Monte Ida (Creta)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Monte Ida (Psilorítis)
Monte Ida (Psilorítis) está localizado em: Grécia
Monte Ida (Psilorítis)
Coordenadas 35° 13' 24" N 24° 47' 31" E
Altitude 2456 m (8057 pés)
Proeminência 2456 m
Listas Ultra
Localização Creta,  Grécia

O monte Ida, conhecido variadamente como Idha, Ídhi, Idi e hoje Psilorítis (em grego: Ψηλωρείτης), é a mais alta montanha da ilha de Creta, na Grécia. Localizada na unidade regional de Retimno, ela é sagrada para a titânide grega Reia, e em suas encostas, segundo a lenda, está a caverna de Idaion Andron, em que Zeus nasceu. Como uma altitude de 2454 m, é a montanha com maior proeminência topográfica na Grécia.[1] Características interessantes são o planalto de Nida e a floresta de Ruva no lado leste. O observatório da Universidade de Creta está localizado em Skinakas, pico secundário de 1750 m.

Ao longo de um dos flancos do Monte Ida está o Vale Amári, um lócus estabelecido pela expansão da antiga Festo, quando o assentamento de Monastirací foi estabelecido. Uma pequena capela de pedra aberta de Timios Stavros está localizada no cume, rodeada por inúmeros locais de acampamento usados por caminhantes da montanha. Um pequeno centro de esqui alpino abandonado está localizado no flanco oriental do Monte Ida, acessível por uma estrada a partir de Anogeia, que também oferece o caminho mais fácil para ascender ao planalto de Nída.

entrada da Caverna Ideana.

Monte Ida é o lócus para a raça legendária de antigos metalúrgicos (dáctilos), cujas raízes também estão associadas com Chipre.[2] Apesar do mesmo nome, ele não deve ser confundido com o Monte Ida na Ásia Menor, perto de Troia onde Paris (filho do rei Príamo) viveria criando rebanhos, e onde ele recebeu o convite para julgar a mais bela entre Hera, Afrodite e Atena, pano de fundo que levou à Guerra de Troia contada na Ilíada. Além disso este monte é dedicado a deusa Cibele.

Caverna Ideana[editar | editar código-fonte]

Em tempos antigos a caverna Ideana, "caverna da Deusa" (Dea) foi venerada pelos minoicos e helenos da mesma forma. No período grego a caverna foi dedicada a Zeus.[3] A caverna onde Zeus foi nutrido não é esta, mas sim a caverna de Psicro; existem duas ninfas que cuidaram da criança: Adrasteia e Idê.

Selos votivos e marfins foram encontrados na caverna.[4] Como a caverna de Psicro, a caverna Ideana foi conhecida como um lugar de iniciações,[5] e pode ter servido como local de um oráculo, simbolizado pela representação frequente de um tripé em moedas da vizinha Oaxos, o que presumivelmente controlava o território em volta da caverna.[6]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ustinova, Yulia. Caves and the Ancient Greek Mind: descending underground in the search for Ultimate Truth (em ). [S.l.: s.n.], 2009.

Referências

  1. Topo25 Hiking Map of Mt IDHA (2006 edition)
  2. Plínio. The Elder Pliny on the Human Animal: Natural History, Book 7 (traduzido por Mary Beagon) (em ). [S.l.]: Oxford University Press, 2005. ISBN 0198150652.
  3. Diodorus Siculus, V.70
  4. Fitton, J. Lesley. Ivory in Greece and the Eastern Mediterranean from the Bronze Age to the Hellenistic Period (em ). [S.l.: s.n.], 1992.
  5. Ustinova 2009, p. 180
  6. Ustinova, noting Capdeville 1990, and, critically, Prent 2005:568.; Ustinova dá referências modernas úteis. Referências a caverna Ideana: Cook, Zeus (1914) 1940, vol. II:932, 938; Willetts 1962:143f, 239-42; Faure 1964:100-15; Prent 2005568, :592-94; Nilsson (1961) 1967, vol. I:261, 320; Sakellarakis 1988

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Grécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.