Valentianismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O valentianismo foi um movimento gnóstico, que foi fundado por Valentim no século II. O valentianismo foi um dos principais movimentos gnósticos. Sua influência foi muito difundida, não apenas dentro de Roma, mas também no Egito através da Ásia Menor e Síria, a leste, e Noroeste da África [1] .

Mais tarde na história do movimento que se quebrou em duas escolas, uma escola de oriental e uma escola ocidental. Discípulos de Valentino continuaram a ser ativos no século IV, após o Império Romano ser declarado cristão [2] .

Valentino e o movimento gnóstico que leva seu nome foram considerados ameaças ao cristianismo por líderes religiosos e estudiosos cristãos, não só por causa de sua influência, mas também por causa de suas doutrinas, práticas e crenças. Gnósticos foram condenados como hereges, e os pais proeminentes da Igreja, como Irineu de Lyon e Hipólito de Roma escreveram contra o gnosticismo. A maioria das evidências para a teoria dos valentinos vem de seus críticos e detratores, sobretudo Irineu, já que ele estava especialmente preocupado em a refutar o valentianismo [3] .

Referências

  1. Green 1985, 244
  2. Green 1985, 245
  3. Wilson 1958, 133

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Wilson, R. McL. "Valentianism and the Gospel of Truth" in Layton, B., (ed.) The Rediscovery of Gnosticism, (Leiden 1980): 133-45.
  • Thomassen, Einar. The Spiritual Seed: The Church of the Valentinians (Nag Hammadi and Manichaean Studies) (Brill Academic Publishers 2005)
  • Bermejo, Fernando, La escisión imposible. Lectura del gnosticismo valentiniano, Publicaciones Universidad Pontificia, Salamanca, 1998
Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.