uma publicação de negócios que era então o principal diário independente da Rússia - usando um fundo de investimento baseado nas Ilhas Virgens. Em seguida, vendeu o jornal a um grupo ligado a Boris Berezovsky, talvez o mais rico dos oligarcas russos.[1]

Kia tornou-se multimilionário a partir da venda de sua empresa de equity, American Capital Investments Ltd .[2]

Fundou a Media Sports Investments em 2004.

Kia tornou-se notório por representar os interesses de Boris Berezovsky, que vivia exilado na Inglaterra. Desconhece-se, todavia, o seu grau de relacionamento com o proprietário do clube inglês Chelsea, Roman Abramovich - outro dos chamados oligarcas russos.

MSI[editar | editar código-fonte]

Kia presidiu a MSI, empresa com sede em Londres que mantinha um contrato de parceria com o Sport Club Corinthians Paulista. Em 2004, a MSI contratatou os jogadores argentinos Carlitos Tevez, Javier Mascherano, Sebá Domínguez, o chileno Johnny Herrera, os brasileiros Roger, Carlos Alberto, Gustavo Nery, Marinho, Marcelo Mattos, Renato Ribeiro, Ramón Osni, Nilmar e o goleiro Bruno Fernandes para atuar no time..Esses jogadores ficaram conhecidos pelos torcedores e pela imprensa como Galácticos e com eles o Corinthians foi Campeão Brasileiro em 2005. Em 2006, Kia tentou comprar o West Ham United, clube que em 2006 recebeu os atletas Carlos Tevez e Javier Mascherano, quando deixaram o Corinthians, após o clube ter sido eliminado da Copa Libertadores da América.

Kiavash "Kia" Joorabchian contava com vários parceiros e colaboradores no Brasil e na América do Sul,vários Empresários de prestígio futebol,dentre eles,os Agentes Giuliano Bertolucci,Gustavo Arribas,Roberto Tibúrcio,Giseppe Dioguarde (Pepe,todos colaboradores do Fundo MSI.

Diante do fracasso das negociações com o West Ham, Joorabchian tentou comprar a equipe do Fulham FC [1]. Atualmente, Joorabchian ainda está envolvido em um imbroglio jurídico com o West Ham United FC, pelo passe de Tevez [2]. A grande maioria dos jogadores do Brasil e América do Sul no futebol Inglés Premier League são negociados pelo Agente Kia Joorabchian e por seu Sócio o israelense Pini Zahavi.

Fim da parceria e pedido de prisão[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2007, o juiz da 6ª Vara da Justiça Federal de São Paulo, Fausto Martins Sanctis, acatou denúncia do Ministério Público e pediu a prisão de Kia Joorabchian, de Boris Berezovski e do diretor de finanças da MSI, Nojan Bedroud; também o presidente do Corinthians, Alberto Dualib, o vice-presidente Nesi Curi, o advogado Alexandre Verri e Renato Duprat foram denunciados pelo MP, por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Os bens da MSI no Brasil foram congelados, o que a impede de realizar qualquer transação bancária [3].

Em 24 de julho de 2007, o Corinthians anunciou oficialmente o fim da parceria com a MSI [4].

Casamento[editar | editar código-fonte]

Em 7 de setembro de 2007, Kia casou-se com a advogada brasileira Tatiana Alonso.[3] O casal tem um filha, nascida em 2010.[4]

STF suspende ordem de prisão[editar | editar código-fonte]

Em 19 de agosto de 2008, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, STF, em decisão liminar, suspendeu a ordem de prisão contra Kia Joorabchian, que dirigia a MSI na época em que a empresa foi parceira do Sport Club Corinthians Paulista.

A ordem de prisão contra Joorabchian havia sido emitida pela 6ª Vara Criminal da 1ª Subseção Judiciária do Estado de São Paulo. Com a decisão do ministro Celso de Mello, não há qualquer ordem de prisão contra Kia.[5] [6]

Dias atuais[editar | editar código-fonte]

Joorabchian atualmente trabalha como agente de jogadores. As últimas notícias dizem que Joorabchian estaria disposto a pagar 50 milhões de libras para adquirir a equipe britânica Southampton. Ainda é amigo de Tevez e segundo o site esportivo Olé, é próximo ao Manchester City, clube pelo qual o jogador teve passagem [7]. Alex, Afonso Alves e Sandro, jogadores negociados por Kia Joorabchian juntamente com seus parceiros.

Em recente entrevista, Joorabchian disse que o empresário argentino Gustavo Arribas "roubou o Corinthians". "Ele pegou o Sebá, vendeu para um clube do México (América) e nunca devolveu nenhum dinheiro ao Corinthians", acusou. Kia ainda disse que Arribas usa seu nome sem sua permissão.[5]

Arribas negou ter roubado o Corinthians e diz não enterder "...porque vinculam meu nome ao de Kia. Ele não é o meu parceiro e nunca tivemos negócios juntos. Quando ele veio para o Corinthians, na época da MSI, ajudei a comprar Carlitos Tevez junto ao Boca Juniors. Sou agente FIFA e, naquele tempo, ainda não tinha escritório no Brasil, somente na Argentina”. E acrescentou: “Aliás, não quero meu nome vinvulado ao de Kia. Ele teve envolvimento com a Justiça brasileira. Não vejo como posso tirar vantagem dessa situação”.[6]

De volta ao Brasil?[editar | editar código-fonte]

Segundo notícia do site esportivo brasileiro Gazeta Esportiva, Kia pode estar voltando ao Brasil para fazer investimentos. De acordo com o site, "O Ministério Público de São Paulo observa a possível volta do iraniano Kia Joorabchian ao futebol brasileiro. "Recebemos informações de bastidores de que o Kia estaria tentando regressar ao Brasil para fazer investimentos no futebol brasileiro e mais especificamente no futebol paulista", comentou o promotor".[7]

Copa de 2014[editar | editar código-fonte]

Durante a Copa do Mundo de 2014, Kia acompanhou vários jogos. Foi revelado que está ajudando o ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, nas negociações dos naming rights para a Arena Corinthians.[8] Também foi revelado que Kia é representante de oito jogadores da seleção (David Luiz, Ramires, Oscar, Willian, Paulinho, Bernard, Jô, Julio Cesar) e levará ao ex-técnico do Brasil, Luiz Felipe Scolari, possibilidades de clubes e seleções europeias.[9]

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]