Port Vila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Port Vila (em francês) e (em inglês)
Porto Vila (em português)
Vista aréa de um logradouro de Port Vila para Auckland no dia 29 de novembro de 2006 (8 anos)
Vista aréa de um logradouro de Port Vila para Auckland no dia 29 de novembro de 2006 (8 anos)
País Vanuatu
Província Shefa
Fuso horário UTC+11 (UTC+11)

Port Vila ou Porto Vila[1] [2] [3] é capital e a maior cidade do pequeno estado insular de Vanuatu, na Oceania. Situada na costa sul da ilha de Efate, na Província de Shefa, Port Vila tem um clima tropical, com uma estação seca e uma estação quente e úmida. A média de precipitação é de 2.360 milímetros por ano. A área também tem ventos alísios do sudeste.

Parlamento de Vanuatu, em Port Vila

A população da cidade segundo o último censo (1999) foi 29.356, um aumento de 55% sobre o resultado do censo anterior (1989). Isto sugere que a população de 2007 seja cerca de 40.000, ou cerca de 65% da população da província. Port Vila é o centro econômico e comercial de Vanuatu.

Port Vila possui um campus da Universidade do Pacífico Sul, uma instituição de ensino co-propriedade de doze países do Pacífico. O campus de direito de Vanuatu é o único da universidade, e também ensina línguas.

História[editar | editar código-fonte]

A área ocupada por Port Vila foi habitada por um povo melanésio a milhares de anos. Em 1606, os primeiros europeus chegaram à ilha Efate, liderados por Pedro Fernandes de Queirós e Luís Vaz de Torres. No século XIX, os colonos franceses estabelecidos no município de Franceville, e declararam a independência da ilha em 1889 e tornou-se a primeira nação a praticar o sufrágio universal, sem distinção de sexo ou raça. Embora a população na época consistia de cerca de 500 nativos da ilha e menos de 50 brancos, apenas estes últimos foram autorizados a exercer o poder. Um dos presidentes eleitos era um cidadão norte-americano, RD Polk.

Após 1887, o território foi administrado conjuntamente pelos franceses e britânicos. Este foi formalizado em 1906 como um Condomínio Anglo-francês. Durante a Segunda Guerra Mundial, Port Vila foi uma base aérea americana e australiana. Em 1987, um ciclone danificou severamente a cidade. Um forte terremoto em janeiro de 2002 provocou grandes estragos na capital e arredores.

Port Vila foi sede, em agosto de 1999, de uma importante reunião da UNESCO, a "2ª Reunião de Estratégia Global do Patrimônio Mundial para a Região das Ilhas do Pacífico". Um dos tópicos importantes, com referência ao Vanuatu e à região do Pacífico, foi a questão da adequação do patrimônio subaquático para inscrição na Lista do Património Mundial.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Banda na rua de Port Vila, formada por melanésios

Estima-se que em 2009, a população de Port Vila era 44.040; predominantemente formada por melanésios, com pequenas populações polinésias, asiáticos, australianos e europeus, principalmente franceses e britânicos.

A língua nativa bislama é falada por todos como a linguagem do dia-a-dia. Além dela, inglês e francês também são utilizados. Outras línguas indígenas também são faladas na cidade.

O cristianismo é a religião predominante em Vanuatu, praticado por mais de 90% da população. A maior denominação é a Igreja Presbiteriana, seguido por um terço da população. Catolicismo Romano e da Igreja da Melanésia, também são comuns, cerca de 15% cada um.

Economia[editar | editar código-fonte]

Aeroporto Internacional Bauerfield, em Port Vila

Port Vila é o mais importante porto de Vanuatu e centro comercial do país. O aeroporto internacional Bauerfield (VLI) também está localizado na cidade.

As principais indústrias da cidade continuam sendo o processamento de produtos agrícolas e a pesqueira. O turismo também está se tornando importante, principalmente da Austrália e Nova Zelândia. A cidade recebeu mais de 50.000 visitantes em 1997.

Vanuatu é um paraíso fiscal, e as contas offshore de Port Vila é uma parte importante da economia.

Banco de Vanuatu, em Port Vila

Vanuatu é ainda dependente da ajuda externa, a maioria dos quais vem da Austrália e Nova Zelândia, embora nos últimos anos a ajuda também tem vindo da República Popular da China. Exemplos de ajuda foram a Nova Zelândia pagar para treinar médicos selecionados da comunidade local, em seguida, pagar parte dos salários durante o primeiro ano após a sua qualificação. A Austrália tem consultores pagos para trabalhar no Hospital Central de Port Vila.

A companhia aéria Air Vanuatu tem a sua sede em Port Vila.

35,7% das exportações saem de Port Vila e 86,9% das importações chegam em Port Vila.

Referências

  1. Porto Editora. Porto Vila Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Infopédia – Enciclopédia e Dicionários Porto Editora. Visitado em 19 de janeiro de 2012.
  2. Serviço das Publicações da União Europeia. Anexo A5: Lista dos Estados, territórios e moedas Código de Redacção Interinstitucional. Visitado em 1 de maio de 2012.
  3. Macedo, Vítor. (Primavera de 2013). "Lista de capitais do Código de Redação Interinstitucional". A Folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (n.º 41): 16. Sítio web da Direcção-Geral da Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia. ISSN 1830-7809. Visitado em 23 de maio de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.