Pato Fu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pato Fu
Grupo Pato Fu em apresentação, em 2008.
Informação geral
Origem Belo Horizonte, MG
País  Brasil
Gênero(s) Rock alternativo, rock experimental, indie rock, art rock
Período em atividade 1992-presente
Gravadora(s) Rotomusic
BMG
Cogumelo Records
Página oficial www.patofu.com.br
Integrantes Fernanda Takai
John Ulhoa
Ricardo Koctus
Glauco Nastacia
Lulu Camargo
Ex-integrantes Dudu Tsuda
Xande Tamietti

Pato Fu é uma banda brasileira de rock alternativo formada em 1992 da banda Sustados por 1 Gesto, na cidade de Belo Horizonte. Ao lado de bandas como Radiohead, U2 e Portishead, foi considerada pela revista Time uma das dez melhores bandas do mundo fora dos Estados Unidos.[1] Composta atualmente por Fernanda Takai, John Ulhoa, Ricardo Koctus, Glauco Nastacia e Lulu Camargo, a banda possui um som que vai do rock alternativo à música experimental, incluindo influências eletrônicas em certas faixas. Entre as músicas que a banda gravou mais famosas estão "Sobre O Tempo", "Antes Que Seja Tarde", "Depois", "Perdendo Dentes", "Made in Japan" e "Ando Meio Desligado" (regravação d'Os Mutantes). O grupo também é conhecido por ter lançado, em 2010, um disco tocado somente com instrumentos de brinquedo, com o qual conquistou o Disco de Ouro, em 2011, por seu selo independente Rotomusic - de forma que se tornou a primeira banda sem gravadora com um disco de vendagem superior a 40 mil discos.

História[editar | editar código-fonte]

O Pato Fu começou em 1992, quando Fernanda Takai, até então vocalista da banda Fernanda & 3 Do Povo decidiu formar uma banda com dois amigos de uma loja de guitarras onde costumava comprar encordoamentos. Os amigos eram John Ulhoa e Ricardo Koctus, da banda Sustados por 1 Gesto e Sexo Explícito. Decidiram se chamar Pato Fu em alusão a uma tira em que o gato Garfield lutava gato-fu. Para não lembrar tanto a história original, trocaram a primeira letra, e ficaram com um nome tão estranho quanto o som que fariam mais tarde. Segundo a vocalista Fernanda, os integrantes da banda são desajeitados como patos e, por isso, todos optaram por trocar "gato" por "pato". Já o guitarrista John afirma que queria um nome que não revelasse em nada qual seria o gênero musical da banda, que nunca foi de fato definido. Pato Fu, portanto, significa uma luta marcial de patos, que são desajeitados, mas, mesmo assim, lutam. Em outubro de 1992, gravaram sua primeira fita demo, e, no final do ano, começaram a se apresentar em Belo Horizonte. Já no começo de 1993, participaram do show "Rock Brasil", ao lado de bandas como Skank, Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho e Titãs.

Fernanda Takai é a vocalista da banda.

Rotomusic de Liquidificapum (1993)[editar | editar código-fonte]

Em maio de 1993, o Pato Fu terminou de gravar o seu primeiro álbum — Rotomusic de Liquidificapum — no estúdio Ferreti, localizado em Belo Horizonte, atual estúdio Máquina do Haroldo Ferreti (baterista do Skank). Embora o disco não tenha obtido o sucesso esperado, acabou atraindo a BMG, em 1994, durante uma apresentação no Rio de Janeiro. Em meio a outras bandas sem sucesso, o Pato Fu foi escolhido por Maurício Valadares (coordenador do selo Plug da BMG) para assinar um contrato com a gravadora. O que atraía justamente na musicalidade da banda era a inovação, as letras complexas e críticas, além do bom humor dos integrantes.

Gol de Quem? (1995)[editar | editar código-fonte]

Em 1995, gravaram o segundo CD — Gol de Quem? — em um mês, no estúdio Cia. de Técnicos, também no Rio. Músicas como "Sobre o Tempo" e "Qualquer Bobagem" garantiram o prêmio de revelação no 1º Video Music Awards da MTV Brasil. Gravaram também a música "Vida de Operário" da lendária banda punk Excomungados. Pela primeira vez, o Pato Fu tocou nos Estados Unidos e aproveitou para trocar a sua bateria eletrônica por um músico de verdade: Xande Tamietti. Diferente do disco anterior, Gol de Quem? teve boa repercussão, tendo, em 2010, entrado para o livro de Charles Gavin intitulado de "300 Discos Mais Importantes da Música Brasileira". Em 2012 a banda se apresentou quatro vezes no Sesc Belenzinho, em São Paulo, com todo repertório do disco.

Tem Mas Acabou (1996)[editar | editar código-fonte]

Lançaram o álbum Tem Mas Acabou em 1996. Neste disco se destacaram as faixas: "Pinga", "Capetão" e "Água". Neste ano a banda já flertava a ideia de gravar um disco somente com instrumentos de brinquedo, mas tal projeto só foi ser realizado anos mais tarde.

Televisão de Cachorro (1998)[editar | editar código-fonte]

O álbum Televisão de Cachorro foi lançado em 1998 e a banda ficou muito conhecida com a música e o clipe da faixa "Antes Que Seja Tarde". A faixa "Canção Para Você Viver Mais" foi um grande sucesso, sendo que é uma homenagem ao pai da vocalista Fernanda Takai, Vitório Takai, que faleceu de câncer aos 52 anos. Também está presente no disco uma regravação da música "Eu Sei", em homenagem à Renato Russo, que sempre comentava sobre o Pato Fu. Fernanda Takai e John Ulhoa foram convidados para tocar a música também no CD/DVD Renato Russo - uma celebração, em 2005. Também nesse álbum se encotra a música Nunca Diga, da banda gaúcha Graforréia Xilarmônica.O álbum recebeu certificado de disco de ouro.[2]

Isopor (1999)[editar | editar código-fonte]

No ano seguinte, 1999 chegou as lojas o álbum Isopor que foi considerado um dos 10 melhores discos de rock nacional da história. A música de abre o disco, "Made In Japan", é cantada em japonês por Fernanda que, na época, teve aulas particulares. A música também fez muito sucesso no Japão, assim como o clipe. Outra faixa muito conhecida do disco é "Perdendo Dentes". Na turnê de Isopor, todos os integrantes da banda vestiam-se de branco nos shows. O álbum também recebeu certificado de disco de ouro.[3]

Ruído Rosa (2001)[editar | editar código-fonte]

Ruído Rosa, o sexto disco da banda foi lançado em 2001. A faixa fantasmagórica "Eu" foi grande sucesso nas rádios e o clipe ganhou prêmios como o VMB daquele ano. A regravação de "Ando Meio Desligado" foi tema da novela Um Anjo Caiu Do Céu. Já a faixa "Tribunal de Causas Realmente Pequenas" foi tema da personagem Majestade na série infantil Ilha Rá-Tim-Bum, na qual Fernanda emprestou sua voz a personagem Tim em todos os episódios. No mesmo ano, a banda se apresentou para cerca de 250 mil pessoas, abrindo o show de Oasis, Ira!, Ultraje e Guns N' Roses no Rock in Rio III.

MTV Ao Vivo (2002)[editar | editar código-fonte]

No ano seguinte, a banda lança o CD e DVD MTV Ao Vivo, show realizado no Museu de Arte da Pampulha em comemoração aos dez anos da banda.[4] Neste show a banda já conta com o tecladista e pianista Lulu Camargo como músico convidado. O ex-integrante da Karnak logo viria a se tornar o mais novo Pato Fu. Este disco ao vivo contém sucessos da banda com novos arranjos, além de 4 canções inéditas.

Durante os três anos que se seguiram, os agora cinco integrantes dedicam-se a tarefas pessoais: Fernanda e John tornam-se pais e este ainda trabalha na produção do primeiro álbum da Wonkavision; Tamietti aprofunda-se na black music; Koctus dedica-se à fotografia e à Let's Presley e; Lulu Camargo inicia seu projeto na nova banda.

Toda Cura Para Todo Mal (2005)[editar | editar código-fonte]

2005 é o ano de lançamento de Toda Cura Para Todo Mal, que inaugura o selo independente da banda: o Rotomusic.[5] O videoclipe da música "Anormal" venceu no VMB na categoria de melhor direção de arte. A faixa "Uh Uh Uh La La La Ié Ié" ganhou grande popularidade durante os shows da banda, enquanto a famosa "Simplicidade" era executada por uma personagem robô chamada de Silício, feito de fantoche e criado para a turnê. A banda elaborou um projeto de gravar clipes para todas as faixas do disco. O registro chegou às lojas em 2007.

Daqui Pro Futuro (2007)[editar | editar código-fonte]

No ano de 2007, lançaram o álbum Daqui pro Futuro que, antes mesmo de ser lançado nas lojas, já era vendido via internet.[6] O álbum rendeu à banda o título de "Melhor de 2007" pela revista Quem.[6]

Em junho de 2008, o Pato Fu anunciou a saída do tecladista Lulu Camargo. Cerca de oito anos depois de seu ingresso na banda, Lulu resolveu se dedicar a desenvolver projetos pessoais. Em seu lugar entrou Dudu Tsuda, que também se apresentava com a vocalista Fernanda Takai na turnê solo, dedicada à Nara Leão, chamada Onde Brilhem os Olhos Seus.

Em janeiro de 2009, Lulu Camargo retorna à banda após 6 meses afastado, e Dudu Tsuda deixa a banda para se dedicar aos seus vários projetos pessoais, dentre eles a banda Jumbo Elektro. Fernanda lança seu segundo disco solo em 2009. Intitulado de Luz Negra, o disco ao vivo ganhou prêmios de melhor show e melhor DVD. A turnê teve a presença de seus parceiros de Pato Fu, John Ulhoa e Lulu Camargo.

Música de Brinquedo (2010/2011)[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2010, a banda lança seu álbum mais ousado: o Música de Brinquedo, vencedor do Grammy 2011 (The Latin Recording Academy[7] ) de melhor álbum de música latina para crianças. Como o próprio nome já revela, o disco foi gravado usando somente instrumentos de brinquedo e miniaturas. A filha de Fernanda e John, Nina Takai, empresta sua voz em algumas faixas do disco que, apesar de não ser propriamente para crianças, brinca bastante com a sonoridade infantil. É composto por 12 regravações de músicas famosas nacionais e internacionais e ganhou grande receptividade do público. Com vendagem superior a 40 mil unidades, o disco Música de Brinquedo conquistou o Disco de Ouro, sendo a primeira banda independente a ganhar o prêmio.[8]

"Novo Disco" (2014)[editar | editar código-fonte]

Em 2014, a banda anuncia que começa a trabalhar na gravação de um novo disco de inéditas. Juntamente ao comunicado, anunciam a saída do baterista Xande Tamietti, e a entrada do substituto Glauco Nastacia. [9]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Formação atual (2011)[editar | editar código-fonte]

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

Artistas Participantes[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

  • Rotomusic de Liquidificapum
  • O Processo de Criação Vai de 10 Até 100 Mil
  • Meu Pai, Meu Irmão
  • Mamãe Ama É o Meu Revolver
  • Sobre o Tempo
  • Qualquer Bobagem
  • Pinga
  • Água
  • O Peso das Coisas
  • Antes que Seja Tarde
  • Eu Sei
  • Canção pra Você Viver Mais
  • Depois
  • Made in Japan
  • Perdendo Dentes
  • Eu
  • Menti pra Você, Mas Foi Sem Querer
  • Por Perto
  • Não Mais
  • Uh Uh Uh, La La La, Ié Ié!
  • Anormal
  • Sorte e Azar
  • Amendoim
  • Cities in Dust
  • 30.000 pés
  • Nada Original
  • Tudo Vai Ficar Bem
  • Rock And Roll Lullaby
  • Todos Estão Surdos
  • Live and Let Die
  • Primavera

Videografia[editar | editar código-fonte]

DVDs[editar | editar código-fonte]

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Rhett Butler. And Our Winners Are…. Página visitada em 26/05/2008.
  2. http://abpd.org.br/certificados_interna.asp
  3. http://abpd.org.br/certificados_interna.asp
  4. Álbum MTV ao Vivo Pato Fu: no Museu de Arte da Pampulha, faixa "Rotomusic de Liquificapum".
  5. Pablo Moreno (15/06/2005). Pilula Pop: Cada vez mais.
  6. a b Revista Quem (03/01/2008). Pato Fu: com um pé no futuro. Página visitada em 06/01/2008.
  7. "Children’s", Nominados, Latin Grammy, http://www.latingrammy.com/nominados/14-children-s .
  8. "Entrevista com Pato Fu", UCG, BR, maio 2011, http://www2.ucg.br/flash/Flash2011/Maio11/110525entrevista_patoFu.html .
  9. "Children’s", Nominados, Site Oficial do Pato Fu, http://www.patofu.com.br/2014/05/22/recplay/ .
  10. EntreCantos. Karnak - Discografia. Página visitada em 12/04/2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Endereços retirados por motivo de link quebrado.