Metoclopramida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Outubro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Metoclopramida
Alerta sobre risco à saúde
Metoclopramide.png
Metoclopramide 3D.png
Nome IUPAC 4-amino-5-chloro-N-(2-(diethylamino)ethyl)-
2-methoxybenzamide
Identificadores
Número CAS 364-62-5
PubChem 4168
DrugBank APRD00665
Código ATC A03FA01
Propriedades
Fórmula química C14H22ClN3O2
Massa molar 299.79 g mol-1
Farmacologia
Via(s) de administração Oral, intravenosa, intramuscular
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

| Section7 =

| Section8 =

}} Metoclopramida é um fármaco utilizado pela medicina no tratamento de distúrbios na motilidade gastrointestinal. É um bloqueador dopaminérgico, antiemético e estimulante peristáltico.

História[editar | editar código-fonte]

Metoclopramide foi descrita pela primeira vez pelo Dr.Louis Justin-Besançon e C. Laville 1964.[1] . Foi patenteada em 6 de abril de 1982.

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Age antagonizando a dopamina, neurotransmissor que freia a liberação de acetilcolina nas terminações nervosas. Deste modo, com a dopamina bloqueada, ocorre uma maior motilidade e esvaziamento gástrico. A metoclopramida age antagonizando a serotonina, em casos como o da Síndrome serotoninérgica.

Indicações[editar | editar código-fonte]

A metoclopramida é indicada na profilaxia de vômitos e náuseas na quimioterapia e gastroparesia diabética.

Contra-indicações[editar | editar código-fonte]

Efeitos Adversos[editar | editar código-fonte]

Os efeitos adversos mais comuns associados metoclopramida são: fadiga, sonolência, confusão mental e reações distônicas (paralisias).

Efeitos incomuns incluem dor de cabeça, efeitos extrapiramidais (tremores), hipertensão, hipotensão, diarréia, constipação e/ou depressão.

Raras porém sérios efeitos adversos incluem agranulocitose, taquicardia, hiperaldosteronismo, sindrome neuroléptica maligna e/ou discinesia tardia.

Reações distônicas são usualmente tratadas com benzetropina ou prociclidina.

Os riscos são maiores em adultos jovens e crianças, em altas-doses ou em terapias prolongadas. Discinesia tardia pode ser persistente ou irreversível em alguns pacientes por isso não deveria ser utilizada sem prescrição médica.

Por ser um bloqueador dopaminérgico, seu uso prolongado pode mimetizar Parkinson

Nomes comerciais[editar | editar código-fonte]

  • Plasil® (cloridrato de metoclopramida)
  • Maxolon®
  • Degan®
  • Maxeran®
  • Primperan®
  • Pylomid®

Referências

  1. Justin-Besançon L, Laville C. Action antiémétique du métoclopramide vis-à-vis de l'apomorphine et de l'hydergine [Antiemetic action of metoclopramide with respect to apomorphine and hydergine]. C R Seances Soc Biol Fil 1964;158:723–7. PMID 14186927.