Roberto Gomes Pedrosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pedrosa
Informações pessoais
Nome completo Roberto Gomes Pedrosa
Data de nasc. 8 de julho de 1913
Local de nasc. Rio de Janeiro, RJ,  Brasil
Falecido em 6 de janeiro de 1954 (40 anos)
Local da morte Rio de Janeiro, RJ,  Brasil
Altura 1,85 m
Informações profissionais
Posição Goleiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1930–1934
1935–1937
1938–1940
Brasil Botafogo
Brasil Estudante Paulista
Brasil São Paulo


Seleção nacional
1934 Brasil Brasil 2 (0)

Roberto Gomes Pedrosa (Rio de Janeiro, 8 de junho de 1913 - São Paulo, 4 de janeiro de 1954),[1] também conhecido apenas como Pedrosa, foi um futebolista, dirigente esportivo e político brasileiro.

Iniciou a carreira no Botafogo em 1930 e foi convocado para disputar a Copa do Mundo de 1934 pela Seleção Brasileira. Ingressou no São Paulo em 12 de setembro de 1938 — data da fusão com o Estudante Paulista, de que o futuro dirigente já fazia parte. Pedrosa defendeu as cores são-paulinas até 1940, quando deixou os gramados. Pela Seleção, o goleiro disputou dezenove partidas, sendo duas oficiais.

Ainda em 1940, foi eleito conselheiro do São Paulo. Em 1941, foi nomeado diretor do Departamento de Futebol e, um ano depois, recebeu o título de sócio benemérito. Em 1943, foi indicado diretor do Departamento Técnico da Federação Paulista de Futebol (FPF); em 1944, ocupou o cargo de secretário-geral da FPF; e, em 1945, foi eleito membro do Conselho Regional de Desportos. Foi escolhido em 1946 para ocupar a presidência do São Paulo, e sua profícua atuação deixou marcas indeléveis na vida do clube. Em 1947, foi eleito presidente da Federação Paulista de Futebol — cargo que exerceu, após duas reeleições, até 1954, ano de sua morte, com apenas quarenta anos de idade.[1] Ele também foi vereador de São Paulo por uma legislatura.[1]

Morte[editar | editar código-fonte]

O corpo de Pedrosa foi encontrado por sua empregada em seu apartamento, em Santa Cecília.[1] No dia anterior, ela não tinha percebido que ele já estava morto, tendo imaginado que ele dormia.[1] Segundo o jornal Folha da Manhã, ele teria sofrido um mal súbito no banheiro e, depois de cair, quebrando a privada, teria conseguido levantar-se e dirigir-se até sua cama.[1] A autópsia acusou morte por intoxicação.[1]

Em 1967, foi criado o Torneio Roberto Gomes Pedrosa em sua homenagem, com o Palmeiras sagrando-se campeão. Hoje, Roberto Gomes Pedrosa dá seu nome à praça em São Paulo onde fica localizado o Estádio do Morumbi.

Referências

  1. a b c d e f g «Desaparece com Roberto Gomes Pedrosa uma das mais populares figuras do esporte paulista». Folha de S. Paulo (9 135). São Paulo: Empresa Folha da Manhã. 6 de janeiro de 1954. 8 páginas. ISSN 1414-5723. Consultado em 11 de março de 2017 
Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.