Escolas de samba campeãs da quarta divisão do carnaval do Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Escolas de samba campeãs da quarta divisão do carnaval do Rio de Janeiro
Apuração 2015 - Leão (2).JPG
Integrantes do Leão de Nova Iguaçu recebem o troféu de campeã da Série C de 2015. Escola é a maior vencedora da quarta divisão do carnaval carioca.
Atual campeã
2019 Império da Uva
Maiores campeãs
Farm-Fresh cup gold.png Leão de Nova Iguaçu e
Mocidade Unida da Cidade de Deus
3 Títulos
Nomenclatura e organização
1979—1986 "Grupo 2-B", organizado pela AESCRJ
1987—1989 "Grupo 4", organizado pela AESCRJ
1990—1994 "Grupo C", organizado pela AESCRJ
1995 "Grupo 1", organizado pela AESCRJ
1996—2008 "Grupo C", organizado pela AESCRJ
2009—2010 "Grupo Rio de Janeiro 2", organizado pela AESCRJ
2011—2014 "Grupo C", organizado pela AESCRJ
2015 "Série C", organizada pela LIERJ
2016 "Grupo C", organizada pela ACSN
2017—2019 "Série C", organizada pela LIESB
2020—presente "Grupo de Acesso da Intendente Magalhães", organizado pela LIESB

A lista de escolas de samba campeãs da quarta divisão do carnaval do Rio de Janeiro relaciona as agremiações vencedoras de cada ano dos desfiles da quarta divisão do carnaval carioca. O Desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro é a parada carnavalesca que acontece anualmente no período de carnaval. Um determinado número de agremiações disputa o título de campeã do carnaval através de avaliações feitas por jurados divididos em diversos quesitos previamente estipulados pela liga organizadora do evento. A campeã é promovida a desfilar, no ano seguinte, na terceira divisão. Assim como a última colocada do quarto grupo é rebaixada a desfilar na quinta divisão no ano seguinte.

O desfile competitivo foi idealizado pelo jornalista pernambucano Mário Filho, irmão do dramaturgo Nelson Rodrigues, através do seu periódico, Mundo Sportivo. O primeiro concurso ocorreu no carnaval de 1932.[1][2][3] Devido ao número crescente de escolas escritas para o desfile, foi criada, em 1952, a segunda divisão do carnaval.[4] Em 1960 foi criada a terceira divisão.[5] Apenas em 1979 foi criada a quarta divisão do carnaval. A nomenclatura dos grupos e as entidades organizadoras dos desfiles também também foram alteradas diversas vezes.

Em seus primeiros anos, o desfile da quarta divisão era denominado Grupo 2-B, sendo organizado pela Associação das Escolas de Samba da Cidade do Rio de Janeiro (AESCRJ). A partir de 1987, a quarta divisão passou a se chamar "Grupo 4"; em 1990 foi renomeada para "Grupo C"; em 1995 para "Grupo 1"; em 1996 voltou a se chamar "Grupo C"; em 2009 e 2010 desfilou como "Grupo Rio de Janeiro 2"; e em 2011 voltou a ser chamar "Grupo C". A AESCRJ o organizou a quarta divisão do carnaval carioca até 2014, quando a entidade foi extinta. Em 2015, a quarta divisão foi renomeada para Série C, sendo comandada pela Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (LIERJ), que também organizava a segunda, terceira e quinta divisões. Para administrar os Grupos C, D e E no carnaval de 2016, foi fundada a Associação Cultural o Samba é Nosso (ACSN), que durou apenas um ano. A partir de 2017, a Liga Independente das Escolas de Samba do Brasil (LIESB), passou a administrar a Série C, juntamente às séries B, D e E. mas numa nova mudança gerada pela LIESB, a quarta divisão do Carnaval Carioca passa a ser o Grupo de Acesso da Intendente Magalhães (antiga Série D).

Trinta e uma escolas diferentes já conquistaram, uma ou mais vezes, o título de campeã da quarta divisão do carnaval carioca. Leão de Nova Iguaçu e Mocidade Unida da Cidade de Deus são as maiores vencedoras, com três campeonatos conquistados por cada uma. Mais de quarenta carnavalescos foram campeões no grupo. Entre os vencedores estão Joãosinho Trinta, Maria Augusta, Amarildo de Mello, Jorge Caribé, Edson Pereira, Jaime Cezário e Lane Santana.

Campeãs por ano[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos anos, a quarta divisão do carnaval carioca teve várias nomenclaturas e foi organizada por diversas entidades carnavalescas. Abaixo, a listagem de escolas campeãs e vice-campeãs em cada ano na quarta divisão do carnaval do Rio de Janeiro.

Legenda:
 *  Sem informação disponível  †  Escola extinta
Grupo 2-B
Ano Escola campeã N.º Enredo Carnavalesco(a) Escola vice-campeã Ref.
1979 Foliões de Botafogo 1 A Ceia dos Orixás Jorge Fontoura Unidos de Nilópolis [6][7][8]
1980
[nota 1]
Acadêmicos da Cidade de Deus 1 Engenhos do Rio Antigo * Unidos de Manguinhos [9][10][11]
Paraíso do Tuiuti 1 É a Sorte Maria Augusta
1981 Unidos de Nilópolis 1 Devaneios de Um Pierrot * Unidos do Jacarezinho [12][13][14]
1982 Unidos da Vila Santa Tereza 1 Ataulfo Alves, Não Acadêmico, mas Imortal Aírton Silva Acadêmicos do Cachambi [15][16][17]
1983 Mocidade Unida de Jacarepaguá 2 Profecia de Ifá, Uma História de Amor Antônio Carbonelli, Gibi, Agnaldo e Wanderley Caramba Unidos de Padre Miguel [18][19][20]
1984 União de Vaz Lobo 1 Adoiá Jorge Bithencourt Sereno de Campo Grande [21][22][23]
1985 Tradição 1 Pássaro Guerreiro, Xingu Maria Augusta e Paulino Espírito Santo União de Rocha Miranda [24][25][26]
1986 Império do Marangá 1 Bom Cabrito Não Berra Armando Martins e Sérgio Kautzmann Grande Rio [27][28][29]
Grupo 4
Ano Escola campeã N.º Enredo Carnavalesco(a) Escola vice-campeã Ref.
1987 Mocidade Unida de Jacarepaguá 3 Cartola, uma Estrela no Céu * Acadêmicos do Cubango [30][31][32]
1988 Leão de Nova Iguaçu 1 O Coração de Ganga-Zumba Ivan Carneiro e Haroldo Cohen Unidos do Viradouro [33][34][35]
1989 União de Rocha Miranda 1 Arlindo Rodrigues, Arlequim do Carnaval * Unidos da Vila Santa Tereza [36][37][38]
Grupo C
Ano Escola campeã N.º Enredo Carnavalesco(a) Escola vice-campeã Ref.
1990 Acadêmicos da Rocinha 1 Um Coração Chamado Brasil Joãosinho Trinta Unidos do Campinho [39][40][41]
1991 Canários das Laranjeiras 1 Lugar de Mulher é na História Armando Martins Unidos da Vila Kennedy [42][43][44]
1992 Vizinha Faladeira 1 Quem É do Mar não Enjoa Jorge Nova Unidos da Villa Rica [45][46][47]
1993 Boi da Ilha do Governador 1 O Boi Mostra e Faz suas Festas Amarildo de Mello Acadêmicos de Vigário Geral [48][49][50]
1994 Acadêmicos do Dendê 1 Ser Chic na Avenida Chic Amarildo de Mello Mocidade Unida do Santa Marta [51][52][53]
Grupo 1
Ano Escola campeã N.º Enredo Carnavalesco(a) Escola vice-campeã Ref.
1995 Flor da Mina do Andaraí 1 Verde e Rosa, Por Que Não? Comissão de Carnaval Mocidade de Vicente de Carvalho [54][55][56]
Grupo C
Ano Escola campeã N.º Enredo Carnavalesco(a) Escola vice-campeã Ref.
1996 Boi da Ilha do Governador 1 Rio de Janeiro, Paraíba Sim Senhor * Mocidade de Vicente de Carvalho [57][58][59]
1997 Paraíso do Tuiuti 2 Um Príncipe Negro nas Ruas do Rio Sérgio Marimba Mocidade Unida do Santa Marta [60][61][62]
1998 Inocentes de Belford Roxo 1 Candonga, um Adeus às Baterias Comissão de Carnaval Boi da Ilha do Governador [63][64][65]
1999 Leão de Nova Iguaçu 2 O Leão Ruge Forte em Nova Iguaçu Jaime Cezário União de Jacarepaguá [66][67][68]
2000 Unidos da Vila Kennedy 1 Criança Brasil: Um Sonho, Uma Esperança... Edson Siqueira Renascer de Jacarepaguá [69][70][71]
2001 Alegria da Zona Sul 1 Um País de Todas as Raças Oswaldo Luiz Corrêa de Araújo (Deco) Acadêmicos do Sossego [72][73][74]
2002 Acadêmicos da Barra da Tijuca 1 Tijuca - Da Magia Imperial, ao Atual Cenário Republicano, Pode me Chamar de Tijucano! Paulo Roberto União do Parque Curicica [75][76][77]
2003 Unidos de Lucas 1 Bernard do Vôlei, uma Jornada de Sucesso Jairo de Souza Unidos do Cabuçu [78][79][80]
2004 Independente da Praça da Bandeira 1 Oswaldo Cruz, o Médico do Brasil no Palácio da Saúde Soler Vianna Mocidade de Vicente de Carvalho [81][82][83]
2005 União do Parque Curicica 1 Bahia de São Salvador, o Porto Seguro do Brasil Jorge Caribé Flor da Mina do Andaraí [84][85][86]
2006 Unidos de Padre Miguel 1 Das Lágrimas de Tupã, Nasce o Fruto Divino: O Guaraná Edson Pereira Sereno de Campo Grande [87][88][89]
2007 Mocidade de Vicente de Carvalho 1 Sorria, o Circo Chegou! Antônio Carlos Cerezzo Acadêmicos do Dendê [90][91][92]
2008 Unidos do Jacarezinho 1 A Visita do Jacarezinho ao Reino Encantado de Maria Clara Machado Eduardo Gonçalves e Carlos Feijó Arrastão de Cascadura [93][94][95]
Grupo Rio de Janeiro 2
Ano Escola campeã N.º Enredo Carnavalesco(a) Escola vice-campeã Ref.
2009 Acadêmicos do Sossego 1 Sorria, Você Está numa Cidade com Muito Sorriso, Suor e Sossego Eduardo Pinho e Roberto Bezerra Flor da Mina do Andaraí [96][97][98]
2010 Independente de São João de Meriti 1 Da Chibata à Gravata, São João Canta a Africanidade Robson Goulart Difícil é o Nome [99][100][101]
Grupo C
Ano Escola campeã N.º Enredo Carnavalesco(a) Escola vice-campeã Ref.
2011 Unidos da Vila Santa Tereza 2 Amazônia - Memórias da Floresta de Coração Verde Sandro Gomes Favo de Acari [102][103][104]
2012 Unidos do Jacarezinho 2 O Samba Agoniza, mas Não Morre. Nelson Sargento da Mangueira e Também do Jacaré! Eduardo Gonçalves Unidos da Villa Rica [105][106][107]
2013 Unidos do Cabuçu 1 O Mestre-sala dos Mares Laerte Gulini e Clebson Prates Unidos de Bangu [108][109][110]
2014 Mocidade Unida do Santa Marta 1 Na Hora em que o Sol se Esconde Gabriel Haddad, Leonardo Bora, Rafael Gonçalves e Vítor Saraiva Arame de Ricardo [111][112][113]
Série C
Ano Escola campeã N.º Enredo Carnavalesco(a) Escola vice-campeã Ref.
2015 Leão de Nova Iguaçu 3 Da Força de Zumbi à Raça de Mandela Ivan Carneiro Unidos das Vargens [114][115][116]
2016 Vizinha Faladeira 2 Assim Caminha a Humanidade Jean Rodrigues Coroado de Jacarepaguá [117][118][119]
2017 Unidos das Vargens 1 Terra, Fogo, Água e Ar - Uma Explosão de Vida! Lane Santana Lins Imperial [120][121][122]
2018 União de Maricá 1 100Sacional! Um Maxixetico e Rebolativo Baile Renato Figueiredo Boca de Siri [123][124][125]
2019 Império da Uva 1 Rainha Nzinga - Símbolo de Resistência Africana Marco Antônio Falleiros União do Parque Acari [126][127]
Grupo de Acesso da Intendente Magalhães
Ano Escola campeã N.º Enredo Carnavalesco(a) Escola vice-campeã Ref.
2020

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Campeonatos por escola[editar | editar código-fonte]

Abaixo, a lista de títulos conquistados por cada escola. Ao todo, 31 escolas diferentes já venceram a quarta divisão do carnaval carioca.

A carnavalesca Maria Augusta venceu por duas vezes o campeonato da quarta divisão do carnaval carioca.
Joãosinho Trinta conquistou seu único título na quarta divisão em 1990 com os Acadêmicos da Rocinha.
Legenda:  †  Escola extinta
Títulos Escola de samba Anos
3 Leão de Nova Iguaçu 1988, 1999 e 2015
Mocidade Unida da Cidade de Deus 1980, 1983 e 1987
2 Boi da Ilha do Governador 1993 e 1996
Paraíso do Tuiuti 1980 e 1997
Unidos da Vila Santa Tereza 1982 e 2011
Unidos do Jacarezinho 2008 e 2012
Vizinha Faladeira 1992 e 2016
1 Acadêmicos da Barra da Tijuca 2002
Acadêmicos da Rocinha 1990
Acadêmicos do Dendê 1994
Acadêmicos do Sossego 2009
Alegria da Zona Sul 2001
Canários das Laranjeiras 1991
Flor da Mina do Andaraí 1995
Foliões de Botafogo 1979
Império da Uva 2019
Império do Marangá 1986
Independente da Praça da Bandeira 2004
Independente de São João de Meriti 2010
Inocentes de Belford Roxo 1998
Mocidade de Vicente de Carvalho 2007
Mocidade Unida do Santa Marta 2014
Tradição 1985
União de Maricá 2018
União de Rocha Miranda 1989
União de Vaz Lobo 1984
União do Parque Curicica 2005
Unidos da Vila Kennedy 2000
Unidos das Vargens 2017
Unidos de Lucas 2003
Unidos de Nilópolis 1981
Unidos de Padre Miguel 2006
Unidos do Cabuçu 2013

Vice-campeonatos por escola[editar | editar código-fonte]

Abaixo, a relação de vice-campeonatos que cada escola possui.

Vices Escola de samba / (anos)
3 Mocidade de Vicente de Carvalho (1995, 1996 e 2004)
2 Flor da Mina do Andaraí (2005 e 2009); Mocidade Unida do Santa Marta (1994 e 1997); Sereno de Campo Grande (1984 e 2006) e Unidos da Villa Rica (1992 e 2012)
1 Acadêmicos de Vigário Geral (1993); Acadêmicos do Cachambi (1982); Acadêmicos do Cubango (1987); Acadêmicos do Dendê (2007); Acadêmicos do Sossego (2001); Arame de Ricardo (2014); Arrastão de Cascadura (2008); Boca de Siri (2018); Boi da Ilha do Governador (1998); Coroado de Jacarepaguá (2016); Difícil é o Nome (2010); Favo de Acari (2011); Grande Rio (1986); Lins Imperial (2017); Renascer de Jacarepaguá (2000); União de Jacarepaguá (1999); União de Rocha Miranda (1985); União do Parque Acari (2019); União do Parque Curicica (2002); Unidos da Vila Kennedy (1991); Unidos da Vila Santa Tereza (1989); Unidos das Vargens (2015); Unidos de Bangu (2013); Unidos de Manguinhos (1980); Unidos de Nilópolis (1979); Unidos de Padre Miguel (1983); Unidos do Cabuçu (2003); Unidos do Campinho (1990); Unidos do Jacarezinho (1981); Unidos do Viradouro (1988)

Vice-campeonatos consecutivos[editar | editar código-fonte]

Mocidade de Vicente de Carvalho é a única escola a conquistar dois vice-campeonatos consecutivos na quarta divisão.

Vices Escola de samba Anos
2 Mocidade de Vicente de Carvalho 1995 e 1996

Títulos por carnavalesco(a)[editar | editar código-fonte]

Abaixo, a listagem de títulos conquistados por cada carnavalesco. Mais de quarenta profissionais já venceram a quarta divisão do carnaval carioca, seja em trabalhos individuais, em dupla ou participando de comissões.

Títulos Carnavalesco / (ano)
2 Amarildo de Mello (1993 e 1994); Armando Martins (1986 e 1991); Eduardo Gonçalves (2008 e 2012); Ivan Carneiro (1988 e 2015) e Maria Augusta (1980 e 1985)
1 Agnaldo (1983); Aírton Silva (1982); Antônio Carbonelli (1983); Antônio Carlos Cerezzo (2007); Carlos Feijó (2008); Clebson Prates (2013); Edson Pereira (2006); Edson Siqueira (2000); Eduardo Pinho (2009); Gabriel Haddad (2014); Gibi (1983); Haroldo Cohen (1988); Jaime Cezário (1999); Jairo de Souza (2003); Jean Rodrigues (2016); Joãosinho Trinta (1990); Jorge Bithencourt (1984); Jorge Caribé (2005); Jorge Fontoura (1979); Jorge Nova (1992); Laerte Gulini (2013); Lane Santana (2017); Leonardo Bora (2014); Marco Antônio Falleiros (2019); Oswaldo Luiz Corrêa de Araújo (2001); Paulino Espírito Santo (1985); Paulo Roberto (2002); Rafael Gonçalves (2014); Renato Figueiredo (2018); Roberto Bezerra (2009); Robson Goulart (2010); Sandro Gomes (2011); Sérgio Kautzmann (1986); Sérgio Marimba (1997); Soler Vianna (2004); Vítor Saraiva (2014) e Wanderley Caramba (1983)
O carnavalesco Amarildo de Mello foi campeão pela Boi da Ilha do Governador em 1993 e pelos Acadêmicos do Dendê em 1994.

Títulos consecutivos por carnavalesco(a)[editar | editar código-fonte]

Amarildo de Mello é o único carnavalesco a conquistar dois títulos consecutivos.

Títulos Carnavalesco Anos
2 Amarildo de Mello 1993 e 1994

Carnavalescos(as) campeões em escolas diferentes[editar | editar código-fonte]

Abaixo, a lista de carnavalescos que conquistaram mais de um título em escolas diferentes.

Carnavalesco Quantidade Escolas em que venceu
Amarildo de Mello 2 escolas Acadêmicos do Dendê e Boi da Ilha do Governador
Armando Martins Canários das Laranjeiras e Império do Marangá
Maria Augusta Paraíso do Tuiuti e Tradição

Notas

  1. Mocidade Unida da Cidade de Deus e Paraíso do Tuiuti empataram em primeiro lugar.

Referências

  1. «A história dos desfiles das escolas de samba». Portal MultiRio. Consultado em 22 de julho de 2017 
  2. «Mario Filho: futebol, carnaval e construção da alma carioca». Portal MultiRio. Consultado em 22 de julho de 2017 
  3. «Mário Filho inventou o desfile das escolas de samba pra encher páginas de jornal». Extra Online. Consultado em 22 de julho de 2017 
  4. «Desfiles de 1952». Site Academia do Samba. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  5. «Carnaval 1960». Site Galeria do Samba. Consultado em 10 de janeiro de 2018 
  6. «Resultado 1979». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  7. «Resultado 1979». Site Apoteose. Consultado em 18 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de abril de 2018 
  8. «Resultado 1979». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  9. «Resultado 1980». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  10. «Resultado 1980». Site Apoteose. Consultado em 18 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  11. «Resultado 1980». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  12. «Resultado 1981». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  13. «Resultado 1981». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  14. «Resultado 1981». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  15. «Resultado 1982». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  16. «Resultado 1982». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  17. «Resultado 1982». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  18. «Resultado 1983». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  19. «Resultado 1983». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  20. «Resultado 1983». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  21. «Resultado 1984». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  22. «Resultado 1984». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  23. «Resultado 1984». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  24. «Resultado 1985». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  25. «Resultado 1985». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  26. «Resultado 1985». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  27. «Resultado 1986». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  28. «Resultado 1986». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  29. «Resultado 1986». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  30. «Resultado 1987». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  31. «Resultado 1987». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  32. «Resultado 1987». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  33. «Resultado 1988». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  34. «Resultado 1988». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  35. «Resultado 1988». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  36. «Resultado 1989». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  37. «Resultado 1989». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  38. «Resultado 1989». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  39. «Resultado 1990». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  40. «Resultado 1990». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  41. «Resultado 1990». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  42. «Resultado 1991». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  43. «Resultado 1991». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  44. «Resultado 1991». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  45. «Resultado 1992». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  46. «Resultado 1992». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  47. «Resultado 1992». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  48. «Resultado 1993». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  49. «Resultado 1993». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  50. «Resultado 1993». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  51. «Resultado 1994». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  52. «Resultado 1994». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  53. «Resultado 1994». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  54. «Resultado 1995». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  55. «Resultado 1995». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  56. «Resultado 1995». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  57. «Resultado 1996». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  58. «Resultado 1996». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  59. «Resultado 1996». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  60. «Resultado 1997». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  61. «Resultado 1997». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  62. «Resultado 1997». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  63. «Resultado 1998». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  64. «Resultado 1998». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  65. «Resultado 1998». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  66. «Resultado 1999». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  67. «Resultado 1999». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  68. «Resultado 1999». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  69. «Resultado 2000». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  70. «Resultado 2000». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  71. «Resultado 2000». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  72. «Resultado 2001». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  73. «Resultado 2001». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  74. «Resultado 2001». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  75. «Resultado 2002». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  76. «Resultado 2002». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  77. «Resultado 2002». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  78. «Resultado 2003». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  79. «Resultado 2003». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  80. «Resultado 2003». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  81. «Resultado 2004». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  82. «Resultado 2004». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  83. «Resultado 2004». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  84. «Resultado 2005». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  85. «Resultado 2005». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  86. «Resultado 2005». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  87. «Resultado 2006». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  88. «Resultado 2006». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  89. «Resultado 2006». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  90. «Resultado 2007». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  91. «Resultado 2007». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  92. «Resultado 2007». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  93. «Resultado 2008». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  94. «Resultado 2008». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  95. «Resultado 2008». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  96. «Resultado 2009». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  97. «Resultado 2009». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  98. «Resultado 2009». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  99. «Resultado 2010». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  100. «Resultado 2010». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  101. «Resultado 2010». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  102. «Resultado 2011». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  103. «Resultado 2011». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  104. «Resultado 2011». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 29 de abril de 2018 
  105. «Resultado 2012». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  106. «Resultado 2012». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  107. «Resultado 2012». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2015 
  108. «Resultado 2013». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  109. «Resultado 2013». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  110. «Resultado 2013». Site Sambario Carnaval. Consultado em 28 de abril de 2018. Cópia arquivada em 28 de abril de 2018 
  111. «Resultado 2014». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  112. «Resultado 2014». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  113. «Resultado 2014». Site Sambario Carnaval. Consultado em 25 de abril de 2018. Cópia arquivada em 25 de abril de 2018 
  114. «Resultado 2015». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  115. «Resultado 2015». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  116. «Resultado 2015». Site Sambario Carnaval. Consultado em 23 de abril de 2018. Cópia arquivada em 23 de abril de 2018 
  117. «Resultado 2016». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  118. «Resultado 2016». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  119. «Resultado 2016». Site Sambario Carnaval. Consultado em 23 de abril de 2018. Cópia arquivada em 23 de abril de 2018 
  120. «Unidos de Bangu vence Série B; veja os resultados da Liesb». Rádio Arquibancada. 3 de março de 2017. Consultado em 21 de abril de 2019. Cópia arquivada em 29 de agosto de 2018 
  121. «Resultado 2017». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  122. «Resultado 2017». Site Sambario Carnaval. Consultado em 23 de abril de 2018. Cópia arquivada em 23 de abril de 2018 
  123. «Unidos da Ponte vence Série B e volta à Sapucaí após 12 anos; confira resultados». Extra Online. Consultado em 19 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 21 de abril de 2019 
  124. «Resultado 2018». Site Galeria do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 17 de abril de 2018 
  125. «Resultado 2018». Site Sambario Carnaval. Consultado em 23 de abril de 2018. Cópia arquivada em 23 de abril de 2018 
  126. Tesi, Romulo (7 de março de 2019). «Vigário Geral vence Série B e desfilará na Sapucaí em 2020; veja os resultados da Intendente Magalhães». Setor 1 - UOL. Consultado em 21 de abril de 2019. Cópia arquivada em 7 de abril de 2019 
  127. «Resultado 2019». Site Sambario Carnaval. Consultado em 20 de abril de 2019. Cópia arquivada em 20 de abril de 2019 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Carnaval do Rio de Janeiro

Ligações externas[editar | editar código-fonte]