Polícia da Aeronáutica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Polícia da Aeronáutica, é uma fração de tropa dos Batalhões de Infantaria da Aeronáutica Especial - BINFAE ou dos Batalhões de Infantaria (BINFA), organizada para emprego em missões de polícia no âmbito da Força Aérea Brasileira - FAB.

As frações de Polícia da Aeronáutica, normalmente, estão agrupados em Companhias de Polícia e se identificam pela braçadeira com a inscrição PA ou um cordonel branco no braço direito.

Os "PA" ainda são responsáveis pela confecção de passes de entrada e registro dos portões de acesso, seguindo as Normas Operacionais do Sistema de Segurança e Defesa, NOSDE, do COMGAR, além da escolta de presos da justiça militar, controle de distúrbios civis, motociclistas militares, pelotões de cães de guerra, polícia montada e outras atividades normalmente realizadas, no âmbito da segurança pública, pelas polícias militares estaduais.

A unidade conta com pelotões de pronto-emprego, como é o caso do Grupo Especial de Polícia da Aeronáutica (GEPA), treinado para o resgate de reféns em aeronaves, ônibus, edifícios e outras instalações aeroportuárias. O GEPA de Canoas é o mais antigo do gênero no Brasil, embora unidades semelhantes tenham sido criadas em Brasília, Belém, Rio de Janeiro, Recife e Manaus. Esses integrantes são instruídos em técnicas anti-seqüestro, de rapel, artes marciais, tiro de precisão (sniper), de explosivos e libertação de reféns, com atualização através de treinos programados.

Atribuições[editar | editar código-fonte]

Polícia da Aeronáutica.jpg
  • Prevenir os crimes em geral;
  • Manter a segurança das organizações militares da FAB;
  • Efetuar o controle de trânsito nas áreas militares;
  • Fazer a segurança de altas autoridades e a escolta de comboios militares;
  • Colaborar nas investigações criminais, no que for cabível;
  • Assegurar a guarda de presos a disposição da Justiça Militar;
  • Controlar distúrbios nas áreas do Comando da Aeronáutica;
  • Efetuar a prisão de desertores e prisioneiros foragidos;
  • Operações com cães;
  • Operações com motocicletas;
  • Controle de distúrbios civis;
  • Confecção de passes de ingresso
  • Operações Especiais

Batalhões de Infantaria de Aeronáutica Especial[editar | editar código-fonte]

UNIDADE COMANDO CIDADE
BINFAE-BE I COMAR Belém
BINFAE-RF II COMAR Recife
BINFAE-AF III COMAR Afonsos
BINFAE-GL III COMAR Galeão
BINFAE-RJ III COMAR Rio de Janeiro
BINFAE-CO V COMAR Canoas
BINFAE-B

Ligações externas[editar | editar código-fonte]