Ernesto Augusto, Príncipe Herdeiro de Hanôver

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ernesto Augusto
Príncipe-herdeiro de Hanôver
3.º Duque de Cumberland e Teviotdale
Duque de Cumberland e Teviotdale
Reinado 12 de junho de 1878 a 28 de março de 1919
Antecessor(a) Jorge de Cumberland
Sucessor(a) Privação do título pela Titles Deprivation Act 1917[1]
 
Cônjuge Tira da Dinamarca
Descendência Maria Luísa
Jorge
Alexandra
Olga
Cristiano
Ernesto
Casa Hanôver
Nome completo
Ernesto Augusto Guilherme Adolfo Jorge Frederico
Nascimento 21 de setembro de 1845
Hanôver
Morte 14 de novembro de 1923 (78 anos)
Gmunden, Áustria
Pai Jorge V de Hanôver
Mãe Maria de Saxe-Altemburgo
Brasão

Ernesto Augusto, príncipe-herdeiro de Hanôver, herdeiro de Brunsvique, 3.º duque de Cumberland e Teviotdale, 3.º conde de Armagh, (Ernesto Augusto Guilherme Adolfo Jorge Frederico), (21 de setembro de 1845 - 14 de novembro de 1923) foi o filho mais velho do rei Jorge V de Hanôver e da sua esposa, a princesa Maria de Saxe-Altemburgo. Ernesto Augusto perdeu os tronos de Hanôver, quando este foi anexado ao Reino da Prússia em 1866, e depois o ducado de Brunsvique em 1884. Apesar de ser bisneto em linha masculina do rei Jorge III do Reino Unido, o duque de Cumberland perdeu os seus títulos e honras inglesas por ter ficado do lado dos alemães durante a Primeira Guerra Mundial.

Família[editar | editar código-fonte]

Ernesto Augusto era o filho mais velho do rei Jorge V de Hanôver e da sua esposa, a princesa Maria de Saxe-Altemburgo. Os seus avós paternos eram o rei Ernesto Augusto I de Hanôver e a princesa Frederica de Mecklemburgo-Strelitz. Os seus avós maternos eram o duque José de Saxe-Altemburgo e a princesa Amélia de Württemberg. Ernesto era primo afastado da rainha Vitória, visto que o seu avô era tio dela. Uma das suas tias maternas era a grã-duquesa Alexandra Iossifovna, esposa do grão-duque Constantino Nikolaevich da Rússia, o que o tornava primo direito da grã-duquesa Olga Constantinovna, rainha da Grécia. [2]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

O príncipe Ernesto Augusto de Hanôver, duque de Brunsvique-Luneburgo, príncipe do Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda, nasceu em Hanôver durante o reinado do seu avô paterno, Ernesto Augusto I. Tornou-se príncipe-herdeiro após a ascensão do seu pai ao trono como rei Jorge V em novembro de 1851. Guilherme I da Prússia e o seu ministro-presidente Otto von Bismarck depuseram Jorge por este ter ficado do lado austríaco durante a Guerra Austro-Prussiana. Durante essa guerra, o príncipe-herdeiro assistiu à Batalha de Langensalza.

Exílio[editar | editar código-fonte]

Depois da guerra, a família real de Hanôver foi exilada e passou a residir em Hietzing, perto de Viena embora passassem grande parte do ano em Paris. Jorge V nunca desistiu dos seus direitos de sucessão ao trono de Hanôver e manteve a Legião Guélfica, uma unidade parlamentarista, com o seu próprio dinheiro. O antigo príncipe-herdeiro viajou bastante durante os primeiros tempos de exílio. Quando estava a visitar o seu primo afastado Alberto Eduardo, príncipe de Gales, em Sandringham House em 1875, conheceu a princesa Tira da Dinamarca, filha mais nova do rei Cristiano IX e irmã da princesa de Gales. No dia 21 de Dezembro de 1878, Ernesto casou-se com a princesa Tira da Dinamarca em Copenhaga.

Sucessão[editar | editar código-fonte]

Quando o rei Jorge V morreu em Paris, no dia 12 de junho de 1878, o príncipe Ernesto Augusto sucedeu-o como duque de Cumberland e Teviotdale na nobreza da Grã-Bretanha e conde de Armagh na nobreza da Irlanda. A rainha Vitória fez dele cavaleiro da Ordem da Jarreteira no dia 1 de agosto de 1878.

Ducado de Brunsvique[editar | editar código-fonte]

A rainha Vitória nomeou o duque de Cumberland major-general do exército britânico em 1886 e promoveu-o a tenente-general em 1892 e a general em 1898. Apesar de ele ser um nobre da Grã-Bretanha e da Irlanda, continuava a considerar-se um monarca exilado de um reino alemão, residindo em Gmunden, na Alta Áustria. Recusou-se a desistir dos seus direitos de sucessão a Hanôver. Em 1884, o duque Guilherme de Brunsvique, um primo afastado, morreu e Ernesto Augusto era o seu herdeiro. Contudo, Bismark conseguiu excluí-lo da herança, tal como tinha conseguido excluí-lo do trono do pai, declarou o ducado vazio e colocou-o sob administração prussiana sob a regência do príncipe Alberto da Prússia.

Reconciliação[editar | editar código-fonte]

Ernesto Augusto e a esposa, Tira da Dinamarca

O duque de Cumberland reconciliou-se em parte com a dinastia Hohenzollern em 1913 quando o seu único filho sobrevivente, o príncipe Ernesto Augusto, Duque de Brunsvique, casou com a única filha do imperador alemão Guilherme II, neto do rei prussiano que tinha deposto o seu pai. Acabaria por renunciar aos seus direitos de sucessão em Hanôver, que tinham pertencido à dinastia Guélfica desde 1235, no dia 24 de outubro de 1913. Em troca, o seu filho tornou-se Duque de Brunsvique no dia 1 de novembro do mesmo ano. Guilherme II tornou-o cavaleiro da Ordem da Águia Negra. Em 1918, o seu filho abdicou do seu trono juntamente com todos os outros príncipes alemães quando as dinastias alemãs foram retiradas do poder pelo governo provisório alemão que foi estabelecido quando o próprio kaiser abdicou e fugiu da Alemanha para se exilar nos Países Baixos.

Guerra[editar | editar código-fonte]

O rebentar da Primeira Guerra Mundial fez com que houvesse uma zanga entre a família real britânica e os seus primos de Hanôver. No dia 13 de maio de 1915, o rei Jorge V do Reino Unido ordenou que o duque de Cumberland fosse expulso da Ordem da Jarreteira e, no dia 28 de março de 1919 o seu nome foi retirado da lista de nobres do Reino Unido e da Irlanda, por força da Titles Deprivation Act 1917.

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

O príncipe Ernesto Augusto morreu de ataque cardíaco na sua propriedade em Gmunden em novembro de 1923.

Títulos e estilos[editar | editar código-fonte]

  • 21 de setembro de 1845 – 18 de novembro de 1851: Sua Alteza Real príncipe Ernesto Augusto de Hanôver e Cumberland
  • 18 de novembro de 1851 – 12 de junho de 1878: Sua Alteza Real O Príncipe Herdeiro de Hanôver
  • 12 de junho de 1878 – 28 de março de 1919: Sua Alteza Real O Duque de Cumberland e Teviotdale

Descendência[editar | editar código-fonte]

A família de Ernesto Augusto II
Nome Nascimento Morte Observações
Maria Luísa de Cumberland e Hanôver 11 de outubro 1879 31 de janeiro 1948 casou com Max von Baden (10 de julho 1867-6 de novembro 1929)
Jorge Guilherme de Cumberland e Hanôver 28 de outubro 1880 20 de maio 1912
Alexandra de Hanôver 29 de setembro 1882 30 de agosto 1963 casou com Frederico Francisco IV de Mecklemburgo-Schwerin (9 de abril 1882-17 de novembro 1945)
Olga de Hanôver 11 de julho 1884 21 de setembro 1958 não se casou
Cristiano de Hanôver 4 de julho 1885 3 de setembro 1901
Ernesto Augusto, Duque de Brunsvique 17 de novembro 1887 30 de janeiro 1953 casou com a princesa Vitória Luísa da Prússia (13 de setembro 1892-11 de dezembro 1980)

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. O herdeiro, no caso de restauração do título, seria Ernesto Augusto III de Cumberland.
  2. Marlene A. Eilers, Queen Victoria's Descendants (Baltimore, Maryland: Genealogical Publishing Co., 1987), page 159.

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ernesto Augusto, Príncipe Herdeiro de Hanôver