Guerra de Independência da Eritreia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Guerra de Independência da Eritreia
Parte da(o) Conflitos no Chifre da África
Eritrean Independence War.gif
Mapa da Eritreia
Data 1 de setembro de 1961 - 25 de maio de 1991
Local Eritreia
Desfecho Derrota etíope
Independência da Eritreia
Combatentes
FLE

EPLF
Apoiados por:
 Somália[1]
 Cuba[2][3] (até 1975)
Líbia Libia[2][4] (até 1977)

Etiópia Império da Etiópia (1961-1974)
Flag of Ethiopia (1975–1987) (02).svg Derg (1974-1987)
Flag of Ethiopia (1987-1991).svg RDPE (1987-1991)
Cuba Cuba (1975-1989)[5][6][7][8]
Suporte logístico:
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas União Soviética (1974-1990)[5][9][10][11]

Apoiados por:
 Alemanha Oriental[12] (1977-1990)
 Iêmen do Sul[12] (1977-1990)

Líderes e comandantes
Hamid Idris Awate

Isaias Afewerki
Ramadan Mohammed Nour

Etiópia Haile Selassie (era monarquista)
Etiópia Aklilu Habte-Wold
Etiópia Tafari Benti
Etiópia Mengistu Haile Mariam (era comunista)
Forças
Flag of the EPLF.svg EPLF:
500 (1962)[13]
2.000 (1971)[14]
15.000-20.000 (1971-1974)[15]
10.000[16]-15.000 (1975)
20.000 (1976)[13]
22.000 (1982)[17]
20.000[13]-30.000[15](1988)
Flag of the ELF.jpg FLE:
250 (1963)[18]
800 (1964)[18]
1.500-2.000 (1971)[19]
2.000 (1971)[20]
15.000-25.000 (1975)[21]
Etiópia Etiópia:
20.000 (1971)[15]
25.000 (1974)[22]
20.000 (1977)[23]
100.000 (1978)[15]

84.000 (1982)[17]
120.000 (1982-1991)[15]
Cuba Cuba:
11.500 tropas (1977)[25]
6.000 assessores (1977)[25]
3.000-4.000 tropas (1978)
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas URSS:
1.000 assessores (1978)

Vítimas
~60,000 soldados[26]
~90,000 civis[26]
Etíopes: 75.000 soldados[27]
500.000 civis
Cubanos: 5.000[27]
Soviéticos:
1 morto, 3 capturados[28]

A Guerra de Independência da Eritreia (1 de setembro de 1961 - 25 de maio de 1991) foi um conflito em que o governo da Etiópia lutou contra forças separatistas da Eritreia antes e durante a guerra civil etíope.

A guerra começou quando a autonomia da Eritreia pela Etiópia, onde as tropas já estavam estacionadas, foi unilateralmente revogada. A Eritreia tornou-se parte da Etiópia após a Segunda Guerra Mundial, quando os dois territórios foram libertados da ocupação italiana. A Etiópia alegou que a Eritreia era parte da Etiópia, especialmente querendo manter o acesso ao Mar Vermelho. Após o golpe marxista-leninista na Etiópia em 1974, que derrubou a antiga monarquia, os etíopes contaram com o apoio da União Soviética até o final da década de 1980, quando a glasnost e a perestroika começaram a afetar as políticas externas de Moscou, resultando em uma retirada da ajuda. A guerra durou 30 anos até que a Frente de Libertação do Povo da Eritreia (EPLF), depois de ter derrotado as forças etíopes na Eritreia, assumiram o controle do país. Em abril de 1993, num referendo apoiado pela Etiópia, o povo eritreu votou quase por unanimidade pela independência. O reconhecimento formal do Estado independente e soberano da Eritreia aconteceu nesse ano.

Os dois principais grupos travaram duas guerras civis durante a guerra de libertação da Eritreia. O conflito foi uma das grandes guerras de independência em que mulheres e homens travaram batalhas lado a lado pelo país.[29]

Referências

  1. Spencer C. Tucker, A Global Chronology of Conflict: From the Ancient World to the Modern Middle East, page 2402
  2. a b Fauriol, Georges A; Loser, Eva (1990). Cuba: the international dimension. [S.l.]: Transaction Publishers. ISBN 0-88738-324-6 
  3. Schoultz, Lars (2009). That infernal little Cuban republic: the United States and the Cuban Revolution. [S.l.]: The University of North Carolina Press. ISBN 978-0-8078-3260-8 
  4. Connell, Dan; Killion, Tom (2011). Historical Dictionary of Eritrea. [S.l.]: Scarecrow Press, Inc. ISBN 978-0-8108-5952-4 
  5. a b Connell, Dan (março 2005). Building a New Nation: Collected Articles on the Eritrean Revolution (1983–2002). [S.l.]: Red Sea Press. ISBN 1569021996 
  6. «Eritrean War of Independence 1961-1993». Consultado em 6 de setembro de 2007 
  7. «A Little Help from Some Friends». Consultado em 6 de setembro de 2007 
  8. «F-15 Fight: Who Won What». Consultado em 6 de setembro de 2007 
  9. «Communism, African-Style». Consultado em 6 de setembro de 2007 
  10. «Ethiopia Red Star Over the Horn of Africa». Consultado em 6 de setembro de 2007 
  11. «Ethiopia a Forgotten War Rages On». Consultado em 6 de setembro de 2007 
  12. a b Keneally, Thomas (27 de setembro de 1987). «In Eritrea». The New York Times. Consultado em 14 de agosto de 2009 
  13. a b c «Eritrea - History». www.eritrea.be  En 1988 el FLPE tenía 200 tanques.
  14. Woldemariam, 2011: 177
  15. a b c d e «Ethiopia - The Eritreans». www.country-data.com 
  16. Woldemariam, 2011: 198
  17. a b Woldemariam, 2011: 209
  18. a b Woldemariam, 2011: 100
  19. Woldemariam, 2011: 110
  20. Woldemariam, 2011: 114-115. Más 10.000 reclutas en entrenamiento.
  21. «Ethiopia: Civil War And Liberation from Encyclopedia of African: History». BookRags.com www.bookrags.com [ligação inativa]
  22. Alexander De Waal (1991). Evil Days: Thirty Years of War and Famine in Ethiopia. Nueva York: Human Rights Watch, pp. 49. ISBN 978-1-56432-038-4.
  23. Woldemariam, 2011: 116
  24. Woldemariam, 2011: 131
  25. a b Woldemariam, 2011: 125
  26. a b Cousin, Tracey L. «Eritrean and Ethiopian Civil War». ICE Case Studies. Consultado em 3 de setembro de 2007 
  27. a b «Eritrean War of Independence 1961–1993». Consultado em 3 de setembro de 2007 
  28. «Attempts to distort history». Consultado em 22 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 17 de novembro de 2008 
  29. A. Wilson, (1991), The Challenge Road: Women and the Eritrean Revolution, London, Earthscan

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]