Lúcio Flávio (futebolista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Lúcio Flávio
http://www.jornalfenix.com.br/v3/images/stories/PAR-Lucio-Flavio-GOL-Joinvile(1).jpg
Informações pessoais
Nome completo Lúcio Flávio dos Santos
Data de nasc. 3 de fevereiro de 1979 (35 anos)
Local de nasc. Curitiba (PR),  Brasil
Altura 1,75 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Brasil Paraná
Número 20
Posição Meia
Clubes de juventude
1996 Brasil Paraná
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
19972001
1999
20012002
2002
2003
20042005
2005
20062008
2009
20092010
2011
20112012
2012
Brasil Paraná
Brasil Internacional (emp.)
Brasil São Paulo
Brasil Coritiba
Brasil Atlético Mineiro
Brasil São Caetano
Arábia Saudita Al Ahli
Brasil Botafogo
Brasil Santos
Brasil Botafogo
México Atlas
Brasil Vitória
Brasil Paraná
0036 0000(9)
0010 0000(1)
0000 0000(0)
0025 0000(6)
0032 0000(6)
0033 0000(3)
0000 0000(0)
0077 000(49)
0009 0000(0)
0080 000(10)
0012 0000(0)
0037 0000(4)
0073 000(11)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 30 de novembro de 2013.

Lúcio Flávio dos Santos[1] (Curitiba, 3 de fevereiro de 1979[2] ) é um futebolista brasileiro que atua como meia. Atualmente joga no Paraná Clube.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Lúcio Flávio foi revelado pelo Paraná Clube na segunda metade da década de 1990. Chegou a ter uma rápida passagem pelo Internacional, mas retornou ao Tricolor em seguida. Atuando ao lado de jogadores como Vital, Ageu, Márcio e Maurílio, era o principal jogador do time e muito querido pelo torcedores paranistas. Chegou a ter passagem pela Seleção Brasileira sub-20, onde jogou, entre outros jogadores, com Ronaldinho Gaúcho.

Ao deixar o Paraná, transferiu-se para o São Paulo com a esperança de ser uma jovem promessa a despertar para o futebol nacional definitivamente. No entanto, o meia nunca se firmou no time paulista. Logo, começou sua peregrinação por vários clubes. Retornou ao estado do Paraná para defender o Coritiba, onde teve uma boa passagem. Jogou também no Clube Atlético Mineiro, em 2003.

Em 2004, foi para a equipe do São Caetano, que então disputava a Série A, e foi campeão paulista, feito inédito na história do clube. Chegou a ser titular do time no início de sua passagem pelo Azulão. No entanto, amargou o banco de reservas por um tempo. Assim, foi levado ao Oriente Médio, onde foi atleta do Al Ahli.

Em 2006, o Botafogo o contratou para ser o "cérebro" do time, por empréstimo junto ao São Caetano, que ainda detinha seus direitos federativos. Ajudou o clube a vencer a Taça Guanabara mas, na final do Campeonato Carioca daquele ano, sofreu uma lesão no joelho que o deixou fora dos gramados por exatos sete meses. Mesmo sem condições de jogo, recebeu o carinho da torcida, que via o time ser campeão após 8 anos, e da diretoria, que fez questão de renovar seu contrato. O jogador retornou ao time no dia 2 de novembro de 2006, na partida contra o Internacional, válida pelo Campeonato Brasileiro. Seu primeiro gol após a lesão foi contra o Goiás, de falta, no Maracanã, em partida que terminou empatada por 2 a 2.

A partir de 2007, passou a ser peça fundamental do time, contando com a confiança do presidente botafoguense, Bebeto de Freitas. Formou nesse ano, ao lado de Zé Roberto, Dodô, Jorge Henrique, Túlio, Juninho, entre outros, o time que ficou conhecido como Carrossel Alvinegro, montado por Cuca, que chegou a diversas decisões, embora tenha vencido apenas a Taça Rio daquele ano.

Em 2008, o meia passou a ser o capitão do Botafogo e passou a liderar o time do botafogo. No dia 23 de março deste ano, completou 100 jogos pelo clube, em vitória por 7 a 0 pela Taça Rio – que viria a conquistar – contra o Macaé, marcando um gol. O jogador foi eleito o craque do Campeonato Carioca 2008. No dia 9 de outubro do mesmo ano, chegou ao gol de número 50 com a camisa alvinegra, marcando um golaço de cobertura, de fora da área, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro de 2008, contra o Vitória, ((Ele se encaixaria muito bem na seleção brasileira com uma ótima visão de jogo que ele tem)).

Após passagem curta e frustrada pelo Santos, não tendo apresentado o mesmo futebol que o fez ser contratado, no dia 27 de maio de 2009 acertou sua volta ao Botafogo. No ano seguinte, conquistou pela segunda vez o Campeonato Carioca pelo clube.

Em 2011, foi contratado pelo time mexicano Atlas, que o apresentou com muitas expectativas. Porém, mais uma vez não se adaptou e logo foi colocado na lista de transferíveis. Assim, em julho do mesmo ano, acertou sua contratação pelo Vitória para a disputa da Série B. Em junho do ano seguinte, após vários meses no banco de reservas e com atuações que não agradaram a torcida do rubro-negro baiano, teve seu contrato rescindido.

No dia seguinte a rescisão com o Vitória, Lúcio Flávio acertou seu retorno ao time onde foi revelado, o Paraná Clube.[3] [4]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Paraná
São Paulo
São Caetano
Botafogo

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. ogol.com.br: Dados pessoais de Lúcio Flávio
  2. br.sambafoot.com: Detalhes do atleta
  3. Paraná Clube contrata Lúcio Flávio. paranaclube.com.br. Página visitada em 6 de junho de 2012.
  4. Após deixar o Vitória, meia Lucio Flavio acerta com o Paraná Clube. globoesporte.globo.com. Página visitada em 6 de junho de 2012.


Commons
O Commons possui multimídias sobre Lúcio Flávio (futebolista)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]