Gil Vicente Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Gil Vicente FC
Logogilvfc2021.png
Nome Gil Vicente Futebol Clube
Alcunhas Gilistas
Galos
Barcelenses
Mascote Galo
Principal rival
CF Os Belenenses
SC Braga
FC Famalicão
Fundação 3 de maio de 1924 (97 anos)
Estádio Estádio Cidade de Barcelos, Barcelos
Capacidade 12.046 lugares
Localização Portugal Barcelos, Portugal
Presidente Portugal Francisco Dias da Silva
Treinador Portugal Ricardo Soares
Patrocinador Portugal Crédito Agrícola
Portugal HM Motor
Portugal Sabseg Seguros
Portugal Casinos Sol Verde
Portugal Municipio de Barcelos
Portugal Agriloja
Portugal DiverLanhoso
Portugal Águas Monchique
Material (d)esportivo Portugal Lacatoni
Competição Portugal Primeira Liga
Portugal Taça de Portugal
Portugal Taça da Liga
Website [1]
Temporada atual

O Gil Vicente Futebol Clube é um clube de futebol português fundado na cidade de Barcelos a 3 de maio de 1924, tendo realizado 97 anos em 2021. O atual estádio do clube é o Estádio Cidade de Barcelos, com capacidade para mais de 12 mil espetadores, inaugurado em 2004 e requalificado em 2019, antes do início do campeonato. O atual presidente do clube é Francisco Dias da Silva.

A principal equipa de futebol possui 121 títulos, o último dos quais conquistado em 2011, a Segunda Liga. O Gil Vicente ainda esteve na final da Taça da Liga de 2011–12, perdendo diante do SL Benfica por 2–1. O Gil Vicente voltou a subir ao primeiro escalão do futebol português na época 2019–20 diretamente do terceiro escalão, na sequência dos desenvolvimentos do "Caso Mateus".

Para a temporada de 2020–21, a equipa de futebol feminino do Gil Vicente irá jogar na Liga BPI, 1º divisão do futebol feminino português, pela primeira vez na história do clube por decisão da FPF de subir os vencedores de cada serie da segunda liga.

História[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

O futebol chegou a Barcelos nas primeiras décadas do século XX através de relatos de visitantes que se deslocavam às cidades de Lisboa e do Porto. Foi ganhando adeptos rapidamente e cedo surgiram equipas formadas por jovens locais como o Barcellos Sporting Club e o União Foot-Ball Club Barcellense.

Equipa que subiu à Segunda Divisão Nacional em 1943

Tudo começou quando um grupo de jovens que regularmente se reunia num banco no atual Largo Doutor Martins Lima, conhecido na então vila por Largo do Teatro, por ali se encontrar o Teatro Gil Vicente, que resolveu fundar um novo clube de futebol na cidade. O nome escolhido foi "Gil Vicente Foot-Ball Barcelense", em homenagem a Gil Vicente e por o teatro se localizar perto. Com a falta de equipamentos, bolas e jogadores, o clube enfrentava um período de dificuldades, onde se também juntava a inexistência de campo de jogos. No início conseguiram suprir a lacuna, treinando e disputando os seus jogos no Campo da Estação, pertencente ao vizinho Triunfo Sport Clube, mas a longo prazo tornou-se premente adquirir um recinto próprio, e foi assim que a uma quarta-feira, 3 de maio de 1933, o Gil Vicente inaugurou o seu primeiro recinto num jogo contra o Sporting Clube de Braga no Campo da Granja. O vermelho foi a primeira cor das camisolas, passando depois a equipar com listas verdes e brancas horizontais. Só mais tarde seria adotado o azul e o vermelho como cores do clube. No dia 16 de setembro de 1946, um dos seus jogadores, Adelino Ribeiro Novo, faleceu em campo após um choque com um adversário. Como homenagem, o estádio mais tarde ganhou o seu nome. Foi também durante a década de quarenta que os gilistas começaram a ser habitues da II Divisão, começando a criar rivalidades com alguns dos clubes vizinhos do distrito de Braga.

Anos de espera e crescimento[editar | editar código-fonte]

Na temporada de 1974–75 quando num momento de instabilidade diretiva, o Padre José Maria Furtado torna-se o dirigente dos gilistas, exatamente num momento em que o país também vivia um período de grande tensão política, a associação do clube a círculos próximos da Igreja causou alguns anticorpos no período conturbado e revolucionário, mas que rápida e serenamente foram ultrapassados. Em 1976–77 os gilistas foram a sensação na Taça de Portugal chegando às meias-finais onde foram eliminados pelo SC Braga, mas só após o jogo de desempate. Na edição seguinte, o clube voltou a chegar longe, caindo nos quartos de final às mãos do FC Porto. A década de 70 foi uma década de reorganização e nos anos 80 os gilistas cimentaram a posição nos campeonatos nacionais e os dois terceiros lugares atingidos em 1987 e 1989 deixavam antever a promoção que aconteceu pela primeira vez 1989–90, comandada por Rodolfo Reis.

Finalmente a Primeira Divisão[editar | editar código-fonte]

O ano de estreia mostrou um Gil Vicente crescido e preparado para as altas andanças, perdendo apenas com FC Porto e SL Benfica no Adelino Ribeiro Novo e vencendo o Sporting CP por 2-1, terminando o campeonato em 13º lugar em 20 equipas, com os mesmos pontos que o despromovido Tirsense. A segunda época trouxe um campeonato um pouco mais descansado e a primeira vitória sobre os dragões no Adelino Ribeiro Novo. Nas épocas seguintes o Gil Vicente foi segurando com maior ou menor dificuldade a manutenção, com jogadores de destaque como Tuck, Cacioli e Drulović—que mais tarde seria vendido ao FC Porto. Em 1994–95 surgiu a primeira vitória sobre o SL Benfica em casa e na segunda volta conseguiu algo inédito e histórico vencendo as "águias" no Estádio da Luz. Uma época dececionante em 1996–97 ditou a primeira despromoção à II Divisão da história do clube. Em 1999–00, após dois anos de ausência e sobre a batuta de Álvaro Guimarães os gilistas conseguem uma época de sonho terminando em 5º lugar, vencendo na última jornada os azuis e brancos por 2–1, que discutiam taco-a-taco com os leões o título de Campeão nacional. Foi uma equipa que marcou uma era em Barcelos, com jovens como Petit, Ricardo Nascimento e tendo em Carlitos-um filho da terra-a grande estrela.

Novo milénio[editar | editar código-fonte]

Na primeira década do novo milénio o Gil Vicente voltou a estabilizar entre os grandes. Foram novamente sete épocas entre a elite do futebol nacional com o Gil Vicente a lutar todos os anos pela manutenção, conseguindo apenas em 2002/03 um destacado 8º lugar. Neste período destaca-se a convocatória de Luís Loureiro à Seleção Nacional, o primeiro atleta do clube a vestir a camisola das quinas. Em 30 de Maio de 2004 o Gil Vicente mudou-se para o Estádio Cidade de Barcelos, pertença da Câmara Municipal, abandonando o velhinho e muito limitado Adelino Ribeiro Novo.

Em 2006 os gilistas voltaram a cair de divisão, após mais um caso polémico no Futebol português, o caso Mateus que envolveu o jogador angolano com o mesmo nome e a sua inscrição na Liga de Clubes. Após uma longa travessia do deserto na II Liga, e com Paulo Alves à frente do leme, o Gil Vicente vence o Campeonato da II Liga, repetindo o título de 1999 e volta à I Liga, onde consegue um campeonato seguro, com um futebol atrativo, tornando-se um terror dos grandes, pois no Municipal de Barcelos não passaram o Benfica (2x2), o campeão FC Porto (3x1) e o Sporting (2x0), que também foi vencido em Alvalade (0x1) na Taça da Liga, onde os «galos» chegariam longe, batendo o Braga nas meias-finais para perder por 2x1 com o Benfica na grande final de Coimbra. Depois de quatro anos consecutivos na Primeira Liga, em que ficaram sempre em lugares de meio da tabela, os gilistas voltaram a descer ao segundo escalão do futebol nacional em 2014/15, derivado do 17º lugar alcançado sob as tutelas de João de Deus e José Mota. A formação de Barcelos entrou numa fase decadente e em 2017/18 terminou em 19º na Segunda Liga, o que queria dizer que ia mesmo descer ao Campeonato de Portugal, o 3º escalão do futebol nacional, na temporada seguinte.

No entanto, a estadia do Gil Vicente no Campeonato de Portugal foi curta e durou apenas uma temporada, uma vez que, em 2016, o Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa anulou o acórdão do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol relativo ao famoso «caso Mateus» e, no ano seguinte, os gilistas chegaram a um princípio de acordo com o Belenenses sobre o mesmo, o que permitiu a subida administrativa do clube à Primeira Liga em 2019/20, temporada em que ficou em 10º lugar na Liga NOS.

Plantel da equipa A de 2021–22[1][editar | editar código-fonte]

Symbol arrow up.svg Atualizado em 19 de janeiro de 2022

Guarda-redes
N.º Jogador
1 Eslovénia Ziga Frelih
12 Portugal Brian Araújo
14 Portugal Diogo Águas
42 Brasil Andrew
Defesas
N.º Jogador Pos.
3 Brasil Lucas Cunha C
4 Brasil Diogo Silva C
26 Portugal Rúben Fernandes Capitão C
2 Portugal Zé Carlos Vindo de Empréstimo LD
5 Gana Emma Hackman LD
31 Portugal Talocha LE
55 Portugal Henrique Gomes LE
Médios
N.º Jogador Pos.
6 Brasil João Afonso T
21 Brasil Vítor Carvalho T
25 Brasil Jean Irmer T
8 Portugal Pedrinho M
15 Geórgia Giorgi Aburjania M
20 Portugal João Caiado M
48 Portugal Simões M
57 Brasil Matheus Bueno M
Avançados
N.º Jogador
7 França Bilel Aouacheria
9 Espanha Fran Navarro
10 Japão Kanya Fujimoto Vindo de Empréstimo
11 França Antoine Leautey
17 Portugal Boubacar Hanne
19 Colômbia Juan Calero Vindo de Empréstimo
29 Brasil Samuel Lino
59 Portugal Jorge Monteiro
77 Brasil Murilo
93 Brasil Élder Santana
Equipa técnica
Nome Pos.
Portugal Ricardo Soares TR
Portugal Maurício Vaz TA
Portugal Raúl Faria TA
Portugal Pedro Guimarães PF
Portugal José Barbosa PF
Portugal Paulo Lobo TGR
Portugal Rafael Vieira Observador
Portugal Tiago Lenho Diretor Desportivo

Renovações:

  • Portugal Ricardo Soares (TR) - + 2 anos de contrato(jun. 2023)
  • Portugal Rúben Fernandes - + 1 ano de contrato (jun. 2022)[2]
  • Brasil João Afonso - + 1 ano de contrato (jun. 2022)
  • Portugal Henrique Gomes - + 2 anos de contrato(jun. 2023)[3]
  • Brasil Vítor Carvalho - Brasil Curitiba FBC - Opção de compra(jun. 2024)
  • Japão Kanya Fujimoto - Japão Tóquio Verdy - Novo empréstimo
  • Portugal Manuel Lopes - + 3 anos de contrato(jun. 2024)

Contratações:

Contratações de Inverno:

Integração de jogadores das camadas jovens:

  • Portugal Diogo Águas
  • Portugal Simões
  • Portugal Jorge Monteiro

Saídas de Verão:

Saídas de Inverno:

  • Brasil Mantuan - Brasil Botafogo SP -??
  • Brasil Marcelo dos Santos - Índia SC East Bengal -Empréstimo até final da época 2021-22[16]
  • Portugal André Liberal - Portugal FC Tirsense -Empréstimo até final da época 2021-22[17]
  • Brasil Iago Maidana - Brasil Atlético Mineiro - Fim do empréstimo[18]
  • Brasil Miullen - Rescisão do contrato[19]

Possíveis saídas:

Plantel futebol feminino de 2021–22[editar | editar código-fonte]

Symbol arrow up.svg Atualizado em 13 de janeiro de 2022

Guarda-redes
N.º Jogador
1 Brasil Juba Gomes
12 Argentina Natasha Mondino
16 Portugal Eduarda Sousa
{{{g4num}}} Portugal Victória Ferreira
Defesas
N.º Jogador Pos.
30 Brasil Amandinha C
{{{c2num}}} Portugal Lea Pires C
{{{c3num}}} Portugal Márcia Machado C
{{{ld1num}}} Portugal Rita Marques LD
{{{ld2num}}} Portugal Maria Rodrigues LD
17 Portugal Filipa Mendes LE
{{{le2num}}} Portugal Vanessa Soares LE
Médios
N.º Jogador Pos.
{{{m1num}}} Portugal Vera Martins M
{{{m2num}}} Portugal Leandra Pereira Capitão M
{{{m3num}}} Espanha Irene Díaz M
{{{m4num}}} Portugal Kiki M
{{{m5num}}} Portugal Beatriz Costa M
{{{m6num}}} Portugal Tatiana Valentim M
{{{m7num}}} Brasil Celi Silveira M
Avançados
N.º Jogador
{{{a1num}}} Portugal Bekas
{{{a2num}}} Brasil Glenda Falcão
{{{a3num}}} Portugal Ritinha
{{{a4num}}} Portugal Telma Pereira
{{{a5num}}} Portugal Daniela Lopes
Equipa técnica
Nome Pos.
Portugal Carlos Celso TR

Renovações:

  • Equipa Técnica: Portugal Carlos Celso (TR)[22]
  • Portugal Bekas - + 1 ano de contrato (jun. 2022)[23]
  • Portugal Vera Martins - + 1 ano de contrato (jun. 2022)[24]
  • Portugal Leandra Pereira - + 1 ano de contrato (jun. 2022)[25]
  • Portugal Filipa Mendes - + 1 ano de contrato (jun. 2022)[26]
  • Brasil Glenda Falcão - + 1 ano de contrato (jun. 2022)[27]
  • Portugal Lea Pires - + 1 ano de contrato (jun. 2022)[28]
  • Portugal Tatiana Valentim - + 1 ano de contrato (jun. 2022)[29]
  • Portugal Telma Pereira - + 1 ano de contrato (jun. 2022)[30]

Contratações:

Saídas:

Infraestruturas[editar | editar código-fonte]

Estádio Adelino Ribeiro Novo[editar | editar código-fonte]

Estádio Adelino Ribeiro Novo

O Estádio Adelino Ribeiro Novo, frequentemente tratado apenas por Adelino Ribeiro Novo ou campo velho, é um estádio de futebol situado na cidade de Barcelos e tem capacidade para 8.000 pessoas. Foi inaugurado em 1933, numa partida frente ao SC Braga na qual a equipa visitante saiu vencedora, é propriedade do Gil Vicente FC e da Câmara de Barcelos. O campo foi casa do clube até 2004 (durante 71 anos), mudando se para o Cidade de Barcelos, mais atual.

O estádio é atualmente usado pela equipa sénior apenas para campo de treinos e também é usado pelas camadas jovens para os jogos oficiais. O campo tem atualmente três bancadas, sendo apenas duas cobertas.

Estádio Cidade de Barcelos[editar | editar código-fonte]

Estádio Cidade de Barcelos
Jogo do título da 2º Liga em 2011
Obras no Estádio em 2019

O Estádio Cidade de Barcelos, incluído no Complexo Desportivo Municipal de Barcelos, é a atual casa do Gil Vicente FC e foi inaugurado no dia 30 de maio de 2004. O evento contou com um encontro de futebol amigável entre o Gil Vicente FC e o Nacional Montevideu do Uruguai, no qual os gilistas foram derrotados por 1-2. O estádio possui capacidade para 12.046 espectadores, espalhados por quatro bancadas, todas cobertas.

As condições oferecidas pelo Campo Adelino Ribeiro Novo eram bastante limitadas e não se coadunavam, obviamente, com as exigências do moderno futebol profissional, nem com as ambições do Gil Vicente ou a imagem da cidade de Barcelos. Deste modo, a autarquia local decidiu construir um novo complexo desportivo que incluía um moderno estádio de futebol. Assim, foi edificado na freguesia de Vila Boa do concelho de Barcelos, a norte da cidade, o Estádio Cidade de Barcelos.

O Estádio tem a categoria C da UEFA, o que permite a realização de jogos internacionais, incluindo os da seleção A e ainda tem o nível 1 da Liga de Clubes, significando que é dos melhores estádios com melhores condições do país.

O Estádio Cidade de Barcelos tem a capacidade de 12.046 lugares sentados, distribuídos em:

  • Bancada Norte 1.935
  • Bancada Nascente 2.448
  • Bancada Sul Superior 2.127
  • Bancada SUL Inferior 1.836
  • Bancada Poente Superior 1.587
  • Bancada Poente Inferior 1.818
  • Lugares para Deficientes 16 + 16
  • Camarotes Empresa 192
  • Camarote VIP 1 12
  • Camarote VIP 2 18
  • Tribuna Presidencial 41

Existem ainda 102 lugares destinados aos jornalistas e espaços específicos para transmissões televisivas.[36]


Em 2019 o estádio foi requalificado para receber a Liga NOS na época 2019–20, sofrendo obras no relvado e nos acessos ao campo de jogo. O jogo que reinaugurou o Cidade de Barcelos foi a recepção do Gil Vicente FC diante do FC Porto na 1º jornada do campeonato recebendo e vencendo por 2-1, golos de Lourency e Kraev para os gilistas.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Títulos Épocas
Segunda Liga 2 1998–99

2010–11

Regionais
Competição Títulos Épocas
AF Braga 1ª Divisão 3 1959–60

1963–64

1964–65

Logogilvfc2021.png
Total (Regionais + Nacionais) 5

Títulos nas Camadas Jovens[editar | editar código-fonte]

Regionais
Competição Títulos Época
Taça AF Braga Sub-17 1 2016–17
Logogilvfc2021.png
Total (Regionais) 1

Presenças[editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Presenças Melhor posição
Primeira Liga Trophy.svg Primeira Liga 20
Segunda Liga Trophy.svg Segunda Liga 10
Divisao Trophy.svg Campeonato de Portugal 1 18º
Divisao Trophy.svg Segunda Divisão Extinta 40
Divisao Trophy.svg Terceira Divisão Extinta 14
Taça de Portugal Trophy.svg Taça de Portugal 56 Meias-finais
Portuguese League Cup.svg Taça da Liga 12 Finalista
Regionais
Competição Presenças Melhor posição
AF Braga 1ª Divisão 3

Classificações por época (2000–atual)[editar | editar código-fonte]

Época Nível Divisão Classificação Taça de Portugal Taça da Liga*
2000–01 1 Primeira Liga 14º OF -
2001–02 1 Primeira Liga 13º 4E -
2002–03 1 Primeira Liga 5E -
2003–04 1 Primeira Liga 12º 4E -
2004–05 1 Primeira Liga 13º 4E -
2005–06 1 Primeira Liga 12º* 4E -
2006–07 2 Segunda Liga 12º -* -
2007–08 2 Segunda Liga QF 1E
2008–09 2 Segunda Liga 4E 1 FG
2009–10 2 Segunda Liga 10º 4E 1 FG
2010–11 2 Segunda Liga 3E 2 FG
2011–12 1 Primeira Liga 3E Finalista
2012–13 1 Primeira Liga 13º QF 1 FG
2013–14 1 Primeira Liga 13º OF 2 FG*
2014–15 1 Primeira Liga 17º QF FG
2015–16 2 Segunda Liga 11º MF 1F
2016–17 2 Segunda Liga 13º 4E 2F
2017–18 2 Segunda Liga 19º 2E 2F
2018–19 3 Campeonato de Portugal 18º 2E -
2019–20 1 Primeira Liga* 10º 4E FG
2020–21 1 Primeira Liga 11º QF -
2021–22 1 Primeira Liga 4E 2F
  • Pelos acontecimentos do Caso Mateus, o clube desceu de divisão em 2005–06 e perdeu o direito de jogar a Taça de Portugal do ano a seguir
  • A Taça da Liga começou em 2007–08
  • Até 2013–14 a Taça da Liga continha duas fases de grupos
  • Reintegrado na Primeira Liga devido aos acontecimentos do Caso Mateus
  • Legenda das cores na pirâmide do futebol português
     1º nível (1ª Divisão / 1ª Liga)
     2º nível (até 1989–90 como 2ª Divisão Nacional, dividido por zonas, em 1990–91 foi criada a 2ª Liga)
     3º nível (até 1989–90 como 3ª Divisão Nacional, depois de 1989–90 como 2ª Divisão B/Nacional de Seniores/Campeonato de Portugal, e após 2020-21 como Liga 3)
     4º nível (entre 1989–90 e 2012–13 como 3ª Divisão, entre 1947–48 e 1989–90, após 2013–14 como 1ª Divisão Distrital e depois como Campeonato de Portugal)

Histórico futebol feminino[editar | editar código-fonte]

Presenças[editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Presenças Melhor posição Época
Campeonato Nacional Feminino 2 2021–22
CNF Ap. Manutenção 1 2020–21
II Divisão 1º Fase - Série A 2 2019–20
II Divisão 2º Fase - Zona Norte 1 2019–20
Taça de Portugal Feminina 2 Oitavos de final 2019–20

Classificações por época (2018–atual)[editar | editar código-fonte]

Época Nível Divisão Classificação Taça de Portugal
2018–19 2 II Divisão 5º (1º fase - Série A) 3E
2019–20 2 II Divisão 1º (1º fase - Série A)

8º (2º fase - Zona Norte)

OF
2020–21 1 Campeonato Nacional Feminino

3º (Ap. Manutenção)

1º (Playoff de Despromoção)

3E
2021–22 1 Campeonato Nacional Feminino

- (Ap. Manutenção)

-

Equipamentos[editar | editar código-fonte]

Materiais e patrocinadores[editar | editar código-fonte]

Período Marca do equipamento Patrocínio
2002–2004 Espanha Patrick Portugal Barcelos
2004–2006 Portugal Desportreino Portugal Cafés Tenco
2006–2010 Portugal Madsport Portugal Givec
2011–2012 Portugal Campicarn
2012–2013 Itália Macron
2013–2018 Portugal Barcelos
2018–2019
2019–2020 Portugal Lacatoni Portugal Laskasas
2020–2021
2021-2022 Portugal Barcelos

Equipamentos de 2021–22[editar | editar código-fonte]

Equipamentos 2021-22
Equipamento principal Equipamento alternativo Terceiro equipamento
Equipamento Principal de 2021-22

Equipamentos (2002–03 e 2004–05 – atual)[editar | editar código-fonte]

Equipamentos 2020-21 Equipamentos 2019-20
Equipamento principal Equipamento alternativo Terceiro equipamento Equipamento principal Equipamento alternativo Terceiro equipamento
Equipamento Principal 2020-21
Equipamento Alternativo 2020-21
Terceiro equipamento 2020-21
Equipamento Principal 2019-20
Equipamento Alternativo 2019-20
Terceiro equipamento 2019-20
Equipamentos 2017–18 e 2018-19 Equipamentos 2016–17
Equipamento principal Equipamento alternativo Equipamento principal Equipamento alternativo
Equipamento Principal 2017-18 e 2018-19
Equipamento Alternativo 2017-18 e 2018-19
Equipamento Principal 2016-17
Equipamento Alternativo 2016-17
Equipamentos 2015–16 Equipamentos 2014–15
Equipamento principal Equipamento alternativo Equipamento principal Equipamento alternativo
Por gil vicente 1 1516.png
Por gil vicente 2 1516.png
Gvfc1415p.png
Gvfc1415a.png
Equipamentos 2013–14 Equipamentos 2012–13
Equipamento principal Equipamento alternativo Equipamento principal Equipamento alternativo
Gvfc201314p.png
Gvfc1314a.png
Gvfc1213p.png
Gvfc1213a.png
Equipamentos 2011–12 Equipamentos 2005–06
Equipamento principal Equipamento alternativo Equipamento principal Equipamento alternativo
Gvfc1112a.png
Gvfc1112p.png
Gvfc0506p.png
Gvfc0506a.png
Equipamentos 2004–05 Equipamentos 2002–03
Equipamento principal Equipamento alternativo Equipamento principal Equipamento alternativo
Gvfc0405p.png
Gvfc0405a.png
Gvfc0203p.png
Gvfc0203a.png

Evolução do emblema[editar | editar código-fonte]

Após a Assembleia-Geral de 8 junho de 2021, os sócios aprovaram a mudança no logo do clube para o utilizado entre 1938 e 2005, apenas modernizando-o.

Evolução do Emblema do clube
Símbolo 1924-38
Logo do GVFC 1938-2005
Logogilvfc2021.png
1924–1938 1938–2005 2005–2021 2021–Atual

Modalidades e formações[editar | editar código-fonte]

Modalidades
Football pictogramFutebol Video game controller icon designed by Maico Amorim.svg eSports
Formações
Football pictogramFutebol Feminino Football pictogramFutebol Sub-19
Football pictogramFutebol Sub-17 Football pictogramFutebol Sub-15
Football pictogramFutebol Sub-13

Dados e estatísticas[37][editar | editar código-fonte]

Symbol arrow up.svg Atualizado em 8 de janeiro de 2022

Top 10 mais jogos Top 10 melhores marcadores
Posição Jogador Jogos Posição Jogador Golos
1 Portugal Paulo Jorge 237 1 Portugal Paulo Alves 46
2 Portugal Jorge Casquilha 231 2 Portugal João Vilela 35
3 Portugal Tuck 230 3 República Democrática do Congo Makopoloka Mangonga 34
4 Portugal Lemos 210 4 Portugal Paulinho 33
5 Portugal João Vilela 204 5 Portugal Hugo Vieira 33
6 Portugal Luís Coentrão 178 6 Nigéria Simy 31
7 Portugal Carlitos 178 7 Portugal Carlitos 25
8 Portugal Fernando Rosado 173 8 Portugal Lim 22
9 Portugal Paulo Alves 172 9 Brasil Luís Carlos 22
10 República Democrática do Congo Makopoloka Mangonga 172 10 Cabo Verde Zé Luís 22
Estatísticas por competição
Competição Temporadas Partidas Vitórias Empates Derrotas Golos marcados Golos sofridos Última temporada
Primeira Liga Trophy.svg Primeira Liga 20 672 191 171 310 674 925 2020-21
Segunda Liga Trophy.svg Segunda Liga 10 344 130 118 96 433 365 2017–18
Divisao Trophy.svg Campeonato de Portugal 1 34 22 4 8 65 30 2018–19
Divisao Trophy.svg Segunda Divisão Extinta 40 959 374 226 359 1379 1313 1989–90
Divisao Trophy.svg Terceira Divisão Extinta 13 21 11 3 7 64 40 1970–71
Taça de Portugal Trophy.svg Taça de Portugal 57 173 88 21 64 282 223 2021-22
Portuguese League Cup.svg Taça da Liga 13 47 16 17 14 57 57 2021-22

Negrito - Participação mais recente

Treinadores (2015–atual)[38][editar | editar código-fonte]

Symbol arrow up.svg Atualizado em 8 de janeiro de 2022

# Treinador Tempo em funções Títulos Jogos Vitórias Empates Derrotas
1 Portugal Álvaro Magalhães 2016–17 - 47 14 19 14
2 Portugal Jorge Casquilha 2017 - 21 6 6 9
3 Portugal Paulo Alves 2017–18 - 9 1 3 5
4 Portugal Pedro Ribeiro 2018 - 13 3 3 7
5 Portugal Nandinho 2015–16 e 2018–19 - 90 43 20 27
6 Portugal Vítor Oliveira 2019–20 - 40 14 10 16
7 Portugal Rui Almeida 2020 (julho a novembro) - 7 1 2 4
8 Portugal Ricardo Soares 2020 - Atual - 51 20 11 20

Maiores transferências[39][editar | editar código-fonte]

Symbol arrow up.svg Atualizado em 1 de setembro de 2021

Maiores transferências (contratações)
# Jogador Do Custo Época
1 Portugal Ednilson SL Benfica € 100 mil 2004–05
2 Sérvia Mladenovic Rad Belgrado € 80 mil 2019–20
3 Argélia Zakaria Naidji Paradou AC € 50 mil* 2019–20

* Taxa de empréstimo

Maiores transferências (vendas)
# Jogador Para Custo Época
1 Rússia Stanislav Kritsyuk FC Zenit St. Petersburg € 2 milhões*1 2021-22
2 Brasil Lucas Mineiro SC Braga € 1,5 milhões 2021-22
3 Portugal Marcos António AJ Auxerre € 1,4 milhões 2007–08
4 Brasil Vítor Tormena SC Braga € 1,25 milhões 2019–20
5 Cabo Verde Zé Luís SC Braga € 1 milhão 2011–12
6 Portugal Paulinho Sporting CP € 550 mil* 2020–21
7 Brasil Júlio César AEK Atenas € 540 mil 2004–05
8 Portugal João Pereira SC Braga € 400 mil 2007–08
9 Brasil Rodrigo Galo SC Braga € 200 mil 2011–12
10 Portugal Gaspar AC Ajaccio € 195 mil 2004–05

*Transferência relativa entre o SC Braga e o Sporting CP em que o Gil Vicente FC, pelo mecanismo de solidariedade da UEFA, recebeu a referida verba.

*1 Mais 2M consoante objetivos.

Referências

  1. «Gil Vicente Futebol Clube – Futebol, SDUQ, Lda». Liga Portugal. Consultado em 2 de setembro de 2021 
  2. «Rúben Fernandes renova por um ano com o Gil Vicente». www.record.pt. Consultado em 24 de maio de 2021 
  3. «Henrique Gomes prolonga contrato com o Gil Vicente até 2023». www.record.pt. Consultado em 20 de junho de 2021 
  4. «Gil Vicente com equipa técnica definida». www.record.pt. Consultado em 5 de junho de 2021 
  5. «Élder Santana reforça ataque dos barcelenses (Gil Vicente)» Verifique valor |url= (ajuda). A Bola. Consultado em 20 de junho de 2021 
  6. «Murilo rescinde com o Sp. Braga e assina pelo Gil Vicente». www.record.pt. Consultado em 10 de julho de 2021 
  7. «Pedro Marques despede-se do Gil Vicente: «Resta-me agradecer pela oportunidade»». www.record.pt. Consultado em 20 de maio de 2021 
  8. «Claude Gonçalves despede-se: «Gil Vicente ganhou o meu coração»». www.record.pt. Consultado em 21 de maio de 2021 
  9. «Fabinho, João Amorim e Beunardeau apresentados (Leixões)» Verifique valor |url= (ajuda). A Bola. Consultado em 28 de junho de 2021 
  10. «Lourency confirma saída do Gil Vicente». www.record.pt. Consultado em 30 de maio de 2021 
  11. «Joel Pereira oficializado como reforço do Lech Poznań». www.record.pt. Consultado em 31 de maio de 2021 
  12. «Gil Vicente com equipa técnica definida». www.record.pt. Consultado em 6 de junho de 2021 
  13. Record. 28 de agosto de 2021 https://www.record.pt/futebol/futebol-nacional/liga-bwin/gil-vicente/detalhe/alaa-abbas-ja-nao-e-jogador-do-gil-vicente?ref=Gil%20Vicente_DestaquesPrincipais. Consultado em 29 de agosto de 2021  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  14. «Kritciuk deixa Gil Vicente e ruma ao Zenit a troco de 2 milhões de euros». www.record.pt. Consultado em 30 de agosto de 2021 
  15. «Promessa do Gil Vicente renova e é emprestada ao Felgueiras». www.ojogo.pt. Consultado em 11 de agosto de 2021 
  16. «Avançado Marcelo emprestado aos indianos do East Bengal». www.record.pt. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  17. «Gil Vicente empresta avançado ao Tirsense :: zerozero.pt». www.zerozero.pt. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  18. «Iago Maidana deixa o Gil Vicente e assina pelo América Mineiro». www.record.pt. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  19. www.zerozero.pt. 18 de janeiro de 2022 [zerozero.pt/news.php?id=349240 zerozero.pt/news.php?id=349240] Verifique valor |url= (ajuda). Consultado em 19 de janeiro de 2022  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  20. «SAD do Braga tenta ″fechar″ a contratação de Samuel Lino para 2022/23». www.ojogo.pt. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  21. «Valência e Sevilha de olho em Fran (Gil Vicente)». A Bola. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  22. Armanda Cunha. «Carlos Celso vai dar continuidade ao trabalho feito com a equipa feminina – Gil Vicente». Consultado em 30 de junho de 2021 
  23. Armanda Cunha. «Futebol feminino: barcelenses Bekas e Vera Martins renovam – Gil Vicente». Consultado em 2 de julho de 2021 
  24. Armanda Cunha. «Futebol feminino: barcelenses Bekas e Vera Martins renovam – Gil Vicente». Consultado em 2 de julho de 2021 
  25. Armanda Cunha. «Futebol feminino: Capitã Leandra Pereira renova – Gil Vicente». Consultado em 2 de julho de 2021 
  26. Armanda Cunha. «Futebol feminino: Filipe Mendes e Glenda assinam por mais uma época – Gil Vicente». Consultado em 7 de julho de 2021 
  27. Armanda Cunha. «Futebol feminino: Filipe Mendes e Glenda assinam por mais uma época – Gil Vicente». Consultado em 7 de julho de 2021 
  28. Armanda Cunha. «Futebol feminino: Lea, Taty e Telma renovam contrato – Gil Vicente». Consultado em 4 de agosto de 2021 
  29. Armanda Cunha. «Futebol feminino: Lea, Taty e Telma renovam contrato – Gil Vicente». Consultado em 4 de agosto de 2021 
  30. Armanda Cunha. «Futebol feminino: Lea, Taty e Telma renovam contrato – Gil Vicente». Consultado em 4 de agosto de 2021 
  31. Armanda Cunha. «Defesa Amandinha, ex-CS Marítimo, é reforço – Gil Vicente». Consultado em 9 de julho de 2021 
  32. Armanda Cunha. «Espanhola Irene Díaz reforça meio campo – Gil Vicente». Consultado em 9 de julho de 2021 
  33. Armanda Cunha. «Equipa feminina tem mais dois reforços – Gil Vicente». Consultado em 6 de agosto de 2021 
  34. Armanda Cunha. «Equipa feminina tem mais dois reforços – Gil Vicente». Consultado em 6 de agosto de 2021 
  35. Armanda Cunha. «Futebol feminino: Celi é reforço – Gil Vicente». Consultado em 13 de agosto de 2021 
  36. «Estádio Cidade de Barcelos» 
  37. «Gil Vicente Futebol Clube :: Estatísticas :: Títulos :: Palmarés :: História :: Golos :: Próximos Jogos :: Resultados :: Notícias :: Videos :: Fotos :: Plantel :: zerozero.pt». www.zerozero.pt. Consultado em 8 de janeiro de 2022 
  38. «Gil Vicente Futebol Clube :: Estatísticas :: Títulos :: Palmarés :: História :: Golos :: Próximos Jogos :: Resultados :: Notícias :: Videos :: Fotos :: Plantel :: zerozero.pt». www.zerozero.pt. Consultado em 8 de janeiro de 2022 
  39. «Gil Vicente Futebol Clube - Entradas recorde (Vista detalhada)» Verifique valor |url= (ajuda). _. Consultado em 2 de fevereiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Logogilvfc2021.png

«Site do clube» 

ligação=Ficheiro:Facebook_Icon_(Single_Path_-_Transparent_%22f%22).svg Facebook

Instagram icon.png Instagram

Twitter Logo.png Twitter