Lublin (voivodia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura a cidade polonesa, veja Lublin.
Voivodia de Lublin
Województwo lubelskie
Brasão Bandeira de Voivodia de Lublin Województwo lubelskie
Voivodia de Lublin Województwo lubelskie no mapa da Polônia
Capital
habitantes
Lublin
337 788[1]
Voivoda Lech Sprawka (desde 2019)
Marechal Jarosław Stawiarski (desde 2018)
Área (2021) 25 122[1] km²
População 2 076 382[1] hab.
(31 de dezembro de 2021)
Densidade pop 85[1] hab/km²
Urbanização 46,5[1]%
Matrículas L
TERYT: 06 ISO: PL-LU
Voivodia de Lublin Województwo lubelskie
Condados urbanos 4
rurais 20
Comunas urbanas 20
urbana-rurais 30
rurais 163

Endereço do escritório da voivodia:
ul. Spokojna 4
20-914 Lublin
Endereço do Gabinete do Marechal:
ul. Artur Grottger 4
20-029 Lublin

Site Oficial


Voivodia de Lublin (em polonês/polaco: województwo lubelskie) é uma unidade da divisão administrativa da Polônia e uma das 16 voivodias. Está localizada no leste da Polônia, com uma área de 25 122,46 km². Abrange principalmente a metade sul das planícies do sul da Polésia, Polésia ocidental e Volínia (até o rio Bug) e a planície de Lublin, uma pequena área do planalto de Volyn, a maior parte do território polonês do Roztocze e a borda da bacia de Sandomierz. Segundo os dados do Gabinete Central de Estatística em 31 de dezembro de 2021 havia 2 076 382 habitantes.[1] A sede das autoridades provinciais é Lublin. É a voivodia mais oriental da Polônia.

A voivodia contemporânea de Lublin compreende várias terras históricas importantes. Da região da Pequena Polônia, inclui quase inteiramente a Terra de Lublin[2] e a maior parte da Terra de Łuków,[3] mais a parte da Terra de Stężyce e uma parte da Terra de Sandomierz.[4] Também inclui partes da Rutênia Vermelha e da Polésia na margem esquerda do rio Bug. A partir de 1809, a parte norte da área entre o rio Vístula e o Bug estava na região administrativa de Siedlce, chamada Podlásia, hoje Podlásia do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Mapa geral da voivodia de Lublin, 1826
Voivodia de Lublin nos anos 1944-1950
Voivodia de Lublin nos anos 1950–1975
Voivodias de 1975 a 1998 com a fronteira da atual voivodia de Lublin

História da área[editar | editar código-fonte]

As atuais terras da voivodia de Lublin, na Primeira República Polonesa, pertencia às seguintes voivodias: Lublin, Rutênia (Terra de Chełm) e Bełz. Parte do condado de Radzyń, o condado de Biała e o condado de Włodawa pertenciam à voivodia de Brześć do Grão-Ducado da Lituânia.

Voivodia de Lublin nos anos 1474–1795[editar | editar código-fonte]

A voivodia de Lublin era uma unidade territorial da Coroa do Reino da Polônia, mais tarde da Comunidade polaco-lituana, existente nos anos 1474–1795, parte da Província da Pequena Polônia. Abrangeu uma área de 10 230 km² e teve 3 condados. Lublin era a sede do voivoda e o local onde eram realizadas assembleias locais.

A voivodia foi fundada pelo rei Casimiro IV Jagelão em 1474, excluindo-a da voivodia de Sandomierz.

O brasão de armas da voivodia mostrava um veado branco sobre fundo vermelho. O lema da voivodia é a frase latina: Parata semper cornua, que significa “Chifres sempre prontos”. Estas palavras devem ser entendidas como: a bandeira de cavaleiro da região de Lublin, com seu sinal de um cervo saltitante e com chifres, está sempre pronta e disposta a lutar.[5]

Principais cidades: Lublin, Urzędów, Kurów, Kazimierz Dolny, Łuków, Parczew.

Voivodia de Lublin nos anos 1816–1837[editar | editar código-fonte]

A voivodia de Lublin, uma voivodia da Polônia do Congresso existente em 1816–1837 (e 1863) com sua capital em Lublin. Por ordem de Nicolau I da Rússia de 23 de fevereiro/7 de março de 1837, foi renomeada gubernia de Lublin.[6]

A voivodia foi dividida em 4 oblasts e 10 condados.

Durante a Revolta de Janeiro, o Governo Nacional, em 28 de março de 1863, promulgou o “Regulamento das Autoridades Administrativas na antiga Polônia do Congresso”. Conforme o regulamento, a divisão administrativa em gubernias foi abolida e, em vez disso, a antiga Polônia do Congresso foi dividida em oito voivodias nas fronteiras de 1816. Em parte do território da gubernia de Lublin, a voivodia de Lublin foi restaurada nas fronteiras de 1816.[7]

Voivodia de Lublin no período da Segunda República Polonesa[editar | editar código-fonte]

A voivodia de Lublin na Segunda República Polonesa existiu nos anos 1919–1939 com capital em Lublin.

A voivodia foi fundada em 14 de agosto de 1919.[8] A voivodia tinha uma localização central e era a única voivodia da Segunda República Polonesa — não fazia fronteira com os países vizinhos. A voivodia cobria aproximadamente a área da atual voivodia de Lublin, com os condados de Garwolin, Siedlce, Sokołów e Węgrów (agora na voivodia da Mazóvia), bem como a vizinhança de Krzeszów e Zaklików (agora na voivodia da Subcarpácia); no entanto, não cobria o cinturão sul de Bełżec — Lubycza Królewska - Ulhówek - Chłopiatyn, então pertencente à voivodia de Lviv. As principais cidades da voivodia, além de Lublin, eram Siedlce, Chełm, Zamość, Biała Podlaska, Międzyrzec Podlaski, Łuków e Hrubieszów. Em 1939, a voivodia tinha 15 condados rurais e um município.

Após a Segunda Guerra Mundial, quase toda a área da voivodia de Lublin permaneceu nas fronteiras da Polônia; apenas Piaseczno e Pawłowice foram incorporados à União Soviética em 1951.

Voivodia de Lublin em 1944–1975[editar | editar código-fonte]

A voivodia de Lublin foi uma das voivodias existentes na Polônia nos anos 1944–1975.

Um mês após o início de sua atividade, o Comitê Polonês de Libertação Nacional emitiu o Decreto do Comitê Polonês de Libertação Nacional de 21 de agosto de 1944 sobre o procedimento de nomeação de autoridades da administração geral de 1.ª e 2.ª instância,[9] que entrou em vigor em 22 de agosto de 1944. Este decreto (Art. 11) aboliu a estrutura administrativa introduzida pela Alemanha e restaurou a divisão administrativa da Polônia pré-guerra. Naquela época, a frente corria na linha dos rios Vístula e Narew, e apenas a voivodia de Lublin permaneceu sob a autoridade formal do Comitê Polonês de Libertação Nacional. Em 9 de agosto de 1945, uma parte da voivodia de Lviv foi incluída na voivodia de Lublin.[10]

Em 1946, a voivodia compreendia 16 condados. As principais cidades eram: Biała Podlaska, Biłgoraj, Chełm, Dęblin, Hrubieszów, Krasnystaw, Kraśnik, Lubartów, Łęczna, Łuków, Włodawa, Puławy, Siedlce e Zamość.

Voivodia de Lublin em 1975–1998[editar | editar código-fonte]

A voivodia de Lublin era uma das 49 voivodias existentes na Polônia nos anos de 1975–1998. Localizava-se no leste da Polônia. Era adjacente às seguintes voivodias: Białskopodlaskie, Siedlce, Radom, Tarnobrzeg, Zamość e Chełm. Na nova divisão administrativa, a partir de 1999, as terras da antiga voivodia foram integralmente incluídas na nova e maior voivodia de Lublin. Lublin era a sede da voivodia.

Voivodia de Lublin desde 1999[editar | editar código-fonte]

Em 1999, como resultado da reforma administrativa, foi criada uma voivodia governo-autogoverno a partir das voivodias da divisão administrativa anterior:

Os dados em 2019 do Eurostat mostram que todas as regiões da Polônia, exceto a capital, estão significativamente abaixo da média da União Europeia. Em nenhuma região, exceto Varsóvia, o PIB per capita expresso em paridade de poder de compra ultrapassou o nível de 80% da média da União Europeia. O rendimento per capita mais baixo expresso em PPS foi registrado nas voivodias de Lublin e Vármia-Masúria (50% da média da UE).[11]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Segundo os dados de 1 de janeiro de 2021, a área da voivodia era de 25 122 km², o que representa 8% da área da Polônia (3.º lugar no país em termos de área).[12]

Localização administrativa[editar | editar código-fonte]

A voivodia está localizada na parte oriental da Polônia, entre os rios Vístula e o Bug (apenas parte do condado de Puławy fica no lado oeste do Vístula). Faz fronteira com:[13]

e com as seguintes voivodias:

O comprimento total das fronteiras da voivodia é de 1 144,7 km.

Coordenadas geográficas e a extensão do território[editar | editar código-fonte]

Coordenadas geográficas dos pontos extremos:

No sentido norte-sul, a voivodia se estende por 226 km, ou seja, 2°02′10″.

No sentido leste-oeste, a extensão de voivodia é de 177 km, o que na dimensão angular dá 2°31′48″.

Localização física e geográfica[editar | editar código-fonte]

Mapa físico da voivodia de Lublin
Temperatura média anual

O território da voivodia de Lublin ocupa partes das quatro unidades de mais alta ordem da regionalização físico-geográfica da Europa. A maior parte pertence à megarregião da Europa Central extra-alpina. São elas: a macrorregião da planície da Podláquia meridional (318.9), localizada na planície europeia setentrional e o planalto de Lublin (343.1) e a cadeia de colinas Roztocze (343.2) - as macrorregiões da província do planalto da Polônia. A Polésia ocidental (845.1) e a Polésia-Volínia (845.3) são macrorregiões da província da Polésia pertencentes à megarregião da planície europeia oriental. A bacia de Sandomierz (512.4-5) faz parte da megarregião dos Cárpatos.

Entre as macrorregiões mencionadas acima, a maior área da voivodia é ocupada pela região do planalto de Lublin, pela planície da Podláquia meridional e pela Polésia ocidental.

Relevo[editar | editar código-fonte]

As regiões geográficas da voivodia de Lublin pertencem a três cinturões do relevo da superfície polonesa:

  • Planícies glaciais antigas - ocupam a metade norte da voivodia
    • parte norte e oeste do cinturão: planície do sul da Podláquia,
    • na parte oriental: Polésia ocidental;
  • Terras altas calcárias e loesse – constituem o cinturão central e sul da voivodia
    • parte oeste e central do cinturão: planalto de Lublin,
    • parte oriental: planalto da Volínia, Polésia-Volínia,
    • na parte sudeste: Roztocze;
  • Vales subcarpácios
    • Bacia de Sandomierz - uma antiga planície glacial, parte da qual está localizada no extremo sul da voivodia.

O ponto mais alto está localizado em Roztocze oriental - é o pico Krągły Goraj - 388,7 m de altitude (próximo à vila de Huta Lubycka, condado de Tomaszów Lubelski), enquanto o lugar mais baixo, 106,7 m. de altitude, fica no vale do médio do rio Vístula, perto da vila de Piotrowice, no condado de Ryki.[14]

Recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

Águas de superfície. Toda a voivodia está localizada na bacia do rio Vístula. O rio principal e seus pequenos tributários diretos drenam as águas da parte oeste do território. A parte central da voivodia está localizada na bacia (secundária) do rio Wieprz, a parte oriental está na bacia do rio Bug Ocidental (Narew), a bacia do rio San está localizada no sul e a menor área pertence à bacia direta do rio Vístula. O maior rio na parte de Lublin, da bacia do rio Bug, é o rio Krzna, cuja bacia hidrográfica cobre a parte nordeste da voivodia. Na região de Lublin, no lado sul de Roztocze, o maior rio é o Tanew. Na parte sul de Polésia ocidental, existe um complexo de lagos cársicos.

Divisão administrativa[editar | editar código-fonte]

Existem 4 cidades com direitos de condado, 20 condados e 213 comunas na voivodia.

Dados de 30 de junho de 2020.[1]

5 Lublin 27.jpg
Lublin
Pulawy palac czartoryskich.jpg
Puławy
Lukow wagzal Robert Wielgorski.jpg
Łuków
Biala-Podl-08030824.jpg
Biała Podlaska
Zamość. Ratusz..jpg
Zamość
Biłgoraj NMP Church.jpg
Biłgoraj


Brasão Nome Sede Área [km²] População Densidade populacional
[hab./km²]
POL Lublin COA 1.svg Lublin - 147,47 339 457 2 301,87
POL powiat lubelski COA.svg Lublin Lublin 1 679,53 156 002 92,88
POL powiat puławski COA 1.svg Puławy Puławy 934,09 112 835 120,8
POL powiat bialski COA.svg Biała Podlaska Biała Podlaska 2 754,26 110 454 40,1
POL powiat łukowski COA.svg Łuków Łuków 1 394,21 106 591 76,45
POL powiat zamojski COA.svg Zamość Zamość 1 870,29 105 839 56,59
POL powiat biłgorajski COA.svg Biłgoraj Biłgoraj 1681,10 100 617 59,85
POL powiat kraśnicki COA.svg Kraśnik Kraśnik 1 005,30 95 064 94,56
POL powiat lubartowski COA.svg Lubartów Lubartów 1 288,74 88 152 68,4
POL powiat tomaszowski lubelski COA.svg Tomaszów Lubelski Tomaszów Lubelski 1 488,89 82 337 55,3
POL powiat chełmski COA.svg Chełm Chełm 1 885,60 77 752 41,23
POL powiat świdnicki COA.svg Świdnik Świdnik 468,35 71 739 153,17
POL Zamość COA.svg Zamość - 30,34 63 223 2 083,82
POL powiat krasnostawski COA.svg Krasnystaw Krasnystaw 1 031,44 62 940 61,02
POL powiat hrubieszowski COA.svg Hrubieszów Hrubieszów 1 268,02 62 473 49,27
POL Chełm COA 1.svg Chełm - 35,28 61 588 1 745,69
POL powiat opolski-lubelski COA.svg Opole Lubelskie Opole Lubelskie 810,02 58 952 72,78
POL powiat radzyński COA.svg Radzyń Podlaski Radzyń Podlaski 965,06 58 604 60,73
POL powiat łęczyński COA.svg Łęczna Łęczna 636,64 57 298 90
POL Biała Podlaska COA.svg Biała Podlaska - 49,40 57 194 1 157,77
POL powiat rycki COA.svg Ryki Ryki 614,53 55 841 90,87
POL powiat janowski COA.svg Janów Lubelski Janów Lubelski 875,28 45 503 51,99
POL powiat włodawski COA.svg Włodawa Włodawa 1 256,42 38 207 30,41
POL Powiat parczewski COA.svg Parczew Parczew 952,20 34 590 36,33

Sub-regiões estatísticas[editar | editar código-fonte]

A voivodia de Lublin consiste em 4 sub-regiões estatísticas (GUS)[15] - em conformidade com a norma NUTS da União Europeia:

Urbanização[editar | editar código-fonte]

Existem 50 cidades na voivodia de Lublin, incluindo 4 cidades com direitos de condado.[1] Sublinhada= sede dos condados, e negrito= cidades com direitos de condado. Dados de 30 de junho de 2020.[1]


Górka katedralna.jpg
Chełm
Swid3.jpg
Świdnik
Lubartów, Pałac Sanguszków, fontanna.jpg
Lubartów
Hrubieszow cerk.jpg
Hrubieszów
Sanatorium e83.jpg
Nałęczów
Kamienica "Pod Św. Krzysztofem i Św. Mikołajem " ul. Rynek 12 e83.jpg
Kazimierz Dolny
Roztocze National Park (03).JPG
Zwierzyniec
Kościół NMP w Kraśniku 5.jpg
Kraśnik
TOMASZÓW LUB., AB-079.jpg
Tomaszów Lubelski
Łęczyński ratusz.jpg
Łęczna
Kościół Św. Franciszka Ksawerego.jpg
Krasnystaw
Posição Brasão Cidade População Área (km²) Densidade populacional
(hab./km²)
1. POL Lublin COA 1.svg Lublin 339 547 147,47 2 302
2. POL Zamość COA.svg Zamość 63 223 30,34 2 084
3. POL Chełm COA 1.svg Chełm 61 588 35,28 1 746
4. POL Biała Podlaska COA.svg Biała Podlaska 57 194 49,40 1 158
5. POL Puławy COA.svg Puławy 47 226 50,61 933
6. POL Świdnik COA.svg Świdnik 39 016 20,35 1917
7. POL Kraśnik COA.svg Kraśnik 34 148 25,52 1338
8. POL Łuków COA.svg Łuków 29 621 35,75 829
9. POL Biłgoraj COA.svg Biłgoraj 26 245 21,10 1 244
10. POL Lubartów COA.svg Lubartów 21 755 13,92 1563
11. POL Tomaszów Lubelski COA 1.svg Tomaszów Lubelski 18 941 13,29 1425
12. POL Łęczna COA.svg Łęczna 18 781 19,00 988
13. POL Krasnystaw COA.svg Krasnystaw 18 523 42,13 440
14. POL Hrubieszów COA 1.svg Hrubieszów 17 401 33,03 527
15. POL Międzyrzec Podlaski COA.svg Międzyrzec Podlaski 16 737 20,03 836
16. POL Dęblin COA.svg Dęblin 16 007 38,33 418
17. POL Radzyń Podlaski COA.svg Radzyń Podlaski 15 589 19,31 807
18. POL Włodawa COA.svg Włodawa 13 002 17,97 724
19. POL Janów Lubelski COA.svg Janów Lubelski 11 835 14,84 798
20. POL Parczew COA.svg Parczew 10 614 8,05 1 319
21. POL Ryki COA.svg Ryki 9 595 27,22 352
22. POL Poniatowa COA.svg Poniatowa 9 044 15,26 593
23. POL Opole Lubelskie COA 1.svg Opole Lubelskie 8 351 15,12 552
24. POL Bełżyce COA.svg Bełżyce 6 441 23,46 275
25. Terespol herb.svg Terespol 5 509 10,11 545
26. POL Szczebrzeszyn COA.svg Szczebrzeszyn 4 961 29,12 170
27. POL Bychawa COA.svg Bychawa 4 848 6,69 725
28. Rejowiec1.svg Rejowiec Fabryczny 4 355 14,28 305
29. POL Nałęczów COA.svg Nałęczów 3 753 13,82 272
30. POL Tarnogród COA 1.svg Tarnogród 3 300 10,69 309
31. POL Kock COA.svg Kock 3 248 16,78 194
32. POL Zwierzyniec COA.svg Zwierzyniec 3 155 6,19 510
33. POL Krasnobród COA.svg Krasnobród 3 102 6,99 444
34. POL Piaski COA.svg Piaski 2 557 8,44 303
35. POL Kazimierz Dolny COA.svg Kazimierz Dolny 2 526 30,44 83
36. POL Stoczek Łukowski COA.svg Stoczek Łukowski 2 482 9,15 271
37. POL Annopol COA.svg Annopol 2 473 7,73 320
38. POL Józefów COA.svg Józefów 2 459 5,00 492
39. POL Lubycza Królewska COA.svg Lubycza Królewska 2 438 3,92 622
40. POL Łaszczów COA new.svg Łaszczów 2 119 5,01 423
41. POL Ostrów Lubelski COA.svg Ostrów Lubelski 2 097 29,77 70
42. POL Tyszowce COA.svg Tyszowce 2 075 18,52 112
43. POL Rejowiec COA.svg Rejowiec 2 050 6,50 315
44. POL gmina Kamionka.svg Kamionka 1 925 5,627 365
45. POL gmina Urzędów COA.png Urzędów 1 696 12,91 131
46. POL Modliborzyce COA.svg Modliborzyce 1 460 7,90 185
47. POL Frampol COA.svg Frampol 1 438 4,67 308
48. POL Siedliszcze (gm Siedliszcze) COA.jpg Siedliszcze 1 429 13,16 109
49. POL gmina Goraj COA.svg Goraj 968 7,62 127
50. POL gmina Józefów nad Wisłą COA.svg Józefów nad Wisłą 913 3,65 250

Demografia[editar | editar código-fonte]

Conforme os dados do Escritório Central de Estatística da Polônia (GUS) de 31 de dezembro de 2021, a voivodia de Lublim tinha 2 076 382 habitantes, uma área de 25 122 km² e uma densidade populacional de 85 hab./km².[1]

Descrição Total Mulheres Homens
unidade habitantes % habitantes % habitantes %
população 2 076 382 100 1 069 337 51,5 1 007 045 48,5
superfície 25 122 km²
densidade populacional
(hab./km²)
85 44 41

Religião[editar | editar código-fonte]

Igreja do mosteiro ortodoxo de Santo Onofre em Jabłeczna
Igreja de madeira mariavita em Łany perto de Markuszów

A voivodia de Lublin é uma das regiões mais diversificadas religiosamente na Polônia. É um lugar onde as culturas cristã oriental e ocidental se encontram. Esta coexistência secular significa que muitos eventos ecumênicos e inter-religiosos acontecem em Lublin e nos arredores.

A grande maioria dos habitantes da voivodia são católicos romanos, que pertencem a quatro áreas metropolitanas (Białystok, Częstochowa, Lublin e Przemyśl). No território da voivodia, a Arquidiocese de Lublin e a Diocese de Zamosc-Lubaczów têm suas sedes. As paróquias greco-católicas de rito bizantino-ucraniano pertencem à arquieparquia de Przemyśl-Varsóvia. A voivodia de Lublin também tem a única paróquia de rito bizantino-eslovaco na Polônia, em Kostomłoty.

Na voivodia de Lublin existe um dos maiores grupos de fiéis da Igreja católica polonesa na República da Polônia, que pertence à diocese de Varsóvia. Existem três foranias na voivodia: Lublin-Chełm, Zamość e Żółkiew. Costumava haver muitos mariavitas na região, especialmente na região ocidental de Lublin. Atualmente, existem três pequenas paróquias da Antiga Igreja Católica Mariavita na Polônia, que pertencem à diocese de Lublin-Podláquia, e uma paróquia da Igreja Católica Mariavita, que pertence à custódia de Varsóvia.

Os cristãos ortodoxos vivem em toda a voivodia, especialmente no leste. Os fiéis da Igreja Ortodoxa Autocéfala polonesa pertencem à diocese de Lublin-Chełm, à diocese de Varsóvia-Bielsk (uma paróquia estauropégica) e ao Ordinariato Ortodoxo do Exército polonês. As foranias de Biała Podlaska, Chełm, Lublin, Terespol e Zamość têm sede na voivodia.

Há também muitos protestantes pertencentes a várias Igrejas e associações religiosas. Os fiéis da Igreja Evangélica-Augsburgo têm uma paróquia e um ramo pertencente à diocese de Varsóvia na voivodia. A Igreja Batista, Igreja Pentecostal, Igreja Evangélica de Cristo, Igrejas de Cristo, Igreja Cristã Evangélica e Igreja Adventista do Sétimo Dia têm a maioria das igrejas. Além disso, existem também congregações de outras comunidades cristãs evangélicas.

Na voivodia de Lublin, existem comunidades ativas que representam o restauracionismo, especialmente movimentos dos Estudantes da Bíblia: Testemunhas de Jeová, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, o Movimento Missionário Leigo “Epifania” e a Associação dos Estudantes Livres da Bíblia.

A voivodia também é habitada por seguidores do judaísmo da União das Comunidades Religiosas Judaicas na República da Polônia, do islamismo da Liga Muçulmana na Polônia, do budismo e do hinduísmo.

Economia[editar | editar código-fonte]

Usina termoelétrica de Lublin-Wrotków
Lubella SA na rua Wrotkowska
Herbapol Lublin SA na rua Diamentowa (vista da rua Romera)

Indicadores econômicos[editar | editar código-fonte]

Em 2018, o produto interno bruto da voivodia de Lublin, ascendeu a 78,7 bilhões de PLN, o que representou 3,7% do PIB da Polônia. O produto interno bruto per capita foi de 37,1 mil PLN (67,4% da média nacional), o que colocou Lublin em 16.º lugar em relação a outras voivodias.[20]

Em 2010, a produção industrial vendida na voivodia de Lublin totalizou 24,5 bilhões de PLN, o que representou 2,5% da produção da indústria polonesa. As vendas da produção de construção e montagem na voivodia de Lublin totalizaram 5,2 bilhões de PLN, o que representou 3,2% dessas vendas na Polônia.[21]

O salário médio mensal bruto de um residente da voivodia de Lublin em 2018 era de 4 061,28 PLN, o que a colocou no 11.º lugar em relação a todas as voivodias.[22]

Em setembro de 2019, o número de desempregados registrados na voivodia era de aproximadamente 66,0 mil habitantes, o que representa uma taxa de desemprego de 7,1% para os economicamente ativos.[23]

Segundo os dados de 2016, 7,8% dos habitantes em domicílios da voivodia de Lublin teve despesas abaixo da linha de pobreza extrema (ou seja, estavam abaixo do mínimo de subsistência).[24]

Indústria[editar | editar código-fonte]

As maiores instalações industriais da voivodia de Lublin são: Zakłady Azotowe “Puławy” S.A., Lubelski Węgiel “Bogdanka” S.A., Wytwórnia Urządzeń Komunikacyjnego PZL - Świdnik S.A., Fabryka Kabli “Elpar” sp.z.o.o. em Parczewo, Fábrica de Rolamentos Kraśnik S.A., “Perła” Browary Lubelskie S.A. em Lublin, Cooperativa de Laticínios “Spomlek” em Radzyń Podlaski, Cooperativa de Laticínios Distrital Ryki, OSM “Krasnystaw”, Emperia Holding S.A. (rede Stokrotka), Zakład Mięsny “Wierzejki” sp.j. em Płudy, Pol-Skone sp.z.o.o. em Lublin, Roto sp.z.o.o. em Lubartów, Remzap sp.z.o.o. em Puławy, Solbet Lubartów S.A.[25][26]

As principais empresas que operam na voivodia de Lublin também incluem: Black Red White S.A. em Biłgoraj, Nałęczów Zdrój sp. em Drzewce, perto de Nałęczów (produtor da água mineral Cisowianka), Nestlé Polska S.A. em Bochotnica (produtor da água mineral Nałęczowianka), Mostostal Puławy S.A., Cemex Polska em Chełm, Zakłady Mięsne “Łuków” S.A., Reypol Sp.j. em Janowiec, Stella Pack S.A. em Lubartów, Drukarnia DAKO Sp. j. em Lubartów, ZPH Stanisław Krzaczek em Klikawa.

Matérias-primas minerais, mineração[editar | editar código-fonte]

Parte da voivodia inclui a Bacia de Carvão de Lublin.

Recursos minerais:

Transportes[editar | editar código-fonte]

Aeroporto de Lublin
EN57AL-3010 na estação do aeroporto de Lublin em Świdnik

O Aeroporto de Lublin está localizado em Świdnik, a cerca de 10 km do centro de Lublin. O aeroporto cobre 250 hectares, e a pista tem 2,5 km de comprimento e está conectada por um ônibus ferroviário com a Estação Ferroviária PKP de Lublin Główny. Cerca de 12 km a sudoeste da cidade fica o aeroporto Lublin-Radawiec em Radawiec Duży.

Em 2019, a densidade de linhas ferroviárias por 100 km² na voivodia era de 3,6 km. Este foi o segundo menor resultado a nível nacional. Para a última voivodia da lista (Podláquia) foi 3,54 km, e para a terceira voivodia (Vármia-Masúria) - 4,58 km. Em 2021, o Marechal da voivodia de Lublin informou que até 2030 seriam construídas ou modernizadas aproximadamente 140 km de linhas ferroviárias. Estas são as seções: entre a mina Bogdanka, passando por Łęczna até Lublin, entre Rejowiec e Zamość, e entre Włodawa e Chełm. Em 2021, o trabalho já estava em andamento nas conexões Biłgoraj - Janów Lubelski - Kraśnik e Lublin - Łuków.[32]

Em 2014, a voivodia de Lublin possuía 13 automotoras, adquiridas pelo Gabinete do Marechal, e 5 unidades elétricas alugadas.

Transporte coletivo público
Série Tipo Números Quantidade Fabricante
SA103 214Ma 005, 007, 012 3 Pesa [33]
SA107 211M 001, 002 2 Kolzam [33]
SA134 218Md 015 ÷ 019, 026 ÷ 028 8 ZNTK “Mińsk Mazowiecki” [33]
EN57AL 5B/6B 3006 ÷ 3010 5[34] Pafawa/ZNTK “Mińsk Mazowiecki” [35][36]
EN98A 37WEa 001 ÷ 009 9 Newag [37]

Meio ambiente e sua proteção[editar | editar código-fonte]

Desfiladeiro de Loess na floresta entre Pniaki e Kraśniczyn

Grandes complexos florestais: florestas Janowskie e Solska, formando uma cadeia densa na parte sul da região, florestas Parczew, Sobiborski e Włodawska no leste e florestas de Kozłowieckie e Łukowskie ao norte de Lublin. Espécies de árvores como a faia-europeia, o abeto-branco e o carvalho-branco têm aqui seus limites de alcance.

Segundo dados de 31 de dezembro de 2012 as florestas na voivodia de Lublin cobriam uma área de 580,1 mil hectares, que representava 23,1% de sua área. 12 000 hectares de florestas estavam localizados nos parques nacionais.[38]

Ao lado do Parque Nacional Roztoczański fica a área do distrito dos lagos Łęczyńsko-Włodawskie - a única região lacustre da Polônia localizada fora da extensão da última glaciação. Em 2002, a UNESCO concedeu a essa área a classificação de Reserva da Biosfera Internacional “Polésia Ocidental”. O Parque Nacional da Polésia está localizado na parte central desta reserva. Em última análise, será uma das poucas reservas da biosfera tri-estatal no mundo: polaco-ucraniano-bielorrusso.

Parque Nacional da Polésia - trilha natural “Carvalho Dominik”

Existem dois parques nacionais na voivodia de Lublin:

  1. Parque Nacional da Polésia;[39]
  2. Parque Nacional Roztocze.[40]

17 parques paisagísticos:

  1. Parque paisagístico de Chełm;[41]
  2. Parque paisagístico de Kazimierz;[42]
  3. Parque paisagístico de Kozłowiecki;[43]
  4. Parque paisagístico de Krasnobrodzki;[44]
  5. Parque paisagístico de Krzczonów;[45]
  6. Parque paisagístico de Nadwieprzański;[46]
  7. Parque paisagístico das florestas Janowskie;[47]
  8. Parque paisagístico Podlaski Przełom Bug;[48]
  9. Parque paisagístico do Distrito dos Lagos;[49]
  10. Parque paisagístico de Solska;[50]
  11. Parque paisagístico da Polésia;[51]
  12. Parque paisagístico de Roztocze Sul;[52]
  13. Parque paisagístico de Skierbieszów;[53]
  14. Parque paisagístico de Sobibór;[54]
  15. Parque paisagístico de Strzelecki;[55]
  16. Parque paisagístico de Szczebrzeszyn;[56]
  17. Parque paisagístico de Wrzelowiec.[57]

Em 2019, havia 87 reservas naturais na voivodia.[58] Em 2019, havia 1437 monumentos naturais na região. Entre eles, o grupo mais numeroso eram árvores individuais (1103), grupos de árvores (179), blocos erráticos (40), avenidas à beira da estrada (41), cavernas (7) e 67 outros locais.[59] Em 2019, havia 4 sítios de documentação, 276 sítios ecológicos e 7 complexos naturais e paisagísticos.[60]

Ciência e educação[editar | editar código-fonte]

Reitoria da Academia de Aviação Militar em Dęblin

Lublin é o centro científico da voivodia de Lublin, onde estão sediadas quatro universidades e várias outras instituições de ensino superior. Outras grandes cidades da voivodia têm seus próprios centros de atendimento e universidades particulares.

Segurança pública[editar | editar código-fonte]

Existe um centro de notificação de emergência na voivodia de Lublin localizado em Lublin e que atende chamadas de emergência direcionadas aos números de emergência 112, 997, 998 e 999.[61]

Administração[editar | editar código-fonte]

Governo autônomo[editar | editar código-fonte]

O órgão legislativo é o Parlamento da voivodia de Lublin, composto por 33 conselheiros.[62] O Parlamento elege o órgão executivo da voivodia, que é o Conselho da Voivodia de Lublin, composto por 5 membros com o marechal presidindo. A sede do parlamento da voivodia é Lublin.[63] Jarosław Stawiarski é atualmente o marechal da voivodia de Lublin.[64]

Administração governamental[editar | editar código-fonte]

O voivoda de Lublin, nomeado pelo primeiro-ministro, é o órgão de administração do governo. A sede do voivoda é Lublin.[63]

Voivodas de Lublin
N.º Voivoda Mandato Primeiro-ministro
de até
1 Krzysztof Michalski 1 de janeiro de 1999 18 de fevereiro de 2000 Jerzy Buzek
2 Waldemar Dudziak 28 de fevereiro de 2000 22 de outubro de 2001
3 Andrzej Kurowski 22 de outubro de 2001 7 de dezembro de 2005 Leszek Miller e Marek Belka
4 Wojciech Żukowski 7 de dezembro de 2005 29 de novembro de 2007 Kazimierz Marcinkiewicz
Jarosław Kaczyński
5 Genowefa Tokarska 29 de novembro de 2007 26 de outubro de 2011 Donald Tusk
6 Jolanta Szołno-Koguc 12 de dezembro de 2011 11 de março de 2014
7 Wojciech Wilk 12 de março de 2014 11 de novembro de 2015
Ewa Kopacz
8 Przemysław Czarnek 8 de dezembro de 2015 11 de novembro de 2019 Beata Szydło e Mateusz Morawiecki
9 Lech Sprawka 25 novembro 2019

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

Palácio em Kozłówka

Edifícios religiosos[editar | editar código-fonte]

O maior número de edifícios de natureza religiosa está localizado em Lublin.

A arquitetura religiosa protestante é representada pela igreja luterana da Santíssima Trindade em Lublin,[65] bem como as ruínas da igreja calvinista em Piaski[66] e a Torre ariana em Wojciechów.[67] A ortodoxia é representada pela igreja ortodoxa da Transfiguração em Lublin,[68] e o catolicismo grego - pela igreja de madeira da Natividade da Bem-Aventurada Virgem Maria[69] no terreno do Museu da Vila de Lublin.[70] A Igreja Mariavita é representada pela igreja de madeira do Santo Sacramento em Łany perto de Markuszów, e o catolicismo polonês pela igreja do Coração de Jesus em Zamość.[71]

A arquitetura judaica é representada em Lublin pela escola talmúdica Chachmei Lublin,[72] enquanto fora de Lublin há sinagogas, entre outras em Łęczna, Kraśnik, Kazimierz Dolny e Zamość.

Castelos e suas ruínas[editar | editar código-fonte]

Lago Zemborzycki – local de esporte e recreação

Em Lublin, há um castelo na Cidade Velha, com uma torre de menagem românica. Em Lublin, também existem ruínas do castelo em Jakubowice Murowane. Em Kazimierz Dolny, existem ruínas de um castelo do século XVI e uma torre defensiva do século XIV. Na vizinha Bochotnica, existem restos de um pequeno castelo da família Firlej, conhecido como “Castelo de Esterka”. As ruínas do castelo também estão localizadas em Zawieprzyce. A Torre ariana em Wojciechów e o complexo de castelos e palácios em Czemierniki também eram defensivos por natureza.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Existem duas rotas subterrâneas em Lublin. Há uma rota subterrânea de aproximadamente 300 metros de comprimento, que atravessa as adegas das casas da Cidade Velha.[73] As adegas de Lublin serviam como armazéns dos comerciantes início do século XVI. Foi inaugurada em junho de 2006. Os corredores e salões estão distribuídos por três pisos a uma profundidade de 9 a 12 metros. A outra rota é a do metrô Kredowa em Chełm, a única na Europa.[74]

Regiões turísticas: Roztocze, as floresta Solska e Janów,[75][76] bem como a Polésia ocidental.

Referências

  1. a b c d e f g h i j «Voivodia de Lublin — mapas, cidades, imóveis, GUS, alojamento, região, acidentes rodoviários, desemprego, ganhos, remuneração, tabelas, educação, demografia, estatísticas, veículos». Polska w liczbach (em polonês). Consultado em 13 de outubro de 2022 
  2. Nenhuma terra na margem direita do San em sua foz.
  3. Sem a área de Siedlce.
  4. Na margem esquerda do rio Vístula perto de Puławy.
  5. «Gmina Łuków». www.lukow.ug.gov.pl. Consultado em 13 de outubro de 2022 
  6. Juliusz Bardach e Monika Senkowska-Gluck (ed.) (1981). Historia państwa i prawa Polski, Tom III od rozbiorów do uwłaszczenia. Varsóvia: PWN. p. 354. ISBN 8301026588 
  7. Dorota Lewandowska. «Organizacja Narodowa Powstania Styczniowego z lat 1861-1864». Archiwum Główne Akt Dawnych. Consultado em 13 de outubro de 2022 
  8. «Ustawa tymczasowa z dnia 2 sierpnia 1919 r. o organizacji władz administracyjnych II instancji.». isap.sejm.gov.pl. Consultado em 13 de outubro de 2022 
  9. «Dekret Polskiego Komitetu Wyzwolenia Narodowego z dnia 21 sierpnia 1944 r. o trybie powołania władz administracji ogólnej I-ej i II-ej instancji.». isap.sejm.gov.pl. Consultado em 13 de outubro de 2022 
  10. «Rozporządzenie Rady Ministrów z dnia 7 lipca 1945 r. o przyłączeniu gminy wiejskiej Tarnoszyn do powiatu tomaszewskiego w województwie lubelskim.». isap.sejm.gov.pl. Consultado em 13 de outubro de 2022 
  11. «Mapa bogactwa w Europie. Tylko jeden polski region wybija się nad średnią UE [MAPA]». forsal.pl (em polonês). 4 de março de 2021. Consultado em 13 de outubro de 2022 
  12. GUS. «Powierzchnia i ludność w przekroju terytorialnym w 2021 roku». stat.gov.pl (em polonês). Consultado em 13 de outubro de 2022 
  13. «Etnografia Lubelszczyzny - region lubelski i jego granice - Leksykon - Teatr NN». teatrnn.pl (em polonês). Consultado em 13 de outubro de 2022 
  14. «Tabela. 3: Layout vertical da superfície» (PDF). „Rocznik Statystyczny Województwa Lubelskiego” 2015. Urząd Statystyczny w Lublinie. 29 de dezembro de 2015. Consultado em 14 de fevereiro de 2020  A publicação não forneceu os nomes das mesorregiões físico-geográficas e da cidade mais próxima ao morro, e com relação à altura, apenas os nomes dos municípios nos quais se situam o ponto culminante e o local mais baixo.
  15. «Mapa das sub-regiões da voivodia de Lublin (GUS)». Consultado em 15 de fevereiro de 2020 
  16. «Mapa da sub-região de Lublin (GUS)». Consultado em 15 de fevereiro de 2020 
  17. «Mapa da sub-região de Biała (GUS)». Consultado em 15 de fevereiro de 2020 
  18. «Mapa da sub-região de Chełm-Zamość (GUS)». Consultado em 15 de fevereiro de 2020 
  19. «Mapa da sub-região de Puławy (GUS)». Consultado em 15 de fevereiro de 2020 
  20. GUS. «Wstępne szacunki produktu krajowego brutto w przekroju regionów w 2018 roku». stat.gov.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  21. Rocznik Statystyczny Województw 2011 (wybrane tablice) (PDF). Varsóvia: Główny Urząd Statystyczny. 24 de janeiro de 2012. pp. 58–59. ISSN 1230-5820 
  22. GUS. «Obwieszczenie w sprawie wysokości przeciętnego miesięcznego wynagrodzenia brutto w gospodarce narodowej w województwach w 2018 roku». stat.gov.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  23. «Urząd Statystyczny w Lublinie / Województwo». lublin.stat.gov.pl. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  24. GUS. «Ubóstwo w Polsce w latach 2015 i 2016». stat.gov.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  25. Wschodni, Dziennik. «Złota Setka 2018 Dziennika Wschodniego. Oto najlepsze firmy Lubelszczyzny [wideo, zdjęcia]». Dziennik Wschodni (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  26. «Setka Kuriera. Zobacz ranking za 2018 r. Oto największe firmy w woj. lubelskim. Prezentujemy pełną listę». Kurier Lubelski (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  27. «Bogdanka S.A. - węgiel, opał, kopalnia węgla, węgiel handel, węgiel groszek, węgiel orzech, węgiel cena, węgiel kamienny, węgiel energetyczny, sprzedaż węgla, miał węglowy, ceny węgla». www.lw.com.pl. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  28. Jan Kaczyński (1984). «Perspektywy ropogazonośności Lubelszczyzny». Przegląd Geologiczny. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  29. «Ogromne pokłady bursztynu na Lubelszczyźnie. Rusza eksploatacja złoża». Polskie Radio Lublin (em polonês). 22 de agosto de 2019. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  30. «"Glaukonit z Niedźwiady"». Stellarium Sp. z o.o. (em polonês). 21 de setembro de 2017. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  31. «Kreda – białe złoto dla chełmskiej cementowni». www.rynekinfrastruktury.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  32. «Wyborcza.pl». lublin.wyborcza.pl. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  33. a b c Graff, Marek (2014). «Pojazdy z napędem spalinowym dla ruchu regionalnego w Polsce.» [Veículos de combustão interna para tráfego regional na Polônia]. Emi-press. Technika Transportu Szynowego (revista) (em polonês): 28. ISSN 1232-3829 
  34. Leasing do BRE Bank.
  35. «Lublin: cinco EN57 modernizados foram transferidos». www.rynek-kolejowy.pl (em polonês). Consultado em 16 de fevereiro de 2020 
  36. «Portal Kolejowy NaKolei.pl - Wiadomości: Transport, Rynek kolejowy, Pociągi». Portal Kolejowy NaKolei.pl (em polonês). Consultado em 16 de fevereiro de 2020 
  37. «Lubelskie ma Impulsa 2 z Newagu [zdjęcia]». www.rynek-kolejowy.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  38. «Relatório sobre o estado das florestas na Polônia em 2012». Lasy Państwowe (em polonês). Consultado em 16 de fevereiro de 2020 
  39. «Poleski Park Narodowy». www.poleskipn.pl. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  40. «Roztoczański Park Narodowy». Strona główna (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  41. adm-media.pl. «Chełmski Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  42. adm-media.pl. «Kazimierski Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  43. adm-media.pl. «Kozłowiecki Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  44. «Krasnobrodzki Park Krajobrazowy | Roztocze Wita» (em polonês). 24 de março de 2017. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  45. adm-media.pl. «Krzczonowski Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  46. adm-media.pl. «Nadwieprzański Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  47. adm-media.pl. «Park Krajobrazowy Lasy Janowskie - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  48. adm-media.pl. «Park Krajobrazowy Podlaski Przełom Bugu - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  49. adm-media.pl. «Park Krajobrazowy Pojezierze Łęczyńskie - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  50. adm-media.pl. «Park Krajobrazowy Puszczy Solskiej - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  51. adm-media.pl. «Poleski Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  52. adm-media.pl. «Południoworoztoczański Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  53. adm-media.pl. «Skierbieszowski Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  54. adm-media.pl. «Sobiborski Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  55. adm-media.pl. «Strzelecki Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  56. adm-media.pl. «Szczebrzeszyński Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  57. adm-media.pl. «Wrzelowiecki Park Krajobrazowy - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  58. GUS. «Ochrona środowiska 2020». stat.gov.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  59. GUS. «Ochrona środowiska 2020». stat.gov.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  60. GUS. «Ochrona środowiska 2020». stat.gov.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  61. «Lista de NKA para localização de Serviços de Emergência 112» (PDF) (em polonês). uke.gov.pl. Consultado em 16 de fevereiro de 2020 
  62. Zarządzenie Nr 109 Wojewody Lubelskiego z dnia 30 marca 2010 r. (Dz. Urz. Woj. Lubelskiego z 2010 r., Nr 41, poz. 898).
  63. a b «Ustawa z dnia 24 lipca 1998 r. o wprowadzeniu zasadniczego trójstopniowego podziału terytorialnego państwa.». prawo.sejm.gov.pl. Consultado em 20 de fevereiro de 2020 
  64. «Composição do conselho - Gabinete do marechal da voivodia de Lublin, em Lublin» (em polonês). www.lubelskie.pl. 5 de dezembro de 2019. Consultado em 20 de fevereiro de 2020 
  65. «Parafia Ewangelicko-Augsburska Świętej Trójcy w Lubline». lublin.luteranie.pl. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  66. «Piaski - Ruiny barokowego zboru kalwińskiego (1783-1785). . Atrakcje turystyczne Piasków. Ciekawe miejsca Piasków». www.polskaniezwykla.pl. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  67. Lublinie, Starostwo Powiatowe w. «Wieża Ariańska Wojciechów». Starostwo Powiatowe w Lublinie (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  68. «Prawosławna cerkiew pw. Przemienienia Pańskiego w Lublinie - Leksykon - Teatr NN». teatrnn.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  69. «Parafia greckokatolicka p.w. Narodzenia Najświętszej Marii Panny w Lublinie». Grekokatolicy.pl (em polonês). 3 de agosto de 2018. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  70. «Muzeum Wsi Lubelskiej w Lublinie». Muzeum Wsi Lubelskiej w Lublinie (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  71. «Kościół pw. Najświętszego Serca Pana Jezusa i Narodzenia Najświętszej Maryi Panny - Zamojskie Centrum Informacji Turystycznej». zci.zamosc.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  72. «Synagoga Jeszywas Chachmej Lublin – Gmina Wyznaniowa Żydowska w Warszawie». warszawa.jewish.org.pl. Consultado em 15 de outubro de 2022 
  73. «Lubelska Trasa Podziemna - Podziemia - Teatr NN». teatrnn.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  74. «Podziemia Kredowe – w Chełmie» (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  75. «Roztocze i Puszcza Solska- atrakcje na terenie Nadleśnictwa Narol». narol.krosno.lasy.gov.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 
  76. adm-media.pl. «Park Krajobrazowy Lasy Janowskie - Zespół Lubelskich Parków Krajobrazowych». parki.lubelskie.pl (em polonês). Consultado em 15 de outubro de 2022 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Tadeusz Mencel: Galicja Zachodnia 1795-1809, Wydawnictwo Lubelskie, Lublin 1976
  • Władysław Ćwik, Jerzy Reder: Lubelszczyzna. Dzieje rozwoju terytorialnego, podziałów administracyjnych i ustroju władz, Wydawnictwo Lubelskie, Lublin 1977
  • Tadeusz Mencel (ed.): Dzieje Lubelszczyzny. Tom I, Państwowe Wydawnictwo Naukowe, Varsóvia 1974
  • Aleksander Kierek (ed.): Dzieje Lubelszczyzny. Tom II, Państwowe Wydawnictwo Naukowe, Varsóvia 1979

Ligações externas[editar | editar código-fonte]