Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Venha-Ver

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Venha-Ver
Vista panorâmica da cidade a partir da Estátua de Frei Damião

Vista panorâmica da cidade a partir da Estátua de Frei Damião
Fundação 26 de junho de 1992 (23 anos)
Gentílico venha-verense
Padroeiro(a) Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
Prefeito(a) Expedito Salviano (PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de Venha-Ver
Localização de Venha-Ver no Rio Grande do Norte
Venha-Ver está localizado em: Brasil
Venha-Ver
Localização de Venha-Ver no Brasil
06° 19' 33" S 38° 29' 02" O06° 19' 33" S 38° 29' 02" O
Unidade federativa  Rio Grande do Norte
Mesorregião Oeste Potiguar IBGE/2008 [1]
Microrregião Serra de São Miguel IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Norte: São Miguel e Coronel João Pessoa;
Sul: Poço Dantas (PB);
Leste: Luís Gomes;
Oeste: Icó (CE).
Distância até a capital 454 km
Características geográficas
Área 71,621 km² [2]
População 4 121 hab. (RN: 134º) –  IBGE/2014[3]
Densidade 57,54 hab./km²
Altitude 650 m (RN: 6º)
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,555 (RN: 162º) – baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 21 211 mil IBGE/2012[5]
PIB per capita R$ 5 463 89 IBGE/2012[5]
Página oficial

Venha-Ver é um município brasileiro no interior do estado do Rio Grande do Norte, localizado na mesorregião do Oeste Potiguar e microrregião da Serra de São Miguel, distante 454 quilômetros a oeste da capital estadual, Natal. Ocupa uma área de aproximadamente 72 km², e sua população no censo demográfico de 2010 era de 3 821 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, sendo o 137° maior em população do estado (em 167 municípios).

Situado no extremo oeste do estado, na região do Alto Oeste Potiguar, o município de Venha-Ver abriga o ponto mais alto do Rio Grande do Norte, a Serra do Coqueiro, e foi emancipado de São Miguel na década de 1990, sendo instalado oficialmente em 1º de janeiro de 1997. Com uma população predominante católica, o município abriga o Santuário Frei Damião, que atrai milhares de fiéis anualmente.

História[editar | editar código-fonte]

A comunidade de Venha-Ver foi originada por duas famílias: uma de judeus e outra de holandeses.[6]

Uma explicação para a origem do termo "Venha-Ver" é contada por mais antigos. Dentre elas, a mais falada e mais conhecida por patriarcas se refere a um namoro entre uma filha de um fazendeiro e um de seus escravos. O fazendeiro ficou descontente com essa amizade, mandando sua filha para uma outra região. Algum tempo depois, esse fazendeiro foi à procura de sua filha em uma manhã, no dia de sua partida, quando recebeu de uma de suas escravas a informação de que sua filha estaria proseando com o namorado. O fazendeiro não acreditou na conversa, por isso, a escrava que havia contado essa história chamou a filha do fazendeiro para comprovar que a informação era verdadeira. A escrava, enfrentando o patrão revoltado, disse Venha ver. Algum tempo depois, esse povoado passaria a se chamar de "Venha-Ver".[6]

Outra explicação para a origem do nome é relacionada aos fortes traços de cultura judaica (praticada inconscientemente pela população, que descende principalmente de cristãos novos), e é descrita como uma provável fusão da forma verbal "vem" (forma conjugada da terceira pessoa do singular do presente do indicativo da forma verbal vir, em língua portuguesa) com o termo hebraicochaver” (que se pronuncia ráver), cujo significado é amigo, companheiro.[7] Ao longo do tempo, Venha-Ver foi sobressaindo entre as comunidades pertencentes a São Miguel, crescendo na produção agrícola e a nível populacional.[6]

Algum tempo depois, o povoado passaria a se chamar "Venha-Ver", experimentando um crescimento gradativo por causa da força de sua população.[6] Em 12 de agosto de 1963, a lei estadual 2 903 elevado o povoado à categoria de distrito, com a denominação "Padre Cosme", pertencente ao município de São Miguel.[8] Finalmente, em 26 de junho de 1992, o distrito de Padre Cosme ganhou autonomia política, através da lei estadual nº 6 302, desmembrando-se do município de São Miguel e tornando-se município do Rio Grande do Norte, com o nome de Venha-Ver. A instalação oficial do novo município ocorreu em 1997.[6]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Mapa político de Venha-Ver, com os municípios limítrofes.

Venha-Ver está localizado no Alto Oeste do Rio Grande do Norte, no extremo oeste do estado, na Mesorregião do Oeste Potiguar e a Microrregião da Serra de São Miguel.[1] Ocupa uma área de 71,622 km²,[2] e é o município potiguar mais distante em relação à capital estadual, situado a 454 km de Natal,[9] e a 1 774 km da capital federal, Brasília.[10] Limita-se com Coronel João Pessoa e São Miguel a norte, Poço Dantas (na Paraíba) a sul, Luís Gomes a leste e Icó (no Ceará) a oeste.[11]

O relevo do município, com altitudes variando entre 400 e 800 metros, é constituído pelo Planalto da Borborema, que abrange terrenos rochosos do Complexo Gnaíssico-Migmatítico, com as serras do Camará, do Miguel, das Porteiras e de São José, além do Serrote Verde, formados durante o período Pré-Cambriano, com idade entre 600 milhões e um bilhão de anos.[11] A sede municipal se localiza a uma altitude de 650 metros acima do nível do mar.[12] Em Venha-Ver localiza-se a Serra do Coqueiro, o ponto mais alto do Rio Grande do Norte, com 868 metros de altitude, próximo à tríplice divisa (RN-CE-PB).[13]

Maiores acumulados de
precipitação em 24 horas
registrados em Venha-Ver
(EMATER)
Acumulado Data
93 mm 15/04/2009
92 mm 26/04/2013
83 mm 24/05/2006
82 mm 20/05/2011
07/05/2009
80 mm 19/02/2012
Fonte: EMPARN (2004-2009 e 2011-presente).[14]

O tipo de solo existente é podzólico vermelho amarelo equivalente eutrófico, caracterizado pelo alto nível de fertilidade e pela textura formada por argila. Situado na bacia hidrográfica do rio Apodi/Mossoró, os principais cursos de água do município são os riachos Fundo e Riachão. A cobertura vegetal é formada pela caatinga hiperxerófila, sem folhas na estação seca, com plantas de pequeno porte e cactáceas, além da floresta caducifólia, cujas plantas possuem folhas pequenas e caducas; entre as espécies mais encontradas estão o facheiro (Pilosocereus pachycladus), o faveleiro (Cnidoscolus quercifolius), a jurema-preta (Mimosa hostilis), o marmeleiro (Cydonia oblonga), o mufumbo (Combretum leprosum) e o xique-xique (Pilosocereus polygonus).[11]

Segundo o Ministério da Integração Nacional, Venha-Ver está incluído na área geográfica de abrangência do clima semiárido brasileiro, definida em 2005, cuja delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.[15] Entretanto, devido à sua localização em serra, Venha-Ver apresenta características de tropical chuvoso, com temperatura média anual de 23,7 ºC e precipitação média anual de 900 milímetros (mm), concentrados entre fevereiro e maio, sendo março o mês de maior precipitação (231 mm).[16] O tempo de insolação é de aproximadamente 2 700 horas/ano, com umidade relativa do ar de 66%.[11] Segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), entre 2004 e 2009 e a partir de 2011, o maior acumulado de precipitação (chuva) registrado em 24 horas em Venha-Ver (EMATER) foi de 93 mm em 15 de abril de 2009,[17] e o maior volume em um mês de 457,5 mm em abril de 2009.[18]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Venha-Ver Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 29,8 28,8 27,8 27,2 27,1 27,2 27,7 28,9 30,1 30,8 30,8 30,5 29,9
Temperatura média (°C) 24,6 24,1 23,4 23 22,8 22,3 22,4 23,1 24,2 24,8 25 25,1 23,7
Temperatura mínima média (°C) 19,5 19,4 19,1 18,9 18,5 17,5 17,2 17,4 18,3 18,8 19,3 19,7 18,6
Precipitação (mm) 81 128 231 199 119 53 33 8 7 7 9 25 900
Fonte: Climate Data.[16]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
2000 3 422
2010 3 821 11,7%
Est. 2015 4 121 [3] 20,4%
Censos demográficos do
IBGE[19] [20]

A população de Venha-Ver no censo demográfico de 2010 era de 3 821 habitantes, sendo o 137º município mais populoso do Rio Grande do Norte, apresentando uma densidade populacional de 53,35 km².[19] Desse total, 2 622 habitantes viviam na zona rural (68,62%) e 636 na zona urbana (31,38%). Ao mesmo tempo, 1 952 pessoas eram do sexo masculino (51,09%) e 1 749 do sexo feminino (48,91), tendo uma razão de sexo de 104,44.[21] [22] Quanto à faixa etária, 1 122 pessoas tinham menos de 15 anos (29,36%), 2 461 entre 15 e 64 anos (64,41%) e 238 possuíam 65 anos ou mais (6,23%).[23] Em relação à cor ou raça da população, 2 129 habitantes eram brancos (55,71%), 1 670 pardos (38,79%) e 22 pretos (0,58%).[24]

Considerando-se a nacionalidade, todos os habitantes eram brasileiros natos.[25] Em relação à região de nascimento, 3 760 eram naturais da Região Nordeste (98,4%), 32 do Sudeste (0,83%), 22 do Centro-Oeste (0,57%) e três do Sul (0,08%), além de outros cinco sem especificação (0,13%). 3 457 habitantes eram naturais do Rio Grande do Norte (90,47%) e, desse total, 3 116 eram nascidos em Venha-Ver (81,54%). Entre os naturais de outras unidades da federação, o Ceará era o estado com maior presença, com 190 residentes (4,97%), seguido pela Paraíba, com 109 (2,86%), e pelo Ceará, com 32 (0,83%).[26] [27] Para 2015, a estimativa populacional é de 4 121 habitantes.[3]

O Índice de Desenvolvimento Humano do município é considerado baixo, de acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Segundo dados do relatório de 2010, divulgados em 2013, seu valor era de 0,555, sendo o sexto menor do Rio Grande do Norte (em 167 municípios) e o 5 128 º do Brasil (em 5 565 municípios). Considerando-se apenas o índice de longevidade, seu valor é de 0,722, o valor do índice de renda é de 0,501 e o de educação é de 0,473.[4] De 2000 a 2010, a proporção de pessoas com renda domiciliar per capita de até R$ 140 reduziu 40,9 %, de 82,9 % para 49,4 %. Em 2010, 50,6 % da população vivia acima da linha de pobreza, 14,8 % entre as linhas de indigência e de pobreza e 34,6 % abaixo da linha de indigência. No mesmo ano, o índice de Gini era de 0,50 e a participação dos 20% mais ricos no rendimento total municipal era de 51,4 %, valor 24,3 vezes maior que a participação dos 20% mais pobres, que era de apenas 2,1 %.[23] [28]

Religião[editar | editar código-fonte]

Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, padroeira municipal. Venha-Ver pertence à paróquia de São Miguel.

O município de Venha-Ver está incluído na Diocese de Mossoró, Zonal Alto Oeste, e pertence à Paróquia de São Miguel Arcanjo, com sede em São Miguel, possuindo oito comunidades, sete em zona rural (Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora do Carmo, Santa Luzia, Santo Antônio, São João Batista e São José) e uma na zona urbana (Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, padroeira de Venha-Ver).[29] Conforme censo de 2010, os católicos constituíam a maioria da população, com 3 676 seguidores, ou 96,2% dos habitantes.[30]

Venha-Ver também possui alguns credos protestantes ou reformados. Em 2010, 119 habitantes se declararam evangélicos (3,12%), sendo que 112 pertenciam às igrejas de origem pentecostal (2,93%), quatro às de missão (0,11%) e três a outras evangélicas, não determinadas (0,09%). Do total de evangélicas pentecostais, 96 eram pertencentes à Assembleia de Deus (2,52%), sete à Congregação Cristã do Brasil (0,43%) e nove à Igreja Universal do Reino de Deus (0,24%). Entre as de missão, fazia-se presente apenas a Igreja Luterana. Além dos católicos e protestantes, outros 26 não tinham religião (0,68%).[30]

Política[editar | editar código-fonte]

O poder executivo do município de Venha-Ver é representado pelo prefeito e seu gabinete de secretários municipais, seguindo o modelo proposto pela constituição federal.[31] O primeiro e atual prefeito municipal é Expedito Salviano, do Partido da República (PR), eleito nas eleições de 1996[32] e reeleito em 2000,[33] sendo novamente eleito em 2008[34] e reeleito em 2012,[35] tendo como vice Ellan Salviano.[36]

O poder legislativo é constituído pela câmara municipal, composta por nove vereadores eleitos para mandatos de quatro anos. Na atual legislatura, é composta por três cadeiras do Partido Progressista (PP), uma do Partido Verde (PV), uma do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), uma do Partido Social Democrático (PSD), uma do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), uma do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e uma do Partido Popular Socialista (PPS).[37]

Em complementação ao processo legislativo e ao trabalho das secretarias, existem também conselhos municipais em atividade: Assistência Social, Direito da Criança e do Adolescente, Educação, FUNDEB e Saúde.[11] Venha-Ver é termo da comarca de São Miguel, de segunda entrância,[38] e se rege por sua lei orgânica, promulgada em 1º de janeiro de 1997.[11] De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, Venha-Ver possuía, em dezembro de 2014, 3 765 eleitores, o que representa 0,162% do total do Rio Grande do Norte.[39]

Economia[editar | editar código-fonte]

Em 2012, segundo o IBGE, o Produto Interno Bruto (PIB) do município de Venha-Ver era de R$ 21 211 mil, dos quais 16 742 mil do setor terciário, R$ 1 756 mil do setor secundário, R$ 1 360 mil do setor primário e R$ 1 353 mil de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes. O PIB per capita era de R$ 5 463,89.[5]

Segundo o IBGE, em 2013 o município possuía um rebanho de 9 930 galináceos (frangos, galinhas, galos e pintinhos), 2 498 bovinos, 1 320 suínos, 586 caprinos, 397 ovinos e cem equinos.[40] Na lavoura temporária de 2013 foram produzidos mandioca (40 t), milho (8 t) e feijão (7 t),[41] e na lavoura permanente banana (37 t) e castanha de caju (1 t).[42] Ainda no mesmo ano o município também produziu 248 mil litros de leite de 442 vacas ordenhadas; dezesseis mil dúzias de ovos de galinha e 1 750 quilos de mel de abelha.[40]

Em 2010, considerando-se a população municipal com idade igual ou superior a dezoito anos, 55,9% eram economicamente ativas ocupadas, 30% economicamente inativa e 14,1% ativa desocupada. Ainda no mesmo ano, levando-se em conta a população ativa ocupada na mesma faixa etária, 62,03% trabalhavam na agropecuária, 22,26% no setor de serviços, 5,45% na construção civil, 4,76% no comércio, 2,36% em indústrias de transformação, 1,94% na utilidade pública e 0,28% nas indústrias de extração.[23] Conforme a Estatística do Cadastral de Empresas de 2013, Venha-Ver possuía 41 unidades (empresas) locais, quarenta delas atuantes e 394 trabalhadores, dos quais 199 do tipo "pessoal ocupado total" e 195 do tipo "ocupado assalariado". Salários juntamente com outras remunerações somavam 3 958 mil reais e o salário médio mensal de todo o município era de 1,6 salários mínimos.[43]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Venha-Ver possuía, em 2010, 931 domicílios, 627 na zona rural (67,35%) e 304 na zona urbana (32,65%). Desse total, 785 eram próprios (84,32%), dos quais 783 quitados (84,1%) e dois em processo de aquisição (0,22%); 106 cedidos (11,39%), nove por empregador (0,97%) e 97 de outra(s) forma(s) (10,42%) e quarenta alugados (4,3%).[44]

Pórtico de entrada de Venha-Ver, na rodovia estadual RN-177, que liga Venha-Ver a Coronel João Pessoa e São Miguel.

O serviço de abastecimento de água é feito pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN).[45] Em 2010 871 domicílios eram abastecidos pela rede geral (93,56%); 27 através de poços (2,9%); dezesseis por meio de rio(s), açude(s), lago(s) ou igarapé(s) (1,72%); dez por carro-pipa ou água da chuva (1,07%) e sete de outras formas (0,75%).[46] A empresa responsável pelo abastecimento de energia elétrica é a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (COSERN).[47] A tensão nominal (voltagem) da rede é de 220 volts.[48] Do total de domicílios, 920 possuíam eletricidade (98,82%), dos quais 919 através da distribuidora (98,71%) e um de outra(s) fonte(s) (0,11%).[49] O lixo era coletado em 292 domicílios (31,36%), 290 por caçamba(s) (31,15%) e dois pelo serviço de limpeza (0,21%).[50]

A frota municipal em 2014 era de 282 motocicletas, 128 automóveis, 44 caminhonetes, dezoito caminhões, quatorze motonetas, três camionetas, oito micro-ônibus, quatro ônibus e um utilitários, além de dois em outras categorias, totalizando 504 veículos.[51] O município é cortado pela RN-177, que liga Venha-Ver a Coronel João Pessoa e São Miguel.[52]

O código de área (DDD) de Venha-Ver é 084[53] e o Código de Endereçamento Postal (CEP) é 59925-000.[54] Desde 10 de novembro de 2008 o município é servido pela portabilidade, juntamente com outras cidades de DDDs 33 e 38, em Minas Gerais; 44, no Paraná; 49, em Santa Catarina; além de outros municípios com código 84, no Rio Grande do Norte.[55] Conforme dados do censo de 2010, do total de domicílios, 590 tinham somente telefone celular (63,36%), treze possuíam celular e fixo (1,42%) e seis apenas telefone fixo (0,68%).[56]

Saúde[editar | editar código-fonte]

A rede de saúde de Venha-Ver dispunha, em 2009, de um estabelecimento, público, municipal e prestando atendimento ao Sistema Único de Saúde (SUS).[57] Em 2010, a expectativa de vida ao nascer era de 68,3 anos, com índice de longevidade de 0,722, taxa de mortalidade infantil até um ano de idade de 32 por mil nascidos vivos e taxa de fecundidade de 1,9 filhos por mulher.[23] Em abril do mesmo ano, a rede profissional de saúde era constituída por treze médicos (seis clínicos gerais, três gineco-obstetras, dois médicos de família e um pediatra), nove auxiliares de enfermagem, dois enfermeiros, dois cirurgiões-dentistas, um nutricionista e dois farmacêuticos, totalizando 28 profissionais.[58]

Segundo dados do Ministério da Saúde, de 2001 a 2012, foram notificados 107 casos de dengue e 29 de leishmaniose e, de 1990 a 2012, um caso de AIDS foi registrado.[59] Em 2014, 99,7% das crianças menores de um ano de idade estavam com a carteira de vacinação em dia[60] e, dentre as crianças menores de dois anos pesadas pelo Programa Saúde da Família (PSF), 4% estavam desnutridas.[28] O município pertence à VI Unidade Regional de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (URSAP-RN), sediada em Pau dos Ferros.[61]

Educação[editar | editar código-fonte]

IDEB de Venha-Ver[62]
Ano Anos
iniciais
Anos
finais
2005 2,2 3
2007 3,1 3,6
2009 3 3
2011 4,1 3
2013 4,1 -

O fator "educação" do IDH no município atingiu em 2010 a marca de 0,473,[23] ao passo que a taxa de alfabetização da população acima dos dez anos indicada pelo último censo demográfico do mesmo ano foi de 70,9% (77% para as mulheres e 65% para os homens).[63] Ainda em 2010, Venha-Ver possuía uma expectativa de anos de estudos de 8,93 anos, valor abaixo da média estadual (9,54 anos).[23] A taxa de conclusão do ensino fundamental, entre jovens de 15 a 17 anos, era de 40,8%, e o percentual de conclusão do ensino médio (18 a 24 anos) de apenas 26,9%. Em 2014, a distorção idade-série entre alunos do ensino fundamental, ou seja, com idade superior à recomendada, era de 18,1% para os anos iniciais e 41,9% nos anos finais, sendo essa defasagem no ensino médio de 43,1%.[62]

No censo de 2010, da população total, 1 405 frequentavam creches ou escolas, 1 372 na rede pública de ensino (97,63%) e 33 em redes particulares (2,37%); 827 cursavam o regular do ensino fundamental (58,81%), 167 o regular do ensino médio (11,87%), 109 estavam em creches (7,74%), 95 no pré-escolar (6,78%), 83 na alfabetização de jovens e adultos (5,94%), 58 na educação de jovens e adultos do ensino fundamental (4,1%), 29 em cursos superiores de graduação (2,1%), dezenove em classes de alfabetização (1,36%), doze na educação de jovens e adultos do ensino médio (0,85%) e sete na especialização de nível superior (0,45%).[64] Levando-se em conta o nível de instrução da população com idade superior a dez anos, 2 414 não possuíam instrução e fundamental incompleto (76,48%), 403 tinham fundamental completo e superior incompleto (12,77%), 280 ensino médio completo e superior incompleto (8,88%) e 59 o superior completo (1,87%).[65] Em 2012 Venha-Ver possuía uma rede de quatorze escolas de ensino fundamental (com 35 docentes), treze do pré-escolar (quinze docentes) e uma de ensino médio (nove docentes), com 1 084 alunos matriculados.[66]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Estátua de Frei Damião, com o Santuário ao fundo.

A Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desportos[67] é a secretaria responsável por atuar no setor cultural do município, bem como nos setores educativo e esportivo.

Entre as principais festividades estão a festa de emancipação política de Venha-Ver, celebrada no dia 26 de junho, que inclui a alvorada e o hasteamento das bandeiras na sede da prefeitura, além de outras atrações;[68] [69] as festas juninas, com destaque para o tradicional São Pedro, com apresentações de quadrilhas, danças folclóricas e animações de bandas musicais, além de barracas com comidas típicas;[68] [70] [71] e a festa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que inicia com a missa de abertura, prosseguindo durante nove noites do novenário e encerrando-se com a procissão, percorrendo as principais ruas da cidade com uma imagem da padroeira.[72] [73]

Praça de Eventos Fabiano Targino, inaugurada em 2015 para abrigar os principais eventos culturais do município.

A principal atração turística de Venha-Ver é o Santuário de Frei Damião, onde está localizada uma estátua dedicada ao padre capuchinho Frei Damião, frade italiano radicado no Brasil, atraindo milhares de fiéis todos os anos; o Marco das Três Fronteiras, que se situa na tríplice divisa do Rio Grande do Norte com os estados do Ceará (Icó) e Paraíba (Poço Dantas), além da Serra do Coqueiro, na Serra São José, onde se situa o ponto mais alto do Rio Grande do Norte.[74]

No artesanato, as principais atividades são o bordado e a madeira, além da culinária típica.[75] O município possui a Associação Musical e Artística Venhaveense (AMAV), criada em 2004 pelo radialista Lázaro Oliveira, além da Banda Musical Daniel Amorim de Lima, criada em 2 de dezembro de 2001.[76] Há ainda grupos de capoeira, dança, manifestação tradicional popular e teatro.[77]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Commons Categoria no Commons

Referências

  1. a b c «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. a b «Área territorial oficial - consulta por município». IBGE. Arquivado desde o original em 12 de setembro de 2015. Consultado em 12 de setembro de 2015. 
  3. a b c «ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NO BRASIL E UNIDADES DA FEDERAÇÃO COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2015» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 1° de julho de 2015. Consultado em 12 de setembro de 2015. 
  4. a b «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de setembro de 2013. 
  5. a b c «Rio Grande do Norte » Venha-Ver » produto interno bruto dos municípios - 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2012. Arquivado desde o original em 25 de agosto de 2015. Consultado em 25 de agosto de 2015. 
  6. a b c d e «Histórico (Venha-Ver/RN)». Biblioteca IBGE. Arquivado desde o original (PDF) em 5 de fevereiro de 2012. Consultado em 5 de fevereiro de 2012. 
  7. «HERANçA :A PEQUENA VENHA-VER, FUNDADA EM 1811 POR CRISTãOS-NOVOS». Elos Clube de Uberaba. 18 de outubro de 2007. Arquivado desde o original em 22 de setembro de 2011. Consultado em 22 de setembro de 2011. 
  8. «Histórico (São Miguel/RN)». IBGE. Arquivado desde o original (PDF) em 14 de agosto de 2011. Consultado em 22 de setembro de 2011. 
  9. «Distância de Natal-RN a Venha-Ver-RN». Google Maps. Consultado em 27 de março de 2014. 
  10. «Distância de Natal-RN a Brasília-DF». Google Maps. Consultado em 27 de março de 2014. 
  11. a b c d e f «VENHA-VER». IDEMA/RN. Arquivado desde o original (PDF) em 22 de setembro de 2011. Consultado em 22 de setembro de 2011. 
  12. «Rio Grande do Norte». Embrapa Monitoramento por Satélite. 2000. Arquivado desde o original em 27 de fevereiro de 2011. Consultado em 22 de setembro de 2011. 
  13. «Rio Grande do Norte (RN)». Brasil Channel. 2007. Arquivado desde o original em 5 de fevereiro de 2012. Consultado em 9 de abril de 2011. 
  14. «Monitoramento pluviométrico». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  15. «Nova Delimitação do Semi-Árido Brasileiro». Ministério da Integração Nacional. 2005. Arquivado desde o original (PDF) em 22 de fevereiro de 2015. Consultado em 7 de março de 2015. 
  16. a b «Clima: Venha-Ver». Climate Data. Arquivado desde o original em 27 de março de 2014. Consultado em 27 de março de 2014. 
  17. «Posto: VENHA VER(EMATER)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. 2009. Arquivado desde o original em 27 de março de 2014. Consultado em 26 de janeiro de 2014. 
  18. «Análise de precipitação acumulada por mês - Ano: 2009». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. 2009. Arquivado desde o original em 2 de maio de 2014. Consultado em 2 de maio de 2014. 
  19. a b «Tabela 2.1 - População residente, total, urbana total e urbana na sede municipal, em números absolutos e relativos, com indicação da área total e densidade demográfica, segundo as Unidades da Federação e os municípios – 2010». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Arquivado desde o original em 19 de abril de 2014. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  20. «População Total - Venha-Ver - RN». Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN). Arquivado desde o original em 10 de fevereiro de 2012. Consultado em 9 de abril de 2011. 
  21. «Tabela 608 - População residente, por situação do domicílio e sexo - Sinopse». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  22. «Razão de sexo, população de homens e mulheres, segundo os municípios – 2010». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  23. a b c d e f «Venha-Ver, RN». Atlas Brasil. 2010. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  24. «Tabela 2093 - População residente por cor ou raça, sexo, situação do domicílio e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  25. «Tabela 1497 - População residente, por nacionalidade - Resultados Gerais da Amostra». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 21 de fevereiro de 2014. 
  26. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). «Tabela 631 - População residente, por sexo e lugar de nascimento». Sistema IBGE de Recuperação Automática. Consultado em 21 de fevereiro de 2014. 
  27. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). «Tabela 1505 - População residente, por naturalidade em relação ao município e à unidade da federação - Resultados Gerais da Amostra». Sistema IBGE de Recuperação Automática. Consultado em 16 de janeiro de 2014. 
  28. a b «Perfil Municipal - Venha-Ver - RN». Portal ODM. 2010. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  29. «Zonal do Alto Oeste». Diocese de Mossoró. Arquivado desde o original em 19 de abril de 2014. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  30. a b «Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  31. «Governo Municipal». Guia de direitos. Consultado em 12 de setembro de 2011. 
  32. «RESULTADO DA ELEIÇÃO 1996». Tribunal Superior Eleitoral. 1996. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  33. «RESULTADO DA ELEIÇÃO 2000». Tribunal Superior Eleitoral. 2000. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  34. «RESULTADO DA ELEIÇÃO 2008». Tribunal Superior Eleitoral. 2008. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  35. «EXPEDITO SALVIANO - 22». UOL Eleições 2012. 2012. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  36. «ELLAN SALVIANO - 22». UOL Eleições 2012. 2012. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  37. «Venha-Ver/RN: Apuração de votos e candidatos eleitos (1º turno) - UOL Eleições 2012». UOL Eleições 2012. 2012. Consultado em 19 de abril de 2014. 
  38. «Comarca: São Miguel». Poder Judiciário do Rio Grande do Norte. Consultado em 28 de setembro de 2011. 
  39. «Estatísticas de eleitorado - Consulta Quantitativo». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 13 de outubro de 2011. 
  40. a b «Rio Grande do Norte » Venha-Ver » produção agrícola municipal - pecuária - 2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2013. Arquivado desde o original em 25 de agosto de 2015. Consultado em 25 de agosto de 2015. 
  41. «Rio Grande do Norte » Venha-Ver » produção agrícola municipal - lavoura temporária - 2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2013. Arquivado desde o original em 25 de agosto de 2015. Consultado em 25 de agosto de 2015. 
  42. «Rio Grande do Norte » Venha-Ver » produção agrícola municipal - lavoura permanente - 2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2013. Arquivado desde o original em 25 de agosto de 2015. Consultado em 25 de agosto de 2015. 
  43. «Rio Grande do Norte » Venha-Ver » estatísticas do cadastro central de empresas - 2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2013. Arquivado desde o original em 25 de agosto de 2015. Consultado em 25 de agosto de 2015. 
  44. «Tabela 3219 - Domicílios particulares permanentes, por número de moradores, segundo a situação do domicílio, o tipo de domicílio, a condição de ocupação e a existência de banheiro ou sanitário e esgotamento sanitário». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  45. «Após 1 ano de colapso, Caern volta a fornecer água em Venha-Ver, RN». G1 Rio Grande do Norte. Arquivado desde o original em 15 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  46. «Tabela 1395 - Domicílios particulares permanentes, por situação do domicílio e existência de banheiro ou sanitário e número de banheiros de uso exclusivo do domicílio, segundo o tipo do domicílio, a forma de abastecimento de água, o destino do lixo e a existência de energia elétrica». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  47. «Quem somos». Companhia Energética do Rio Grande do Norte. Arquivado desde o original em 9 de agosto de 2014. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  48. «Tensões Nominais». Agência Nacional de Energia Elétrica. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  49. «Tabela 1398 - Domicílios particulares permanentes e Moradores em domicílios particulares permanentes, cuja condição no domicílio não era pensionista, nem empregado(a) doméstico(a) ou seu parente, por classes de rendimento nominal mensal domiciliar, a situação do domicílio, a existência e número de banheiros de uso exclusivo do domicílio, a principal forma de abastecimento de água, o destino do lixo e a existência de energia elétrica». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  50. «Tabela 3341 - Domicílios particulares permanentes, total e com rendimento domiciliar, e valor do rendimento nominal médio e mediano mensal dos domicílios particulares permanentes, total e com rendimento domiciliar, segundo a situação do domicílio, o tipo de domicílio e o destino do lixo». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  51. «Rio Grande do Norte » Venha-Ver » frota - 2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Arquivado desde o original em 19 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  52. «Iberê assina ordem de serviço para reconstrução de estradas que inclui São Bento do Trairí e Japi». Rádio Santa Cruz FM. 14 de abril de 2010. Arquivado desde o original em 15 de agosto de 2015. Consultado em 15 de agosto de 2015. 
  53. «Estado: Rio Grande do Norte (RN)». Web Busca. Arquivado desde o original em 26 de agosto de 2011. Consultado em 12 de novembro de 2011. 
  54. «Sobre Venha-Ver». CityBrazil. Arquivado desde o original em 1° de janeiro de 2013. Consultado em 12 de novembro de 2011. 
  55. «Portabilidade numérica chega a mais 8 milhões na 2ªf». Estadão. 7 de novembro de 2008. Arquivado desde o original em 21 de dezembro de 2014. Consultado em 1° de março de 2011. 
  56. «Tabela 3516 - Domicílios particulares permanentes, por existência de telefone, segundo a situação do domicílio e as classes de rendimento nominal mensal domiciliar per capita». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  57. «Rio Grande do Norte » Venha-Ver » serviços de saúde - 2009». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Arquivado desde o original em 19 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  58. «Caderno de Informações de Saúde - Município: Venha-Ver - RN». DATASUS. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  59. «6 - combater a AIDS, a malária e outras doenças». Portal ODM. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  60. «4 - reduzir a mortalidade infantil». Portal ODM. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  61. «Municípios - VI URSAP». Subcoordenadoria de Vigilância Sanitária do Rio Grande do Norte (SUVISA/RN). Arquivado desde o original em 14 de março de 2014. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  62. a b «2 - oferecer educação básica de qualidade para todos». Portal ODM. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  63. «Tabela 1383 - Taxa de alfabetização das pessoas de 10 anos ou mais de idade por sexo». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  64. «Tabela 1972 - Pessoas que frequentavam creche ou escola por nível e rede de ensino». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  65. «Tabela 3540 - Pessoas de 10 anos ou mais de idade, por nível de instrução, segundo a situação do domicílio, o sexo, a cor ou raça e os grupos de idade». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  66. «Rio Grande do Norte » Venha-Ver » ensino - matrículas, docentes e rede escolar - 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2012. Arquivado desde o original em 23 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  67. «GABINETE DO PREFEITO - PORTARIA Nº. 030.0/11- GP». Diário Oficial dos Municípios do Estado do Rio Grande do Norte. 12 de julho de 2011. Consultado em 29 de setembro de 2011. 
  68. a b «EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE VENHA-VER/RN». Jornal O Mossoroense. 30 de junho de 2009. Arquivado desde o original em 14 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  69. «23 Anos de Emancipação Política de Venha-Ver». 16 de junho de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  70. «Venha Ver e Riacho da Cruz marcam homenagens a São Pedro com sucesso no alto oeste». Jornal O Mossoroense. 1° de julho de 2003. Arquivado desde o original em 23 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  71. Fabiano Souza (6 de junho de 2015). «Começa a temporada de festejos juninos no Rio Grande do Norte». Jornal De Fato. Arquivado desde o original em 14 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  72. «FESTA DE NOSSA SENHORA DO PERPETUO SOCORRO 2011 DE 28/11 A 08/12». 2011. Arquivado desde o original em 23 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  73. Renê Guida (3 de dezembro de 2013). «São Miguel: 03/12/2013». Jornal O Mossoroense. Arquivado desde o original em 23 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  74. «Venha Ver». Secretaria de Turismo do Rio Grande do Norte. Arquivado desde o original em 14 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  75. «6.4. Atividades artesanais». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2012. Arquivado desde o original em 23 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  76. «Banda de Música Daniel Amorim de Lima da cidade de Venha-Ver comemora 10 anos de sua fundação». 2 de dezembro de 2011. Consultado em 14 de agosto de 2015. 
  77. «6.5. Grupos artísticos». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2012. Arquivado desde o original em 23 de agosto de 2015. Consultado em 14 de agosto de 2015.