Resident Evil 5

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Resident Evil 5
Capa norte-americana do jogo.
Desenvolvedora(s) Capcom
Publicadora(s) Capcom
Diretor(es) Kenichi Ueda
Yasuhiro Anpo
Produtor(es) Jun Takeuchi
Escritor(es) Haruo Murata
Yoshiaki Hirabayashi
Tsukasa Takenaka
Compositor(es) Kota Suzuki
Akihiko Narita
Wataru Hokoyama
Motor MT Framework v 1.4[1]
Plataforma(s) Microsoft Windows
PlayStation 3
PlayStation 4
Xbox 360
Xbox One
Série Resident Evil
Data(s) de lançamento 5 de março de 2009
Gênero(s) Ação, tiro em terceira pessoa[5][6]
Modos de jogo Um jogador, multijogador

Resident Evil 5, conhecido no Japão como Biohazard 5 (バイオハザード5, Baiohazādo 5?), é um jogo eletrônico de ação e tiro em terceira pessoa desenvolvido e publicado pela Capcom. É o quinto título principal da série Resident Evil. Foi lançado para os consoles PlayStation 3 e Xbox 360 em março de 2009 e para o Microsoft Windows em setembro. A trama de Resident Evil 5 gira em torno da investigação de Chris Redfield e Sheva Alomar de uma ameaça terrorista em Kijuju, uma região fictícia na África. Chris logo descobre que precisará confrontar seu passado na forma de seu velho inimigo Albert Wesker.

O jogo foi anunciado em 2005, o mesmo ano em que seu antecessor Resident Evil 4 foi lançado. Vários funcionários do Resident Evil original trabalharam neste novo título. Captura de movimento foi usada para filmar as cutscenes e ele foi o primeiro jogo a usar um sistema de câmera virtual. A sua jogabilidade foi mantida semelhante em relação ao título anterior, embora o produtor Jun Takeuchi disse que algumas temáticas do jogo original foram utilizadas.

Resident Evil 5 teve uma recepção em grande parte positiva, apesar de ter sido frequentemente criticado por problemas com seus controles, além de receber queixas de racismo. Ele superou seu antecessor e tornou-se no jogo mais vendido da franquia. Sua sequência, Resident Evil 6, foi lançado em 2012. Uma versão remasterizada foi lançada para PlayStation 4 e Xbox One em 28 de junho de 2016.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O jogador controla Chris Redfield a partir de uma perspectiva sobre o ombro, enquanto um segundo jogador pode controlar Sheva Alomar. Saúde e munição são exibidos no canto inferior direito, enquanto um mini-mapa característico que ajuda os jogadores a navegar é exibido no canto superior direito da tela.

Resident Evil 5 é um jogo de tiro em terceira pessoa com uma perspectiva sobre o ombro.[5] Os jogadores podem usar um grande número de armas como revólveres, espingardas, fuzis automáticos, fuzis de precisão e lançadores de granadas, além de realizar ataques corpo a corpo. Ferindo um inimigo com uma arma de fogo, muitas vezes faz com que eles cambaleiem; se o jogador estiver perto quando isso ocorre, aparecerá um ícone com a opção de um ataque físico, como um uppercut ou um chute alto. Também é possível fazer um giro rápido de 180 graus para fugir inimigos.[7] Muitas das cutscenes e batalhas contra chefes envolvem quick time events.[8]

Como seu antecessor, embora os jogadores não podem correr e atirar ao mesmo tempo, eles podem atualizar as armas com dinheiro e tesouros e se curarem com ervas.[8] Novos recursos incluem alguns inimigos infectados usando armas e granadas,[7] a capacidade de atualizar as armas a qualquer momento a partir da tela de inventário (em vez de encontrar um comerciante) e o equipamento dos itens em tempo real durante o jogo.[8] Cada jogador pode armazenar nove itens (ao contrário dos jogos anteriores, o tamanho deles é irrelevante; uma erva ou um lançador de granadas ocupará apenas um espaço), e quatro itens podem ser atribuídos aos botões direcionais.[5]

Resident Evil 5 oferece um modo cooperativo para dois jogadores.[8] O primeiro jogador controla Chris Redfield, e um segundo pode controlar Sheva Alomar. Jogando sozinho, Sheva é controlada por inteligência artificial. Quando o jogo é concluído uma vez, há uma opção para fazer dela o personagem primário.[8] O modo cooperativo está disponível on-line ou com tela divida com um jogador local. Quando um segundo jogador entra em um jogo em andamento, ele irá recarregar o último ponto de verificação; Já on-line é preciso esperar até o primeiro jogador atingir o próximo ponto de verificação ou reiniciar o anterior para jogar.[5] O modo em tela dividida apresenta o jogo em duas janelas com proporções de widescreen em vez de dividir a tela em duas.[7] Os jogadores são separados em alguns pontos da campanha; se um deles está com a saúde em estado crítico, apenas o seu parceiro pode ressuscitá-lo. Os jogadores podem trocar itens durante o jogo, embora não seja possível fazer isso com as armas durante o modo on-line.[5]

Uma versão do minijogo Mercenaries que estreou em Resident Evil 3: Nemesis está incluído em Resident Evil 5.[9] Quando o jogo foi lançado este modo estava disponível apenas offline, mas no dia do lançamento um patch disponibilizou a opção online.[10] O minijogo é desbloqueado quando a campanha principal é concluída. Ele coloca o jogador em um ambiente fechado com um limite de tempo. Armas personalizadas não podem ser utilizadas, e é preciso procurar armas, munições e tempos bônus enquanto se luta contra uma série de inimigos para marcar a maior quantidade pontos possíveis antes do tempo acabar.[8][11]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Cinco anos após os acontecimentos de Resident Evil 4, Chris Redfield, um ex-membro do Serviço de Resgate e Táticas Especiais (S.T.A.R.S.) e agora parte da Aliança de Avaliação de Segurança em Bioterrorismo (BSAA), é despachado para Kijuju, na África. Ele e sua nova parceira Sheva Alomar têm a tarefa de apreender Ricardo Irving antes que ele venda uma arma bio-orgânica (BOW) no mercado negro. Quando eles chegam, descobrem que os moradores foram infectados por parasitas (os infectados são chamados de "Majini") e os membros do time alfa da BSAA foram mortos. Chris e Sheva são resgatados pela equipe delta da organização, que conta com o mentor de Sheva, Josh Stone. Nos dados providenciados por este, Chris vê uma fotografia de Jill Valentine, sua antiga parceira, que é dada como morta após um confronto com Albert Wesker. Chris, Sheva e a equipe delta acurralam Irving, mas ele escapa com a ajuda de uma figura encapuzada. Wesker deixa documentos que levam os protagonistas para campos petrolíferos pantanosos, onde negociação de Irving estava prestes a acontecer, mas eles logo descobrem que isso era uma distração criada por ele. Quando Chris e Sheva tentam se reagrupar com o time delta, eles encontram a equipe abatida por um BOW; Sheva não consegue encontrar Josh entre os mortos. Determinado a saber se Jill ainda está viva, Chris não relata o incidente para a sede.

Entrando no pântano, eles encontram Josh ferido, mas seguro, e rastreiam o barco de Irving com a sua ajuda. Ele injeta-se com uma variante do parasita, Las Plagas, e se transforma em uma besta enorme parecida com um polvo. Chris e Sheva o matam, e suas últimas palavras levam-os para uma caverna próxima para saber mais. A caverna é a fonte de uma flor utilizada para criar o vírus progenitor, que levou a produção do T-virus e do G-virus e agora usada para formar uma nova estirpe extremamente poderosa chamada Uroboros. Os protagonistas encontram evidências de que a Tricell, a empresa financiadora da BSAA, assumiu um ex-laboratório subterrâneo da Umbrella Corporation e continuou sua pesquisa. Na instalação há milhares de cápsulas com cobaias humanas. Embora Chris descobre que uma delas é de Jill, ela está vazia. Quando eles saem, descobrem que a diretora executiva da Tricell Excella Gionne conspirava com Wesker para lançar mísseis com o vírus Uroboros em todo o mundo; é finalmente revelado que Wesker espera salvar alguns poucos escolhidos do caos da infecção para governá-los, criando uma nova raça humana. Chris e Sheva perseguem Excella, mas são interrompidos por Wesker e Jill, escravizada por um dispositivo de controle da mente em seu peito. Excella e Wesker escapam em um navio petroleiro da Tricell; Chris e Sheva lutam contra Jill e conseguem remover o dispositivo de controle. Depois de uma breve reunião, Jill pede para Chris seguir Wesker.

Os dois conseguem embarcar no navio e encontram Excella, que foge, mas deixa cair uma mala de seringas, guardadas por Sheva. Quando eles chegam no convés principal, Wesker anuncia através de um intercomunicador do navio que ele traiu e infectou Excella com o Uroboros. Ela se transforma em um monstro gigante e é morta pelos protagonistas. Jill entra em contato e diz a Chris e Sheva que Wesker deve tomar doses precisas e regulares de um vírus para manter a sua força e velocidade; uma dose maior ou menor iria envenená-lo. Sheva percebe que as seringas de Excella são doses da droga. Eles então seguem Wesker em um bombardeiro carregado com mísseis contendo o vírus Uroboros, injetando-o com doses adicionais. Wesker tenta escapar no avião, mas é impedido por Chris e Sheva, fazendo-o cair em um vulcão. Enfurecido, Wesker se expõe ao Uroboros e persegue os dois ali dentro. Eles lutam com ele, e já enfraquecido, Wesker cai na lava. Chris e Sheva são resgatados por um helicóptero pilotado por Jill e Josh. Wesker ainda tenta arrastar o helicóptero para dentro do vulcão, para os protagonistas finalmente o matam com dois tiros de lança-mísseis.[12] Na cena final do jogo, Chris pergunta se a luta vale a pena. Olhando para Sheva e Jill, ele decide viver em um mundo sem medo.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Chris Redfield[editar | editar código-fonte]

O protagonista da trama, que esteve presente também nos jogos antigos de Resident Evil. Chris é o ex-membro do esquadrão S.T.A.R.S. que graças à sua experiência em combater ameaças virais tornou-se um dos fundadores da B.S.A.A., organização que luta contra esse tipo de terror. O rapaz é também bastante conhecido e respeitado na empresa. Ainda atormentado pela recente morte de sua parceira Jill Valentine, ele é enviado a Kijuju para capturar Ricardo Irving, um homem de negócios que está envolvido em contrabando de armas biológicas. Na África, porém, ele irá descobrir verdades sobre eventos passados e, mais uma vez, confrontar seu arquinimigo Albert Wesker, com quem tem assuntos pessoais a tratar, e também com a organização Tricell, comandada por Excella Gionne. (Protagonista)

Sheva Alomar[editar | editar código-fonte]

Sheva perdeu os pais num acidente com armas biológicas. Revoltada, ela se juntou à milícias até que encontrou seu lugar na B.S.A.A. onde foi treinada por Josh Stone. Por conhecer bem Kijuju, foi designada como guia para Chris Redfield, e conta com suas habilidades para auxiliá-lo em sua missão de capturar Ricardo Irving. Sheva é a mais nova garota da série RE, inteligente, atraente e habilidosa. Uma grande aliada em combate, sendo muito mais atlética que seu parceiro Chris Redfield, podendo realizar golpes acrobáticos. (Protagonista)

Jill Valentine[editar | editar código-fonte]

Jill é uma sobrevivente e membro dos S.T.A.R.S."Serviço de Táticas, Armamento e Especialidades em Resgate Seguros" personagem de grande importância nos acontecimentos de Raccoon City e era parceira de Chris Redfield.Jill Valentine é uma das protagonistas da série de jogos Resident Evil. Protagonizou três jogos da série principal (Resident Evil 1, Resident Evil 3 e Resident Evil: Revelations. Jill também foi a protagonista de Resident Evil: Umbrella Chronicles e Resident Evil: Remake, e co-protagonizou Resident Evil 5 tendo 2 capítulos do jogo só dela. Jill fez aparição em outros jogos como Resident Evil Operation Raccoon City e Resident Evil: The Mercenaries 3D. Jill foi dada como morta depois que ela se jogou em um penhasco,agarrada a Wesker para impedir que Chris morresse nas mãos do vilão. Jill é jogável nos capítulos "Lost In Nightmare" e "Desesperate Escape" como protagonista, além também de ser jogável nos mini games "The Mercenaries" e "Versus". (Co-protagonista)

Albert Wesker[editar | editar código-fonte]

O ex-capitão do Time Alpha dos S.T.A.R.S. está envolvido nos principais incidentes envolvendo B.O.W.s atualmente. O inimigo mortal de Chris Redfield se alia a Excella Gionne e utiliza os recursos da empresa Tricell para levar a cabo seu plano: impor uma nova ordem mundial. Frio, calculista e cada vez mais perigoso, Wesker se considera um deus e acredita que salvar o planeta é sua responsabilidade, mesmo que isso signifique erradicar a raça humana. Está bem mais ágil e poderoso do que nos jogos anteriores, possuindo novas habilidades devido às doses periódicas de vírus injetado em seu organismo com a ajuda de sua nova parceira, Excella Gionne. (Antagonista)

Excella Gionne[editar | editar código-fonte]

Tem 25 anos,Oriunda de uma nobre família europeia, a atraente Excella é especialista em engenharia genética. Ela utilizou as informações cedidas por Wesker para chegar ao posto de presidente da filial africana da Tricell Inc., continuando assim suas pesquisas interrompidas com a falência da Corporação Umbrella. É uma das responsáveis pelo incidente na zona autônoma de Kijuju. (Oponente/Antagonista)

Ozwell E. Spencer[editar | editar código-fonte]

Único fundador da Umbrella ainda vivo, Spencer se tornou recluso em seu castelo após a falência da Umbrella. Porém, é localizado pela B.S.A.A. e por Albert Wesker, que possui negócios pendentes com ele. Por outro lado, o velho também conhece antigos segredos sobre a origem e identidade do vilão, e a captura do idoso se torna decisiva tanto para Wesker quanto para a B.S.A.A.. É assassinado por Albert Wesker na mesma mansão onde Jill Valentine e Chris Redfield o enfrentam minutos após o fato. (Coadjuvante)

Ricardo Irving[editar | editar código-fonte]

Suspeito de bioterrorismo e contrabandista de armas, Ricardo Irving é uma das peças principais do incidente em Kijuju. Gerente de uma refinaria de petróleo da Tricell, Irving é um homem sarcástico, mentalmente instável e ressente não ser respeitado da maneira que gostaria. Ele se transforma em um monstro marinho, após se infectar com a Control Plaga. (Oponente)

Josh Stone[editar | editar código-fonte]

Tem 37 anos,Líder do Time Delta da B.S.A.A., foi o mentor de Sheva Alomar e a enxerga como uma irmã caçula. Pertencente ao "braço" Oeste Africano da organização, Josh oferece suporte aos protagonistas em diversos momentos do jogo. (Coadjuvante)

Alysson[editar | editar código-fonte]

Tem 16 anos,Estava em Kijuju quando os moradores se tornaram assassinos frios e irracionais. É contaminada pelo Las Plagas e consequentemente morta por Chris e Sheva. (Oponente)

Elenco dos dubladores[editar | editar código-fonte]

Informações retiradas da entrada para o jogo no Internet Movie Database.[13]

Personagem Dublador
Chris Redfield
Roger Craig Smith
Sheva Alomar
Karen Dyer
Albert Wesker
D.C. Douglas
Jill Valentine
Patricia Ja Lee
Josh Stone
T.J. Storm
Excella Gionne
Nina Fehren
Ricardo Irving
Allan Groves
Ozwell E. Spencer
Adam D. Clark
Dan DeChant
Jim Sonzero/Douglas Rye
Kirk Mathison
Chris Mala
Dave Johnson
Reuben Langdon
Reynard Fisher
Liam O'Brien
HQ
Dave Mallow
Woman in Trouble
G.K. Bowes

Lista de Armas[editar | editar código-fonte]

Handguns[editar | editar código-fonte]

  • M92F: A pistola inicial do jogo. Fraca, porém, carrega bastante munição.
  • H&K P8: Pistola mediana. Não possui muita munição, mas possui a habilidade de atravessar inimigos que possuem armadura muito resistente.
  • SIG P226: Pistola mais poderosa, mas não possui nenhum atributo auxiliar.
  • M93R (Beretta com partes especiais, encontrada também no Resident Evil Code: Veronica): Pode disparar até 3 tiros de uma vez.
  • Beretta Px4 (arma usada somente pela Jill, no modo The Mercenaries): Possui alto poder de fogo, matando os inimigos normais com 2 ou 3 tiros e explode cabeças com 1.
  • Samurai Edge (arma usada somente pelo Wesker, no modo The Mercenaries e Barry no modo The Mercenaries Reunion)

Shotguns[editar | editar código-fonte]

  • Ithaca M37: É a shotgun inicial, encontrada logo no segundo capítulo do game, de perto, é uma shotgun de poder mediano entre a M3 e a Jail Breaker, mas não é muito eficaz a longa distância, é a shotgun que carrega mais munição entre as 4. Seu atributo aumenta a chance de critical hits.
  • M3: É a shotgun mais forte do game, boa quando é necessário grande poder de fogo em curtas distâncias; em compensação, é a shotgun de menor capacidade e de menor eficácia a longa distância. Não possui atributos
  • Jail Breaker: É fraca para uma shotgun a princípio, e tem capacidade mediana, porém, seus projéteis se espalham mais que os de outras shotguns, assim como a Hydra. Seu atributo "Attack range" aumenta o número de projéteis disparados, aumentando, consequentemente, o poder de fogo total.
  • Hydra: É uma shotgun de poder mediano a princípio, e tem a mesma capacidade da M3, seus projéteis se espalham mais que os de outras shotguns, assim como a Jail Breaker. Seu atributo "Attack range" aumenta o número de projéteis disparados, aumentando, consequentemente, o poder de fogo total. Com seu atributo, se torna a melhor shotgun a curta e longa distância.

Machine Guns[editar | editar código-fonte]

  • VZ61: Essa arma tem um baixo poder de fogo, mesmo assim, carrega mais munição. Serve como uma "handgun" de apoio.
  • Ak-74: Possui melhor poder, mas não muita munição.
  • H&K MP5: Possui poder de fogo mediano. Use-a até achar uma machine gun mais poderosa.
  • SIG 556: A Machine Gun mais balanceada do jogo. Possui bom poder de fogo e quantidade de munições razoavelmente boa.

Rifles[editar | editar código-fonte]

  • S75: É o melhor rifle em questão de poder de fogo e quantidade de munição, sua precisão é boa, mas é o rifle de menor alcance e o único que funciona com bolt-action (não é semi-automático), é aconselhável quando se procura alto poder a distância quando velocidade não é necessária.
  • Dragunov SVD: É um rifle de poder de fogo e quantidade de munição medianos, atrás do S75 e na frente do PSG-1; sua grande vantagem é que é semi-automático (não é necessário esperar a cada tiro) e possui melhor alcance que o anterior, sendo aconselhável em áreas onde poder de fogo e velocidade são necessários simultaneamente; em compensação, é o rifle menos preciso.
  • H&K PSG-1: É o rifle de menor poder de fogo e quantidade de munição, mas é o melhor rifle em áreas onde são necessários velocidade e alcance grande, pois é semi-automático, possui o maior alcance entre os rifles e é bem mais preciso que o Dragunov SVD.

Magnuns[editar | editar código-fonte]

  • S&W M29 (Broken Butterfly): Possui um bom poder de fogo, mas ela é muito lenta para atirar.
  • L.Hawk (Killer7): É a Magnum mais rápida de todos, sendo em tiros ou recarregamento, além de ter um ótimo poder de destruição.
  • S&W M500 (HandCannon): A melhor de todas as Magnuns, ficando atrás do Rocket Launcher em poder. Use com cautela essa arma pois, seus tiros são lentos, recarregamento demorado e pouquíssima munição.

Especiais[editar | editar código-fonte]

  • RPG-7 (Rocket Laucher): A melhor arma do jogo. Destrói qualquer inimigo com um único tiro (exceto Wesker em algumas situações). Cuide para não atirá-la em inimigos muito próximos ou o personagem também sofrerá dano.
  • Grenade Laucher: A única arma do jogo que não possui munição infinita. Agora ela possui vários tipos de munição comportando apenas 12 tiros. Seus cartuchos são: Explosive(Explosivo), Flame(Fogo), Acid(Ácido), Flash(Luz), Eletric(Descarga elétrica) e Nitrogen(Congelante).
  • Gatling Gun: Arma exclusiva para Chris. Possui munição infinita e mata a maioria dos inimigos, incluindo alguns chefes, mas seu grande problema é a dificuldade de ver os movimentos de Chris, já que, a caixa cobre uma boa parte de seu corpo tornando difícil a sua visualização.
  • Long Bow: Arma exclusiva para Sheva. Leve e prática, possui munição infinita e mata vários inimigos com apenas um tiro. Seu ponto fraco é que não possui mira laser.

Personagens mortos em RE5[editar | editar código-fonte]

  • Ozweel E. Spencer - Assassinado por Wesker
  • Reynard Fisher - Decapitado
  • Alysson -Infectada
  • Dan Dechant - Mutilado
  • Kirk Mathison - Carbonizado
  • Dave Johnson - Esmagado
  • Ricardo Irving - Após se transformar em um monstro, é morto por Chris e Sheva
  • Excella Gionne - Infectada

Modos e Conteúdos Extras[editar | editar código-fonte]

  • The Mercenaries - Modo de sobrevivência presente em Resident Evil 4 e que teve sua origem em Resident Evil 3 Nemesis. Aqui, o jogador deve acumular o maior número de inimigos mortos enquanto uma contagem regressiva de 2 minutos iniciais corre. O jogador pode escolher entre Chris e Sheva no começo, mas conforme se avança no modo, é habilitado novos personagens como Jill e Wesker, novas roupas para os personagens, além de cenários novos. Também é possível jogar 2 jogadores neste modo, online ou offline.
  • Play As Sheva - Quando o jogador termina pela primeira vez o jogo com o protagonista Chris, Sheva é habilitada para o modo principal.
  • Roupas Adicionais - Há 6 roupas extras. Sendo 3 para Chris (S.T.A.R.S.,Safari e Guerreiro) e para Sheva (Festa,Tribal e Negócios).
  • Armas Secretas - Novas armas podem ser habilitadas. M93R, uma handgun especial vinda do Resident Evil Code: Veronica que dipara 3 tiros por segundo. Hydra, uma poderosa Shotgun de 3 canos. HandCannoon, a Magnum mais poderosa do game vinda de Resident Evil 4. Gatling Gun, metralhadora giratória exclusiva para Chris. Long Bow, arco e flechas de uso exclusivo para Sheva, mas a arma não possui mira laser e a tradicional Rocket Laucher infinita.
  • Dificuldade Profissional - O jogo torna-se muito mais difícil, sendo necessário apenas um ou dois golpes dos inimigos para o jogador entrar em Dying Status, onde se ele não for salvo pelo parceiro em alguns segundos, e o jogo finaliza.
  • Library Files - Arquivos especiais que resumem um pouco a história dos personagem e a história de Resident Evil.
  • Figures - São figuras virtuais dos personagens presentes em Resident Evil 5. Elas possuem um arquivo de voz com uma frase para cada personagem, assim como existia em Resident Evil 4.
  • Filters - São filtros de tela, mudando o aspecto ou a coloração do ambiente.
  • Decorações para Playstation Home - Itens decorativos que podem ser obtidos durante o jogo. Exclusivo para os donos de Playstation 3.

Versões Diferentes[editar | editar código-fonte]

PC[editar | editar código-fonte]

A versão para computadores recebeu alguns extras que não estavam presentes na versão dos consoles. A diferença mais surpreendente talvez seja o modo "No Mercy"(Sem piedade) para o The Mercenaries. O modo não altera os objetivos do The Mercenaries, mas agora o jogador terá que se preocupar com o número de inimigos, que é triplicado. O resultado é uma multidão de Majinis no seu encalço. Chris e Sheva ganharam, cada um deles, uma roupa adicional, exclusiva para a versão de PC.

Gold Edition[editar | editar código-fonte]

Uma versão "Director's Cut" foi anunciada para 2010. O game poderá ser obtido via download ou com a compra do disco em sua forma física. A edição se chamara "Resident Evil 5: Gold Edition" e terá como principais extras:

  • Lost in Nightmares - No cenário, o jogador terá de sobreviver a missão onde Chris Redfield e Jill Valentine invadiram a mansão de Ozwell E. Spencer, um dos fundadores da Umbrella. Além de lidarem com inúmeros quebra-cabeças e armadilhas espalhadas pelo cenário, terão de enfrentar também um assassino monstruoso que vigia a casa e, no final, Albert Wesker. O cenário durará em média duas horas e meia.
  • Desperate Escape - Ao ser libertada por Chris do controle de Wesker, Jill Valentine corre contra o tempo para tentar encontrar um meio de fuga e auxiliar Chris e Sheva na batalha. No caminho, Jill se encontra com o líder da força Delta da B.S.A.A., Josh Stone, e ambos unem forças para ajudar a dupla companheira na missão.
  • The Mercenaries Reunion - Possui os mesmos atributos do Mercenaries normal, porém, agora o extra contará com novos personagens como Barry Burton, Rebecca Chambers, Josh Stone, Excella Gionne, e 4 roupas alternativas para Chris e Sheva.
  • Roupas Inéditas - As 4 novas roupas de Chris e Sheva também podem ser utilizadas no game normal, sendo duas delas retiradas da versão de computadores, e as outras duas inéditas.
  • Figuras Extras - Consiste nas figuras adicionais de personagens, os 8 presentes em Mercenaries Reunion.
  • Modo Mercenaries No Mercy - O modo, até então exclusivo para Computadores(modo que seu objetivo é, matar zumbis também, porém nesse modo, os zumbis estão em um número realmente maior, onde é quase impossível achar um lugar seguro sem ser achado), estará disponível. *(Não foi disponibilizado)

A expansão já está disponível para download na X-Box Live e na PSN (Playstation Network). A edição em disco físico está prevista para ser lançada, para ambas as plataformas, em março de 2010.

Campanhas Virais[editar | editar código-fonte]

Em Dezembro de 2008, a Capcom deu início uma campanha de marketing para promover o jogo, criando o site oficial. Este era repleto de enigmas e mensagens codificadas. Ocasionalmente, conteúdos eram liberados sobre o jogo. O blog fictício "Experience Kijuju" também foi criado. Este consistia em um personagem fictício chamado Adam que postava o seu dia-a-dia no vilarejo de Kijuju. Cinco episódios (Viral Campaign, sendo eles "Ceremony", "Date", "Claire", "Bridge" e "Back") com atores reais foi ao ar mostrando Chris sofrendo de transtorno após os eventos de RE5. A cada episódio também era revelado um pouco sobre os inimigos do jogo (como os Lickers, Ndesu e o curioso monstro marinho). A campanha terminou em março de 2009, pouco tempo depois do lançamento oficial do jogo.

 Recepção
Pontuação geral
Agregador Pontuação
GameRankings PS3: 87.11% (Orig.)[14]
PS3: 88.8% (Gold)[15]
360: 86.19% (Orig.)[16]
360: 87% (Gold)[17]
Metacritic 85/100 (Xbox 360)[18]
86/100 (PS3)[19]
GameStats 9.0 / 10[20][21]
Resultados das análises
Publicado por Resultado
1UP B
Edge 7/10
Eurogamer 7/10
Game Informer 9.5/10
GamePro 4.5/5[22]
GameSpot 8.5/10[23][24]
GameZone 8.5/10
IGN 9.0/10
Official Xbox Magazine 9/10
X-Play 3/5

Recepção[editar | editar código-fonte]

Em geral, Resident Evil 5 recebeu análises positivas. Os sites brasileiros Baixaki Jogos, avaliou o jogo como espetacular, nota 9,2,GameStart o avaliou como Recomendado,Nota 9,1 e O Uol Jogos o Avaliou como Imperdivel,Nota 5 Estrelas. O site GameSpot deu a nota de 8.5, dizendo que é uma brilhante evolução de Resident Evil 4.

O site IGN deu ao jogo a nota de 9.0, dizendo que o suspense dos jogos anteriores foi deixado totalmente de lado e substituído por um pacote de muita ação, o que pode agradar certos jogadores e desapontar a outros. Mas como jogo de ação Resident Evil 5 é um sucesso com muitos extras para serem destravados, sendo uma evolução dos jogos anteriores.[25]

Alegações de Racismo[editar | editar código-fonte]

O editor da Newsweek , Gai Croal começaram as críticas, afirmando: "Havia um monte de imagens, em que o trailer se encaixava com o imaginário racismo clássico." Ele reconheceu que só o trailer foi liberado.

O segundo trailer do jogo, lançado em 31 de maio de 2008, revelou um grupo mais racialmente diverso de inimigos, bem como Sheva, um agente da BSAA, que auxilia o protagonista. No entanto, o designer e produtor Jun Takeuchi negou que as queixas sobre o racismo tivessem qualquer efeito na alteração do projeto de Resident Evil 5. Takeuchi comentou que os produtores do jogo foram surpreendidos pela controvérsia. Em entrevista à MTV, ele explicou que o pessoal da Capcom é racialmente diverso, e reconheceu que culturas diferentes podem ter tido opiniões diferentes sobre o jogo. Em uma entrevista sobre computador e jogos de vídeo, o produtor Masachika Kawata também comentou sobre a questão, afirmando: "Nós não podemos agradar a todos. Estamos na empresas de entretenimento - não estamos aqui para afirmar a nossa opinião política ou qualquer coisa assim. É lamentável que algumas pessoas se sentiram ofendidas dessa forma."

Uma cena do filme de apresentação do jogo na E3, mostrando Chris a disparar contra um grupo de aldeões.

Em fevereiro de 2009, a Eurogamer mostrou um outro trailer de Resident Evil 5; Dan Whitehead expressou preocupações sobre o que a polêmica do jogo pode gerar, afirmando que: "Se você joga tão descaradamente, pode até se lembrar dos velhos clichés de "'perigoso continente negro'", e do desejo primitivo dos habitantes de matar você. Eu posso jurar que o jogo foi escrito na década de 1920 , e há ainda mais ultrajantes imagens desatualizadas que podem ser encontradas mais tarde no jogo, coisas que eu estava honestamente surpreso ao ver em 2009 ". O artigo também afirma que a colocação da personagem Sheva, de pele morena, agrava o problema ao invés de facilita-lo.

Glenn Bowman, Senior Lecturer em Antropologia Social da Universidade de Kent, Canterbury, afirmou que não acredita que Resident Evil 5 é racista. Bowman acrescentou que o jogo apresenta um tema anti-colonial: "Para quem não conhece a História do jogo, à primeira vista ele pode parecer racista. Mas quando você começa a jogar e a prestar atenção ao decorrer da história do jogo, você terá uma opinião totalmente diferente."

Uma cena em particular do jogo, mostrar homens negros arrastando para fora de uma casa, uma mulher branca gritando; ela foi submetida à apreciação do British Board of Film Classification (BBFC), que não considera que o jogo seja racista. Sue Clark, chefe de Comunicações da BBFC, declarou: "Nós fazemos exame de racismos muito a sério, mas neste caso não há problema em torno de racismo em Resident Evil 5."

Referências

  1. Gantayat, Anoop (June 14, 2009). «Capcom Talks MT Framework 2.0». Andriasang. Arquivado desde o original em March 15, 2010. Consultado em April 18, 2016. 
  2. Snow, Blake (14 July 2008). «Resident Evil 5 coming March 13, 2009!». GamePro. p. 1. Arquivado desde o original em 15 July 2008. Consultado em 15 January 2015. 
  3. IGN Staff (26 November 2008). «Resident Evil 5 Demo Hits Next Week». IGN. p. 1. Arquivado desde o original em 6 January 2015. Consultado em 6 January 2015. 
  4. Campbell, Evan (26 March 2015). «Resident Evil 5 Gold Edition Finally Comes to Steam». IGN. Arquivado desde o original em 3 August 2015. Consultado em 6 November 2015. 
  5. a b c d e Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome gsr
  6. «IGN 2009 Game of the Year Award Nominees». IGN. 11 December 2009. Consultado em 15 February 2015. 
  7. a b c Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome X-Play_Review
  8. a b c d e f Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome IGN_Review
  9. Faylor, Chris; Breckon, Nick (22 May 2008). «Resident Evil 5 to Sport 2P Co-op, Cover System». Shacknews. Arquivado desde o original em 19 September 2015. Consultado em 6 January 2015. 
  10. Kutcher, Ben (10 March 2009). «Mercenaries Comes To Resident Evil 5 Brings Online Patch». Ars Technica. Arquivado desde o original em 29 October 2015. Consultado em 6 January 2015. 
  11. Goldstein, Hillary (4 March 2009). «Resident Evil 5: The Mercenaries Revealed». IGN. Arquivado desde o original em 22 February 2015. Consultado em 22 February 2015. 
  12. Goldstein, Hilary (23 July 2009). «S DCC 09: Resident Evil's Wesker gone for good». IGN. Consultado em 6 January 2015. 
  13. Biohazard 5 (2009) (VG). Internet Movie Database. Retirado em 06 de outubro de 2009.
  14. http://www.gamerankings.com/ps3/929198-resident-evil-5/index.html
  15. http://www.gamerankings.com/ps3/980166-resident-evil-5-gold-edition/index.html
  16. «GameRankings: Resident Evil 5». Game Rankings. Consultado em 2010-12-22. 
  17. http://www.gamerankings.com/xbox360/980167-resident-evil-5-gold-edition/index.html
  18. «MetaCritic: Resident Evil 5 Xbox 360». Metacritic. Consultado em 2009-03-13. 
  19. «MetaCritic: Resident Evil 5 PS3». Metacritic. Consultado em 2009-03-13. 
  20. http://www.gamestats.com/objects/734/734381/
  21. http://www.gamestats.com/objects/760/760880/
  22. «Another Resident Evil 5 review». CVG. 2009-02-27. Consultado em 2009-03-02.  [ligação inativa]
  23. Anderson, Lark (2009-03-13). «Resident Evil 5 Review». GameSpot. Consultado em 2009-03-14. 
  24. Anderson, Lark (2009-03-13). «Resident Evil 5 video review». GameSpot. Consultado em 2009-03-16. 
  25. Ferreira, Carlos E. Liesemberg Dias (17 de março de 2009). «Resident Evil 5 Baixaki Jogos Review». Consultado em 19 de março de 2009. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]