Svealândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Svealândia
Região histórica da Suécia
País  Suécia
Estado 80 839 km2
População 4 044 083 (2 016)[1]
Florestas entre as regiões de Gotalândia e Sueônia na Suécia.
  Tylöskog.

A Svealândia, Svealand[2][3] ou Suelanda[4] e raramente Sueônia/Sueónia (em sueco: Svealand; literalmente Terra dos Sveas; em latim: Sueonia) é uma das três grandes regiões históricas (landsdelar) em que se divide a Suécia - Norlândia, Svealândia e Gotalândia.[5][6][7]

Atualmente, estas regiões não possuem funções administrativas, nem significado político, mas estão diariamente presente nos mais variados contextos históricos, culturais, escolares, turísticos e desportivos, sendo por exemplo utilizadas nos boletins meteorológicos da televisão e da rádio suecas, assim como na elaboração de estatísticas, como por exemplo na "tabela de redistribuição de rendimentos entre as diferentes regiões".[8]

O nome da Suécia em sueco, Svea rike ou atualmente Sverige (reino dos suecos), originalmente se referia apenas aos territórios dominados pelos Svear. À medida que os domínios do Reino da Suécia cresciam, o nome Sueônia começou a ser utilizado para separar o território original dos novos territórios. A região abrange cerca de 20% do país, e está localizada no centro-sul da Suécia, fazendo divisa ao norte com a região histórica de Norlândia e ao sul, onde as florestas de Tiveden, Tylöskog e Kolmården se localizam, com a região de Gotalândia.[9]

Etimologia e uso[editar | editar código-fonte]

A palavra Svealand significa Terra dos Sveas e foi introduzida como "swea och gotha landh" (Terras dos Gotas e dos Sveas) em 1442 através da Lei Nacional de Kristoffer (Kristofers landslag). O termo Svealândia, usado aqui em conjunto com Gotalândia, denota um alargamento do conceito dos suíones (svea), abrangendo agora um território muito mais vasto do que as tradicionais províncias dos referidos suíones à volta do lago Malar.[10][11]

Em português é geralmente usada a forma Svealand[12][13], podendo esta ser ocasionalmente aportuguesada para Svealândia, ou mais raramente para Suelanda.[14] Por volta de 1075, o historiador alemão Adão de Brema cunhou os termos latinos Sueonia e Suedia, sem nunca definir claramente os seus significados e as suas localizações.[15][16]

A Sueonia, uma entidade geográfica e etnográfica, existiu vários séculos antes da criação da Svealand, uma entidade política e territorial. Os territórios abrangidos pela Sueonia eram diferentes dos territórios abrangidos pela Svealand.[17] Apesar disso, o termo se sustenta como tradução histórica por aludir ao etnônimo latino suíones, forma como os sveas são designados nas línguas latinas.

Províncias históricas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Províncias da Suécia
Mapa da Svealândia. A província de Varmlândia era considerada parte de Gotalândia até o século XIX, indicada em verde escuro no mapa

A região histórica da Svealândia está divida em seis províncias históricas (landskap):

Província histórica Cidades principais
Dalarna vapen.svg Dalarna Avesta, Borlänge, Falun, Hedemora, Ludvika, Säter
Närke vapen.svg Närke Askersund, Kumla, Örebro
Södermanland vapen.svg Södermanland Eskilstuna, Estocolmo, Flen, Katrineholm, Mariefred, Nacka, Nicopinga, Nynäshamn, Oxelösund, Estregnésia, Södertälje, Torshälla, Trosa
Uppland vapen.svg Uplândia Djursholm, Encopinga, Lidingö, Norrtälje, Sigtuna, Solna, Estocolmo, Sundbyberg, Upsália, Vaxholm, Öregrund, Östhammar
Värmland vapen.svg Varmlândia Filipstad, Hagfors, Karlskoga, Karlstad, Kristinehamn, Säffle
Västmanland vapen.svg Västmanland Arboga, Fagersta, Köping, Lindesberga, Nora, Sala, Västerås

Património histórico, cultural e turístico[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. https://www.scb.se/hitta-statistik/statistik-efter-amne/befolkning/befolkningens-sammansattning/befolkningsstatistik/pong/tabell-och-diagram/helarsstatistik--forsamling-landskap-och-stad/folkmangd-i-landskapen-den-31-december-2016/
  2. José Lello; Edgar Lello (1981). «Svealand». Lello Universal. 2. Porto: Lello & Irmão. p. 964. ISBN 9789724800059 
  3. Vitorino Magalhães Godinho; Manuel Rocha; Celso Cunha (1964). «Suécia: Recursos». Focus - Enciclopédia Internacional. 4. Lisboa: Livraria Sá da Costa Editora. p. 448 
  4. Fernandes, Ivo Xavier (1941). Topónimos e Gentílicos. I. Porto: Editora Educação Nacional, Lda. 
  5. Thomas Lindkvist Anders Jönsson. «Svealand» (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca 
  6. «Sveriges landskap». Sveriges landskap. och Stockholm, Göteborg och Malmö (em sueco). Estocolmo: Almqvist & Wiksell. 1995. p. 4. 64 páginas. ISBN 91-21-14445-1 
  7. «Indelning i län och landsdelar - Swedish counties and regions» (PDF) (em sueco). Skogsstyrelsen 
  8. https://books.google.se/books?id=e8C2pR8hX3gC&pg=PA57&lpg=PA57&dq=landsdelar&source=bl&ots=6pDAHwjyPB&sig=8XUQ4zhdTBmJ3ZkkO0Mcq7W86hw&hl=sv&sa=X&ved=0ahUKEwjymfe738bbAhUF2SwKHeyGCnc4HhDoAQg9MAI#v=onepage&q&f=false
  9. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Svealand». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. p. 648. 793 páginas. ISBN 91-7227-186-8 
  10. Wahlberg, Mats (2003). «Svealand». Svenskt ortnamnslexikon (Dicionário Suecodos Nomes das Localidades) (em sueco). Uppsala: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet. p. 316. 422 páginas. ISBN 91-7229-020-X 
  11. Staffan Nyström (redator-chefe), Eva Brylla, Märit Frändén, Mats Wahlberg e Per Vikstrand (19 de fevereiro de 2013). «Namn och namnforskning» (PDF) (em sueco) 
  12. José Lello; Edgar Lello (1981). «Svealand». Lello Universal. 2. Porto: Lello & Irmão. p. 964. ISBN 9789724800059 
  13. Vitorino Magalhães Godinho; Manuel Rocha; Celso Cunha (1964). «Suécia: Recursos». Focus - Enciclopédia Internacional. 4. Lisboa: Livraria Sá da Costa Editora. p. 448 
  14. Fernandes, Ivo Xavier (1941). Topónimos e Gentílicos. I. Porto: Editora Educação Nacional, Lda. 
  15. «Adamus - Gesta Hammaburgensis ecclesiae pontificum» (em latim). Consultado em 15 de junho de 2018. 
  16. Tore Nyberg. «Adam av Bremen och terminologi» (PDF) (em sueco). Fornvännen. Consultado em 15 de junho de 2018. 
  17. J.B.L.D. Strömberg. «Svearnas Uppsala och den tidiga svenska kungamakten - 5.9 Suedia» (em sueco). Historiska institutionen vid Uppsala universitet 1988. Consultado em 15 de junho de 2018. 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Suécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.