Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Harry Potter and the Prisoner of Azkaban
Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (PT/BR)
Pôster promocional.
 Reino Unido
 Estados Unidos

2004 •  cor •  142 min 
Direção Alfonso Cuarón
Produção David Heyman
Chris Columbus
Mark Radcliffe
Roteiro Steve Kloves
Baseado em Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban 
de J. K. Rowling
Elenco Daniel Radcliffe
Rupert Grint
Emma Watson
Robbie Coltrane
Michael Gambon
Richard Griffiths
Gary Oldman
Alan Rickman
Fiona Shaw
Maggie Smith
Timothy Spall
David Thewlis
Emma Thompson
Julie Walters
Gênero Aventura
Fantasia
Música John Williams
Cinematografia Michael Seresin
Edição Steven Weisberg
Companhia(s) produtora(s) Heyday Films
1492 Pictures
Distribuição Warner Bros. Pictures
Lançamento Reino Unido 31 de maio de 2004
Estados Unidos 4 de junho de 2004
Brasil 4 de junho de 2004
Portugal 29 de julho de 2004
Idioma Inglês
Orçamento US$ 130 milhões
Receita US$ 796.688.549
Cronologia
Último
Harry Potter e a Câmara Secreta
(2002)
Harry Potter e o Cálice de Fogo
(2005)
Próximo
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Harry Potter and the Prisoner of Azkaban (no Brasil e em Portugal, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban) é um filme britano-americano de 2004, dirigido por Alfonso Cuarón, baseado no livro de mesmo nome escrito por JK Rowling.[1] É o terceiro filme da série Harry Potter, tendo roteiro de Steve Kloves e produção de Chris Columbus, David Heyman e Mark Radcliffe. O filme é estrelado por Daniel Radcliffe como Harry Potter, juntamente com Rupert Grint e Emma Watson como os melhores amigos de Harry, Ronald Weasley e Hermione Granger.

O filme, lançado em 31 de maio de 2004 no Reino Unido e em 4 de junho de 2004 na América do Norte, foi indicado a dois Oscars - Melhor Trilha Sonora Original e Efeitos Visuais na premiação da Academia, em 2005.

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban arrecadou mais de US$ 796 milhões em todo o mundo,[2] figurando como o filme da série com a menor bilheteria (sendo o único a arrecadar menos de 800 milhões de dólares). Está entre as 45 maiores receitas do cinema.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Harry Potter volta para a casa dos torturantes tios Dursley, já que é período de férias em Hogwarts, e na casa eles recebem a visita de Tia Guida, uma irmã de Valter muito nojenta e chata que não gosta de Harry, por acreditar que seu pai era um bêbado e sua mãe uma louca. De tão irritado, Harry Potter acaba enfeitiçando Tia Guida e fugindo da casa dos tios. No caminho para algum lugar que ele vai vagando por aí, e é resgatado por um ônibus de carona para bruxos e bruxas perdidos e lá descobre que o assassino Sirius Black (Gary Oldman), um seguidor de Voldemort, fugiu da prisão de Azkaban, considerada até então como à prova de fugas, e tudo indica que ele está atrás de Harry. Para proteger Hogwarts são enviados os Dementadores (Dementors), estranhos seres que sugam a energia vital de quem se aproxima deles, que tanto podem defender a escola como piorar ainda mais a situação.

Harry Potter nesse seu terceiro ano em Hogwarts, e com treze anos, começa a descobrir muitas coisas de seu passado e também sobre Voldemort e seus seguidores, e ganha um grande amigo na escola, o professor Remo Lupin, que possui segredos que Harry nem desconfia, e também uma estranha professora que prevê que alguém morrerá, e um justo será condenado. No fim Harry Potter, Rony, Hermione e Snape descobrem que Lupin é um Lobisomem, e que Sirius, na verdade, não é seguidor de Voldemort e sim o padrinho de Harry, melhor amigo de seus pais, e que o grande vilão é Rabicho, um bruxo que durante todo esse tempo se transformou em rato para sobreviver (o rato de Rony). Harry ajuda Sirius a fugir e cria um grande vinculo afetivo com o padrinho.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ver também: Anexo:Elenco nos filmes de Harry Potter

Os estudantes de Hogwarts são interpretados por Alfie EnochTom FeltonJoshua HerdmanMatthew Lewis, Devon MurrayJames PhelpsOliver Phelps, Chris Rankin, Jamie Waylett e Bonnie Wright como Dino ThomasDraco Malfoy, Gregório GoyleNeville Longbottom, Simas Finnigan,  Fred e Jorge WeasleyPercy Weasley, Vicente Crabbe e Gina Weasley, respectivamente. Pam Ferris interpreta Guida Dursley, irmã de Válter, enquanto Robert Hardy retorna ao papel do Ministro da Magia Cornélio Fudge. David BradleyWarwick Davis e Harry Melling retornam aos papéis de  Argo FilchFilio Flitwick e Duda Dursley. Dawn French interpreta a Mulher Gorda, o retrato que guarda a entrada da Torre da Grifinória. Jimmy Gardner e Lee Ingleby aparecem como os empregados do Noitibus Andante Ernesto Prang e Stanislau Shunpike.

David Thewlis, que interpreta o Prof. Lupin, havia sido cotado para interpretar o Prof. Quirinus Quirrell em Harry Potter e a Pedra Filosofal. Ewan McGregor esteve cotado para interpretar o Prof. Remus Lupin. A atriz Emma Thompson, aceitou interpretar a Professora Sybill Trelawney por causa de sua filha de quatro anos, Gaia. Além disso, ela já foi casada comKenneth Branagh, o Prof. Gilderoy Lockhart de Harry Potter and the Chamber of Secrets. Devido à morte de Richard Harris, o Prof. Dumbledore passou a ser interpretado por Michael Gambon; Christopher Lee e Ian McKellen também estiveram cotados para interpretar o personagem. Ian McKellen declinou o papel de Dumbledore, após interpretar Gandalf, em O Senhor dos Anéis. Ele disse: "Eu tive problemas suficientes ao viver uma lenda. Duas seria esperar demais."

Produção[editar | editar código-fonte]

Este é o primeiro filme da série em que o cenário é diferente. As gravações que começavam oficialmente em 17 de fevereiro, mas Daniel Radcliffe já havia gravado, alguns dias antes, as cenas em que chamava, acidentalmente, o Nôitibus Andante. Este é o primeiro filme da série Harry Potter dirigido pelo mexicano Alfonso Cuarón, pois Chris Columbus decidiu se afastar devido ao desgaste provocado por realizar seguidamente filmes da série. O convite para a direção do filme surpreendeu o próprio diretor Alfonso Cuarón, já que ele havia sido indicado ao Oscar de melhor roteiro original por "Y tu mamá también" (br: E sua mãe também) (onde dois adolescentes se relacionam com uma mulher mais velha). O produtor do filme, David Heyman, justificou: "Há uma conexão. Em "E sua mãe também", Cuarón trabalhou com garotos no final da adolescência. Agora, vai trabalhar com garotos que estão entrando nessa fase". Comenta-se que existia uma cláusula no contrato do diretor Alfonso Cuarón que o proibia de falar palavrões no set de filmagens. Steven Spielberg, que havia sido cotado para dirigir o primeiro filme da série, deixou claro que aceitaria dirigir o filme, por achá-la uma história mais misteriosa e complexa, mas acabou não sendo chamado. Além dele, Kenneth Branagh (que interpretou o Prof. Gilderoy Lockhart no segundo filme da série), Guillermo del Toro (que preferiu trabalhar na adaptação dos quadrinhos Hellboy), Marc Forster (que preferiu dirigir Em Busca da Terra do Nunca) e Collie Khouri estiveram cotados para dirigir o filme.

Gravações[editar | editar código-fonte]

A equipe de efeitos especiais demorou seis meses para criar o visual definitivo dos Dementadores. O ilusionista Paul Kieve trabalhou como consultor no filme, tendo ensinado pequenos truques para vários integrantes do elenco, sendo o primeiro ilusionista a prestar consultoria num filme. Ele e o diretor Alfonso Cuarón fazem uma pequena aparição na cena do Três Vassouras. Na cena em que Harry se aproxima de Bicuço, o animal está defecando: isto não costuma ser mostrado nos filmes, principalmente porque o personagem foi feito por computação gráfica. As tatuagens de Sirius Black foram baseadas em gangs das prisões russas e indicam que a pessoa que deve ser temida e respeitada. Quando aparece o Mapa do Maroto pela primeira vez, ele mostra Newt Scamander, escritor do livro Animais Fantásticos e Onde Habitam, mesmo ele não sendo professor em Hogwarts. Um incêndio, próximo ao viaduto de Glenfinnan, na Escócia, atrasou as gravações das cenas do Expresso de Hogwarts. Quando Harry ganha o Mapa do Maroto dos gêmeos de Weasley, o nome "Moony" (Aluado, que é o apelido de Lupin na versão brasileira) está escrito como "Mooney": não é um erro, mas um gracejo com o Supervisor dos Efeitos do Visuais, Karl Mooney. A música que o coro canta no Salão Principal ("Double Trouble") veio da peça Macbeth, na qual é usada por três bruxas para amaldiçoar o futuro Rei da Escócia. Comenta-se que William Shakespeare pediu o feitiço para bruxas de verdade e, por isso, "dá azar" interpretar Macbeth no teatro. Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban é o filme de menor bilheteria da série. Numa fonte próxima a entrada de Hogwarts, existem várias estátuas de águias comendo serpentes: esta é uma referência que Alfonso Cuarón faz à imagem que aparece na bandeira do seu país, o México.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

  • Recebeu duas indicações ao Oscar: Melhores Efeitos Especiais e Melhor Trilha Sonora.
  • Recebeu quatro indicações ao BAFTA: Melhor Filme Britânico, Melhor Maquiagem, Melhores Efeitos Especiais e Melhor Desenho de Produção.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o
Portal Harry Potter

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]