Resultados do Carnaval do Rio de Janeiro em 1959

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Resultados do Carnaval do Rio de Janeiro em 1959
Desfile da Escola de Samba Portela (1959).jpg
Bateria da Portela no desfile de 1959. Escola conquistou seu 14.º título de campeã do carnaval.
Escolas campeãs
Supercampeonato Portela
Campeonato Unidos de Padre Miguel
Outros campeões
Frevo Misto Toureiros
Rancho Decididos de Quintino
Sociedade Clube dos Fenianos
Cronologia
<<1958 1959 1960>>

Nesta página estão listados os resultados dos concursos de escolas de samba, frevos carnavalescos, ranchos carnavalescos e sociedades carnavalescas do carnaval do Rio de Janeiro do ano de 1959. Os desfiles foram realizados entre os dias 8 e 10 de fevereiro de 1959.[1]

A Portela conquistou seu 14.º título de campeã do carnaval carioca, sendo o terceiro consecutivo. O enredo "Brasil, Panteon de Glórias" foi desenvolvido por Djalma Vogue, que conquistou seu terceiro título como carnavalesco da escola.[2] Acadêmicos do Salgueiro ficou com o vice-campeonato por um ponto e meio de diferença para a campeã. Últimas colocadas, Caprichosos de Pilares, Cartolinhas de Caxias, União do Centenário, Tupy de Brás de Pina, Unidos do Cabuçu, Paraíso do Tuiuti, Unidos da Tijuca e Unidos do Salgueiro foram rebaixadas para a segunda divisão.[3][4]

Em seu primeiro desfile no carnaval, a Unidos de Padre Miguel venceu o Campeonato, sendo promovida à primeira divisão junto com a vice-campeã, Aprendizes da Boca do Mato.[5] As últimas colocadas foram rebaixadas para a terceira divisão, que foi criada no ano seguinte.[6]

Misto Toureiros ganhou a disputa dos frevos.[7] Decididos de Quintino foi o campeão dos ranchos.[8] Clube dos Fenianos conquistou o título das grandes sociedades.[9][10] Pela primeira vez, foi realizado um desfile com todos os campeões do carnaval.[11] Portela, Salgueiro, Unidos de Padre Miguel e os campeões dos frevos, ranchos e sociedades desfilaram no domingo de páscoa.[12]

Escolas de samba[editar | editar código-fonte]

Supercampeonato[editar | editar código-fonte]

O desfile da primeira divisão, chamado de Supercampeonato, foi organizado pela Associação das Escolas de Samba do Brasil (AESB) e realizado a partir da noite do domingo, dia 8 de fevereiro de 1959, na Avenida Rio Branco, no trecho entre a Rua Santa Luzia e o Avenida Almirante Barroso. Marcado para começar às 19 horas e 30 minutos, teve início somente às 23 horas do domingo, com término às 12 horas e 30 minutos do dia seguinte.[1][13]

Ordem dos desfiles
  1. Acadêmicos do Salgueiro
  2. Unidos da Tijuca
  3. Estação Primeira de Mangueira
  4. Paraíso do Tuiuti
  5. Unidos da Capela
  6. Unidos do Cabuçu
  7. União de Jacarepaguá
  8. Império Serrano
  9. Portela
  10. Unidos do Salgueiro
  11. Caprichosos de Pilares
  12. União do Centenário
  13. Beija-Flor
  14. Unidos de Bangu
  15. Cartolinhas de Caxias
  16. Mocidade Independente de Padre Miguel
  17. Aprendizes de Lucas
  18. Tupy de Brás de Pina

Quesitos e julgadores[editar | editar código-fonte]

Nove quesitos foram avaliados.[14]

Quesito Julgador
Bateria Lúcio Rangel
Letra do Samba-Enredo Eneida de Moraes
Fantasias Belá Paes Leme
Enredo Edson Carneiro
Mestre-Sala Brasil Easton
Porta-Bandeira
Riqueza Fernando Pamplona
Escultura
Iluminação

Classificação[editar | editar código-fonte]

A apuração do resultado foi realizada na quinta-feira, dia 12 de fevereiro de 1959, na sede do Departamento de Turismo e Certames do Rio de Janeiro. Portela foi a campeã, conquistando seu 14.º título na elite do carnaval, sendo o terceiro consecutivo (a escola também foi campeã nos dois anos anteriores).[6] A Portela apresentou o enredo "Brasil, Panteon de Glórias", desenvolvido por Djalma Vogue, que conquistou seu terceiro título como carnavalesco da agremiação.[2] Acadêmicos do Salgueiro foi vice-campeão com um desfile sobre a Missão Artística Francesa no Brasil. A ata de julgamento e apuração, sem especificar o motivo, registra que foram rebaixadas para a segunda divisão as últimas colocadas, com exceção da União de Jacarepaguá.[3][1][4]

Legenda:      Desfile dos Campeões      Rebaixadas à segunda divisão  *  Sem informação disponível
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Portela Brasil, Panteon de Glórias Djalma Vogue 102,5
2 Acadêmicos do Salgueiro Viagem Pitoresca Através do Brasil - Debret Marie Louise e Dirceu Néri 101
3 Império Serrano Brasil Holandês, Homenagem a João Maurício de Nassau Direção de carnaval 96,5
4 Estação Primeira de Mangueira O Brasil Através dos Tempos Armando Silva 94,5
5 Mocidade Independente de Padre Miguel Os Vultos que Ficaram na História Ari de Lima 93
6 Unidos da Capela Petróleo do Brasil * 91,5
7 Aprendizes de Lucas Homenagem ao Corpo de Bombeiros * 87,5
8 Unidos de Bangu O Último Baile da Corte Imperial Maza 82,5
9 Beija-Flor Copa do Mundo Augusto de Almeida 82
10 Caprichosos de Pilares Laços de Fita * 77,5
11 Cartolinhas de Caxias Sonhos de Um Pescador * 76,5
11 União de Jacarepaguá Primeira Estrofe do Hino Nacional * 76,5
12 União do Centenário Brasil nas Letras e Artes * 76
13 Tupy de Brás de Pina Memórias de Um Preto Velho * 74,5
14 Unidos do Cabuçu Coroação de D. Pedro I * 72,5
15 Paraíso do Tuiuti Batalha do Tuiuti Júlio Mattos 71,5
16 Unidos da Tijuca Heróis e Heroínas * 69
17 Unidos do Salgueiro Exaltação aos Heróis de Monte Castelo * 62,5

Campeonato[editar | editar código-fonte]

O desfile da segunda divisão, chamado de Campeonato, foi organizado pela AESB e realizado no domingo, dia 8 de fevereiro de 1959, na Praça Onze.[5][13]

Ordem dos desfiles
  1. Unidos de Vila Isabel
  2. Unidos de São Carlos
  3. Filhos do Deserto (Não desfilou)
  4. Aprendizes da Gávea
  5. Além do Horizonte
  6. Independentes do Leblon (Não desfilou)
  7. Unidos do Morro Azul
  8. Unidos do Jacaré
  9. União do Catete
  10. Flor do Lins
  11. Unidos da Favela
  12. Aprendizes da Boca do Mato
  13. Império da Tijuca
  14. Universitária de Rocha Miranda
  15. Capricho do Centenário
  16. Unidos de Nilópolis
  17. Unidos de Padre Miguel
  18. Independentes de Mesquita
  19. Acadêmicos do Engenho da Rainha
  20. Unidos do Coqueiro
  21. Império do Marangá
  22. Aprendizes da Penha Circular
  23. Império de Campo Grande
  24. Unidos da Piedade
  25. Unidos da Ponte
  26. Unidos da Vila São Luís
  27. Unidos de Bento Ribeiro
  28. União de Vaz Lobo
  29. Unidos da Congonha

Julgadores[editar | editar código-fonte]

A comissão julgadora foi formada por: Circe Amado; Elsie Lessa; Ferreira Goulart; Kalma Murtinho; e Reginaldo de Carvalho.[14]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Em seu primeiro desfile no carnaval, a Unidos de Padre Miguel venceu o Campeonato, sendo promovida à primeira divisão. Vice-campeã, a Aprendizes da Boca do Mato também foi promovida à disputar o Supercampeonato do ano seguinte. As últimas colocadas foram rebaixadas para a terceira divisão, que foi criada no ano seguinte.[6]

Legenda:      Promovidas à primeira divisão      Rebaixadas à terceira divisão  *  Sem informação disponível
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Unidos de Padre Miguel Lampião Valter Monteiro 86
2 Aprendizes da Boca do Mato Machado de Assis * 82
3 Império da Tijuca Homenagem aos Bombeiros Henrique Cândido, Ulisses Burlamaque e Pequenino 81
4 Unidos de Bento Ribeiro * * 78
5 Unidos do Morro Azul * * 77
6 Unidos da Piedade * * 76,5
7 Império do Marangá Três Páginas da História do Brasil * 73
8 Unidos do Coqueiro * * 72
9 Unidos de Nilópolis * * 70
10 Unidos do Jacaré * * 69
11 Unidos de São Carlos Marechal Rondon José Coelho 66
Flor do Lins * *
Unidos da Ponte Revista Brasileira Carmelita Brasil
Unidos da Vila São Luís * *
12 União de Vaz Lobo * * 65
Unidos de Vila Isabel Homenagem à Saldanha da Gama Gabriel do Nascimento
13 União do Catete * * 63
14 Aprendizes da Penha Circular * * 62
15 Aprendizes da Gávea * * 60
Império de Campo Grande * *
Independentes de Mesquita * *
16 Capricho do Centenário * * 57
17 Acadêmicos do Engenho da Rainha * * 56
18 Universitária de Rocha Miranda * * 55
19 Além do horizonte * * 54
20 Unidos da Congonha * * 47
21 Unidos da favela * * 44
Filhos do Deserto e Independentes do Leblon não desfilaram

Frevos carnavalescos[editar | editar código-fonte]

O desfile dos frevos foi realizado a partir das 17 horas e 40 minutos do domingo, dia 8 de fevereiro de 1959, na Avenida Rio Branco.[15]

Ordem dos desfiles
  1. Pás Douradas
  2. Misto Toureiros
  3. Lenhadores
  4. Batutas da Cidade Maravilhosa

Julgadores[editar | editar código-fonte]

A comissão julgadora foi formada por Mateus Fernandes (professor); Cláudio da Mota Cabral (escritor); César Teixeira (coreógrafo); e Caldas Moreira (tenente-músico).[15]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Lenhadores foi o clube campeão.[7][10]

Legenda:      Desfile dos Campeões
Col. Frevo Enredo
1 Misto Toureiros Frevo em Brasília
2 Lenhadores Frevo na Lua
3 Pás Douradas Carnaval no Passado e no Futuro
4 Batutas da Cidade Maravilhosa O Império do Frevo

Ranchos carnavalescos[editar | editar código-fonte]

O desfile dos ranchos teve início às 21 horas e 15 minutos da segunda-feira, dia 9 de fevereiro de 1959, e término às cinco horas da manhã do dia seguinte.[16]

Ordem dos desfiles
  1. Índios do Leme
  2. Unidos do Cunha
  3. Unidos do Morro do Pinto
  4. Resedá
  5. União dos Caçadores
  6. Inocentes do Catumbi
  7. Aliados de Quintino
  8. Tomara que Chova
  9. Decididos de Quintino
  10. Aliança de Quintino
  11. Azulões da Torre

Julgadores[editar | editar código-fonte]

A comissão julgadora foi formada por Aluísio de Alencar Pinto (musicólogo); Ana Letícia (artista plástica); Edi Vasconcelos (coreógrafa); Tiago de Melo (escritor); e Dirceu Néri (figurinista).[16]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Decididos de Quintino foi campeão.[8][10]

Col. Rancho Enredo
1 Decididos de Quintino Glória dos Campeões do Mundo
2 União dos Caçadores Epopéia Carnavalesca
3 Unidos do Morro do Pinto A História do Café no Brasil
4 Aliados de Quintino Cidade Maravilhosa
5 Unidos do Cunha Copa do Mundo
6 Resedá Alguns Fatos Históricos do Brasil
7 Aliança de Quintino Cidade Maravilhosa
8 Azulões da Torre Brasil, Império da Natureza
9 Tomara que Chova Drama no Inferno Verde
10 Índios do Leme Brasil, Gigante que Dorme!
11 Inocentes do Catumbi Campeões Mundiais de Futebol

Sociedades carnavalescas[editar | editar código-fonte]

O desfile das grandes sociedades foi realizado na noite da terça-feira de carnaval, dia 10 de fevereiro de 1959, na Avenida Rio Branco.[16]

Ordem dos desfiles
  1. Clube dos Cariocas
  2. Pierrôs da Caverna
  3. Tenentes do Diabo
  4. Clube dos Democráticos
  5. Clube dos Fenianos
  6. Clube dos Embaixadores
  7. Embaixada do Sossego
  8. Turunas de Monte Alegre

Classificação[editar | editar código-fonte]

Fenianos venceu a disputa.[9][10]

Legenda:      Desfile dos Campeões
Col. Sociedade
1 Clube dos Fenianos
2 Tenentes do Diabo
3 Clube dos Embaixadores
4 Turunas de Monte Alegre
5 Clube dos Democráticos
6 Pierrôs da Caverna
7 Embaixada do Sossego
8 Clube dos Cariocas

Desfile dos Campeões[editar | editar código-fonte]

Pela primeira vez, a Prefeitura realizou um desfile com todos os campeões do carnaval. O desfile foi realizado a partir das 20 horas e 30 minutos do domingo de páscoa, dia 29 de março de 1959, na Avenida Rio Branco. Além das escolas de samba, frevo, ranchos e sociedades campeãs, também participou do desfile a escola Alunos do Samba, campeã do carnaval de Nova Friburgo.[12][11]

Ordem dos desfiles
  1. Clube dos Fenianos
  2. Alunos do Samba
  3. Misto Toureiros
  4. Portela
  5. Acadêmicos do Salgueiro
  6. União dos Caçadores
  7. Unidos de Padre Miguel

Referências

  1. a b c «Resultado 1959 – Grupo 1». Site Academia do Samba. Consultado em 30 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  2. a b «Portela 1959». Site da Portela. Consultado em 7 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 7 de dezembro de 2018 
  3. a b «Resultado 1959». Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 17 de abril de 2018 
  4. a b «Resultado 1959». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  5. a b «Resultado 1959 – Grupo 2». Site Academia do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  6. a b c «Portela é tricampeã dos desfiles de escolas de samba». Jornal do Brasil: 12. 13 de fevereiro de 1959. Consultado em 7 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 7 de dezembro de 2018 
  7. a b Riotur 1991, p. 177.
  8. a b Riotur 1991, p. 172.
  9. a b Riotur 1991, p. 166.
  10. a b c d «Vencedores dos desfiles de Ranchos, Frevos, Escolas de Samba e das Sociedades». Jornal do Brasil: 11. 13 de fevereiro de 1959. Consultado em 7 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 7 de dezembro de 2018 
  11. a b «Portela e Salgueiro fizeram vibrar a Avenida Rio Branco». O Globo. 30 de março de 1959. p. 6. Consultado em 9 de julho de 2020. Arquivado do original em 9 de julho de 2020 
  12. a b «'Reprise' do carnaval». O Globo. 30 de março de 1959. p. 5. Consultado em 9 de julho de 2020. Arquivado do original em 9 de julho de 2020 
  13. a b «Ordem dos Desfiles 1959». Site Galeria do Samba. Consultado em 3 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 5 de dezembro de 2018 
  14. a b «Julgadores 1959». Site Galeria do Samba. Consultado em 3 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 5 de dezembro de 2018 
  15. a b «Os Lenhadores Foram o Ponto Alto no Desfile de Frevos». O Globo. 11 de fevereiro de 1959. p. 4. Consultado em 12 de maio de 2019. Arquivado do original em 12 de maio de 2019 
  16. a b c «Ranchos e Grandes Sociedades no carnaval de 1959». O Globo. 11 de fevereiro de 1959. p. 6. Consultado em 12 de maio de 2019. Arquivado do original em 12 de maio de 2019 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bastos, João (2010). Acadêmicos, unidos e tantas mais - Entendendo os desfiles e como tudo começou 1.ª ed. Rio de Janeiro: Folha Seca. 248 páginas. ISBN 978-85-87199-17-1 
  • Cabral, Sérgio (2011). Escolas de Samba do Rio de Janeiro 3.ª ed. São Paulo: Lazuli; Companhia Editora Nacional. 495 páginas. ISBN 978-85-7865-039-1 
  • Riotur (1991). Memória do Carnaval 1.ª ed. Rio de Janeiro: Oficina do Livro. 407 páginas. ISBN 85-85386-01-0 
  • Tupy, Dulce (1985). Os Carnavais de Guerra: O Nacionalismo no Samba 1.ª ed. Rio de Janeiro: ASB Arte Gráfica e Editora Ltda. 132 páginas 
  • Valença, Rachel; Valença, Suetônio (2017). Serra, Serrinha, Serrano - O Império do Samba 1.ª ed. Rio de Janeiro: Record. 433 páginas. ISBN 978-85-0110-897-5 

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre o carnaval carioca de 1959