Futebol Clube Famalicão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Futebol Clube de Famalicão)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
FC Famalicão
Fcf1931.svg
Nome Futebol Clube de Famalicão
Alcunhas Famalicenses
Vila Nova
Azuis e Brancos
Torcedor/Adepto Famalicenses
Principal rival Varzim SC
AD Fafe
Fundação 21 de agosto de 1931 (88 anos)
Estádio Estádio Municipal de Famalicão
Capacidade 5.307
Localização Vila Nova de Famalicão, Portugal
Presidente Jorge Silva
Treinador João Pedro Sousa
Patrocinador Porminho
AMCO Crédito
Hyundai
Prozis
Material (d)esportivo Macron
Competição Primeira Liga
Website fcfamalicao.pt
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Futebol Clube de Famalicão é um clube de futebol português sediado na cidade de Vila Nova de Famalicão, distrito de Braga. Fundado a 21 de agosto de 1931, conta com sete presenças no mais alto escalão do futebol português, militando na época 2019-20 a Primeira Liga. Disputa os seus jogos no estádio local, o Municipal de Famalicão. Destaca-se pelo intenso apoio bairrista dos habitantes de Famalicão que desloca multidões para ver o seu clube da terra jogar. Atualmente conta apenas com a modalidade de futebol, dispondo de camadas de formação a partir da sua Academia.

História[1] [2][editar | editar código-fonte]

Primeiros tempos[editar | editar código-fonte]

A 21 de agosto de 1931 é fundado o Foot-ball Club de Famalicão pelas mãos de José Alves Marinho, Floriano Portela, Hildebrando Portela, Luis Pinto, Joaquim Mesquita Jr. e Vergílio Pinto de Azevedo, com o objetivo de ser o principal embaixador desportivo da, então na altura, vila e do concelho. Verde e branco foram as cores da primeira camisola envergada pelos famalicenses.

A 17 de janeiro de 1932 é inaugurado o primeiro recinto do clube, o Campo da Berberia, numa partida frente ao Futebol Clube do Porto. No entanto, apenas na época seguinte (1932-33) é que a coletividade famalicense inicia a sua participação em competições oficiais, tendo competido no Campeonato da Promoção da Associação de Futebol de Braga.

Participa pela primeira vez no Campeonato Distrital da AF Braga na temporada de 1934-35. No decurso dessa competição, o Famalicão jogará, oficialmente, pela primeira vez, contra o Vitória de Guimarães, logo à 2ª jornada da prova, num desafio que terminaria empatado a 2-2.

A primeira conquista do clube chega em 1936 com a conquista do Campeonato da Promoção, conseguindo alcançar a Primeira Divisão da AF Braga.

Em 1938 o clube adota novos equipamentos, passando a utilizar as cores azul e branco, uma decisão tomada com o objetivo de obter filiação do FC Porto, o que não se viria a concretizar na altura. O Famalicão é atualmente filial número 4 do clube da cidade invicta.

Reconhecimento nacional[editar | editar código-fonte]

Partida entre FC Famalicão e FC Porto no Campo da Constituição. Resultado final: 3-3

Em 1941 chega à vila minhota o húngaro János Szabó. Professor de ginástica, fica marcado como uma das personagens incontornáveis da história do Famalicão e um dos principais pilares do sucesso do clube. Chega a Famalicão com as funções de jogador-treinador com apenas 27 anos.

Entre as temporadas de 1942 e 1947 o Vitória de Guimarães sagrou-se consecutivamente campeão distrital tendo como principal rival na disputa o Famalicão, que havia suplantado o poderio do Sporting de Braga.

Entretanto, o Famalicão começa também a garantir grande projeção a nível nacional, após vencer o Campeonato Nacional da Segunda Divisão em 1945-46 num registo de 10 vitórias em 10 jogos. No entanto, o caminho para o principal escalão português ainda não estava concluído. Após uma liguilha na qual o Famalicão terminaria em segundo, a decisão é feita numa disputa frente ao Boavista FC que havia terminado a Primeira Divisão em penúltimo lugar. Neste desafio disputado na Póvoa de Varzim o Famalicão saiu vencedor, numa vitória por 3-2. A 30 de junho de 1946 o Famalicão alcança pela primeira vez a Primeira Divisão. Torna-se assim o segundo clube do Minho a alcançar este escalão, após a estreia do Vitória de Guimarães em 1941-42.

Nesse mesmo ano alcança as meias-finais da Taça de Portugal, sendo eliminado pelo então poderoso Sporting Clube de Portugal dos Cinco Violinos. 11-0 foi uma derrota pesada, mas um momento até hoje inigualável com a presença nas meias-finais da prova rainha.

É porem efémera, mas prestigiante, a estreia do Famalicão pela Primeira Divisão na época de 1946-47. A equipa muda-se para o Campo do Freião onde 5000 adeptos assistiram a um empate a 1 golo frente ao Vitória de Guimarães ou mesmo uma vitória famalicense frente ao FC Porto por 2-1. O Famalicão termina a temporada com 7 vitórias, 3 empates e 16 derrotas no penúltimo posto da tabela classificativa, sendo relegado de volta para o segundo escalão.

Plantel do FC Famalicão no Campo dos Bargos.

Declínio[editar | editar código-fonte]

Com a saída de János Szabó para o Sporting da Covilhã após seis anos no clube, o clube assistiu a um longo período de desaires. Durante as épocas seguintes o Famalicão tudo fez para conseguir o regresso ao principal escalão, todavia esse feito só viria a ser repetido praticamente 30 anos depois.

Nesse período, onde o Famalicão acabaria ainda por ser relegado para a Terceira Divisão, dá-se a melhoria das instalações desportivas do clube. A 21 de setembro de 1952 é inaugurado o Campo dos Bargos, agora denominado de Estádio Municipal de Famalicão.

Regresso de Szabó e retoma[editar | editar código-fonte]

Crescia contudo o sentimento bairrista e o apoio ao Famalicão, permitindo ao clube ter uma das melhores situações financeiras entre os clubes da região. Em 1962 regressa János Szabó e o clube regressa à Segunda Divisão Nacional após uma finalíssima frente ao FC Tirsense. Durante 15 anos o Famalicão permanece neste escalão.

Em 1976 a direção efetua uma aposta séria na equipa e finalmente em 1977-78 o clube regressa ao principal escalão nacional após conquistar o título de campeão da Segunda Divisão.

Com o técnico Mário Imbelloni aos comandos da equipa famalicense, a passagem do Famalicão pela Primeira Divisão na temporada de 1978-79 voltou a ser efémera dados os parcos reforços do plantel famalicense e o claro desnível de qualidade em relação às restantes formações. O Famalicão termina a temporada em 13º lugar e regressa novamente ao segundo escalão.

É neste escalão que o clube haveria de continuar durante mais outra década.

Regresso à Primeira Divisão e escândalo [3][editar | editar código-fonte]

Em 1987-88, comandado pela ex-glória do FC Porto, Rodolfo Reis, o Famalicão vence a Zona Norte e sagra-se novamente campeão da Segunda Divisão numa fase final disputada com o Académico de Viseu e o Estrela da Amadora.

Porém, à última da hora do arranque da Primeira Divisão, o Famalicão foi punido disciplinarmente pela federação. Perdeu o título de campeão da Segunda Divisão e foi relegado para a Terceira Divisão.

Em causa estaria um encontro decisivo da fase de subida ao principal escalão entre o Famalicão e o Macedo de Cavaleiros. Encontro que o Famalicão acabaria por vencer na secretaria, após uma invasão de campo. A vitória foi decisiva na subida do Famalicão, mas a AD Fafe alegou que a invasão haveria sido encenada a troco de dinheiro. O caso acabou por ser confirmado pelo próprio presidente do Macedo de Cavaleiros que acabaria por acompanhar o Famalicão na descida ao terceiro escalão enquanto a formação Fafense via a sua estreia, e até hoje única participação, no principal escalão do futebol português.

Com uma equipa preparada para a Primeira Divisão, o Famalicão disputou o terceiro escalão do futebol português durante a temporada de 1988-89. Naturalmente, venceu a sua serie e subiu novamente à Segunda Divisão.

Plantel do Famalicão no regresso à Primeira Liga.

O escândalo de corrupção não acabaria aqui e o presidente do Macedo de Cavaleiros voltou a surgir em público a garantir que, afinal, nunca tinha havido suborno e que tudo não passara de uma vingança pessoal contra o presidente do Famalicão. O caso foi novamente julgado, desta vez favoravelmente ao Famalicão, que voltou à Primeira Liga em 1990-91, obrigando os dirigentes a alargar o campeonato para 20 equipas e viu o título de campeão da Segunda Divisão devolvido.

Época de ouro[editar | editar código-fonte]

O início da década de 90 será, seguramente, os anos dourados da história do Famalicão. Foram quatro presenças consecutivas na Primeira Liga. Embora sofridamente conseguidas as manutenções, é um facto, é muito relevante a prestação da equipa famalicense. Na primeira temporada, destaque para o papel do treinador brasileiro Abel Braga e a forte defensiva famalicense, a 5ª melhor da prova, composta por jogadores de grande envergadura e calibre como Tanta, Ben-Hur e Lula e a qualidade técnica do médio Cacioli.

Na época seguinte o Famalicão ambiciona outros voos com a contratação do prestigiado técnico Josip Skoblar, no entanto sem sucesso, acabando por ser determinante a entrada do Professor Neca para o comando técnico, recuperando uma equipa moribunda e condenada a descer de divisão. Consegue terminar o campeonato 1 ponto acima da linha de descida.

Descida e fase negra[editar | editar código-fonte]

Após quatro épocas no limiar da manutenção, o Famalicão termina 1993-94 em 17º lugar e é relegado à Segunda Liga, fruto de problemas económicos e diretivos que haveriam de acompanhar o clube durante anos.

Em 1996-97 o Famalicão é novamente relegado, para o terceiro escalão (Segunda Divisão) e após duas tentativas falhadas de regresso à Segunda Liga nas épocas de 1999-00 e 2000-01, a situação económica do clube agrava-se, traduzindo-se num claro desinvestimento na equipa principal, sendo novamente relegado à Terceira Divisão em 2002.

Por estes escalões haveria de caminhar o Famalicão, incluindo uma curta passagem pelo campeonato distrital em 2008-09, fruto de direções instáveis e do declínio financeiro em que se encontrava o clube.

Jogadores e adeptos festejam nos paços do concelho o regresso à Primeira Liga.

Ponto de viragem[editar | editar código-fonte]

A entrada de uma direção estável em 2009 e o forte apoio da massa associativa culminaram em sucessivas subidas de divisão, tendo em 2011 finalmente alcançado o regresso à Segunda Divisão "B". Em 2014, num feito notável, o Famalicão regressa aos campeonatos profissionais, após a conquista do primeiro lugar na fase de subida do Campeonato Nacional de Séniores. Na final decisiva do título de campeão, o CD Mafra acabaria por levar a melhor na marca de grandes penalidades após um empate a 1 no prolongamento.

No regresso à Segunda Liga o Famalicão destaca-se no número de assistência no seu estádio, chegando mesmo a ultrapassar vários clubes da Primeira Liga. Seguem-se 3 temporadas no segundo escalão com prestações razoáveis a assegurar a manutenção da turma famalicense.

Investimento e regresso à Primeira Liga[editar | editar código-fonte]

No início da época de 2018-19, 51% do capital da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) foi adquirida pela Quantum Pacific Group, uma empresa que detém também 33% do capital do Atlético Madrid[4]. Este projeto é ambicioso e tem um plano bem delineado: colocar o Famalicão na lista dos melhores clubes portugueses.

O investimento é forte e os frutos são colhidos rapidamente. A 28 de abril de 2019 alcançou o tão desejado regresso ao principal escalão do futebol português, a Primeira Liga, após 25 anos em escalões inferiores.[5] Termina a temporada destacadamente na segunda posição atrás do FC Paços de Ferreira, alcançando a subida a 3 jornadas do término da temporada.

A 11 de Setembro de 2019 o principal investidor do FC Famalicão aumentou a sua participação na SAD. A Quantum Pacific Group passou de 51% para 85% do capital social da SAD. Os restantes 15% continuam na posse do Futebol Clube de Famalicão.[6]

Plantel Atual[7][editar | editar código-fonte]

Symbol arrow up.svg Atualizado a 12 de setembro de 2019

Guarda-redes
N.º Jogador
1 Brasil Rafael Defendi Capitão
25 Brasil Vitor Caetano Vindo de Empréstimo
64 Brasil Gabriel Souza
26 Brasil Vaná Vindo de Empréstimo
Defesas
N.º Jogador Pos.
15 Brasil Riccieli C
18 Argentina Nehuén Pérez C
97 Brasil Patrick William C
23 Portugal Roderick Miranda C
3 Brasil Lionn LD
20 Inglaterra Josh Tymon LE
32 Espanha Alex Centelles Vindo de Empréstimo LE
Médios
N.º Jogador Pos.
12 Brasil Gustavo Assunção T
22 África do Sul Cafú Phete T
69 Sérvia Uroš Račić Vindo de Empréstimo T
6 Portugal Guga M
8 Gana Lawrence Ofori M
9 Uruguai Nico Schiappacasse Vindo de Empréstimo M
28 Portugal Pedro Gonçalves M
Avançados
N.º Jogador
7 Brasil Walterson
10 Portugal Rúben Lameiras
11 Portugal Fábio Martins Vindo de Empréstimo
17 Portugal Diogo Gonçalves Vindo de Empréstimo
19 Espanha Toni Martínez
33 Brasil Anderson Silva
Equipa técnica
Nome Pos.
Portugal João Pedro Sousa TR
Portugal Manuel Santos TA
Portugal Hugo Vicente TA
Portugal Carlos Pacheco PF
Portugal Pedro Espinha TGR

Histórico[editar | editar código-fonte]

Títulos[8][editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Divisao Trophy.svg Segunda Divisão 2 1977/78, 1987/88
Regionais
Competição Títulos Temporadas
18 af braga imgbank.png Campeonato Distrital da Promoção 1 1935/36
18 af braga imgbank.png AF Braga Torneio de Abertura Extinta 3 1982/83, 1984/85, 1986/87
18 af braga imgbank.png AF Braga Taça de Honra Extinta 1 1986/87
18 af braga imgbank.png AF Braga 1ª Divisão 2 1954/55, 1961/62
Fcf1931.svg Total (Regionais + Nacionais) 9


Outros Escalões[9][editar | editar código-fonte]

  • Jun.A S19

1 Nacional II Divisão: 2018/2019

1 AF Braga Divisão de Honra: 2015/16

1 AF Braga Taça: 2015/16

1 AF Braga 1ª Divisão Série C: 2018/2019B

  • Jun.B S17

2 AF Braga Taça: 2012/13, 2018/19B

  • Jun.C S15

1 AF Braga Divisão de Honra: 2012/13

Presenças[10][editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Presenças Melhor posição
Primeira Liga Trophy.svg Primeira Liga 7 13º
Segunda Liga Trophy.svg Segunda Liga 6
Divisao Trophy.svg Campeonato de Portugal 2
Divisao Trophy.svg Segunda Divisão Extinta 48
Divisao Trophy.svg Terceira Divisão Extinta 8
Taça de Portugal Trophy.svg Taça de Portugal 60 Meias-Finais
Portuguese League Cup.svg Taça da Liga 5 Fase de Grupos
Regionais
Competição Presenças Melhor posição
18 af braga imgbank.png 1º Escalão AF Braga 1

Classificações por época[editar | editar código-fonte]

Época Nível Divisão Classificação Taça de Portugal Taça da Liga
1986–87 2 Segunda Divisão 1/16 -
1987–88 2 Segunda Divisão 3E -
1988–89 3 Terceira Divisão 1/64 -
1989–90 2 Segunda Divisão 1/32 -
1990–91 1 Primeira Liga 15º 1/8 -
1991–92 1 Primeira Liga 14º 1/8 -
1992–93 1 Primeira Liga 14º 4E -
1993–94 1 Primeira Liga 17º 1/8 -
1994–95 2 Segunda Liga 12º 1/8 -
1995–96 2 Segunda Liga 17º 3E -
1996–97 3 Segunda Divisão B 2E -
1997–98 3 Segunda Divisão B 10º 2E -
1998–99 3 Segunda Divisão B 10º 4E -
1999–00 3 Segunda Divisão B 4E -
2000–01 3 Segunda Divisão B 1/4 -
2001–02 3 Segunda Divisão B 20º 2E -
2002–03 4 Terceira Divisão 1E -
2003–04 4 Terceira Divisão 10º 3E -
2004–05 4 Terceira Divisão 3E -
2005–06 3 Segunda Divisão B 2E -
2006–07 3 Segunda Divisão B 4E -
2007–08 4 Terceira Divisão 13º 1E -
2008–09 5 Divisão de Honra AF Braga - -
2009–10 4 Terceira Divisão 1E -
2010–11 4 Terceira Divisão 1E -
2011–12 3 Segunda Divisão B 3E -
2012–13 3 Segunda Divisão B 1E -
2013–14 3 Campeonato Nacional de Séniores Red Arrow Down.svg 4E -
2014–15 3 Campeonato Nacional de Séniores Green Arrow Up Darker.svg 1/4 -
2015–16 2 Segunda Liga 3E FG
2016–17 2 Segunda Liga 15º 3E 1F
2017–18 2 Segunda Liga 14º 4E 1F
2018–19 2 Segunda Liga 2E 1F
2019–20 1 Primeira Liga - - 2F[11]

Green Arrow Up Darker.svg Fase de subida do CNS

Red Arrow Down.svg Fase de permanência do CNS


  • Legenda das cores na pirâmide do futebol português
     1º nível (1ª Divisão / 1ª Liga)
     2º nível (até 1989/90 como 2ª Divisão Nacional, dividido por zonas, em 1990/91 foi criada a 2ª Liga)
     3º nível (até 1989/90 como 3ª Divisão Nacional, depois de 1989/90 como 2ª Divisão B/Nacional de Seniores/Campeonato de Portugal)
     4º nível (entre 1989/90 e 2012/2013 como 3ª Divisão, entre 1947/48 e 1989/90 e após 2013/14 como 1ª Divisão Distrital)
     5º nível
     6º nível
     7º nível

Uniformes [12][editar | editar código-fonte]

Época atual[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3º Uniforme

Épocas anteriores[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme

Épocas históricas[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2014
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2012
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2009
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1996
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1993
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1992
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1989
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1982
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1979
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1974
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1947
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1935
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1932


Material e patrocinadores[editar | editar código-fonte]

Período Material Desportivo Patrocinador
1974–1987 Alemanha Adidas
1988–1989 Portugal FOCOR
1990–1991 Portugal Luso Grupos
1991–1992 Portugal Jade
1992–1995 Alemanha Erbacher Desconhecido
1995–1997 Inglaterra Umbro
1997–2000 Portugal CM Famalicão
2000–2004 Desconhecido
2004–2007 Portugal Lacatoni
2007–2009 Portugal Treze
2009–2011 Itália Macron Portugal REMO
2011–2012 Portugal MKA
2012–2014 Portugal Stadio Portugal JMS
2014–2016 Portugal Lacatoni Portugal AMOB
2016–2019 Portugal Porminho[14]
2019–Presente Itália Macron[15]

Modalidades e Formações[editar | editar código-fonte]

Modalidades do FC de Famalicão
Football pictogramFutebol
Formações do FC de Famalicão
Football pictogramFutebol Feminino[16] Football pictogramFutebol Sub-23[17]
Football pictogramFutebol Sub-19 Football pictogramFutebol Sub-17

Dados e Estatísticas[18][10][editar | editar código-fonte]

Symbol arrow up.svg Atualizado em 31 de agosto de 2019

Melhores marcadores do Famalicão Jogadores com mais jogos no Famalicão
Rank Jogador Golos Rank Jogador Jogos
1 Portugal Feliz Vaz 31 1 Portugal Feliz Vaz 184
2 Brasil Mércio 26 2 Portugal Jorge Miguel 144
3 Portugal André Claro 24 3 Brasil Mércio 142
4 Portugal Álvaro Pereira 23 4 Portugal Vítor Lima 142
5 Portugal Chico 23 5 Portugal Carlos Fonseca 126
6 Portugal Pires 19 6 Portugal Vilaça 125
7 Brasil Djalmir 18 7 Portugal João Mendes 119
8 Portugal Pedro Correia 18 8 Portugal Chico 112
9 Portugal Brito 18 9 Portugal Joel Monteiro 107
10 Argélia Djamel Menad 17 10 Portugal Daniel Marques 103

Symbol arrow up.svg Atualizado em 31 de agosto de 2019

Estatísticas por Competição
Competição Temporadas Partidas Vitórias Empates Derrotas Golos Marcados Golos Sofridos Última Temporada
Primeira Liga Trophy.svg Primeira Liga 7 200 56 49 95 212 349 2019-20
Segunda Liga Trophy.svg Segunda Liga 6 228 87 54 87 273 274 2018-19
Divisao Trophy.svg Campeonato de Portugal 2 65 35 16 14 96 54 2014-15
Divisao Trophy.svg Segunda Divisão Extinta 48 1215 504 311 400 1878 1557 2012-13
Divisao Trophy.svg Terceira Divisão Extinta 8 213 99 47 67 329 263 2010-11
Taça de Portugal Trophy.svg Taça de Portugal 60 168 88 22 58 309 242 2018-19
Portuguese League Cup.svg Taça da Liga 5 8 2 2 4 5 10 2019-20

Emblema[editar | editar código-fonte]

O emblema do clube minhoto sofreu poucas alterações ao longo dos anos, sendo as intervenções efetuadas apenas no âmbito de modernização do mesmo. Tal não poderia deixar de o ser, pois iria contra os estatutos do clube. No artigo 3º referem que o emblema deverá ser em forma de escudo, de campo azul e branco, rodeado por uma faixa superior prateada com as iniciais "FCF" e por uma coroa de louros prateada.

Evolução do Emblema
Fcfamalicao first.svg FCFamalicao old.svg FCFamalicao.svg Futebol Clube de Famalicao.png Fcf1931.svg
1938-1965 1965-19?? 19??-1990 1990-2011 2011-2018 2018-Presente

Adeptos[editar | editar código-fonte]

Este clube beneficia do carisma dos habitantes locais. O bairrismo que se vive na cidade e um pouco por todo o concelho famalicense reflete-se no intenso apoio dado em todos os jogos em casa e também fora. O auge do Famalicão, quando militou a Primeira Liga durante 4 épocas consecutivas, marcou também um pico no apoio, levando adeptos do Famalicão a todos os estádios do país.

De entre os adeptos, destacam-se os Ultras Fama Boys criados em 1990. Este grupo de ferverosos adeptos foram a primeira claque a se deslocar à ilha da Madeira para ver o seu clube, apesar de nem sequer os clubes grandes terem levado claques ao caldeirão dos Barreiros.

Apesar do período negativo dos anos 2000, o apoio dos sócios manteve-se, tendo sido um dos fatores essenciais para a retoma do clube. Hoje em dia, o Municipal volta a encher com frequência e o Famalicão leva adeptos a todos os estádios do país.

Estádio[editar | editar código-fonte]

Estádio Municipal de Famalicão.

O Estádio Municipal 22 de Junho é o estádio municipal de Vila Nova de Famalicão, sendo sobretudo usado para os jogos do FC Famalicão. Aberto em 1952 (21 anos após a fundação do clube), recebeu em 2015 as suas últimas obras de remodelação, em consequência do regresso do Famalicão aos campeonatos profissionais. Tem a capacidade de 5.307 lugares segundo dados oficiais da Liga, campo relvado, iluminação artificial e encadeiramento individual, bem como um campo de futebol secundário adjacente.

Atualmente a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão tem um plano de modernização do estádio para 2019. Este plano inclui o rebaixamento do relvado para alocar mais 1.500 lugares, eliminando a pista de atletismo. A obra contempla duas bancadas, ambas cobertas, sendo que a poente terá capacidade para 2.660 espectadores e irá incluir um novo edifício de três pisos, com balneários, sala de imprensa, área administrativa e outras valências. A bancada nascente terá 4.340 lugares. O espaço adjacente será também alvo de intervenção com a criação de uma praça atrás da bancada poente e obras de melhoramento nas outras praças existentes, bem como a criação de mais lugares de estacionamento. [19]

O novo estádio estará preparado ainda para eventual necessidade de expansão da capacidade para os 10.000 lugares com a criação de duas bancadas de 1.500 lugares atrás das balizas. A obra está orçada em 8 milhões de euros e tem como intuito a preparação do Municipal para jogos da Primeira Liga, competição que o Famalicão ambiciona alcançar muito em breve.

Academia[20][21][editar | editar código-fonte]

O maior investimento de sempre do Futebol Clube de Famalicão é um equipamento moderno, versátil e destinado à formação do clube. A Academia FC Famalicão foi inaugurada em 2 de Junho de 2018, um ano depois de lançada a primeira pedra da obra. Construída com equipamentos de última geração e para corresponder aos parâmetros de exigência de certificação da Federação Portuguesa de Futebol, a Academia tem três relvados de piso sintético, balneários para 12 equipas, espaços de estudo, de lazer, loja do clube, gabinetes técnicos, ginásio, auditório e residência para jogadores.

Presidentes[22][editar | editar código-fonte]

# Período Presidente Feitos e Marcos
1 1931/34 José Alves Marinho
  • Fundação do clube
  • Inauguração do Campo da Berberia (1932)
2 1934/35 Amadeu Mesquita
3 1935/38 José Teixeira
  • BRG.pngCampeonato Distrital da Promoção
4 1938/40 Joaquim Malvar Ramos
5 1940/40 Manuel Silva Brandão
6 1940/41 José Paupério
7 1941/43 Arlindo Mesquita
8 1943/45 Heitor Carvalho
9 1945/46 Manuel Gonçalves
10 1946/50 José Casimiro Da Silva
  • Pela primeira vez na 1ª Divisão
  • Construção do Campo dos Bargos (1948)
11 1950/51 Eduardo Pereira Lemos
12 1951/52 José Casimiro Da Silva
13 1952/54 Eduardo Pereira Lemos
  • Inauguração do Campo dos Bargos (1952)
14 1954/56 Raul Bezerra
  • BRG.pngAF Braga 1ª Divisão
15 1956/57 Oscar Manuel Ilhão Peixoto
16 1957/59 Luis Duarte Santos Aguiar
17 1959/63 Luis Gonçalves
  • BRG.pngAF Braga 1ª Divisão
18 1963/63 António Silva Barbosa
19 1963/65 Gabrisl A. S. Couto
20 1965/65 Heitor Carvalho
21 1965/66 Durval Ferreira
22 1966/66 António Pinto Malheiro
23 1966/67 Camilo Carvalho Fonseca
24 1967/68 José Ribeiro Barbosa Torres
25 1968/69 Alberto Calisto
26 1969/73 Luis Gonçalves
27 1973/73 Alvaro Gil Areias Marques
28 1973/75 Manuel Ortiga Da Cunha
29 1975/76 Clovis Remigio De Sousa
30 1976/76 Francisco Bessa Pinto Cardoso
31 1976/77 Armindo Alves Da Fonseca
32 1977/78 José Mesquita Oliveira
  • Divisao Trophy.svgSegunda Divisão
33 1978/79 Alvaro Gil Areias Marques
34 1979/79 Arlindo Ferreira Da Silva
35 1979/80 Carlos Manuel Pereira Pinho
36 1980/81 Mário Mota Reis
37 1981/82 Domingos Carvalho Machado
38 1982/83 Afonso Henriques Marques Queiros
  • BRG.pngAF Braga Torneio de Abertura
39 1983/85 Domingos Lopes De Castro
  • BRG.pngAF Braga Torneio de Abertura
40 1985/87 Joaquim Virgilio L. Almeida Costa
  • BRG.pngAF Braga Taça de Honra
  • BRG.pngAF Braga Torneio de Abertura
41 1987/89 Fernando Armindo Alves Costa
  • Divisao Trophy.svgSegunda Divisão
42 1989/90 Nuno Castro Carvalho
43 1990/91 Fernando Armindo Alves Costa
44 1991/92 Joaquim Virgilio L. Almeida Costa
45 1992/93 Constantino Da Costa Gomes
46 1993/94 Domingos Lopes De Castro
47 1994/94 Clovis Remigio De Sousa
48 1994/97 Manuel Moniz Azevedo
49 1997/98 Constantino Da Costa Gomes
50 1998/98 António Joaquim Macedo Teixeira
51 1998/02 Manuel Moniz Azevedo
52 2002/02 André Vieira De Castro
53 2002/06 Constantino Da Costa Gomes
54 2006/07 José Luis Moreira Martins
55 2007/08 José Pereira Carneiro Da Silva
56 2008/09 Carlos António Maia Carreira
57 2009/13 João Antonio Silva Araújo
58 2013/15 José Mota Pina Ferreira
59 2015/19 Joaquim Jorge Alves Silva
  • Formação da Sociedade Anónima Desportiva (SAD)[4]
  • Inauguração da Academia.[21]
  • Regresso à Primeira Liga após 25 anos.[5]
  • Renovação do Estádio Municipal.[19]
  • Criação do Futebol Feminino[16]
  • Criação do Futebol Sub-23[17]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Fcf1931.svg Página do Clube

Facebook Icon (Single Path - Transparent "f").svg Facebook

Instagram icon.png Instagram

Twitter Logo.png Twitter

Notas

Referências

  1. «História – FC Famalicão». FC Famalicão. Consultado em 26 de maio de 2019 
  2. «Glórias do Passado – FC Famalicão». Glórias do Passado. Consultado em 16 de junho de 2019 
  3. «AD Fafe: o escândalo do suborno e o árbitro vestido de polícia». MaisFutebol. Consultado em 16 de junho de 2019 
  4. a b «FC Famalicão confirma entrada de Quantum Pacific Group na SAD». Cidade Hoje. Consultado em 17 de dezembro 2018 
  5. a b «Famalicão volta à I Liga 25 anos depois». www.dn.pt. Diário de Notícias. Consultado em 26 de maio de 2019 
  6. «Quantum Pacific Group reforça posição na SAD do FC Famalicão». FC Famalicão. 11 de setembro de 2019. Consultado em 12 de setembro de 2019 
  7. «Plantel – FC Famalicão». FC Famalicão. Consultado em 26 de maio de 2019 
  8. «Títulos do FC Famalicão». Zerozero. 17 de Dezembro de 2018 
  9. «Palmarés». Zerozero. Consultado em 27 de março de 2019 
  10. a b «Histórico das competições». ZeroZero. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  11. «Eficácia ditou resultado - FC Famalicão». FC Famalicão. 4 de agosto de 2019. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  12. «Fotos de jogos do FC Famalicão». FC Famalicão. Consultado em 17 de dezembro 2018 
  13. «Equipamento 2019/20 FC Famalicão». FC Famalicão. 26 de julho de 2019. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  14. «FC Famalicão renova parceria com Porminho». FC Famalicão. 19 de julho de 2019. Consultado em 28 de julho de 2019 
  15. «Macron é o novo parceiro do FC Famalicão». FC Famalicão. 27 de junho de 2019. Consultado em 28 de julho de 2019 
  16. a b «Famalicão vai ter equipa de Futebol Feminino». Zerozero. 28 de março de 2019. Consultado em 5 de julho de 2019 
  17. a b «Famalicão e Leixões entram na Liga Revelação». Record. 29 de maio de 2019. Consultado em 5 de julho de 2019 
  18. «Dados e Estatísticas». Zerozero. Consultado em 28 de março de 2019 
  19. a b «Câmara investe oito milhões para ter um estádio de "primeira"». Público. Consultado em 17 de dezembro 2018 
  20. «Instalações». FC Famalicão. Consultado em 26 de março de 2019 
  21. a b Liga Portugal (2 de junho de 2018), FC Famalicão inaugura Academia de futebol, consultado em 26 de maio de 2019 
  22. «Presidentes – FC Famalicão». FC Famalicão. Consultado em 26 de maio de 2019