Polícia Civil do Estado de Goiás

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Polícia Civil do Estado de Goiás
Visão geral
Nome completo Polícia Civil do Estado de Goiás
Fundação 1808 (206 anos)
Tipo Força policial civil - polícia judiciária
Subordinação Governo do Estado de Goiás
Direção superior Secretaria de Segurança Pública
Chefe Delegado Geral de Polícia Civil
Estrutura jurídica
Legislação Constituição Federal, art. 144, IV e §§ 4º e 6º
Estrutura operacional
Sede Goiania  Goiás Brasil
Força de elite GT3 - Grupo Tático 3
Website http://www.policiacivil.go.gov.br
Portal da polícia
editar

A Polícia Civil do Estado de Goiás é uma das polícias de Goiás, Brasil, órgão do sistema de segurança pública ao qual compete, nos termos do artigo 144, § 4º, da Constituição Federal e ressalvada competência específica da União, as funções de polícia judiciária e de apuração das infrações penais, exceto as de natureza militar.[1]

Cargos policiais[editar | editar código-fonte]

Delegado de Polícia Escrivão de Polícia Agente de Polícia
1° Classe
1° Classe
1° Classe
2° Classe
2° Classe
2° Classe
3° Classe
3° Classe
3° Classe
Classe Especial
Classe Especial
Classe Especial[2]

Organização policial[editar | editar código-fonte]

Estrutura básica[editar | editar código-fonte]

  • Conselho Superior da Polícia Civil
  • Gabinete do Delegado-Geral da Polícia Civil
  • Adjuntoria-Geral
  • Gerência de Administração e Finanças
  • Gerência de Assessoria Técnico-Policial
  • Departamento de Polícia Judiciária
  • Gerência de Planejamento Operacional
  • Delegacias Especializadas Estaduais
  • Delegaciais Regionais
  • Delegacias Distritais
  • Delegacias Especializadas Municipais[3]

Delegacia de polícia[editar | editar código-fonte]

A Polícia Civil do Estado de Goiás, dirigida pelo Diretor-Geral de Polícia Civil, desenvolve os serviços públicos da sua competência, basicamente, através dos Distritos Policiais. Os distritos distribuídos pelo território estadual, são, nas suas circunscrições, o centro das investigações e dos demais atos de polícia judiciária e pontos de atendimento e proteção à população. São 26 distritos policiais na Capital e 14 Delegacias Regionais no Interior do Estado[4]

Padronização do procedimento[editar | editar código-fonte]

Existe um padrão organizativo e de rotinas, desenvolvido desde a criação da Polícia Civil, em 1808, quando da instituição da Intendência Geral de Polícia da Corte e do Estado do Brasil, logo disseminado para todo o país. Reformas posteriores no Império e na República mantiveram um modelo nacional. Desde 1871 as investigações policiais são formalizadas no Inquérito Policial, previsto no Código de Processo Penal.

Investigação especializada[editar | editar código-fonte]

Veículo da frota de 2011

Em apoio as delegacias distritais, surgiram as delegacias especializadas decorrentes do desenvolvimento da atividade criminosa que também se especializou, organizou-se em quadrilhas e estendeu as suas ações por largas faixas territoriais. As principais delegacias especializadas reprimem o tráfico de entorpecentes, o roubo e o furto, inclusive de automóveis, as fraudes ou defraudações, sendo certa a inclusão das delegacias de homicídios dentre essas unidades pela importância do bem jurídico protegido que é a vida humana.

A Polícia Civil de Goiás conta com as seguintes unidades especializadas:

Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais - DEPAI
Delegacia de Polícia Interestadual - POLINTER
Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente - DPCA
Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher - DEAM (Goiânia)
Delegacia Especializada em Investigações de Crimes de Trânsito de Goiânia - DICT
Delegacia Estadual de Capturas – DECAP
Delegacia Estadual de Investigações Criminais - DEIC
Grupo Antirroubo a Banco (GAB)/DEIC
Grupo Antissequestro (GAS)/DEIC
Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes / DEIC
Grupo de Repressão a Roubo em Residência / DEIC
Grupo Tático 3 (GT3)
Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios - DIH
Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública - DERCAP
Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária - DOT
Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor - DECON
Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente - DEMA
Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas - DECAR
Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores - DERFRVA
Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos - DENARC

Operações especiais[editar | editar código-fonte]

Insígnia do G.T.3

Formado em 1999, o G.T.3 – Grupo Tático 3 é a unidade de operações policiais especiais da Polícia Civil. Tem a finalidade de dar apoio operacional e técnico aos outros órgão policiais, principalmente, no combate ao crime organizado e às quadrilhas de marginais de acentuada periculosidade. Atuam, também, no resgate de reféns, escolta de presos com possibilidade de tentativa de resgate, proteção à testemunhas e ações conjuntas com outros órgãos da segurança pública.[5] .

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outras instituições[editar | editar código-fonte]


Ligações externas[editar | editar código-fonte]