Can't Be Tamed (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Can't Be Tamed"
Single de Miley Cyrus
do álbum Can't Be Tamed
Lançamento 14 de maio de 2010 (2010-05-14)
Formato(s) CD single, download digital
Gravação 2010
Gênero(s) Dance, eletrônica
Duração 2:48
Gravadora(s) Hollywood
Composição Miley Cyrus, Antonina Armato, Tim James, Paul Neumann, Marek Pompetzki
Produção Devrim Karaoglu, Armato, James
Cronologia de singles de Miley Cyrus
Último
Último
"When I Look at You"
(2010)
"Who Owns My Heart"
(2010)
Próximo
Próximo
Lista de faixas de Can't Be Tamed
Último
Último
"Who Owns My Heart"
(2)
"Every Rose Has Its Thorn"
(4)
Próximo
Próximo

"Can't Be Tamed" é uma canção da artista musical estadunidense Miley Cyrus, contida em seu terceiro álbum de estúdio de mesmo nome (2010). Foi composta pela própria com o auxílio de Marek Pompetzki, Paul Neumann, Antonia Armato e Tim James, sendo produzida pelos dois últimos com o auxílio de Devrim Karaoglu. O tema estreou na página oficial de Cyrus no serviço MySpace em 30 de abril de 2010, sendo posteriormente enviado às rádios estadunidenses em 3 de maio seguinte e disponibilizado em formato físico e digital quinze dias depois. Um remix produzido por Rockangeles com a participação do rapper Lil Jon foi incluído como faixa bônus nas edições digitais do álbum.

Em termos musicais, "Can't Be Tamed" é uma canção dance e eletrônica com influências do dance-pop, do electropop e do synthpop, sendo executada através de um ritmo dançante de andamento acelerado, e constitui vozes sintetizadas através do uso do Autotune. Liricamente, de acordo com Cyrus, "Can't Be Tamed" descreve o desejo de sair e experimentar a liberdade, em que suas letras lidam com os temas da liberdade e da auto expressão, apoiadas por letras sensuais. A obra recebeu análises positivas da mídia especializada, a qual prezou o seu estilo dançante. Comercialmente, o single obteve êxito classificando-se entre os dez mais vendidos no Canadá, na Irlanda e na Nova Zelândia. Nos Estados Unidos, debutou na oitava posição da lista Billboard Hot 100.

O vídeo musical correspondente foi dirigido por Robert Hales e estreou exclusivamente em 4 de maio de 2010 através da página E! Online. As cenas retratam Cyrus presa em uma gaiola gigante dentro de um museu. Após ser libertada da gaiola, ela e seus companheiros dançam e destroem o local. A obra recebeu revisões positivas dos críticos e foi comparada a vídeos de artistas como Britney Spears e Lady Gaga. Como forma de divulgação, a cantora apresentou "Can't Be Tamed" em diversos programas televisivos e nas turnês Gypsy Heart (2011) e Bangerz (2014).

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

"Can't Be Tamed" foi composta pela própria artista com o auxílio de Marek Pompetzki, Paul Neumann, Antonina Armato e Tim James, sendo produzida pelos dois últimos com o auxílio de Devrim Karaoglu.[1] De acordo com Cyrus, a lição da faixa é libertar-se de qualquer licitação ou impedimento, em particular a aplicação para as mulheres.[2] Cyrus disse que a mensagem da canção se aplica a diferentes situações. Pessoalmente, para a cantora, "é sobre estar em uma gaiola com as pessoas olhando para você".[3] Para os demais, ela acredita que poderia descrever o colegial, em uma situação em que "as pessoas acham que é só fazer um grupo e elas podem ser quem quiserem. (...) Uma relação, ou qualquer coisa, é só sair e se sentir livre".[3] A Hollywood Records descreveu "Can't Be Tamed" como "uma canção de auto capacitação em que Miley afirma que ela tem que permanecer fiel a si mesma nos relacionamentos".[4]

Em quatro reuniões realizadas em toda a Europa, Jason Morey, gerente de Cyrus, apresentou o álbum Can't Be Tamed a representantes da Universal Music Group , que confirmaram que a Hollywood Records dos Estados Unidos já havia decidido que a faixa seria lançada como o primeiro single do trabalho.[5] A canção estreou em 30 de abril de 2010 na página oficial de Cyrus no serviço MySpace. Foi lançada oficialmente nas estações de rádio estadunidenses três dias depois e foi lançada em formato físico e diigital em 18 de maio seguinte.[4] Em maio de 2010, Cyrus gravou a versão remixada por Rockangeles da faixa com o rapper Lil Jon nos estúdios Rock Mafia, em Santa Mônica, Califórnia.[6] Lil Jon disse que a colaboração foi "louca" e sentiu que o público iria desfrutar o remix. Cyrus acrescentou que "ele simplesmente entrou e deixou rolar. É muito abalador". Eles acreditaram que o remix obteve mais energia do que a versão original da canção devido a participação de Lil Jon.[6]

Composição[editar | editar código-fonte]

"Can't Be Tamed"
Demonstração de 30 segundos de "Can't Be Tamed", uma canção que é fortemente baseada em sintetizadores e contém influências do electropop e do synthpop.

Problemas para escutar este arquivo? Veja introdução à mídia.

"Can't Be Tamed" é uma canção dance[7] com duração de dois minutos e quarenta e oito segundos.[8] A canção também explora estilos predominantes da música eletrônica, do dance-pop, do electropop e do synthpop.[9] A faixa é definida na assinatura de tempo comum, sendo executada através de um ritmo dançante de andamento acelerado, com cerca de 118 batidas por minuto. É composta na chave de Si menor, com os vocais de Cyrus variando de duas oitavas, desde 3 até D5.[10] Cyrus transcorre a canção através do refrão,[11] enquanto algumas linhas nos versos apresentam vocais processados ​​com o uso do Autotune.[12] A progressão harmônica de acordes é formada por B5-D-A.[10] Impulsionada por uma batida obscura e o uso pesado de sintetizadores,[13] A instrumentação da faixa conta com a bateria eletrônica.[11]

Escrita na forma de primeira pessoa, "Can't Be Tamed" explora os temas da liberdade e auto expressão, abordado por letras sensuais. Cyrus coloca ênfase à forma de como ela não pode ser alterada ou moldada em ser algo que ela não é.[13] Nos versos, Cyrus aborda a confiança e a tentativa de descobrir por que ela está ansiando, respectivamente.[13] [14] O refrão apresenta Cyrus gritando o título da canção, variando o título e outra frase de uma maneira repetitiva contra a batida da música.[11] Monica Herrera, da Billboard, interpretou as linhas "Se houvesse uma pergunta sobre as minhas intenções, eu vou te dizer / Eu não estou aqui para vende-la"[nota 1] como uma declaração oficial de rebelião, a fim de dispor-se de responsabilidades no papel-modelo.[15] Da mesma forma, vários outros críticos acreditavam que "Can't Be Tamed" trata de sua imagem completamente diferente da imagem que ela tinha desenvolvido através da série Hannah Montana.[12]

Crítica profissional[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
About.com 2.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar half.svgStar empty.svgStar empty.svg[14]
Rolling Stone 3 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[9]

Leah Greenblatt, da revista Entertainment Weekly, sentiu que a faixa "não é um mau negócio para estacionários cardíacos, mas os dez melhores materiais de fim-de-ano não são feitos, também". Ela analisou que a canção não ofereceu "grandes sensações" e a comparou com "Not Myself Tonight", de Christina Aguilera. Greenblatt também ficou decepcionada com as linhas "Eu não estou aqui para vende-la / Ou lhe dizer para ir para o inferno".[nota 2] [12] Sonya Sorich, do The Ledger-Enquirer, disse que "enquanto antecipou algumas recepções negativas, 'Can't Be Tamed' também é um excelente candidato para uma faixa dançante prazerosa".[7] Heather Phares, do portal Allmusic, referiu-se a "Can't Be Tamed" como "boa" e a selecionou como uma das melhores faixas do álbum.[8] Fraser McAlpine, da BBC, disse que "embora tenha uma forte corrente sexual, Cyrus manteve-se elegante ao longo da faixa". McAlpine concluiu: "Se Miley for enfrentar a Moment Ensexification vai ser porque ela está fazendo isso durante um período de extrema GaGa, quando os vídeos são menos sobre áreas carnudas e mais sobre penas e cientistas vitorianos. Ah, e porque ela tem a música e a voz, que sempre ajuda".[13]

Rob Sheffield, da revista Rolling Stone, deu para a canção três de cinco estrelas e a comparou com os estilos musicais de Rihanna. Ele acrescentou que "['Can't Be Tamed'] não é nenhuma 'Party in the U.S.A.' ou 'See You Again', mas o refrão embala muitos assobios electro com um toque especial".[9] Bill Lamb, do portal About.com, classificou "Can't Be Tamed" com duas estrelas e meia de cinco permitidas. Ele criticou a música devido as suas letras que dirigem-se a um "território egoísta"; contudo, Lamb acreditou que a faixa teria um sucesso nas rádios.[14] Monica Herrera, da Billboard, escreveu que "Cyrus sabe como ofertar seu atrevimento. Quando ela zomba 'Eu não sou uma farsa, está no meu DNA',[nota 3] em retaliação preventiva contra os críticos, ela faz isso com o profissionalismo de uma estrela da Disney arrumada".[15] Jarett Wieselman, do jornal The New York Post, comentou que gostou da canção e que embora não tenha a comparado à "Party in the U.S.A.", ele temeu que não "seria capaz de resistir" a "compra" de "Can't Be Tamed". Ele disse que a música tinha uma "vibração old school impertinente de Britney Spears]", chamando-a de "totalmente cativante" e previu que a canção seria um sucesos de verão.[16] Ailbhe Malone, do periódico irlandês The Irish Times, escreveu que "Miley tomou uma glória electro sensual. Menos 'Party in the U.S.A.', mais festa longe de meus pais, e nós gostamos disso. Muito".[17]

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O vídeo musical de "Can't Be Tamed" foi dirigido por Robert Hales.[4] Os passos de dança foram coreografados por Jamal Sims, que havia coreografado o vídeo musical de "Hoedown Throwdown", também de Cyrus.[18] Cyrus e Sims conceberam o enredo do vídeo em conjunto e o mostraram a Hales, que "imaginou o caminho que [eles] fizeram".[19] Em relação ao tema do vídeo, Cyrus explicou: "Eu acho que o vídeo explica a minha vida, mas não exclui a vida de outras pessoas. Não é apenas sobre como é fabuloso, glamoroso e todas essas coisas. É sobre o núcleo 'eu não quero estar em uma gaiola. Eu quero ser livre e fazer o que eu amo'".[20] O vídeo foi feito para excluir a imagem de Cyrus como uma boa moça, cujo estilo que ela havia desenvolvido através da série Hannah Montana.[7] Entretanto, ela acreditou que seus fãs seriam capazes de se identificar com a mensagem do vídeo através de suas próprias circunstâncias; por exemplo, ela acreditava que o seu desejo de "destacar-se [ao invés] de ajustar-se" foi compartilhado por adolescentes, na esperança de acabar com grupos escolares.[20] Em uma entrevista com a cantora, o radialista Ryan Seacrest observou o forte apelo sexual do vídeo. Cyrus concordou que o vídeo era sensual, embora não deveria ser a premissa: "O vídeo não é sobre ser sensual ou sobre quem pode usar as roupas curtas. (...) Trata-se de explicar a canção e viver a letra dela".[20]

O vídeo musical foi filmado entre os dias 10 e 11 de abril de 2010 nos estúdios Sony, situado em Culver City, Califórnia.[21] Cerca de quarenta dançarinos — vinte do sexo feminino e vinte do sexo masculino — participaram do vídeo.[22] O vídeo lança Cyrus como um pássaro exótico e gigante que rompe sua gaiola, simbolizando Cyrus como uma cantora que sai de sua imagem de boa moça.[23] Antes do início das filmagens, Cyrus havia registrado meticulosamente no papel suas ideias para o vídeo. Por exemplo, ela escolheu as palhetas de maquiagem dos bailarinos do vídeo e contemplou suas roupas; enquanto ela não queria que os corpos de seus dançarinos "se parecessem com corpos normais", ela também não queria que eles usassem escalas, pois segundo ela, seria como fazê-los assemelharem-se a peixes com olhares assustadores.[22] Hales queria que a artista se assemelhasse a um pássaro sem "realmente ter um bico" e sem ser excessivamente explícito, de modo que os estilistas de Cyrus inventassem acessórios de aves. Entre estes acessórios estavam braçadeiras com tiras longas de couro, ombreiras de penas e um colete de penas usado em um collant preto e botas na altura das coxas de cano alto, com couro preto.[24] Cyrus disse que ela tinha originalmente usado uma roupa "completamente diferente", mas que não estava "sentindo" o figurino na manhã da filmagem. Ela disse que "oor isso, fizemos este caminho certo lá na parte da manhã, e nós adicionamos peças durante todo o dia (...) mais couro e mais penas. Eu acho que é muito divertido e ficávamos mudando o visual". Denika Bedrossian, maquiadora de Cyrus, focou-se nos olhos do cantora; ela usou "ricos tons de pedras preciosas" e cílios com penas para dar a Cyrus um "profundo olho de pavão".[25] Em cenas intercaladas, Cyrus usa um vestido feito de 2.400 peças de metal prata e inúmeras penas de pavão. Este vestido foi projetado por The Blonds, que estreou durante o seu desfile de moda no outono estadunidense de 2010, e custou cerca de US$ 25.000.[26]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Após revelar-se novamente, Cyrus se junta a um grupo de diversos dançarinos dentro de uma gaiola gigante.

O vídeo começa com espectadores vestidos formalmente entrando em um museu, quando o curador do local introduz: "Uma criatura tão rara acreditava-se estar extinta. Em cativeiro pela primeira vez, a criatura mais rara na Terra, Avis Cyrus".[27] Depois da introdução, cortinas brancas são puxadas para baixo para revelar Cyrus, vestida com um collant preto[28] e expansivas asas pretas CGI,[29] dormindo em um ninho de pássaro gigante e trancada dentro de uma gaiola gigante.[30] Cyrus sobe e se aproxima do público, mas um flash de uma câmera a assusta e faz com que ela proteja seu rosto com as asas. A canção se inicia, e Cyrus revela-se novamente e se junta a um grande grupo de diversos dançarinos. Enquanto Cyrus canta, ela e os dançarinos escapam da jaula e visitam o museu, quebrando as peças dos lugares em que visita. Eles executam danças provocantes dentro da gaiola e em salas escuras do museu.[28] Ao longo do vídeo musical, há cenas de Cyrus vestida com um vestido prateado deitada em uma cama de penas de pavão, contorcendo-se sozinha em seu ninho dentro da gaiola.[31] O vídeo termina com Cyrus retornando à sua gaiola, com o museu sendo visto vazio e destruído.[28]

Lançamento e recepção[editar | editar código-fonte]

O vídeo estreou exclusivamente no dia 4 de maio de 2010 na página E! Online.[32] O vídeo recebeu comparações a vídeos de artistas como Britney Spears e Lady Gaga,[33] [34] [35] embora Cyrus tenha dito que "queria que fosse algo diferente para uma artista feminina".[36] Cristina Gibson, do E!, descreveu o vídeo como "glorificante", semelhante ao vídeo de Cyrus de "Party in the U.S.A.", mas "com esteroides".[21] Tina Warren, da revista MTV News, disse que o vídeo era um bom passo na direção de Cyrus livrar-se de sua imagem de boa moça e revisou o vídeo positivamente, chamando-o de "intrigante" e afirmando que "o vídeo (...) é realmente muito magnético e você não pode desviar o olhar".[28] Tanner Stransky, da revista Entertainment Weekly, concordou com Warren. Enquanto reconheceu que o vídeo "pode ​​ser obscuro e um pouco atrevido conceitualmente", ele alegou que era jogada inteligente, dizendo que "ela não está se movendo muito rápido, honestamente (...) não é como se Miley estivesse descascando ou descobrindo muita pele".[37] Em vez disso, Stransky disse que Cyrus teve "alguns movimentos de dança superdivertidos" e que ela "[fez] uma declaração", embora seja mais obscuro.[37] O jornal chinês People's Daily disse que o vídeo apresenta trajes "ousados" e que "revelou o lado sensual de Cyrus".[38] Daniel Rutledge, do 3 News, disse que Cyrus tinha deixado "muito claro que ela quer deixar de lado qualquer semelhança com a personalidade alternativa da Disney que a tornou famosa e ser considerada a partir de agora como uma cantora adulta".[39] O jornal My Paper defendeu Cyrus contra alegações de que o vídeo era muito provocante e relatou: "Se nada mais, esse vídeo mostra que Cyrus sabe entreter, e marca o início de vídeos com uma qualidade verdadeiramente alta".[40] Mary Elizabeth Williams, do portal Salon.com, ofereceu uma opinião contrária, afirmando que, enquanto Cyrus é uma "cantora talentosa [que] merece sair de seu molde da Disney", o vídeo musical de "Can't Be Tamed" é pobre.[41] Williams disse que Cyrus tem "talento em abundância" e "tubos incríveis", mas disse que seu vídeo é "previsível, derivado e mudo", devido à sua falta de originalidade.[41] De acordo com Michelle Tan, da revista People, a reação da Internet sobre o vídeo musical foi muito variada: "os fãs e blogueiros iluminaram a Internet com comentários que vão desde 'impressionante, lindo, feroz' até 'uau, é demais para alguém de sua idade".[42] A NME o classificou na posição de número 28 na sua lista dos "50 piores vídeos musicais de todos os tempos".[43]

Apresentações ao vivo[editar | editar código-fonte]

Cyrus apresentando "Can't Be Tamed" durante a turnê Gypsy Heart (2011), com seu vídeo musical sendo exibido no telão.

Cyrus apresentou "Can't Be Tamed" ao vivo pela primeira vez em 18 de maio de 2010, durante o programa Dancing With the Stars.[44] Vestindo o collant preto e alguns dos acessórios utilizados no vídeo musical da canção, Cyrus apareceu em uma gaiola de tamanho humano e, em seguida, apresentou a faixa com diversos dançarinos fantasiados ao redor do palco. A dança de Cyrus foi mínima.[45] Sua primeira performance da música fora dos Estados Unidos aconteceu durante a edição de 2010 do Rock in Rio Lisboa, que ocorreu na cidade de Lisboa, Portugal, no dia 29 de maio de 2010.[46] Cyrus apareceu em 1º de junho de 2010 na boate parisiense 1515 Club, localizada em Paris, França.[47] Dois dias depois, ela apareceu na semifinal do programa Britain's Got Talent. Ela apresentou a faixa usando calças, meias arrastão e botas.[48] No meio da apresentação, Cyrus agarrou uma dançarina, colocando-a para baixo, e simulou um beijo.[49] A performance foi recebida com reações negativas da mídia e fez ela liberar uma nota, dizendo que prometeu que não beijou a dançarina.[50] Cyrus escreveu: "É ridículo que duas artistas não podem sequer se abalar uma com a outra, sem os meios de comunicação fazendo disso um tipo de história. Eu realmente espero que meus fãs não estejam decepcionados comigo porque a verdade é que eu não fiz nada de errado. Levantei-me lá e fiz meu trabalho, que é realizar o melhor de minha capacidade".[50]

Mais tarde, Cyrus apresentou a canção durante o Rock In Rio Madrid[51] e nas boates londrinas Heaven e G-A-Y.[52] Ela também interpretou a faixa no programa matinal Good Morning America,[53] no programa noturno Late Show with David Letterman,[54] na premiação MuchMusic Video Awards,[55] e em um concerto na boate House of Blues, situada em Los Angeles, Califórnia, que foi transmitido em mais de trinta páginas da MTV Networks.[56] [57] Cyrus apresentou a canção durante as turnês Gypsy Heart (2011)[58] [59] [60] e Bangerz (2014).[61]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, "Can't Be Tamed" debutou na oitava posição da Billboard Hot 100, vendendo 191 mil downloads digitais. Foi o melhor debute daquela semana.[62] Também marcou a segunda estreia de Cyrus com maior número de vendas, apenas atrás de "Party in the U.S.A.", que comercializou 226 mil unidades digitais em sua primeira semana.[63] Com o seu surgimento no gráfico, tornou-se a quarta estreia de Cyrus entre as dez melhores posições na tabela, incluindo "He Could Be the One", onde é creditada como Hannah Montana.[64] Na semana seguinte, desceu dez posições, atingindo a décima oitava colocação.[65] Permaneceu na tabela durante um total de dez semanas.[66] Também atingiu um pico de número dezesseis na tabela Pop Songs. No Canadá, a canção chegou ao número seis da Canadian Hot 100 e permaneceu durante catorze semanas no periódico.[67]

No Reino Unido, "Can't Be Tamed" estreou na posição de número treze na edição de 12 de junho de 2010, permanecendo na tabela durante oito semanas.[68] Foi a canção de Cyrus com o melhor desempenho na tabela Eurochart Hot 100 Singles, chegando à décima quinta posição, superando "Party in the U.S.A.", que atingiu a posição de número dezessete em janeiro de 2010.[69] Na Austrália e na Nova Zelândia, "Can't Be Tamed" estreou nas décima oitava e quinta colocações, em suas respectivas tabelas, atingindo a décima quarta colocação como melhor no primeiro país.[70] [71] Permaneceu durante um total de onze e nove semanas nas tabelas australianas e neozelandesas, respectivamente. A primeira nação acabou por qualificar a canção como ouro ao serem exportadas 35 mil cópias no país.[72] No Japão, a faixa estreou na 53ª posição e atingiu a décima segunda colocação como melhor.[73]

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

"Can't Be Tamed" foi enviada às estações de rádio estadunidenses em 3 de maio de 2014. Quinze dias depois, foi disponibilizado digitalmente na iTunes Store. No mesmo dia, o tema foi comercializado em formato físico no Reino Unido, na Alemanha e nos Estados Unidos. Em todos estes países, a Hollywood Records foi a responsável pela distribuição da obra.

País Data Formato Gravadora
 Estados Unidos[4] [88] 3 de maio de 2014 Rádio mainstream Hollywood Records
18 de maio de 2014 CD single
 Brasil[89] Donwload digital
 Portugal[90]
 Irlanda[91]
 Japão[92]
 Austrália[93]
 Estados Unidos[94]
 Nova Zelândia[95]
 Canadá[96]
 Espanha[97]
 França[98]
 Reino Unido[99] CD single
 Alemanha[100]

Notas

  1. No original: "If there was a question about my intentions, I'll tell ya / I'm not here to sell ya".
  2. No original: "I'm not here to sell ya / Or tell you to go to hell".
  3. No original: "I'm not a fake, it's in my DNA.

Referências

  1. (2010) Créditos do álbum Can't Be Tamed por Miley Cyrus. Hollywood Records (D000622500).
  2. Vena, Jocelyn (24 de junho de 2010). Miley Cyrus Says Can't Be Tamed Is All About Female Empowerment (em inglês). MTV News. Viacom. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  3. a b Miley Explains 'Can't Be Tamed' Video (em inglês). MTV. Viacom. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  4. a b c d Vena, Jocelyn (26 de abril de 2010). Miley Cyrus' Can't Be Tamed Due June 22 (em inglês). MTV News. Viacom. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  5. Donnahue, Ann (28 de maio de 2010). Miley Cyrus: The Billboard Cover Story. Billboard pp. 3. Prometheus Global Media. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  6. a b Gicas, Peter (20 de maio de 2010). Miley Cyrus Records "Tamed" Remix with Lil Jon (em inglês). E!. Comcast. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  7. a b c Soric, Sonya (4 de maio de 2010). Miley Cyrus Can't Be Tamed video: We're not in Hannah Montana land anymore (em inglês). The Ledger-Enquirer. The McClatchy Company. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  8. a b Can't Be Tamed > Overview (em inglês). Allmusic. Rovi Corporation. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  9. a b c Sheffield, Rob. 'Can't Be Tamed' by Miley Cyrus (em inglês). Rolling Stone. Jann Wenner. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  10. a b Digital sheet music – Miley Cyrus – Can't Be Tamed (em inglês). Musicnotes.com. Alfred Publishing. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  11. a b c Donahue, Anne (26 de maio de 2010). Miley Cyrus: Summer Album Preview (em inglês). Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  12. a b c Greenblatt, Leah (30 de abril de 2010). New Miley Cyrus, Can't Be Tamed: Death to Hannah Montana (em inglês). Entertainment Weekly. Time Warner. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  13. a b c d McAlpine, Fraser (5 de junho de 2010). Miley Cyrus - 'Can't Be Tamed' (em inglês). BBC Online. BBC. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  14. a b c Lamb, Bill. Miley Cyrus - "Can't Be Tamed" (em inglês). About.com. The New York Times Company. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  15. a b Herrera, Monica (11 de junho de 2010). Miley Cyrus, "Can't Be Tamed" (em inglês). Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  16. Wieselman, Jarett (30 de abril de 2010). Aw crap, I like another Miley Cyrus song (em inglês). The New York Times. News Corporation. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  17. Malone, Ailbhe (14 de maio de 2010). Pop corner (em inglês). The Irish Times. Irish Times Trust. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  18. Miley's New Music Video Can't Be Tamed (em inglês). MileyCyrus.com. Hollywood Records (29 de abril de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014. Cópia arquivada em 2 de maio de 2010.
  19. Vena, Jocelyn (11 de maio de 2010). Miley Cyrus Shares 'Credit' For 'Can't Be Tamed' Video (em inglês). MTV News. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  20. a b c Haberman, Lia (4 de maio de 2010). Miley Cyrus Spills on "Sexy" New Video (em inglês). E!. Comcast. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  21. a b Gibson, Cristina (12 de abril de 2010). Miley Cyrus Celebrates "Edgy" Video With New Boy (em inglês). E!. Comcast. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  22. a b Finn, Natalie (4 de maio de 2010). Miley Cyrus Says Liam's Proud of Her New Video (So Why Couldn't He Watch Her Shoot?) (em inglês). E!. Comcast. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  23. B.o.B. Owns the Charts, Miley Cyrus Gets Racy (em inglês). Billboard. Prometheus Global Media (5 de maio de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  24. Miley Cyrus opens her 'Can't Be Tamed' closet (em inglês). USA Today. Gannett Company (6 de maio de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  25. EXCLUSIVE: The Inside Dish on Miley Cyrus’s ‘Can’t Be Tamed’ Look (em inglês). People. Time Warner (5 de maio de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  26. Miley Cyrus Wears a $25,000 Corset in New Music Vid (em inglês). US Weekly. Jann Wenner (4 de maio de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  27. Miley Cyrus ruffles a few feathers in raunchy video for new single Can't Be Tamed (em inglês). Daily Mail. Associated Newspapers Ltd (6 de maio de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  28. a b c d Warren, Tina (5 de maio de 2010). Miley Cyrus' Dresses As A Sexy Bird In 'Can't Be Tamed' Video (em inglês). MTV News. Viacom. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  29. Vena, Jocelyn (6 de maio de 2010). Miley Cyrus Talks 'Can't Be Tamed' Video, Frame By Frame. MTV News. Viacom. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  30. Lee, Ann (5 de maio de 2010). Miley Cyrus breaks free in Can't Be Tamed music video (em inglês). Metro. Associated Newspapers Ltd. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  31. Roberts, Sorya (5 de maio de 2010). Miley Cyrus' 'Can't Be Tamed' music video has singer, 17, pole dancing in plunging S&M-style corsets (em inglês). The New York Daily News. Mortimer Zuckerman. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  32. Staff, E! (29 de abril de 2010). Miley Cyrus' "Can't Be Tamed" Video Debuting on E! (em inglês). E!. Comcast. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  33. Miley Cyrus Grows Up with "Can't Be Tamed" Video (em inglês). CBS News. CBS Corporation (6 de maio de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  34. Miley Cyrus 'Can't Be Tamed,' Leaving Hannah Montana Behind (em inglês). Fox News Channel. News Corporation (6 de maio de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de maio de 2010.
  35. Duboff, Josh (5 de maio de 2010). Miley Cyrus Debuts Mature Look in 'Can't Be Tamed' Video - Vulture (em inglês). New York Media Holdings. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  36. Schwartz, Terri (4 de maio de 2010). Miley Cyrus Breaks Free In 'Can't Be Tamed' Video (em inglês). MTV News. Viacom. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  37. a b Stransky, Tanner (5 de maio de 2010). Miley Cyrus "Can't Be Tamed" Video: Has Our Little Tween Star Flown the Coop? (em inglês). Entertainment Weekly. Time Warner. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  38. U.S. teen star Miley Cyrus shows sexy side in racy music video (em inglês). People's Daily. Central Commitee of the Communist Party of China (6 de maio de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  39. Rutledge, Daniel (6 de maio de 2010). Miley Cyrus in controversial, sexy new video (em inglês). 3 News. MediaWorks New Zealand. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  40. Shades of Britney seen in Miley Cyrus clip (em inglês). My Paper. AsiaOne (12 de maio de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  41. a b Williams, Mary Elizabeth (5 de maio de 2010). Miley Cyrus: Not a girl, not yet a Britney (em inglês). Salon.com. Salon Media Group. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  42. Tan, Michelle (5 de maio de 2010). Miley Cyrus's New Music Video Shows off Her Sexier Side. People. Time Warner. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  43. 50 Worst Music Videos Ever (em inglês). NME. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  44. Miley Cyrus to appear on 'Dancing With The Stars' (em inglês). USA Today. Gannett Company (14 de maio de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  45. Law, Christine (18 de maio de 2010). 'Dancing With the Stars': Miley Cyrus (and hair) 'Can't Be Tamed' (em inglês). Zap2it. Tribune Media Services. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  46. My oh Miley! Disney star struts around on stage in a VERY racy costume (em inglês). Daily Mail. Daily Mail and General Trust (30 de maio de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  47. Miley Cyrus Private Concert in Paris (em inglês). Terra Networks. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  48. Reiher, Andrea (4 de junho de 2010). Miley Cyrus' girl kiss 'Can't Be Tamed' on 'Britain's Got Talent' (em inglês). Zap2it. Tribune Media Services. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  49. Montgomery, James (4 de junho de 2010). Miley Cyrus (Sorta) Kisses A Girl On 'Britain's Got Talent' (em inglês). MTV News. Viacom. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  50. a b Miley Cyrus On Her Racy ‘Britain’s Got Talent’ Performance: ‘Get Over It!’ (em inglês). Acess Hollywood. NBC Universal Television Distribution (5 de junho de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  51. Llewllyn, Howell. Miley Cyrus To Play Rock In Rio Madrid (em inglês). Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  52. Maloney, Allison (7 de junho de 2010). Wild child Miley Can't Be Tamed (em inglês). The Sun. News International. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  53. Vena, Jocelyn (18 de junho de 2010). Miley Cyrus, Bret Michaels Perform 'Every Rose' For 'Good Morning America' (em inglês). MTV News. Viacom. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  54. Justin Bieber, Miley Cyrus Own The 'Late Night Lineup' (em inglês). MTV News. Viacom (22 de março de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  55. Roberts, Soraya (21 de junho de 2010). Miley Cyrus rocks 2010 MuchMusic Video Awards (MMVAs) with tribal-themed 'Can't Be Tamed' (em inglês). Daily News. Mortimer Zuckerman. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  56. Miley Cyrus To Perform Can't Be Tamed Show For MTV Live Stream (em inglês). MTV News. Viacom (16 de junho de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  57. Montgomery, James (22 de junho de 2010). Miley Cyrus' MTV Live-Stream Show: The Good Girl Grows Up (em inglês). MTV News. Viacom. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  58. Miley Cyrus thrills 20,000 fans in Peru (em espanhol). Agencia ANDINA. Editora Perú (2 de maio de 2011). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  59. Gardner, Elie (2 de maio de 2011). Miley Cyrus puts on sensual show for adoring Peruvian crowd (em inglês). LivingPeru. Peru Experience, S.A.C.. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  60. Ruiz, Melvyn Arce (26 de abril de 2011). Entradas para concierto de Miley Cyrus bordean los mil soles (em espanhol). Terra Networks. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  61. Wass, Mike (15 de fevereiro de 2014). Miley Cyrus’ Demented ‘Bangerz’ Tour Is A Candy-Colored Thrill Ride: Opening Night Review (em inglês). Idolator. Spin Media. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  62. Miley Cyrus – Can't Be Tamed – Music Charts (em inglês). a-charts.com. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  63. Ben-Yehuda, Ayala (20 de agosto de 2009). Miley Cyrus, Jay-Z Make Noise On Hot 100 (em inglês). Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  64. Pietroluongo, Silvio (27 de maio de 2010). Usher's 'OMG' Stands Pat Atop Hot 100, Miley Tames Top 10. Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  65. Hot 100 - Week of June 12, 2010 (em inglês). Billboard. Prometheus Global Media (12 de junho de 2010). Página visitada em 13 de junho de 2014.
  66. a b Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Billboard Hot 100) (em inglês). Billboard Hot 100. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  67. a b Miley Cyrus – Canadian Hot 100 (em inglês). Canadian Hot 100. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  68. a b Miley Cyrus – Can't Be Tamed (UK Singles Chart) (em inglês). The Official Charts Company. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  69. a b Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Eurochart Hot 100 Singles) (em inglês). Eurochart Hot 100 Singles. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  70. a b Miley Cyrus – Can't Be Tamed (ARIA Charts) (em inglês). ARIA Charts. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  71. a b Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Recording Industry Association of New Zealand) (em inglês). Recording Industry Association of New Zealand. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  72. a b ARIA Charts – Accreditations – 2010 Singles (em inglês). Australian Recording Industry Association. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  73. a b Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Japan Hot 100) (em inglês). Japan Hot 100. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  74. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Media Control Charts) (em inglês). Media Control Charts. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  75. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Ö3 Austria Top 40) (em inglês). Ö3 Austria Top 40. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  76. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Ultratop 50) (em inglês). Ultratop 50. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  77. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Ultratop 40) (em inglês). Ultratop 40. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  78. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Productores de Música de España) (em inglês). Productores de Música de España. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  79. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Pop Songs) (em inglês). Pop Songs. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  80. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Syndicat National de l'Édition Phonographique) (em inglês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  81. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Irish Recorded Music Association) (em inglês). Irish Recorded Music Association. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  82. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (VG-lista) (em inglês). VG-lista. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  83. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (MegaCharts) (em inglês). MegaCharts. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  84. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Associação Fonográfica Portuguesa) (em inglês). Associação Fonográfica Portuguesa. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  85. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (IFPI Česká Republika) (em inglês). IFPI Česká Republika. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  86. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Sverigetopplistan) (em inglês). Sverigetopplistan. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  87. Miley Cyrus – Can't Be Tamed (Schweizer Hitparade) (em inglês). Schweizer Hitparade. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  88. Amazon.com: Music: Can't Be Tamed (2-Track) (em inglês). Amazon. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  89. iTunes - Música - Can't Be Tamed de Miley Cyrus (em inglês). iTunes Store. Apple Inc. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  90. iTunes - Music - Can't Be Tamed by Miley Cyrus (em inglês). iTunes Store. Apple Inc.. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  91. iTunes - Music - Can't Be Tamed by Miley Cyrus (em inglês). iTunes Store. Apple Inc.. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  92. iTunes - Music - Can't Be Tamed by Miley Cyrus (em inglês). iTunes Store. Apple Inc.. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  93. iTunes - Music - Can't Be Tamed by Miley Cyrus (em inglês). iTunes Store. Apple Inc.. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  94. iTunes - Music - Can't Be Tamed by Miley Cyrus (em inglês). iTunes Store. Apple Inc.. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  95. iTunes - Music - Can't Be Tamed by Miley Cyrus (em inglês). iTunes Store. Apple Inc.. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  96. iTunes - Music - Can't Be Tamed by Miley Cyrus (em inglês). iTunes Store. Apple Inc.. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  97. iTunes - Music - Can't Be Tamed de Miley Cyrus (em inglês). iTunes Store. Apple Inc.. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  98. iTunes - Music - Can't Be Tamed par Miley Cyrus (em inglês). iTunes Store. Apple Inc.. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  99. Can't Be Tamed: Amazon.co.uk: Music (em inglês). Amazon. Página visitada em 13 de junho de 2014.
  100. Can't Be Tamed von Miley Cyrus: Amazon.de: Musik (em inglês). Amazon. Página visitada em 13 de junho de 2014.