Harry Potter and the Deathly Hallows – Part 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Harry Potter and the Deathly Hallows – Part 1
Harry Potter e os Talismãs da Morte – Parte 1 (PT)
Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1 (BR)
Pôster promocional.
 Reino Unido
 Estados Unidos

2010 •  cor •  146 min 
Direção David Yates
Produção David Heyman
David Barron
J.K. Rowling
Roteiro Steve Kloves
Baseado em Harry Potter and the Deathly Hallows 
de J.K. Rowling
Elenco Daniel Radcliffe
Rupert Grint
Emma Watson
(Veja abaixo)
Gênero Aventura
Fantasia
Música Alexandre Desplat
Cinematografia Eduardo Serra
Edição Mark Day
Companhia(s) produtora(s) Heyday Films
Distribuição Warner Bros.
Lançamento Portugal 18 de novembro de 2010
Brasil 19 de novembro de 2010
Estados Unidos 19 de novembro de 2010
Idioma Inglês
Orçamento US$ 250 milhões (dividido com a Parte 2)[1]
Receita US$ 960.283.305[2]
Cronologia
Último
Harry Potter and the Half-Blood Prince
(2009)
Harry Potter and the Deathly Hallows –
Part 2

(2011)
Próximo
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Harry Potter and the Deathly Hallows – Part 1 (no Brasil, Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1; em Portugal, Harry Potter e os Talismãs da Morte – Parte 1) é um filme que possui como gêneros a aventura, a fantasia e a ação. É dirigido por David Yates e baseado no capítulo 01 até o capítulo 24 do livro de mesmo nome escrito por J.K. Rowling. O filme é o sétimo e penúltimo da sequência de adaptações para o cinema vindos da série de livros Harry Potter, e o terceiro a ser dirigido por Yates. David Heyman e David Barron foram os produtores e Steve Kloves, o roteirista. O filme traz no elenco principal Daniel Radcliffe como Harry Potter, e Rupert Grint e Emma Watson como os melhores amigos de Harry, Rony Weasley e Hermione Granger, respectivamente. A história mostra o trio na busca para encontrar e destruir as "fontes" da imortalidade de Lord Voldemort: As suas Horcruxes. As filmagens de ambas as partes foram encerradas no dia 12 de junho de 2010.

A primeira parte foi lançada no dia 19 de novembro de 2010, e a segunda foi em 15 de julho de 2011.[3][4]. Deathly Hallows: Part 1 seria lançado em 3D, mas pelo pouco espaço restante desde Junho a Novembro, não houve tempo para editar o filme e depois convertê-lo (já que são necessários cerca de 4 meses somente para se converter para 3D). Alguns cinemas do mundo o exibiram em 4D (“durante as cenas de luta dramática e batalha violenta, os espectadores puderam sentir efeitos sutis de movimento em suas poltronas, que ocorreram em perfeita sintonia com a ação em curso, tornando a experiência cinematográfica realista e imersiva”).[5][6]. Porém vale ressaltar "Tecnologia 4D" é apenas um nome de marketing.

A Warner Bros. distribuiu o longa pelo mundo, sendo que foi o terceiro com a maior arrecadação de toda a série, com mais de US$ 960 milhões. No dia 21 de agosto de 2010, o diretor do filme e os produtores assistiram à pré-estréia da primeira parte em Chicago. Alan Horn, diretor da Warner Bros., também esteve presente.[7][8]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Prestes a completar 17 anos, Harry Potter (Daniel Radcliffe) precisa ser transportado da casa dos seus tios, os Dursley, até um local seguro. Lorde Voldemort (Ralph Fiennes) e seus comensais da morte sabem que a transferência está prestes a acontecer e aguardam sua realização para atacar. Para que ela ocorra vários amigos de Harry, como Rony Weasley (Rupert Grint), Hermione Granger (Emma Watson), Remo Lupin (David Thewlis), Hagrid (Robbie Coltrane) e “Olho-Tonto” Moody (Brendan Gleeson), tomam a Poção Polissuco e assumem a forma física de Harry. A intenção é despistar Voldemort sobre quem é o Harry verdadeiro, de forma que ele possa chegar seguro à Toca, casa dos Weasley. A missão é bem sucedida, mas logo a situação se torna ainda mais perigosa. O Ministro da Magia Rufus Scrimgeour (Bill Nighy) é morto e, em seu lugar, assume um dos asseclas de Voldemort. Harry e seus amigos passam a ser caçados impiedosamente, obrigando que ele, Rony e Hermione fujam. Precisando mudar constantemente de lugar, eles elaboram um plano para encontrar e destruir as horcruxes que podem eliminar Voldemort de uma vez por todas.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Mark Williams interpreta Arthur Weasley, enquanto James Phelps e Oliver Phelps interpretam os gêmeos Fred e Jorge Weasley. Toby Jones e Simon McBurney emprestam suas vozes aos elfos domésticos Dobby e Monstro respectivamente. George Harris e Andy Linden interpretam os membros da Ordem da Fênix Kinsgley Schacklebot e Mundungo Fletcher. A historiadora da magia Batilda Bagshot é interpretada por Hazel Douglas, enquanto Peter Mullan interpreta Yaxley e Nick Moran interpreta o sequestrador Scabior. Matthew Lewis, Dave Legeno e Harry Melling reprisam os papéis dos filmes anteriores de Neville Longbottom, Fenrir Greyback e Duda Dursley. Jamie Campbell Bower faz uma aparição como o bruxo das trevas Gerardo Grindelwald. Miranda Richardson e Frances de la Tour fazem participações especiais como Rita Skeeter e Olimpia Maxime respectivamente. Michelle Fairley faz uma participação como a mãe de Hermione. Stanislav Ianevski gravou cenas como Vítor Krum, mas elas foram cortadas do filme[9].

Daniel Radcliffe, Domhnall Gleeson e Evanna Lynch, durante as filmagens, em Maio de 2009.

Jason Isaacs estava indeciso ao retornar para Harry Potter and the Deathly Hallows antes mesmo do livro ser lançado, pois ele estava preocupado com que o Lúcio tivesse um tempo muito curto nas telas, devido à prisão do personagem na história anterior. Numa entrevista, ele disse que estava juntamente com J. K. Rowling numa reunião em um jantar de premiação, e praticamente caiu de joelhos e disse: "Tire-me da prisão, eu lhe peço". Rowling tranquilizou Isaacs, olhando por cima do ombro e falando: "Você está solto. Capítulo Um.". Isaacs assinou o contrato para o filme imediatamente depois.[10][11]

Joshua Herdman anunciou no dia 9 de agosto de 2009 que Jamie Waylett não voltaria reprisando seu papel como Vincent Crabbe no filme. O personagem de Waylett, em vez disso, foi re-escrito e seu papel na trama assumido pelo personagem de Herdman.[12]

David Yates anunciou que, para a cena final do filme, que se passa dezenove anos após a história principal, atores mais velhos não seriam escalado para interpretar os personagens principais. Efeitos especiais serão utilizados para descrever os membros do elenco como adultos.[13] Além disso, parece que uma mistura de efeitos visuais e maquiagem serão utilizados para tornar os atores em cena parecidos com os Sete Potter's, como Daniel Radcliffe.

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

"Anos atrás, nós brevemente - e seriamente - consideramos fazer The Goblet of Fire dividido em dois filmes. Portanto, este conceito não é totalmente novo. Quanto a The Deathly Hallows, eu pensei - quase desde os primeiros momentos em que eu comecei a lê-lo e, certamente, uma vez que eu o tinha acabado - que, explicar a história em um único filme ia ser uma tarefa difícil. Em outros filmes do 'grupo' senti isso da mesma forma. Assim, a ideia de dois filmes começou a ser aceita antes mesmo do fim do verão de 2007. Nós não os tomamos com desânimo. Mas, afinal todo mundo achava que, apesar dos desafios que se apresentaram, foi a decisão que soou mais criativa.
Tenho certeza que alguns vão pensar que somos loucos. Minha esposa olhou para mim vesga quando eu mencionei. Mas eu estou realmente animado quanto a eles, porque eles devem nos permitir 'alongar' um pouco com os personagens e dar-lhes o bom 'bota-fora'. A história é altamente emocional e aqueles momentos merecem tempo para respirar. E, pessoalmente, eu sinto que nós devemos isso à Jo Rowling - , a fim de preservar a integridade da obra - e os fãs - pela sua lealdade de todos estes anos - para dar-lhes a melhor e mais completa experiência possível."[14]

O Roteirista Steve Kloves, sobre a decisão de dividir o último livro de Harry Potter em um filme de duas partes.

A decisão de dividir o último livro de Rowling em um filme de duas partes veio a partir da proposta original de fazer isso com o Cálice de Fogo, em 2004. Relíquias da Morte foi desenvolvido passo-a-passo,[15] e tratado como se fosse um único filme.[16] A ideia de dividir o livro em um filme de duas partes tinham surgido em meados de 2007,[14] mas só entrou em séria consideração depois que o produtor David Heyman conversou com o roteirista Steve Kloves, quando o Writers Guild of America Strike, de 2007 à 2008, terminou e Heyman obteve a aprovação de Rowling.[16] Kloves começou a trabalhar no roteiro a partir da segunda parte, em Abril de 2009.[17]

Conforme o executivo da Warner Bros., Alan F. Horn, iria ser permitido "uma hora extra e meia para comemorar o que esta franquia tem sido e fazer justiça a todas as palavras e idéias desta história surpreendente".[15] Heyman descreveu o funcionamento por trás da divisão: "Relíquias da Morte é tão rica, uma história tão densa e há tanta coisa a se resolver que, depois de discutir com J. K. Rowling, chegamos à conclusão de que as duas partes eram necessárias".[15] Kloves não foi capaz de começar a trabalhar no roteiro até que a greve dos roteiristas acabasse.[18]

Antes de David Yates ser oficialmente escolhido para dirigir o filme, outros diretores manifestaram interesse no trabalho. Alfonso Cuarón, Diretor de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, havia dito que estava tentado a voltar a dirigir a série.[19] Guillermo del Toro, que recusou dirigir O Prisioneiro de Azkaban, manifestou interesse em dirigir Relíquias da Morte,[20] mas um aumento da carga sobre a produção de O Hobbit o deixou de fora do projeto.[21]

Heyman notou que o filme será mais uma recriação do livro do que os filmes anteriores, devido à duração que uma adaptação de duas partes acarreta.[17] Daniel Radcliffe disse: "Este é um filme na estrada, especialmente na primeira parte do filme. As pessoas estão tão acostumadas a ver Harry Potter em Hogwarts e nós simplesmente não estamos lá na primeira parte do filme. Isso parece ter refrescado muito as coisas, e esperamos que as pessoas vendo os filmes com olhos frescos encontrem algo novo, porque é uma aparência totalmente diferente quando você não está apenas sentado na mesma sala o tempo todo".[17]

Heyman e Yates notaram que alguns dos eventos ocorridos no sétimo livro tiveram um efeito sobre a forma como o sexto filme foi escrito.[22]

Música[editar | editar código-fonte]

Embora Yates tenha usado o compositor Nicholas Hooper para Half- Blood Prince, Hooper confirmou que ele não estará de volta Deathly Hallows.[23] Em julho de 2009, John Williams (compositor dos três primeiros filmes) disse que iria voltar na Parte II do filme, enquanto ele encaixa com o seu cronograma. Em janeiro de 2010, Alexandre Desplat foi confirmado para produzir a trilha sonora da Parte I. Desplat irá compor durante todo o verão com a London Symphony Orchestra, e ele admitiu que vai usar o Hedwig's Theme, criado por Williams, em sua composição.[24] Nessa entrevista, ele afirmou: " Vamos começar neste verão e vamos ficar durante todo ele. Eu não vou ter muitos feriados, mas é por uma boa razão - para a trilha sonora. Gostaria de aproveitar todas as oportunidades para usar o tema fabuloso escrito por John Williams. Eu diria que ele não foi suficientemente utilizado nos últimos filmes, então se eu tiver a oportunidade e se o filme me permitir, eu vou consertar isso... vou fazer isso com grande honra e prazer". Desplat concluirá o score em setembro.[24][25] A orquestração do filme começou no dia 14 de agosto de 2010 com Conrad Pope (o orquestrador dos três primeiros filmes de Potter), colaborando com Desplat. Pope comentou que a música é "emocionante e vigorosa" e que "aqueles que amam melodias, harmonias e emoções em filmes deverão ficar satisfeitos. Relembra os dias que passaram". No filme toca a música O´Children do cantor Nick Cave na cena em que Harry dança com Hermione. Mas, Porém a música não está na trilha sonora do filme

Apesar dos rumores que invadiram a Internet com alegações de confirmação, a Warner Bros dos EUA não liberou nenhum comunicado oficial anunciando o compositor da Parte II.

A música-trailer de Deathly Hallows possui duas faixas, ambas de Brand X. A 1ª se chama The Sorcerers Secret e toca nos três primeiros teaser's, enquanto a segunda também toca nos trailer's de ambas as partes.

Filmagens[editar | editar código-fonte]

Casa na praia de Freshwater West durante as filmagens.

A Pré-Produção começou no dia 26 de Janeiro de 2009, e as filmagens no dia 19 de fevereiro de 2009, no Leavesden Studios, onde os últimos seis foram filmados. O Pinewood Studios foi a segundo estúdio de locação que serviu para as filmagens.[26][27] Bruno Delbonnel, diretor de fotografia do sexto filme, optou por não trabalhar neste filme, pois estava com medo de tornar-se repetitivo.[28] Portanto, Eduardo Serra foi escolhido para ser o diretor das Partes I e II.[29] O diretor, David Yates, disse que o filme será rodado com "cargas de câmeras de mão". Ele afirmou: "Eu quero agitar as coisas cada vez que eu entrar nesse mundo. Gosto de experimentar à medida que avançamos".[30] Em outubro de 2009, Ralph Fiennes começou a filmar no seu papel de Lorde Voldemort. Muitos dos atores adultos também se prepararam para as gravações durante esse período.[31] A produção também foi para as locações, com a Swinley Forest e a praia de Freshwater West sendo duas das áreas externas de filmagem, junto com a vila de Lavenham, em Suffolk,[32] e as ruas da cidade de Londres.

Première em São Paulo[editar | editar código-fonte]

Bilheterias[editar | editar código-fonte]

  • É a segunda maior bilheteria dos cinemas IMAX, em dia de estreia, que arrecadou cerca de $12,4 milhões de dólares no mundo inteiro, seguido por Alice in Wonderland que conseguiu $12,1 milhões de dólares.[33]
  • Arrecadou cerca de $24 milhões de dólares em quesito pré-estréia, ocupando a quarta posição dos filmes mais vendidos do mundo em pré-estréias[34]; Em menos de três dias depois do lançamento, o filme conseguiu chegar a mais de $330,120,000 milhões de dólares;
  • É o filme da Warner Brothers que mais vendeu no Brasil em dia de lançamento, superando os seis primeiros da saga.[35]; no total, arrecadou R$38.992.373 e atraiu 4.551.312 espectadores, sendo o filme mais rentável da série no Brasil.
  • Nos EUA, arrecadou $295,001,070, sendo o 5o filme de maior bilheteria de 2010.
  • Com US$955.417.476 mundialmente, é o terceiro filme mais rentável da série, perdendo apenas para Harry Potter e a Pedra Filosofal e Harry Potter and the Deathly Hallows – Part 2, o terceiro mais visto de 2010 (após Toy Story 3 e Alice in Wonderland) e a 20ª maior bilheteria da história.
  • Em Portugal o filme alcançou a 6ª posição de filme mais visto de 2010, tendo sido duas vezes o filme mais visto da semana. Foi visto por 409.910 espectadores, alcançando uma receita de € 1.918.452,26;

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Harry Potter and the Deathly Hallows – Part 1 tem aclamação por parte da crítica especializada. Possui Tomatometer de 78% em base de 259 críticas no Rotten Tomatoes. Por parte da audiência do site tem 84% de aprovação.[36]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Após o seu lançamento, o longa concorreu a diversos prêmios importantes no ramo do cinema.

  • Critic Choice Awards: Indicado em "Melhor Maquiagem" e "Melhores Efeitos Especiais"
  • VES Awards: Indicado em "Melhores Efeitos Especiais" e uma dupla indicação na categoria "Melhor Personagem Animado em Filme" - Monstro e Dobby. Venceu na última categoria, o prêmio em questão foi para o personagem Dobby.
  • Kids Choice Awards: Indicado em "Melhor Atriz - Emma Watson" e "Filme Favorito"
  • Jameson Empire Awards: Venceu na categoria "Melhor Filme de Ficção Científica/ Fantasia" e indicado em "Melhor Atriz - Emma Watson"
  • BAFTA: Indicado em "Melhor Maquiagem" e "Melhores Efeitos Especiais". Além dessas indicações, a série Harry Potter foi agraciada com o prêmio "Contribuição ao Cinema Britânico" pelo seu sucesso nos cinemas nos últimos 10 anos. O prêmio foi entregue a autora J.K Rowling e ao produtor da série David Heyman.
  • Oscar: Indicado em "Melhor Direção de Arte" e "Melhores Efeitos Especiais"
  • Saturn Awards: Indicado em "Melhor Filme de Fantasia", "Melhor Diretor", "Melhor Figurino", "Melhor Maquiagem" e "Melhores Efeitos Especiais".
  • National Movie Awards: Venceu em "Melhor Filme de Fantasia" e recebeu uma tripla indicação na categoria "Performance do Ano" - Daniel Radcliffe, Rupert Grint e Emma Watson.
  • MTV Movie Awards: Venceu em "Melhor Vilão" - Tom Felton e indicado em "Melhor Filme", "Melhor Ator" - Daniel Radcliffe, "Melhor Atriz" - Emma Watson, "Melhor Beijo" - Daniel Radcliffe e Emma Watson, "Melhor Vilão" - Tom Felton, "Melhor Luta" - Daniel Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint vs Comensais da Morte.
  • Teen Choice Awards 2011: Venceu em "Melhor filme de Ficção Científica/Fantasia", e em "Melhor atriz de filme de Ficção Científica/Fantasia" - Emma Watson. Indicado em "Melhor ator de filme de Ficção Científica/Fantasia" - Daniel Radcliffe.

Diferenças entre o livro e o filme[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O filme "Harry Potter and Deathly Hallows" teve várias mudanças por diversos motivos, tanto para adaptar o roteiro, que também sofreu mudanças em relação ao original[37], quanto ao tempo, e também quanto a futuras cenas. Dentre as mudanças podemos ressaltar:

  • Na cena da mansão dos Malfoy, Snape chega sozinho ao local, no livro, ele é acompanhado pelo comensal Yaxley.
  • Em "Os Sete Potters", cada Potter e cada protetor estão montados em uma vassoura individual, no livro, estão um Potter e um protetor em cada vassoura.
  • Edwiges morre ao tentar proteger Harry em pleno ar, no livro, ela morre por receber o feitiço Avada Kedavra enquanto estava na gaiola.
  • O que denuncia Harry, no filme, é Edwiges; no livro, foi o feitiço que ele usou contra um Comensal da Morte: Expelliarmus.
  • No filme, todos os Potter seguem para A Toca e podem desaparatar lá, já no livro, cada Potter segue para um local reservado, onde usa uma Chave de Portal para ir para A Toca.
  • No filme, Jorge não perde completamente a orelha, ela fica pela metade, no livro, ele a perde completamente.
  • No filme, o Ministro da Magia simplesmente entrega os objetos do testamento aos seus pertencentes, no livro, ocorre uma grande discussão.
  • No filme, o aniversário de Harry iria acontecer após o casamento, no livro, acontece muito antes.
  • No livro, Harry toma a Poção Polissuco para ir ao casamento de Gui e Fleur, transformado num primo dos Weasley, no filme isso não acontece e ele não se disfarça.
  • No filme, o espectro de Dumbledore no Largo Grimmauld é a imagem do diretor ainda vivo, no livro, é o cadáver do diretor com a voz de Alastor Moody peguntando: Severo Snape?
  • No filme, Dobby, o elfo doméstico aparece no Largo Grimmauld trazendo, junto ao elfo Monstro, Mundungo Fletcher. No livro somente Monstro traz Mundungo.
  • No livro Harry tem uma visão de Draco torturando o comensal Thorfinn Rowle a mando de Voldemort por falha em missão de capturar Harry, Rony e Hermione. No filme a cena não é mostrada.
  • No livro, ao irem para Godric's Hollow, Harry e Hermione tomam a Poção Polissuco e vão como trouxas, no filme eles vão como eles mesmos.
  • No livro há uma explosão e uma breve luta entre Harry, Hermione e Rony contra Xenofílio Lovegood e os Comensais, no filme logo após o ataque à casa eles conseguem escapar.
  • No livro, quem recebe Fenrir Greyback à casa dos Malfoy e pede a Draco que verifique se realmente é Harry Potter é Narcisa Malfoy, no filme é Bellatrix Lestrange.
  • No livro Dino Thomas também foi capturado e levado à mansão Malfoy.
  • No livro, Bellatrix tortura Hermione com a Maldição Cruciatus. No filme, ela escreve a palavra sangue-ruim no braço de Hermione com uma faca.
  • No livro, Voldemort mata Grindelwald após interrogá-lo sobre a Varinha das Varinhas pois não sabia o paradeiro da própria, enquanto no filme, Grindelwald sabe o paradeiro da Varinha e conta a Voldemort que em seguida vai embora deixando-o vivo na prisão.
Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. FRANKEL, Daniel (17 November 2010), "Get Ready for the Biggest Potter Opening Yet", The Wrap, http://www.thewrap.com/movies/article/get-ready-biggest-potter-opening-yet-22607, visitado em 8 de abril de 2012 
  2. «Harry Potter and the Deathly Hallows Part 1 (2010)». Box Office Mojo. Consultado em 04 Junho 2013. 
  3. «Release Date Set for Harry Potter 7: Part I» Comingsoon.net [S.l.] 25-04-2008. Consultado em 24-05-2008. 
  4. «WB Sets Lots of New Release Dates!» Comingsoon.net [S.l.] 25-02-2009. Consultado em 25-02-2009. 
  5. «HP7: Parte 1 será exibido com tecnologia “4D” em alguns cinemas do mundo - Oclumência». web.archive.org. Arquivado desde o original em 23 de outubro de 2010. Consultado em 23 de abril de 2012. 
  6. «Avatar é exibido em 4D na Coreia. Espera... 4D?». www.tecmundo.com.br. Consultado em 23 de abril de 2012. 
  7. Posted by:Andrew Sims (21-08-2010). «Full Coverage: Harry Potter and the Deathly Hallows, Part 1 test screened today in Chicago». MuggleNet. Consultado em 22-08-2010. 
  8. Leaky coverage on Test Screening.
  9. AdoroCinema. . "Cena cortada de Harry Potter e as Relíquias da Morte trazia triângulo amoroso entre Hermione, Rony e Vítor Krum". AdoroCinema.
  10. Huver, Scott (25 June 2008). «Isaacs Conjures Lucius Malfoy's Return to Harry Potter» Comingsoon.net [S.l.] Consultado em 26 June 2008. 
  11. «Jason Isaacs fala sobre reprisar Lúcio em Relíquias da Morte». Consultado em 20 de junho de 2014. 
  12. «Jamie Waylett won't return for Deathly Hallows». SnitchSeeker.com. Consultado em 9-12-2009. 
  13. Martin, Lara (17-07-2009). «Yates 'won't recast Potter for last scene'». Digital Spy. Consultado em 31-07-2009. 
  14. a b Sragow, Michael (13-03-2008). «Steve Kloves says Harry Potter and the Deathly Hallows will film in two parts» Baltimore Sun [S.l.] Consultado em 14-03-2008. [ligação inativa]
  15. a b c Malvern, Jack (14-03-2008). «Longer spell at box office for Harry Potter» The Times [S.l.] 
  16. a b Richards, Olly (14-03-2008). «Potter Producer Talks Deathly Hallows» Empire [S.l.] Consultado em 14-03-2008. 
  17. a b c Helen O'Hara (Abril de 2009). «Hallowed Ground». Empire [S.l.: s.n.]: 100–104. 
  18. Richards, Olly (14-01-2008). «About Those Harry Potter Rumours» Empire [S.l.] Consultado em 14-02-2008. 
  19. Utichi, Joe (27-07-2007). «RT-UK Exclusive: Alfonso Cuaron talks Mexico and a Return to Harry Potter» Rotten Tomatoes [S.l.] Consultado em 30-07-2007. 
  20. Carroll, Larry (26-10-2007). «Guillermo Game For Harry Potter» MTV [S.l.] Consultado em 26-10-2007. 
  21. Richards, Olly (28-01-2007). «Guillermo Del Toro In Talks For Hobbit?» Empire [S.l.] Consultado em 29-01-2007. 
  22. Newgen, Heather (10-07-2007). «Yates and Heyman on Harry Potter 6» Comingsoon.net [S.l.] Consultado em 7-08-2007. 
  23. MuggleNet. «Nicholas Hooper will not compose Deathly Hallows». Mugglenet.com. Consultado em 23-06-2010. 
  24. a b «French: Rencontre avec Alexandre Desplat, musicien le plus en vue d'Hollywood, Meet Alexandre Desplat, the most prominent musician in Hollywood» RTL.fr [S.l.] 15-05-2010. Consultado em 13-05-2010. 
  25. «Desplat on DH». Harrypotterforum.com. Consultado em 23-06-2010. 
  26. «Emma reveals DH test shooting begins this Monday» MuggleNet [S.l.] 20-01-2009. Consultado em 14-02-2009. 
  27. «Harry Potter Movies Being Filmed at Leavesden and Pinewood Studios» The Leaky Cauldron [S.l.] 25-03-2009. Consultado em 26-03-2009. 
  28. «Harry Potter and the Deathly Hallows: Part 1 (2010) - Trivia - IMDb». www.imdb.com. Consultado em 23 de abril de 2012. 
  29. «Harry Potter continues his magic at Leavesden» (PDF) Panalux [S.l.] Janeiro de 2009. p. 1. Consultado em 14-02-2009. 
  30. «Deathly Hallows to Be Shot Using "Loads of Hand-Held Cameras," Tom Felton Talks Sectumsempra in Half-Blood Prince» The Leaky Cauldron [S.l.] 31-03-2009. Consultado em 31-03-2009. 
  31. Posted by: Sue. «The Dark Lord Ascends: Ralph Fiennes Returns as Lord Voldemort for Harry Potter and the Deathly Hallows». The Leaky Cauldron. Consultado em 9-12-2009. 
  32. Will, Exclusive. «Suffolk Free Press». Suffolk Free Press. Consultado em 23-06-2010. 
  33. «‘Harry Potter’ já arrecadou mais de US$ 400 milhões em todo o mundo !». 26 de Novembro de 2010. 
  34. «Harry Potter and the Deathly Hallows Part 2 - Pré-estréia é a maior do mundo.». Brandon Gray/Box Office Mojo. Consultado em 15 Julho 2011. 
  35. «Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1 tem a maior abertura de todos os tempos no Brasil». 26 de Novembro de 2010. 
  36. «Harry Potter and the Deathly Hallows – Part 1» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 19 de janeiro de 2014. 
  37. Potterish. «Tradução do Roteiro de HP7.1».