União de Vaz Lobo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
União de Vaz Lobo
Bandeira do GRES União de Vaz Lobo.png
Fundação 14 de outubro de 1930 (88 anos)[1]
Cores
Azul
Rosa
Branco
Símbolo Pomba da paz e um aperto de mãos
Bairro Vaz Lobo
Desfile de 2018
Enredo "Do rio de janeiro para o mundo vaz lobo calça as chuteiras e vai sambar"
União de Vaz Lobo
Carro alegorico da escola em 2011.jpg

Grêmio Recreativo Escola de Samba União de Vaz Lobo é uma escola de samba, da cidade do Rio de Janeiro. Foi fundada como escola de samba em de outubro de 1930, sendo uma das mais antigas do Carnaval Carioca em atividade. Sua sede administrativa fica na Avenida Ministro Edgar Romero, 756, no bairro de Vaz Lobo. Durante o final do ano de 2012 até o ano seguinte, utilizou como barracão e quadra um espaço situado na Rua Lima Drumond nº 9, esquina com Edgard Romero, em frente ao campus Vaz Lobo da Univercidade.

Grandes nomes do samba, já passaram pela escola, tais como as ex-portas bandeira Vilma Nascimento e Juju Maravilha,[2] e o compositor Zé Keti.[3] Os intérpretes Eraldo Caê, Gonzaguinha e Sandrinho do Beco tiveram sua chance como cantores principais pela primeira vez na Vaz Lobo.[carece de fontes?]

História[editar | editar código-fonte]

A agremiação foi a primeira oportunidade de varios artistas do mundo do samba, a porta bandeira Vilma Nascimento passou anos defendendo o pavilhão da vaz lobo escola onde sua mãe fez parte.A porta bandeira Juju Maravilha também ja defendeu o pavilhão da tradicional branco,azul e rosa da zona norte.

O carnavalesco Luis Fernando Reis passou pela escola em 2001 com o enredo “Meu Querido Vaz Lobo… é Bairro, é Raça, é Samba, é União” quando obteve o 5° lugar no grupo E.

Em 1954, esteve no grupo especial pela última vez, quando ao obter a 21ª colocação, acabou rebaixada. Em 1984, a União de Vaz Lobo conquistou seu primeiro título da história, pelo Grupo 2B (Atual grupo C ), contando o enredo Adoiá. Em 1995, 11 anos após o primeiro título, a agremiação conquistou seu segundo título, dessa vez pelo Grupo D, defendendo o enredo Banzo, saudades da terra. Desfilou 3 vezes no Sambódromo da Marquês de Sapucaí nos anos de 1991,1992 e 1996.

Em 1981, quando sob a presidência de Jeusamir Alves da Silva `´Ananguê´´, obteve o sexto lugar entre dez escolas, com o enredo "Renascendo das cinzas".[4]

Em 2009, desfilou pelo Grupo Rio de Janeiro 4 (antigo Grupo de acesso E), mostrando o enredo Ao cair da noite, a Vaz Lobo traz trabalho.[5] A agremiação conseguiu o 3° lugar com 158,5 pontos, sendo promovida para o antigo Grupo de acesso D em 2010.

União de vaz lobo 2012 parte do desfile.jpg

Em 2010, teve como enredo Em seus 80 anos a União de Vaz Lobo se faz raiz, nesta Terra que eu consumo para esta Terra que há de me consumir, do carnavalesco Eduardo Pinho. Com problemas internos financeiros com a diretoria, terminando em 13º lugar, foi rebaixada para o Grupo Rio de Janeiro 4.

No ano seguinte com enredo sobre as Yabas a escola apresentou um bom desfile, mais não foi o suficiente o 4º lugar para a escola conseguir o acesso.

Para o Carnaval 2012, a escola preparou uma homenagem à Beija-Flor, e escolheu um samba resultado de uma fusão entre duas composições finalistas da disputa interna, disputa essa que teve que ser realizada no Boêmios de Irajá, devido à desapropriação de sua quadra, por parte da Prefeitura, para as obras da TransCarioca que atrapalhou muito o trabalho para o Carnaval 2012. Esta desapropriação esta que recebeu severas críticas de José Carlos Netto, colunista do site de Sidney Rezende.[2] Por fim, Vaz Lobo foi rebaixado para o Grupo 1 da Federação dos Blocos, deixando de ser tecnicamente uma escola de samba, ainda que mantendo a sua denominação "GRES".

Após o rebaixamento, seu então presidente, Marcelo da Silva Ramos[6] deixou o cargo. Para o seu lugar, foi eleito Adão José da Silva Filho,[7] conhecido como Ivan Veneno. Partidários da oposição lançaram denúncias, acusando a eleição de fraudulenta.[8]

Com nova diretoria, o Vaz Lobo escolheu um enredo sobre a história das ferrovias que partiam da Estação Central do Brasil, e o trem da Supervia nos dias atuais. Terceira agremiação a desfilar no sábado de Carnaval, Vaz Lobo recebeu notas 8 e 8,5 em samba-enredo, as mais baixas entre todos os blocos do grupo naquele ano, perdendo um total de 3,5 pontos.[9] Na classificação final, obteve a sexta colocação entre nove blocos, sendo portanto um dos quatro rebaixados ao Grupo 2.[9] Na apuração, realizada na quinta-feira após o Carnaval, integrantes da escola, inconformados com as notas baixas, tentaram agredir o presidente da Federação dos blocos e profissionais da imprensa.[10]

Em 2014, desfilando novamente na Intendente Magalhães, no sábado, pelo segundo grupo dos blocos de enredo, a agremiação fez um desfile muito melhor do que o do ano anterior. Com um belo samba, encomendado a integrantes da própria ala dos compositores, apresentou um desfile sobre a religiosidade do brasileiro. No último módulo, um dos tripés do bloco ficou preso, o que comprometeu a evolução. No fim, obteve novamente a sexta colocação.

Em 2015 a escola apresentou o enredo '' Na festa dos seus 85 anos, a União de Vaz Lobo convida as estrelas do carnaval ''. A escola terminou na sétima colocação, sendo rebaixada para o Grupo 3. A agremiação inconformada com a situação, entrou com pedido para disputar o grupo de avaliação da AESCRJ novamente, voltando a ser escola de samba para o ano seguinte.

Em 2016, a escola voltou a desfilar como escola de samba, e não como bloco, como vinha desfilando assim desde 2013. Apresentou então, o enredo '' A Nobreza de Uma Raça - Raiz, Coração e Alma ''. O desfile foi muito fraco. A agremiação passou sem bateria, mestre sala e comissão de frente. A União de Vaz Lobo neste carnaval desfilou pelo Grupo E, a sexta divisão, composta por quinze escolas de samba, e a agremiação terminou em 14º colocada graças a Cultural Zambear, que não desfilou, salvando a Vaz Lobo de ser suspensa para desfilar no próximo ano. A escola conquistou 87,1 pontos, a 83,5 pontos da Chora na Rampa, escola de samba que ficou uma posição a frente da Vaz Lobo. Mesmo com o desfile fraco, a escola apresentou um belo samba, e conseguiu o vice-campeonato de uma competição realizada pelo site Samba na Intendente para ver qual escola apresentou o melhor samba, e ganhou o prêmio de melhor Interprete do Grupo E, realizado pela Samba é Nosso.

A escola ia se apresentar em 2017 com o enredo´´Assim como brilha o sol para o novo dia vaz lobo nas asas da fênix renasce sobre as cinzas da folia´´ mais 1 mes antes do desfile a escola solicitou a LIESB afastamento por 2 ano dos desfiles oficiais. No entanto, em 2018 a escola tentou retornar ao carnaval com o nome GRES Vaz Lobo, mais sem sucesso, desde então a Agremiação está fora dos desfiles Oficiais.

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Jeusamir Alves da Silva ´´Ananguê´´ 1979-1990
ILson josé dos santos 1991-1998
Adelino Guerreiro 1998-2006
Marcos da costa souza(Marcão) 2007-2008
Marcelo da Silva Ramos 2009-2012 [11]
Adão José da Silva Filho "Ivan Veneno" 2012-2017 [12]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Ano Diretor de Carnaval Diretor de harmonia Mestre de bateria Ref.
2003 Carlinhos Madureira Nelson Fernandes Marquinhos Mecânico, Timbira e Miquimba
2005 Humberto Pinto e João Doreste (Xuxu) Paulo Cesar (Paulão da Portela) Marcos (Mestre Miquimba) e Renato (Rena)
2006 Carlinhos Madureira Paulo Cesar (Paulão da Portela) Marcos (Mestre Miquimba), Hamilton Tabu, Renato (Renna)
2007 André Marins Paulão Felipe
2008 Comissão de Carnaval Mestre Paulão, Mestre Serginho   Dinho, Miquimba, Renato, Leandro
2011 Willian Ribeiro (Lila) Ricardo Alves Jeferson Donato (Mestre Jeffinho)
2013 Adriano William Ribeiro Rafael Portela [10]
2014 William Ribeiro William Ribeiro Rafael Portela
2015 William Ribeiro William Ribeiro Rafael Portela [13]
2016 Rosana Novaes Fafa,jardeu e Silvia Marcos Juvenal
2017 Júlio César João Luiz Flavinho

Intérpretes[editar | editar código-fonte]

Período Intérprete oficial Referência
1986 Eraldo Caê [14]
2003 Nandho Alegria [15]
2004 Marcelo Ramos e Marcão [15]
2005 Mangueira e Clodoaldo Silva [15]
2006 Amarildo Boca, Marcelo Ramos, Ivan Veneno, Rogerinho Santos [15]
2007 Gonzaguinha [16]
2008 Dom Geovane, Vando Diniz, Andre e Bira [15]
2009 Sandrinho do Beco [15]
2011 Nandho Alegria, Alessandro Português e Adriano de Bento Ribeiro [15]
2012 Português [15]
2013–2015 Marcelo Riva [15]
2016 Claudemir [15]
2017 Zé Dias [15]

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2005 Cátia Santos
2006 Thiago Jose
2007 André Santos
2008 Marcos Cyrne (Kareca)
2011 Marcos Aurélio (Marquinhos)
2014-2015 Róbson

Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2003 Wilsinho e Naira
2005 Felipe e Taísa
2006 Sergio e Graça
2007 Diego e Livia
2008 Fabio Rosa e Lía dos Santos
2011 Maicon e Ana Beatriz
2015 Jorge Luiz e jennyfer [17]
2016 Ruam vitor e jennyfer
2017 Rogerinho e jennyfer

Corte de bateria[editar | editar código-fonte]

Ano Rainha Madrinha Ref.
2013-2014 Natasha Botafogo [18]
2015 Cris Felix [17]
2016 Andressa Fernandes
2017 Andressa Fernandes Janice

Carnavais[editar | editar código-fonte]

União de Vaz Lobo
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Ref.
1948 34.º Lugar Desfile Oficial [15]
1949 A escola não desfilou
1950 15.º Lugar FBES "Isto é Brasil"
1951 10.º Lugar FBES "Homenagem aos soldados do fogo" [15]
1952 Não foi julgada Grupo 1 [15]
1953 A escola não desfilou [15]
1954 21.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 1 [15]
1955 4.º Lugar Grupo 2 [15]
1956 4.º Lugar Grupo 2 "General Rondon, bandeirante do século XX" [15]
1957 15.º Lugar Grupo 2 "Santos Dumont" [15]
1958 20.º Lugar Grupo 2 "Recordar é viver" [15]
1959 12.º Lugar Grupo 2 [15]
1960 Vice-campeã Grupo 3 "Brasília" [15]
1961 15.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 2 "Chico Rei" [15]
1962 20.º Lugar Grupo 3 [15]
1963 8.º Lugar Grupo 3
1964 15.º Lugar Grupo 3 "Patrono das armas do Exército" [15]
1965 15.º Lugar Grupo 3 [15]
1966 13.º Lugar Grupo 3 "Exaltação a Cabo Frio" [15]
1967 5.º Lugar Grupo 3 "Escrava Isaura" [15]
1968 3.º Lugar Grupo 3 "Anjos do brasil"
1969 Vice-campeã Grupo 3 "Amor de sinfonia" [15]
1970 16.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 2 "Iracema, a virgem Tupã"
1971 17.º Lugar Grupo 3 "O crepúsculo de um rei negro" [15]
1972 10.º Lugar Grupo 3 "Madureira, capital do samba" [15]
1973 8.º Lugar Grupo 3 "A deusa dos orixás" [15]
1974 10.º Lugar Grupo 3 "Rio de Janeiro a Janeiro" [15]
1975 10.º Lugar Grupo 3 "Malba Tahan e seus fabulosos contos orientais" [15]
1976 10.º Lugar Grupo 3 [15]
1977 13.º Lugar Grupo 3 "Primavera, sonho e poesia" Marcílio [15]
1978 18.º Lugar Grupo 3 "Senzala em festa" Jorge Bithencourt [15]
1979 14.º Lugar Grupo 2-B "Vinha brasiliense" Jorge Bithencourt [15]
1980 9.º Lugar Grupo 2-B "Cana caiana baiana bacana" Jorge Bithencourt [15]
1981 6.º Lugar Grupo 2-B "Renascendo das cinzas"
(Samba-enredo composto por Doca, Paulão e Jary J. Santos)
Jorge Bithencourt [15]
1982 3.º Lugar Grupo 2-B "N'Gola D'Janga" Jorge Bithencourt [15]
1983 3.º Lugar Grupo 2-B "Metamorfose" Jorge Bithencourt [15]
1984 Campeã Grupo 2-B "Adoiá" Jorge Bithencourt [15]
1985 4.º Lugar Grupo 2-A "Eparrei" Jorge Bithencourt [15]
1986 6.º Lugar Grupo 2-A "A festa no castelo de Xangô" Jorge Bithencourt [15]
1987 4.º Lugar Grupo 3 "E assim surgiu a terra" Jorge Bithencourt [15]
1988 3.º Lugar Grupo 3 "Brasil, Brasília" Jorge Bithencourt [15]
1989 5.º Lugar Grupo 3 "Raça brasileira" Jorge Bithencourt [15]
1990 10.º Lugar Grupo B "Guaraná, Guarani" Jorge Bithencourt [15]
1991 9.º Lugar Grupo B "Berço de estrela" Ananguê [15]
1992 12.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo B "É uma casa brasileira com certeza" Ananguê [15]
1993 10.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo C "Axé Palmares" Ananguê [15]
1994 6.º Lugar Desfile de Avaliação "Clara guerreira" Ananguê [15]
1995 Campeã Grupo 2 "Banzo, saudades da terra" Ananguê [15]
1996 12.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo C "Caboclo bronze de nossa raiz" Ananguê [15]
1997 12.º Lugar Grupo D "Neide Coimbra, a dama de ferro do carnaval" Ananguê [15]
1998 Vice-campeã Grupo E "Samba nosso de cada dia" Cid Franco [15]
1999 11.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo D "Ontem, hoje e sempre o circo" Cid Franco [15]
2000 7.º Lugar Grupo E "500 anos de danças no Brasil" Ricardo Machado [19]
2001 5.º Lugar Grupo E "Meu querido Vaz Lobo...é bairro, é raça, é samba, é união"
(Samba-enredo composto por Rogerinho do Futuro)
Luis Fernando Reis e Fábio Pavão [20]
2002 6.º Lugar Grupo E "Velhas guardas, antigas sentinelas do samba" Comissão de Carnaval [21]
2003 4.º Lugar Grupo E "O folclore dos primeiros imigrantes em terra brasilis"
(Samba-enredo composto por Monami e Lúcia Regina)
Humberto Pinto e Xuxu Doreste [22]
2004 4.º Lugar Grupo E "Portela, vida, arte e glória - 80 anos de história"
(Samba-enredo composto por Rogério Santos, Marcelo Ramos, Sérgio da Boina, Hélio Pinto e Marcão do Império)
Comissão de Carnaval
(Alexander Brívio, Leandro Vasconcelos, Marcelo Machado e Renato Silva)
[23]
2005 3.º Lugar Grupo E "Da escravidão à ascensão, o negro que deu certo"
(Samba-enredo composto por Monami e Lúcia Regina.Lúcia Regina e Monami)
Comissão de Carnaval
(Henrique Seixas, Sérgio e Humberto Pinto)
[24]
2006 12.º Lugar Grupo D "Madureira bom de samba, bom de bola - suas historias e estorias" Comissão de Carnaval
(Humberto Pinto, Thiago Avhis, Gilson Cavalcante e William Ribeiro)
[25]
2007 3.º Lugar Grupo D "A noite dos tambores silenciosos - a explosão de uma raça" Comissão de Carnaval
(Eduardo Pinho, Gerson Tavares e André Santos)
[26]
2008 13.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo D "Ó abre-alas que o Vaz Lobo vai passar!" Eduardo Pinho [27]
2009 3.º Lugar Grupo RJ-4 "Ao cair da noite, a Vaz Lobo traz trabalho" Carlos Callado [28]
2010 14.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo RJ-3 "Em seus 80 anos a União de Vaz Lobo se faz raiz, nesta Terra que eu consumo para esta Terra que há de me consumir" Eduardo Pinho [29]
2011 4.º Lugar Grupo E "Yabas, senhoras do tempo, deusas da natureza"
(Samba-enredo composto por Monami, Ivanzinho de Bento Ribeiro, Celso Tristeza e Alex Carioca)
Eduardo Pinho [30]
2012 9.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo E "De fato nilopolitana" Ivan Carneiro [31][32]
2013 6.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 1
(Blocos)
"Trilhos: uma viagem que dá samba"
(Samba-enredo composto por Ulisses Izabel, Zeca da Penha, Hélio Pinto e Vando Diniz)
Diogo Porthella [12]
2014 6.º Lugar Grupo 2
(Blocos)
"Brasil... Festa, esperança e fé!"
(Samba-enredo composto por PC, Carlão de Quintino, Miranda, Wanderlei do Bloco e Rogério Santos)
Nini de Sá [33]
2015 7.º Lugar Grupo 2
(Blocos)
"Na festa dos seus 85 anos a União convida as estrelas do carnaval" Júlio César
2016 14.º Lugar Série E "A nobreza de uma raça - Raiz, coração e alma" Comissão de Carnaval
(Rosana Novaes, Jaqueline Santos, Miriam e Cláudia)
[34]
2017 Não desfilou Série E "Assim como brilha o sol para o novo dia, Vaz Lobo nas asas da fênix renasce sobre as cinzas da folia" Comissão de Carnaval
GRES Vaz Lobo
GRES Vaz Lobo
2018 Não desfilou Série E "Do rio de janeiro para o mundo vaz lobo calça as chuteiras e vai sambar" [35]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Títulos da União de vaz lobo
Divisão Títulos Carnavais Referências
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo 2B
(Atual Grupo C)
1 1984
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo 2
(Atual Grupo D)
1 1995

Prêmios recebidos pelo GRES União de Vaz Lobo.

Ano Prêmio Categoria / premiados Divisão Ref.
2007 Troféu Jorge Lafond Ala de passistas Grupo D [36]
2009 Troféu Jorge Lafond Premiação especial Grupo RJ-4 [37][38]
2016 Troféu Samba é nosso Intérprete Grupo E

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons

Referências

  1. Academia do Samba. «União de Vaz Lobo». Consultado em 19 de março de 2010 
  2. a b José Carlos Netto, SRZD (16 de maio de 2011). «Vaz Lobo no chão. Viva o progresso! E a cultura popular?» 
  3. Portelamor. http://www.portelamor.com.br/majestosos/zeketti.html. Consultado em 21 de maio de 2013  Texto "Zé Ketti " ignorado (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  4. Tata Ananguê de N'Gola DJanga Ria Matamba. «Currículo». Consultado em 31 de dezembro de 2010 
  5. «Carnaval 2009: União de Vaz Lobo». O Batuque. Consultado em 20 de novembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de março de 2009 
  6. Academia do Samba. «diretoria». Consultado em 21 de maio de 2013 
  7. Federação dos Blocos. «ORDEM DOS DESFILES PARA O CARNAVAL DE 2013». Consultado em 21 de maio de 2013 
  8. Eduardo Pinho de Magalhães (7 de junho de 2012). «Abaixo-assinado FALTA DE DEMOCRACIA NA UNIÃO DE VAZ LOBO». Consultado em 21 de maio de 2013 
  9. a b Federação dos Blocos. «NOTAS DO DESFILE DO GRUPO I—2013». Consultado em 21 de maio de 2013 
  10. a b Bancada do Samba. «Apuração da Federação de Blocos tem final tumultuado». Consultado em 21 de maio de 2013 
  11. Academia do Samba. «Diretoria». Consultado em 26 de maio de 2014 
  12. a b Federação dos Blocos. «União de Vaz Lobo 2013». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  13. «UNIÃO DE VAZ LOBO APRESENTA ENREDO NESTA SEXTA - Portal do Samba». www.portaldosambarj.com 
  14. http://www.sambariocarnaval.com/index.php?sambando=eraldo
  15. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap aq ar as at au av aw ax ay az ba bb bc bd be bf Academia do Samba. «União de Vaz Lobo - Desfiles e enredos» 
  16. «Gonzaguinha». Sambario Carnaval. Consultado em 19 de março de 2017 
  17. a b [1]
  18. [2]
  19. Academia do Samba. «União de Vaz lobo 2000». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  20. Academia do Samba. «União de Vaz lobo 2001». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  21. Academia do Samba. «União de Vaz lobo 2002». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  22. Academia do Samba. «União de Vaz lobo 2003». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  23. Academia do Samba. «União de Vaz lobo 2004». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  24. Academia do Samba. «União de Vaz lobo 2005». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  25. Academia do Samba. «União de Vaz Lobo 2006». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  26. Academia do Samba. «União de Vaz Lobo 2007». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  27. Academia do Samba. «União de Vaz Lobo 2008». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  28. Academia do Samba. «União de Vaz Lobo 2009». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  29. Academia do Samba. «União de Vaz Lobo 2010». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  30. Academia do Samba. «União de Vaz Lobo 2011». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  31. Academia do Samba. «União de Vaz Lobo 2012». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  32. SRZD-Carnaval (22 de fevereiro de 2012). «Veja como foram os desfile das escolas do Grupo E». 20h51. Consultado em 5 de novembro de 2013 
  33. Federação dos Blocos. «União de Vaz Lobo 2014». Consultado em 1 de novembro de 2013 
  34. http://www.sidneyrezende.com/noticia/260198+carnaval+2016+nacao+insulana+e+campea+da+serie+e?platform=hootsuite
  35. «SÉRIE E: VAZ LOBO (1ª)». SAMBA NA INTENDENTE. 15 de setembro de 2017 
  36. «Troféu Jorge Lafond 2007». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 20 de junho de 2016 
  37. «Troféu Jorge Lafond 2009». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016 
  38. «Cubango lança seu enredo na festa do prêmio do troféu Jorge Lafond». SRZD - Sidney Rezende. Consultado em 27 de junho de 2016