Estação Ferroviária do Pinhão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Estação do Pinhão)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pinhão Logos IP.png
Estação de Pinhão, em 2006.
Inauguração 1 de Junho de 1880
Linha(s) Linha do Douro (PK 126,830)
Coordenadas 41° 11′ N 7° 32′ W
Concelho Alijó
Serviços Ferroviários InterRegional
Regional
Serviços Ligação a autocarros Serviço de táxis Bilheteira Lavabos Sala de espera Telefones públicos Acesso para pessoas de mobilidade reduzida

A Estação Ferroviária do Pinhão é uma interface da Linha do Douro, que serve a Freguesia de Pinhão, no Concelho de Alijó, distrito de Vila Real, em Portugal.

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Interior da estação, em 2008.

Localização e acessos[editar | editar código-fonte]

Esta interface situa-se na localidade de Pinhão, tendo acesso pelo Largo da Estação.[1]

Descrição física[editar | editar código-fonte]

Em Janeiro de 2011, possuía 2 vias de circulação, ambas com 284 m de comprimento, e duas plataformas, que apresentavam 145 e 198 m de comprimento, e 45 centímetros de altura; existia, igualmente, um sistema de informação ao público, prestado pela Rede Ferroviária Nacional.[2] Em Outubro de 2004, podiam-se efectuar aqui manobras, e esta interface ostentava a classificação D da Rede Ferroviária Nacional.[3]

Painel de azulejo na estação do Pinhão.

Azulejos[editar | editar código-fonte]

A estação encontra-se totalmente decorada com azulejos, que retratam paisagens e actividades tradicionais da região, especialmente o cultivo das vinhas.[4] Este tema relacionava-se directamente com a estação, que se afirmou como um dos principais entrepostos para o transporte do vinho.[5] Os azulejos foram produzidos pela Fábrica Aleluia de Aveiro.[4]

Serviços[editar | editar código-fonte]

Esta estação é servida por comboios Regionais e InterRegionais da operadora Comboios de Portugal.[6]

Antigo armazém de mercadorias, em 2016.

História[editar | editar código-fonte]

Século XIX[editar | editar código-fonte]

Uma lei de 2 de Julho de 1867 autorizou o governo a construir e explorar uma via férrea entre o Pinhão e a cidade do Porto.[7] Um decreto de 14 de Junho de 1872 ordenou a realização de estudos para o traçado da Linha do Douro até ao Pinhão, que devia acompanhar parcialmente o percurso do Rio Sousa, passando por Penafiel.[8]

A via férrea chegou ao Pinhão em 1879,[9] mas o troço entre Ferrão e o Pinhão só entrou ao serviço em 1 de Junho de 1880.[10]

Em 1881, iniciou-se a construção do troço seguinte, até Tua[9]

O troço entre Ferrão e Pinhão da Linha do Douro abriu à exploração em 1 de Junho de 1880, tendo o lanço seguinte, até à Estação de Tua, entrado ao serviço em 1 de Setembro de 1883.[10]

Panorâmica da estação, em 2015.

Século XX[editar | editar código-fonte]

Em 1913, existia uma carreira de diligências entre a estação de Pinhão e Alijó, por Favaios.[11]

Em 1935, o Instituto da Vinho do Porto ofereceu os azulejos para forrar a estação do Pinhão,[4] que foram colocados em 1937.[12]

Em 1992, o mestre Fernando Gonçalves fez vários trabalhos de restauro, no âmbito de grandes obras de reparação na estação.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • MARTINS, João; BRION, Madalena; SOUSA, Miguel; et al. (1996). O Caminho de Ferro Revisitado: O Caminho de Ferro em Portugal de 1856 a 1996. Lisboa: Caminhos de Ferro Portugueses. 446 páginas 
  • MARTINS, Conceição; BARRETO, António (1990). Memória do Vinho do Porto. Lisboa: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. 508 páginas 
  • PEREIRA, Paulo (1995). História da Arte Portuguesa. 3. Barcelona: Círculo de Leitores. 695 páginas. ISBN 972-42-1225-4 
  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 
  • VIEGAS, Francisco (1988). Comboios Portugueses: Um Guia Sentimental. Lisboa: Círculo de Leitores. 185 páginas 

Referências

  1. «Pinhão». Comboios de Portugal. CP.pt. Consultado em 17 de Junho de 2011. 
  2. «Directório da Rede 2012». Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011: 73, 87 
  3. «Directório da Rede Ferroviária Portuguesa 2005». Rede Ferroviária Nacional. 13 de Outubro de 2004: 65, 81 
  4. a b c d REIS et al, p. 58
  5. VIEGAS et al, p. 139
  6. «Pinhão - Linha do Douro». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 10 de Agosto de 2016. 
  7. MARTINS et al, p. 244
  8. MARTINS et al, p. 245
  9. a b MARTINS e BARRETO, p. 349
  10. a b «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 12 de Maio de 2013. 
  11. «Serviço de Diligencias». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. 39 (168). Outubro de 1913. p. 152-155. Consultado em 12 de Fevereiro de 2018. 
  12. PEREIRA et al, p. 419

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a Estação do Pinhão



Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.