Alice (canção de Avril Lavigne)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
"Alice"
Single de Avril Lavigne
do álbum Almost Alice
Lançamento 29 de janeiro de 2010 (2010-01-29)
Estúdio(s) Ruby Red Productions (Santa Mônica, Califórnia)
Gênero(s) Rock alternativo
Duração 3:34
Gravadora(s) Buena Vista
Composição Avril Lavigne
Produção Butch Walker
Cronologia de singles de Avril Lavigne
"The Best Damn Thing"
(2008)
"What the Hell"
(2011)

"Alice" é uma canção interpretada pela cantora e compositora canadense Avril Lavigne como tema musical para Alice no País das Maravilhas (2010), adaptação cinematográfica do romance homônimo dirigida por Tim Burton. Composta pela intérprete e produzida por Butch Walker, a faixa foi lançada em 29 de janeiro de 2010 pela Buena Vista Records, gravadora da Disney, como o primeiro single da coletânea Almost Alice. Musicalmente, trata-se de uma balada de rock alternativo cantada a partir da perspectiva de Alice, protagonista da obra. Lavigne compôs "Alice" após perguntar aos executivos da Disney e Burton se ela poderia escrever um tema para o filme. Uma versão estendida da faixa foi incluída em seu quarto álbum de estúdio, Goodbye Lullaby (2011).

"Alice" dividiu opiniões críticas, com comentários considerando a canção "adequada para a publicidade do filme", ao passo que outros a tacharam de "genérica". Os vocais de Lavigne também foram um fator polarizador, sendo citados por alguns analistas como uma evolução para a artista, enquanto outros se incomodaram e os descreveram como gritantes. No campo comercial, teve apenas resultados medianos, mas se mostrou exitosa no Japão, onde alcançou a quarta posição da Japan Hot 100, parada compilada pela Billboard, e recebeu certificação de ouro da Associação da Indústria de Gravação do Japão (RIAJ). Seu videoclipe foi dirigido por Dave Meyers e foi parcialmente filmado no Arboreto e Jardim Botânico do Condado de Los Angeles. Estreado em 17 de fevereiro de 2010 no canal de Youtube da Disney, o material intercala trechos do filme com cenas de Lavigne. Posteriormente, foi lançada uma versão do vídeo onde somente a cantora aparece. "Alice" foi incluída no repertório da The Black Star Tour (2011–12), quarta turnê mundial da artista.

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

Em parceira com seu então esposo Deryck Whibley, Lavigne começou a gravar o material para um novo álbum em um estúdio caseiro em novembro de 2008, um mês após o fim da The Best Damn Tour.[1] A cantora pretendia lançá-lo ainda em novembro de 2009, mas sofreu atrasos por parte de sua gravadora, RCA Records.[2] Com isso, ela se concentrou em sua linha de roupas, Abbey Dawn, em firmar sua fundação filantrópica e no lançamento de sua primeira fragrância, Black Star, que inclusive foi promovida por meio de uma canção homônima oriunda das sessões de gravação do álbum.[3][1] Em janeiro de 2010, Lavigne estava em uma reunião do conselho nos escritórios da Disney examinando desenhos de roupas inspirados em Alice no País das Maravilhas para sua linha Abbey Dawn, quando ela mencionou aos executivos que estava escrevendo canções para seu próximo álbum e adoraria escrever um música para a trilha sonora do filme. As discussões entre o empresário de Lavigne e os executivos do cinema aconteceram, e o diretor Tim Burton concordou em deixar Lavigne escrever a canção. Lavigne declarou: "Eu desliguei o telefone, sentei-me ao piano em casa, escrevi a música imediatamente; eu estava tão inspirado porque estava projetando para o filme [...] então eu tinha todas as imagens na minha cabeça." Ela tocou a canção para Burton, que mais tarde ligou para Lavigne para dar sua aprovação e confirmar que ela seria usada no filme.[4][5]

"Alice" estreou durante a participação de Lavigne no programa de rádio On Air with Ryan Seacrest em 25 de janeiro de 2010.[6] Foi digitalmente lançada em 29 do mesmo mês,[7] servindo como o primeiro single de Almost Alice.[8] A faixa é tocada nos créditos finais do filme Alice no País das Maravilhas (foi a única de Almost Alice a fazer aparição no longa metragem) e consta em uma versão estendida no quarto álbum de estúdio de Lavigne, Goodbye Lullaby, lançado em 2011. Segundo a cantora, "Alice" foi "a plataforma perfeita" para introduzir a sonoridade "um pouco mais crua" do disco.[6][9]

Composição[editar | editar código-fonte]

Demonstração de 29 segundos de "Alice". É possível nesse trecho ouvir os vocais de Lavigne indo do suave ao gritado.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"Alice" é uma balada de rock alternativo cuja sonoridade foi notada como reminiscente ao segundo álbum de estúdio de Lavigne, Under My Skin (2004), que foi coproduzido por Walker.[10][8] A faixa abre com sintetizadores "ondulados" e notas "sinitras" de piano, acompanhados dos vocais, agora suaves, da intérprete. Conforme a música progride, sua atmosfera minimalista é rompida por vocais gritados. Durante a ponte, o acompanhamento musical é cortado, com a voz de Lavigne sendo acompanhada apenas por piano e efeitos de eco.[8] De acordo com a partituta publicada em Musicnotes.com pela editora da Walt Disney Music, "Alice" está composta no tom de sol maior, com um andamento moderamente rápido cujo metrônomo é de 140 batidas por minuto. O alcance vocal na faixa varia entre sol3 e 5.[11] O conteúdo lírico de "Alice" aborda a jornada emocional de Alice para a autoconsciência.[12] Apesar disso, suas letras se relacionam com as dificuldades da vida contemporânea, aconselhando o não aborrecimento em meio uma situação ruim.[13]

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
About.com 4 de 5 estrelas.[13]

Em sua resenha de Almost Alice, William Ruhlmann da base de dados AllMusic mencionou "Alice" como "uma peça típica de pop/rock adolescente autoafirmativo, com seu slogan 'Não tente me parar', exatamente o tipo de coisa que é cantada por um pré-adolescente que não quer ir para a cama. Como muitas outras faixas aqui, parece idealmente adequada para alta rotação na Radio Disney".[14] Brian Linder da página IGN elogiou a faixa: "Diga o que quiser sobre Avril, mas essa garota compõe pop-rock cativante. Esta canção ['Alice'] não é exceção".[15] O jornal Calgary Herald aprovou a canção, denominado-a "uma das melhores canções da carreira [de Lavigne]"; segundo o periódico, a artista "realmente faz jus ao seu exagero, interpretando o dilema de Alice com um toque emo-rock moderno".[16] Positivo em sua opinião para a página About.com, Bill Lamb disse que "há um imediatismo bruto no som [de 'Alice'] que cativa os ouvintes instantaneamente" e que a canção "fornece uma introdução dramática adequada para a publicidade do filme". Lamb destacou a "interpretação contemporânea da situação de Alice" realizada por Lavigne, mas ficou dividido quanto aos vocais "crus e emocionais" e também gritantes da cantora.[13]

O alcance vocal da intérprete na faixa também foi criticado por outros analistas. Becky Bain do blogue Idolator, por exemplo, declarou que "o maior problema com a canção é que Lavigne, tentando soar como Amy Lee, está constantemente gritando enquanto tenta atingir aquelas notas altas". Para Bain, a cantora americana Hayley Williams poderia interpretar a canção com melhor desempenho, o que a fez questionar por que Lavigne não compôs "Alice" com sua própria voz em mente.[17] Escrevendo para o jornal Los Angeles Times, Todd Martens disse que a obra "equivale a pouco mais do que algumas linhas gritadas de resiliência. Pior, falta um gancho e parece incerto se quer vagar na atmosfera ou se lançar para um grande refrão". Martens reconheceu que, embora se inicie "extremamente promissora", "Alice" não faz jus ao "universo visual psicodélico [de Burton]", com a cantora "soando mais como uma narradora do que como alguém transmitindo uma experiência".[8] Enquanto Nick Levine da Digital Spy disse que é preciso reproduzir "Alice" três ou quatro vezes para se convencer,[10] Josh Langhoff da PopMatters chamou-a de "genérica".[9] Robert Cooke da revista Drowned In Sound também concedeu uma opinião mista, dizendo que o tema "não é um desastre completo. Lavigne geme como Alanis Morissette com um ritmo militar trôpego e um piano desajeitado, intimamente engrossado com reverberação".[18]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Ano Organização Categoria Resultado Ref.
2010 Billboard Japan Music Awards Adult Contemporary do Ano Incluído [19]
2011 MTV Video Music Awards Japan Melhor Canção de Karaokee! Indicado [20]
Melhor Vídeo de um Filme Venceu
2010 MuchMusic Video Awards Vídeo Internacional do Ano de um(a) Canadense Indicado [21]
Seu Favorito: Vídeo Indicado
Nickelodeon Mexico Kids' Choice Awards Canção Favorita Indicado [22]
Satellite Awards Melhor Canção Original Indicado [23]

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

"Alice" estreou no 60.º posto na Canadian Hot 100, parada canadense publicada pela Billboard, com pico na posição de número 51, a qual alcançou na atualização de 17 de abril de 2010.[24] Também não obteve um desempenho positivo nos Estados Unidos, onde estreou em sua posição mais alta na Billboard Hot 100, ficando por mais uma atualização na 71.ª colocação, até decair para o número 95 e posteriormente sair do gráfico.[25] Segundo a Nielsen SoundScan, foram comercializadas mais de 373 mil cópias digitais do tema em território americano até outubro de 2011.[26] Na Europa, a canção teve os mesmos resultados medianos: no Reino Unido, por exemplo, "Alice" debutou na posição de número 75 na UK Singles Chart, subindo para o 59.º lugar na semana seguinte, que foi também sua última na parada.[27] A Áustria foi o país europeu onde a faixa conquistou seu melhor pico, o 19.º lugar, em 12 de março. A obra, no entanto, foi descendo de posição no gráfico austriaco, até sua última aparição em 30 de abril, data em que se encontrava no número 61.[28] Em contrapartida, "Alice" se desempenhou positivamente no Japão, estreando no posto de número 4, sua melhor posição na Japan Hot 100, compilada pela edição japonesa da Billboard.[29] Em maio de 2012, recebeu certificação de ouro, equivalente a 100 mil cópias, da Associação da Indústria de Gravação do Japão (RIAJ).[30]

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

Produção e lançamento[editar | editar código-fonte]

O videoclipe de "Alice" retrata uma versão gótica de Alice no País das Maravilhas[31]

O videoclipe de "Alice" foi filmado nos dias 26 e 27 de janeiro de 2010 no Arboreto e Jardim Botânico do Condado de Los Angeles sob a direção de Dave Meyers. Nem o diretor tampouco a artista viram o filme de Tim Burton antes de iniciarem as filmagens, então eles tiveram que usar sua imaginação para o conceito do vídeo. Com isso, decidiram criar uma "Avril" no País das Maravilhas com "alguns acenos para o filme". Meyers acrescentou que seu objetivo era transmitir a sensação "assustadora" do tema musical para o vídeo, dizendo: "De várias maneiras, o que eu queria fazer era um anúncio de perfume de uma forma gótica com uma história suficiente para que não fosse um monte de aleatoriedade. E isso fez um visual surreal que era moderno, mas gótico." Embora não tenha feito parte da criação do material, Burton aprovou o resultado final.[31]

O vídeo foi lançado em 17 de fevereiro do mesmo ano no canal de Youtube da Disney.[32] Dando mais ênfase a Lavigne, uma versão sem trechos do filme foi posteriormente divulgada.[33]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

No começo do vídeo, Lavigne aparece seguindo um coelho branco rumo a uma floresta. Quando o piano na música começa a tocar, o vídeo corta brevemente para as mãos de Lavigne tocando as notas em um piano. As cenas retornam a personagem de Lavigne, que tropeça e cai em um buraco perto de uma grande árvore. Sua queda é intercalada com tomadas de Alice (do filme de Burton) colidindo com objetos, incluindo um piano. Quando Lavigne abre os olhos, ela está deitada no fundo de um buraco profundo, vestida em um vestido espartilho gótico preto e meias impressas com ternos de cartas de jogar.[34]

Quando Lavigne sai do buraco, ela percebe uma lagarta rastejando e se encontra no País das Maravilhas. A canção entra no refrão, e o vídeo corta e se dissolve entre o personagem de Lavigne correndo pela floresta e Lavigne cantando e tocando a música no piano. O único personagem do País das Maravilhas a aparecer neste momento é o Gato de Cheshire, brevemente.[34]

Ela chega em uma festa do chá, e o Chapeleiro Maluco (Johnny Depp) se levanta, dando-lhe boas-vindas de braços abertos. A cena é editada com imagens do Chapeleiro Maluco (do filme de Burton). Enquanto Lavigne canta sentada à mesa, seu "eco" lírico é visualmente enfatizado com seu rosto rapidamente se dissolvendo dentro e fora. Então Lavigne se levanta e foge de cena, correndo pela floresta e chegando a um piano cercado por cogumelos gigantes. Em sequência, mostram-se cenas de Lavigne tocando o instrumento e cantando, com ela por fim correndo por um bosque de bambus enevoado. Várias cenas do filme são mostradas em sucessão antes de Lavigne ser reintroduzida correndo em direção a uma abertura na floresta. Quando ela sai da floresta, está vestida em roupas casuais.[34]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Escrevendo para Entertainment Weekly, Whitney Pastorek impressionou-se com "a recusa contínua [de Lavine] em fazer expressões faciais" ao longo do material e comparou o videoclipe de "Alice" ao de "Brick by Boring Brick" (2009) da banda americana Paramore,[35] comparação também feita pelo Los Angeles Times.[8] Ricardo Calazans d′O Globo chamou-o de "vídeo soturno".[36]

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

  • Download digital[7]
  1. "Alice" – 3:34
  1. "Alice" – 3:34
  2. "Welcome to Mystery" (interpretada por Plain White T's) – 4:27

Paradas musicais[editar | editar código-fonte]

Posições de "Alice" em paradas musicais semanais
Parada musical (2010) Melhor
posição
Alemanha Top 100 (GfK Entertainment Charts)[38] 27
Austrália (ARIA Top 50 Singles)[39] 39
Áustria Top 75 (Ö3 Austria Top 40)[28] 19
Bélgica (Ultratip Flandres)[40] 19
Canadá Hot 100 (Billboard)[24] 51
Escócia Singles Chart (OCC)[41] 55
Eslováquia Radio Top 100 (IFPI SR)[42] 58
Espanha Top 50 (Promusicae)[43] 43
Estados Unidos (Billboard Hot 100)[25] 71
Japão Hot 100 (Billboard)[29] 4
Países Baixos Top 100 (Dutch Charts)[44] 99
Suíça Top 75 (Schweizer Hitparade)[45] 73
Reino Unido Singles Chart (OCC)[27] 59
Tchéquia Radio Top 100 (IFPI ČR)[46] 24

Certificações[editar | editar código-fonte]

Região Certificação Vendas
Japão (RIAJ)[30] Ouro 100 000^

^ certificação baseada somente no varejo

Referências

  1. a b Pastorek, Whitney (24 de julho de 2009). «Avril Lavigne in the studio: An EW exclusive!». Entertainment Weekly (em inglês). Consultado em 16 de julho de 2019 
  2. Grainger, Lia (12 de novembro de 2010). «Avril Lavigne is very, very pissed off at her record label». Toronto Life (em inglês). Consultado em 10 de abril de 2021 
  3. Greenblatt, Leah (27 de dezembro de 2010). «Avril Lavigne talks about her new album, (sort of) working with Rihanna, and where she'll be New Years Eve: An EW Q&A». Entertainment Weekly. Consultado em 10 de abril de 2021 
  4. Talarico, Brittany (28 de janeiro de 2010). «Avril Lavigne's New Track Alice For Tim Burton Flick». OK! Magazine. Consultado em 10 de abril de 2021. Arquivado do original em 7 de outubro de 2012 
  5. «Avril Lavigne conta como surgiu a participação na trilha de "Alice no País das Maravilhas"». MTV Brasil – via UOL. 1 de fevereiro de 2010. Consultado em 7 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 5 de fevereiro de 2010 
  6. a b Lipshutz, Jason (26 de fevereiro de 2010). «Lavigne, Hoppus explore "Wonderland"». Billboard (em inglês). Reuters. Consultado em 27 de fevereiro de 2010 
  7. a b «Alice - Single de Avril Lavigne». Apple Music. Consultado em 12 de abril de 2021 
  8. a b c d e Martens, Todd (21 de fevereiro de 2010). «Avril Lavigne wanders in 'Wonderland'». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 22 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 23 de fevereiro de 2010 
  9. a b Langhoff, Josh (15 de março de 2011). «Avril Lavigne: Goodbye Lullaby». PopMatters (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2021 
  10. a b Levine, Nick (29 de janeiro de 2010). «Time for a new Avril Lavigne tune!». Digital Spy. Consultado em 2 de fevereiro de 2010 
  11. «Avril Lavigne "Alice" Sheet Music in G Major» (em inglês). Musicnotes. Consultado em 28 de setembro de 2010 
  12. Rupp, Jacqueline. «"Alice" (CD single) Music Review» (em inglês). Common Sense Media. Consultado em 12 de abril de 2021 
  13. a b c Lamb, Bill. «Avril Lavigne - "Alice"» (em inglês). About.com. Consultado em 29 de janeiro de 2010. Arquivado do original em 5 de fevereiro de 2012 
  14. Ruhlmann, William. «Almost Alice - Various Artists» (em inglês). AllMusic. Consultado em 16 de fevereiro de 2010 
  15. Linder, Brian (1 de março de 2010). «Almost Alice - Review». IGN (em inglês). Consultado em 11 de abril de 2021 
  16. «Disc Picks». Calgary Herald (em inglês). 9 de fevereiro de 2010. Consultado em 13 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 14 de fevereiro de 2010 
  17. Bain, Becky (27 de fevereiro de 2010). «Avril Lavigne's "Alice (Underground)" Is Far From The Best Damn Thing» (em inglês). Idolator. Consultado em 16 de fevereiro de 2010 
  18. Cooke, Robert (8 de março de 2010). «Album Review: Various - Almost Alice». Drowned In Sound (em inglês). Consultado em 11 de abril de 2021 
  19. «Billboard Japan anunció los ganadores del Chart Awards 2010» (em espanhol). Radio Programas del Perú. 11 de dezembro de 2010. Consultado em 28 de abril de 2021 
  20. «MTV Video Music Aid Japan» (em japonês). MTV Japan. 25 de junho de 2011. Consultado em 19 de junho de 2015. Arquivado do original em 7 de agosto de 2015 
  21. «2010 MuchMusic Video Awards». MMVA. Consultado em 28 de abril de 2021. Arquivado do original em 10 de julho de 2010 
  22. «Ganadores de los Kids' Choice Awards México 2010» (em espanhol). MASGUAU. 4 de setembro de 2010. Consultado em 28 de abril de 2021 
  23. «15th Annual SATELLITE Awards Nomination List» (PDF). International Press Academy. Consultado em 28 de abril de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 15 de julho de 2011 
  24. a b «Avril Lavigne Chart History (Canadian Hot 100)». Billboard (em inglês). Consultado em 19 de abril de 2021 
  25. a b «Avril Lavigne Chart History». Billboard (em inglês). Consultado em 19 de abril de 2021 
  26. Trust, Gary (16 de outubro de 2011). «Ask Billboard: What Are The Best-Selling Holiday Albums?». Billboard (em inglês). Consultado em 26 de abril de 2021 
  27. a b «Avril Lavigne» (em inglês). Official Charts Company. Consultado em 19 de abril de 2021 
  28. a b «Austriancharts.at – Avril Lavigne – Alice» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 19 de abril de 2021 
  29. a b «Billboard JAPAN Hot 100 (2010/03/08)». Billboard Japan (em japonês). Consultado em 20 de abril de 2021. Arquivado do original em 20 de janeiro de 2011 
  30. a b «有料音楽配信認定 > 2012年5月» (em japonês). RIAJ. Consultado em 23 de abril de 2021. Arquivado do original em 3 de novembro de 2012 
  31. a b Vena, Jocelyn (19 de fevereiro de 2010). «Avril Lavigne's 'Alice In Wonderland' Video Is 'Haunting,' Director Says» (em inglês). MTV News. Consultado em 22 de abril de 2010 
  32. «Music Video: Watch Avril Lavigne's Alice In Wonderland single» (em inglês). OK! Magazine. 17 de fevereiro de 2010. Consultado em 14 de abril de 2021 
  33. «Avril Lavigne lança versão alternativa de clipe de Alice». Vírgula. 16 de março de 2010. Consultado em 26 de abril de 2021 
  34. a b c Vallejos, Tamara (18 de fevereiro de 2010). «WATCH: Avril Lavigne's 'Alice in Wonderland' Video». Spin (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2021 
  35. Pastorek, Whiteny (17 de fevereiro de 2010). «Avril Lavigne, 'Alice': Watch the 'Wonderland' video here!». Entertainment Weekly (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2021 
  36. Calazans, Ricardo (25 de fevereiro de 2010). «Avril Lavigne e Franz Ferdinand estão na sombria trilha sonora original de 'Alice no país das maravilhas'». O Globo. Consultado em 25 de fevereiro de 2010 
  37. «Alice (Underground) (2-Track)». Amazon.com. Consultado em 12 de abril de 2021 
  38. «Offiziellecharts.de – Avril Lavigne – Alice» (em alemão). GfK Entertainment Charts. Consultado em 11 de abril de 2021 
  39. «Australiancharts.com – Avril Lavigne – Alice» (em inglês). ARIA. Consultado em 9 de abril de 2010 
  40. «Ultratop.be – Avril Lavigne – Alice» (em neerlandês). Ultratop. Consultado em 23 de abril de 2021 
  41. «Official Scottish Singles Sales Chart Top 100 (14 March 2010 - 20 March 2010)» (em inglês). Official Charts Company 
  42. «SK Radio Top 100 – Avril Lavigne – Alice» (em eslovaco). IFPI Slovenská Republika. Consultado em 23 de abril de 2021. Arquivado do original em 21 de setembro de 2013 
  43. «Spanishcharts.com – Avril Lavigne – Alice» (em inglês). Promusicae. Consultado em 23 de abril de 2021 
  44. «Avril Lavigne – Alice – Dutchcharts.nl» (em neerlandês). Dutch Charts. Consultado em 23 de abril de 2021 
  45. «Avril Lavigne – Alice – Hitparade.ch» (em alemão). Schweizer Hitparade. Consultado em 23 de abril de 2021 
  46. «CZ Radio Top 100 – Avril Lavigne – Alice» (em checo). IFPI Česká Republika. Consultado em 23 de abril de 2021