Marcelo Cañete

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcelo Cañete
Informações pessoais
Nome completo Marcelo Cañete
Data de nasc. 16 de abril de 1990 (24 anos)
Local de nasc. Villa Lugano,  Argentina
Nacionalidade Argentina Argentino
Altura 1,79 m
Destro
Apelido Chelo, Román Jr
Informações profissionais
Clube atual Brasil São Paulo
Número 21
Posição Meio-campista
Clubes de juventude
2008-2009 Argentina Boca Juniors
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
20102011
2011
2011
2013
Argentina Boca Juniors
Chile Universidad Católica (emp.)
Brasil São Paulo
Brasil Portuguesa (emp.)
0008 0000(1)
0019 0000(3)
0023 0000(1)
0018 0000(2)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 23 de Março de 2014.

Marcelo Cañete[1] (Villa Lugano, 16 de abril de 1990) é um futebolista argentino que atua no meio-campo. Atualmente, está no São Paulo.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Formado nas categorias de base do Boca Juniors, Cañete despontou como o sucessor de Riquelme na equipe argentina. Sua estréia pela equipe principal foi num amistoso contra o Palmeiras, em jogo realizado no Palestra Itália. Marcou seu primeiro gol contra o Melbourne Victory, numa excursão do Boca pela Oceania.

Sua estréia na Primera División Argentina ocorreu em 8 de agosto de 2010, contra o Godoy Cruz, entrando no segundo tempo da partida.

Em dezembro de 2010, sem chances no Boca, Cañete é emprestado ao Universidad Católica para jogar o Campeonato Chileno e a Copa Libertadores de 2011, chegando até as quartas de final com a equipe chilena.

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Em 20 de julho de 2011, após árduas negociações, Cañete é anunciado como novo reforço do São Paulo, acertando um vínculo válido por três anos.[3] Entretanto, devido a repetidas lesões, Cañete mal pode jogar no ano de 2011, tendo entrado apenas no final da partida em duas ocasiões. Começou o ano de 2012 no departamento médico do São Paulo após passar por uma cirurgia. Depois de 13 meses sem jogar, ele reestreia[4] no dia 25 de julho de 2012, no jogo contra a Ponte Preta, jogo válido pelo Campeonato Brasileiro.

Em dezembro de 2012, durante as férias, o jogador prometeu retribuir em campo o carinho e o apoio proporcionados pelos torcedores são-paulinos enquanto esteve se recuperando de contusão.[5] Após a estreia do São Paulo na temporada 2013, na vitória de 2 a 0 sobre o Mirassol, Cañete foi elogiado pelo técnico Ney Franco, que afirmou a possibilidade de o argentino virar uma alternativa a Lucas, vendido ao PSG.[6]

Marcou seu primeiro gol pelo São Paulo contra o Atlético Sorocaba, pelo Campeonato Paulista. Na ocasião, Cañete chegou a se emocionar com o gol. Apesar do triunfo e da boa atuação diante da agremiação sorocabana, o argentino crê que precisa de mais ritmo para conseguir brigar mais concretamente pela titularidade.[7]

A crescente produção do jogador não é abalada nem quando o Tricolor é derrotado. No revés de 3 a 1 no clássico diante do Santos, na Vila Belmiro, Ney Franco elogiou Cañete, colocado em campo no segundo tempo e responsável, segundo o treinador, por desequilibrar em alguns momentos.[8]

Em maio de 2013, após as eliminações são-paulinas na Libertadores e no Paulistão, Cañete, junto com outros seis colegas, foi afastado do elenco. Dessa maneira, o argentino seria negociado.[9]

Portuguesa[editar | editar código-fonte]

Afastado pelo presidente Juvenal Juvêncio, Cañete foi emprestado para a Portuguesa até o mês de novembro de 2013.[10]

Cañete, que chegou a ser cotado para jogar na Ponte Preta, numa negociação que levaria o lateral Cicinho ao Morumbi[11] , foi, no entanto, para o Canindé sob uma curiosa condição: a de que os dirigentes da Lusa desistissem de contratar o técnico Emerson Leão, sondado para dirigir o clube no Brasileirão, pois, segundo os dirigentes tricolores, o ex-goleiro tinha problemas, quando treinou o São Paulo, com o argentino, fator que provavelmente diminuiria suas chances de atuar pela nova agremiação. Assim, ainda pertencente ao São Paulo, o jogador poderia se desvalorizar no mercado ao não atuar.[12]

Volta ao São Paulo[editar | editar código-fonte]

Por causa de dores no púbis, Cañete retorna no início de dezembro de 2013, antes mesmo do término de empréstimo com a Portuguesa.

Após desembarcar em São Paulo, o meio-campista, sabendo que será aproveitado pelo clube no Campeonato Paulista para alongar a pré-temporada de seus principais jogadores, Cañete fez planos ousados para a próxima temporada:

Cquote1.svg Vai ser o meu ano, vou brilhar em 2014. A minha prioridade é mostrar o meu futebol de uma vez por todas. Cquote2.svg

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 23 de Março de 2014
Clube Temporada Campeonato
Nacional
Copa
Nacional
Competição
Internacional¹
Outros
Torneios²
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
São Paulo
2011
2
0
0
0
0
0
0
0
2
0
2012
2
0
0
0
0
0
0
0
2
0
2013
0
0
0
0
4
0
13
1
17
1
2014
0
0
0
0
-
-
2
0
2
0
Total 4 0 0 0 4 0 15 1 23 1
Portuguesa
2013
17
2
-
-
1
0
-
-
18
2
Total 17 2 - - 1 0 - - 18 2
Total na Carreira 21 2 0 0 5 0 15 1 41 3

¹Em competições continentais, incluindo jogos e gols da Copa Libertadores e Copa Sul-Americana.
²Em outros, incluindo jogos e gols pelo Campeonato Estadual.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]