Panzerkampfwagen VI Tiger

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sd.Kfz. 181 Panzer VI Tiger
TigerITankTunis.jpg
Tiger I em Túnis na Tunísia.
Tipo Carro de combate pesado
Local de origem  Alemanha Nazi
História operacional
Em serviço 1942 a 1945
Utilizadores  Alemanha Nazi
Guerras Segunda Guerra Mundial
Histórico de produção
Data de criação 1942
Fabricante Henschel & Son[nota 1] e Wegmann[nota 1] , (torre Krupp)[nota 2]
Custo unitário $250,800 RM
Período de
produção
1942-1944
Quantidade
produzida
1.347
Especificações
Peso 138 272 lb (62,72 t)
Comprimento 20,64 ft (6,29 m)
Largura 11,65 ft (3,55 m)
Altura 9,84 ft (3 m)
Tripulação 5 comandante, artilheiro, armador, op. de rádio/metralhadora e motorista.
Blindagem do veículo 25 a 110 mm
Armamento
primário
Canhão de 8.8 cm KwK 36 L/56 92 disparos
Armamento
secundário
Duas Metralhadoras MG34 de 7.92 mm 4.800 disparos
Motor Maybach HL230 P45 (V12) a gasolina
700 PS (690.4 hp, 514.8 kW)
Suspensão Barra de torção
Alcance
Operacional
110 a 195Km
Velocidade 38Km/h

O Sd.Kfz. 181 Panzerkampfwagen VI Ausf. E Tiger I foi um tanque pesado da Segunda Guerra Mundial, desenvolvido pela Alemanha Nazista.

O conceito que está na origem do tanque Tiger I tem a sua origem em 1937, quando se fizeram estudos sobre tanques mais pesados que os Panzer III e Panzer IV. Esses planos ficaram congelados até que em 1940 foram analisados os tanques pesados franceses Char B1 capturados durante a invasão da França, tendo-se decidido reativar o programa de tanque pesado alemão.

Ocorreram vários reveses no processo de escolha dos modelos apresentados, o VK4501(P) da Porsche e o VK4501(H) da Henschel. Foram construídos protótipos dos dois tanques e o modelo da Henschel foi considerado mais simples de fabricar, tendo sido colocada uma encomenda para 1.300 unidades.

A especificação exigia que o tanque tivesse capacidade para passagem de rios com profundidade até 4 metros e por isso os primeiros 495 veículos tinham essa capacidade, a qual deixou de ser incluida para aumentar o ritmo de produção. Suas principais vantagens estavam na potencia do canhão de 88 milímetros, capaz de destruir qualquer carro de combate da época, e na sua blindagem, a qual suportava impactos de diversos tipos de canhões de alto calibre, porém suas desvantagens apareceram em sua baixa velocidade e curto alcance, sua caixa de cambio apresentava problemas com frequência, imobilizando o tanque, diversos TIGER foram destruidos pela própria tripulação, quando imobilizados por problemas mecânicos, mesmo com essas dificuldades, o único tanque capaz de impor-se ao TIGER foi o IS-2 soviético,

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. a b Encyclopedia of German Tanks of World War Two, Peter Chamberlain and Hilary Doyle, 1999.
    German Tanks of World War II, Dr. S. Hart & Dr. R. Hart, 1998.
  2. Tank Data, Aberdeen Proving Grounds Series, 1968?

Referências[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Coleção 70º Aniversário da Segunda Guerra Mundial - Fascículo 21, Abril Coleções 2009
  • Young, Peter Brigadeiro - Circulo do Livro, 1980 - Pag. 162 a 169

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Veículos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.