Reino de Salonica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Reino de Tessalónica)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Βασίλειον Θεσσαλονίκης
Reino de Salonica

monarquia

Labarum.svg
1204 – 1224 Flag of None.svg

Brasão de Salonica

Brasão

Localização de Salonica
O Império Latino com estados vassalos e os estados gregos sucessores, após a partilha do Império Bizantino, em 1204. As fronteiras são incertas.
Continente Europa
País Atual Grécia
Capital Salonica
Religião Ortodoxia arménia, Cristianismo ocidental
Governo monarquia
Período histórico Idade Média
 • 1204 conquista pelos cruzados
 • 1224 Dissolução

O reino de Salonica ou reino de Tessalónica (português europeu) ou reino de Tessalônica (português brasileiro) foi um dos estados cruzados que teve uma curta duração durante o século XIII. Foi criado na sequência da Quarta Cruzada. Tinha sua capital em Salonica (atualmente na Grécia).

Bonifácio de Monferrato[editar | editar código-fonte]

Bonifácio de Monferrato, o comandante da Quarta Cruzada, era visto tanto pelos cruzados como pelos Bizantinos como o mais provável imperador depois da tomada de Constantinopla em 1204. No entanto, os Venezianos acharam que Bonifácio tinha demasiados laços com o império, uma vez que o seu irmão Conrado pertencia, pelo casamento, à família imperial bizantina. Os Venezianos quiseram, portanto, um imperador que pudessem controlar mais facilmente, e escolheram Balduíno da Flandres como primeiro imperador do Império Latino.

A conquista de Salonica[editar | editar código-fonte]

Bonifácio aceitou, relutantemente, esta situação, e decidiu ir conquistar Salonica, a segunda maior cidade bizantina. De início teve de competir com o imperador Balduíno, que também cobiçava a cidade, mas foi Bonifácio quem venceu a disputa, cedendo aos Venezianos os seus territórios em Creta. Tendo tomado a cidade em finais de 1204, Bonifácio fundou um reino, nominalmente subordinado ao imperador Balduíno, muito embora o título de rei nunca tenha sido utilizado oficialmente. Fontes posteriores sugerem que Bonifácio teria baseado os seus direitos ao trono de Salonica no facto de o seu irmão Rainério[1] ter recebido Salonica aquando do seu casamento com Maria Comnena em 1180.[2]

Território[editar | editar código-fonte]

O reino abarcava território ao longo das costas egeias da Trácia, da Tessália e da Macedónia, mas as fronteiras interiores eram indefinidas, uma vez que o reino estava permanentemente em guerra com os Búlgaros, que se esforçavam por conquistar território ao Império Bizantino, e com o Despotado do Épiro, um dos "estados sucessores" do Império, que por seu lado tentava reconquistar Constantinopla. O reino enfrentava também ataques do imperador deposto Aleixo III Ângelo, que se refugiara em Corinto, embora tivesse sido rapidamente derrotado. Depois desta vitória, Bonifácio capturou a ilha da Eubeia e ajudou outros cruzados a estabelecer-se no Ducado de Atenas e no Principado da Acaia, que se tornaram estados vassalos do reino de Salonica. Também exerceu suserania sobre o Marquesado de Bodonitsa.

O fim do reino de Salonica[editar | editar código-fonte]

O governo de Bonifácio durou menos de dois anos, ao fim dos quais o rei caiu numa emboscada de Kaloian da Bulgária e foi morto a 4 de setembro de 1207. O título foi herdado pelo filho de Bonifácio, Demétrio, ainda um bebé, pelo que o poder foi exercido de facto pelos nobres da corte. Estes revoltaram-se quase imediatamente contra o Império Latino, mas foram esmagados pelo imperador Henrique da Flandres em 1209. Eustáquio (Eustache), irmão de Henrique, tornou-se então regente em nome de Demétrio. Tirando partido desta situação, Miguel I do Épiro, anteriormente aliado de Bonifácio, atacou o reino em 1210, ao mesmo tempo que os Búlgaros faziam o mesmo. Henrique conseguiu derrotar ambas as invasões. Teodoro, irmão de Miguel, continuou a atacar o reino depois da morte do rei em 1215.

Ao longo dos nove anos seguintes, Teodoro foi conquistando gradualmente todo o território do reino à excepção da própria cidade de Salonica, desprovida de auxílio uma vez que o Império Latino dedicava todos os esforços a combater o mais poderoso Império de Niceia. Em 1224, quando Demétrio atingiu a maioridade, Teodoro conseguiu finalmente tomar o reino de Salonica e este tornou-se parte do Despotado do Épiro.

O reino foi reclamado por diversos pretendentes da casa de Montferrat até 1284, e também pelos duques da Borgonha; Balduíno II de Constantinopla prometeu o título a Hugo IV caso recuperasse o trono do Império Latino.

Governantes[editar | editar código-fonte]

Reis de Salonica[editar | editar código-fonte]

Reis titulares de Salonica[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

  1. Neto do marquês Rainério I de Monferrato
  2. E.g. Salimbene de Adam, Crónica, edição de 1966, vol. 2 p. 790. Cf. Runciman, 1951-1954, vol. 3 p. 125, e para uma discussão aprofundada Haberstumpf, 1995, p. 56-67.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Reino de Salonica