Madalena, Duquesa de Hälsingland e Gästrikland

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Madalena da Suécia)
Ir para: navegação, pesquisa
Madalena
Duquesa de Hälsingland e Gästrikland
Marido Christopher O'Neill
Descendência
Leonor, Duquesa da Gotlândia
Nicolau, Duque de Ångermanland
Nome completo
Madalena Teresa Amélia Josefina
Casa Bernadotte
Pai Carlos XVI Gustavo da Suécia
Mãe Sílvia Sommerlath
Nascimento 10 de junho de 1982 (34 anos)
Palácio de Drottningholm, Ekerö, Suécia
Religião Igreja da Suécia
Brasão

Madalena Teresa Amélia Josefina (Ekerö, 10 de junho de 1982) é a filha mais nova do rei Carlos XVI Gustavo da Suécia e de sua esposa a rainha Sílvia Sommerlath.[1] Madalena é casada desde 2013 com o banqueiro Christopher O'Neill, com quem têm dois filhos: Leonor, Duquesa da Gotlândia, e Nicolau, Duque de Ångermanland.

Família[editar | editar código-fonte]

A princesa Madalena Teresa Amélia Josefina, nasceu a 10 de junho de 1982, no Palácio de Drottningholm em Estocolmo, Estocolmo (condado), Suécia. [2] A princesa é a filha mais nova do rei Carlos XVI Gustavo da Suécia e sua esposa a rainha Sílvia Sommerlath.[3] Madeleine tem dois irmãos, Vitória, Princesa Herdeira[4] e Carlos Filipe, Duque de Värmland.

Batizado[editar | editar código-fonte]

Foi baptizada na Igreja do Palácio Real de Estocolmo, em 31 de agosto de 1982. Seus padrinhos foram: o príncipe André, Duque da Saxónia, o seu avô materno Walther Sommerlath e as princesas Benedita da Dinamarca e Cristina da Suécia, sua tia paterna.

Seu quarto nome foi escolhido em homenagem a sua antepassada Josefina de Leuchtenberg, filha de Eugênio de Beauharnais e rainha consorte de Óscar I da Suécia.

Educação[editar | editar código-fonte]

Primeira educação[editar | editar código-fonte]

Em 1985, a princesa ingressou na pré-escolar da paróquia de Västerled. No outono de 1989, a princesa Madalena entrou para Smedslättsskolan, em Bromma, matriculando-se, posteriormente, na escola de Carlssons, em Estocolmo. Frequentou o ensino secundário na escola de Enskilda, onde se graduou em 2001.

Ensino superior[editar | editar código-fonte]

Durante o Outono de 2001, a princesa viveu em Londres, onde estudou inglês. Na Primavera de 2002, começou a fazer um curso básico de Direito e estudou por um ECDL. Durante o Outono de 2002, Madalena preparou-se para os estudos universitários, aprofundando-se em várias matérias. Em janeiro de 2003, a princesa estudou História da Arte na Universidade de Estocolmo. No Outono de 2004, iniciou um curso de etnologia na mesma universidade. A 23 de janeiro de 2006, graduou-se com Bachelor of Arts em História da Arte, Etnologia e História Moderna. Durante 2007, estudou psicologia infantil na Universidade de Estocolmo.

Idiomas[editar | editar código-fonte]

Ela fala fluentemente inglês, alemão e sueco, bem como francês em nível intermédio.

Vida como princesa[editar | editar código-fonte]

A princesa Madalena no dia Nacional da Suécia

Atividades de lazer[editar | editar código-fonte]

A princesa Madalena pratica equitação. Durante muitos anos, possuiu bastantes cavalos próprios (abrigados nas cavalariças reais) e competiu também nos saltos com o nome Anna Svensson. Também aprecia esquiar e mostra-se bastante interessada pelo mundo cultural, particularmente teatro, dança e arte. Com o reconhecimento da sua maioridade, em 2001, o condado de Gävleborg criou uma bolsa de estudos com o seu nome; o território do condado inclui os ducados da princesa: Hälsingland e Gästrikland. A bolsa incentiva e apoia jovens envolvidos em equitação. No mesmo ano, Madalena distribuiu os prémios "Cavaleiro de Pónei com treinador em Gävleborg" e "Cavaleiro Dourado".

Trabalho de beneficência[editar | editar código-fonte]

A princesa é patrona da organização Min Stora Dag (a equivalente sueca à Make-a-Wish Foundation, mais conhecida como My Big Day, com o nome traduzido para inglês). A princesa está também relacionada com a Europa Nostra, Carl Johan-League e a Royal Motorboat Club. Em 2006, ingressou na UNICEF por seis meses, em Nova Iorque, e trabalhou na divisão de Serviços de Proteção à Criança.

Ela também trabalhou durante alguns anos na World Childhood, fundação criada e presidida por sua mãe, a rainha Sílvia, em Nova Yorque, até pouco antes de se casar.

Deveres reais[editar | editar código-fonte]

A princesa assume deveres reais em nome do seu pai e do povo sueco. Os seus deveres incluem as celebrações do Dia Nacional da Suécia, os aniversários do Rei e da princesa herdeira Vitória, as festividades relacionadas com os prémios Nobel, jantares e visitas de estado com outros membros da família real. Madalena representou a Suécia na abertura da New Sweden Gallery, a 5 de junho de 2011, no Museu Americano de História Sueca em Filadélfia, que incluiu um mapa animado da colónia da Nova Suécia da autoria de Sean Moir.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Desde que se casou, Madalena vem constantemente sendo criticada pela imprensa por receber um salário alto demais em contrapartida pelos poucos deveres reais. Algumas críticas também envolvem seus altos gastos pessoais, como durante a lua-de-mel e as férias nas Maldivas em janeiro de 2016. [5]

Por outro lado, também a princesa se queixa da perseguição dos fotógrafos. [6] [7]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Namoro[editar | editar código-fonte]

Madalena conheceu Christopher O'Neill, também chamado de Chris, vários anos antes, mas ambos tinham outras relações. Eles se encontravam várias vezes em festas e jantares de amigos em comum. Após Madalena mudar-se para Nova Iorque se encontraram novamente quando um amigo os convidou para um feriado prolongado. Depois começaram a manter contato, iniciando uma grande amizade.

Inicialmente Christopher não sabia que Madalena era uma princesa, mas não demorou muito para descobrir.

Em 16 de janeiro de 2012, um turista espanhol captou os dois no Beat House, no Central Park (Washington).

Em outubro de 2012, Christopher e Madalena foram moram juntos em um apartamento[8], além disso começaram a surgir rumores de que Madalena estava grávida.[9]

Antes desse relacionamento, no entanto, a princesa namorou e foi noiva do advogado sueco Jonas Bergstrom. Em vias de se casar, os planos foram cancelados quando veio a público que Jonas havia traído Madalena. [10] Muitos especulam, inclusive, que o desgosto da princesa foi tão grande que, para curar um princípio de depressão, ela havia se mudado para Nova Yorque.

A princesa Madalena no dia do seu casamento com Christopher O'Neill

Casamento[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2012, a princesa anunciou o noivado com Christopher O'Neill, que era corretor da bolsa norte-americana. O casamento ocorreu no dia 8 de junho de 2013. A cerimônia aconteceu no Palácio Real de Estocolmo.

O casal continuou a viver em Nova York mesmo após o casamento, já que Madeleine trabalhava nos escritórios da World Childhood, fundação criada e presidida por sua mãe, a rainha Sílvia, e O'Neill tinha suas principais atividades ligadas ao mundo das finanças desenvolvidas lá, motivo pelo qual renunciou ao recebimento de um título real.

Em finais de 2014, parte da imprensa europeia começou a divulgar informações de que Madalena e O'Neill estariam interessados em se mudar para a Europa num "futuro próximo". As notícias foram confirmadas no início de fevereiro de 2015, quando a Casa Real teria confirmado que Madalena e sua filha Leonor já estariam registradas como residentes fixas e oficiais da Suécia. [11]

Filhos[editar | editar código-fonte]

Em 3 de setembro de 2013, a corte sueca anunciou que a princesa Madelena estava grávida de seu primeiro filho, uma menina. A criança nasceu nos Estados Unidos em dia 20 de fevereiro de 2014, e chama-se Leonor, Duquesa de Gotlândia.

Em dezembro de 2014, a Casa Real noticiou oficialmente que Madalena esperava o segundo filho, que nasceu em 15 de junho de 2015. Nicolau, Duque de Ångermanland, nasceu em 15 de junho de 2015.[12]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.