Pedra da Mina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Pedra da Mina
Pedra da Mina está localizado em: Brasil
Pedra da Mina
Coordenadas 22° 25' S 44° 51' O
Altitude 2.798,39 m
Proeminência 2.068 m
Listas Ultra
Localização  Minas Gerais  São Paulo Brasil Brasil
Cordilheira Serra da Mantiqueira
Rota mais fácil Passa Quatro, MG
5.º Pico mais alto do Brasil

A Pedra da Mina ou Pico Pedra da Mina é a quinta montanha mais alta do Brasil e está situada na Serra da Mantiqueira, na divisa do estado de São Paulo com o estado de Minas Gerais. Com 2.798,39 m de altitude (medição revista por satélite/GPS pelo IBGE em 2004[1] ), é o ponto culminante da Serra da Mantiqueira e do estado de São Paulo, e a terceira montanha mais alta do estado de Minas Gerais.

Localização[editar | editar código-fonte]

Seu cume define a tríplice divisa dos municípios de Queluz e Lavrinhas, estado de São Paulo, com o de Passa Quatro, Minas Gerais, no trecho da Mantiqueira conhecido como Serra Fina, em grande parte coincidente com o Maciço Alcalino de Passa Quatro. Suas coordenadas exatas são: -22º25'41", -44º50'34".

Ascensão[editar | editar código-fonte]

A Pedra da Mina foi alcançada pela primeira vez por um grupo de oito pessoas, em julho de 1955, a partir do bairro rural do Paiolzinho (ou Paiolinho), situado em Passa Quatro (MG), e até meados da década de 1990 a região permaneceu praticamente intocada pela ciência, devido à grande dificuldade encontrada pelos pesquisadores em atingir suas regiões mais elevadas.

Medição de altitude[editar | editar código-fonte]

Na primeira expedição, em 1955, a altitude registrada por barômetro foi de 2718 metros.

Até o ano 2000, quando foi feita sua medição pelo geógrafo formado na USP, Lorenzo Giuliano Bagini, não se sabia que a Pedra da Mina era a montanha mais alta da Serra da Mantiqueira, pois se acreditava, até então, ser o Pico das Agulhas Negras mais alto. Em 2004, a altitude dos dois picos (e de outros) foi medida oficialmente com alta precisão por GPS, dentro do Projeto Pontos Culminantes do Brasil, uma operação conjunta do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Instituto Militar de Engenharia (IME). Constatou-se então que a Pedra da Mina é, na verdade, 6,84 metros mais alta que o Pico das Agulhas Negras (2798,39 contra 2791,55 metros, respetivamente). Com base nesses dados, o IBGE hoje reconhece a Pedra da Mina como a quinta montanha mais alta do Brasil (após os picos da Neblina, 31 de Março, Bandeira e Calçado) e como o ponto mais alto do estado de São Paulo.

Por conta da imprecisão da altitude da Pedra da Mina e demais picos da Serra Fina, com diferenças de até 350 metros de altitude nas cartas de navegação aérea, pelo menos três acidentes aéreos já ocorreram na região, o último ocorrido em 2000.

Na encosta paulista da Pedra da Mina está a nascente do Rio Claro, a mais alta do estado de São Paulo, entre os municípios de Queluz e Lavrinhas, a 2.500 metros de altitude.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (13 de setembro de 2004). Quatro picos brasileiros têm sua altitude alterada 13 de setembro de 2004. Visitado em 3 de abril de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.