Virados do Avesso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Virados do Avesso
Portugal Portugal
2014 •  cor •  96 min 
Realização Edgar Pêra
Produção Ana Costa
Argumento Frederico Pombares
Roberto Pereira
Género comédia romântica
Música Anselmo Ralph
José de Castro
Cinematografia Miguel Sales Lopes
Edição Edgar Pêra
Companhia(s) produtora(s) Cinecool
Cinemate
Distribuição ZON Lusomundo Audiovisuais
Lançamento Portugal 27 de novembro de 2014
Idioma português
Orçamento 600 000 [1]
Receita 580 017,25 €[2]
Página no IMDb (em inglês)

Virados do Avesso é um filme português e minissérie do género comédia romântica, realizado por Edgar Pêra.[3] Foi protagonizado por Diogo Morgado e Jorge Corrula e contou com a participação do cantor angolano Anselmo Ralph.[4] Estreou-se nos cinemas portugueses a 27 de novembro de 2014[5] e na RTP a 25 de dezembro de 2015.[6]


Elenco[editar | editar código-fonte]

† Actor falecido

Produção[editar | editar código-fonte]

Virados do Avesso trata-se de uma comédia popular de Edgar Pêra, realizador de "O Barão", "Movimentos Perpétuos", "A Janela (Maryalva Mix)" e "Lisbon Revisited", entre outros, com Diogo Morgado como protagonista. O filme contou com as participações especiais da apresentadora Bárbara Guimarães e do cantor Anselmo Ralph.[7] O filme teve financiamento do Instituto do Cinema e Audiovisual, Cinecool, Cinemate e da NOS Audiovisuais.[8]

Minissérie[editar | editar código-fonte]

Virados do Avesso
Informação geral
Formato Minissérie
Género Comédia
Duração 32 min. (sem publicidade)
Estado Transmissão concluída
Criador(es) Henrique Cardoso Dias
Roberto Pereira
Frederico Pombares
País de origem Portugal Portugal
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Edgar Pêra
Produtor(es) Nicolau Breyner
Ana Costa
Distribuída por RTP
Guionista(s) Frederico Pombares
Roberto Pereira
Elenco Diogo Morgado
Jorge Corrula
Diana Monteiro
Compositor da música-tema José de Castro
Empresa(s) de produção Cinecool
Cinemate
Exibição
Emissora de televisão original RTP1
RTP1 HD
Formato de exibição 1080i (HDTV)
Formato de áudio Estéreo
Transmissão original 25 de dezembro de 2015 (2015-12-25) – 25 de dezembro de 2015 (2015-12-25)
N.º de temporadas 1
N.º de episódios 3

O filme foi dividido em três episódios de uma minissérie que viria a estrear na sexta-feira de 25 de dezembro de 2015 a partir das onze horas e quarenta minutos da noite. Todos os episódios foram transmitidos na RTP1, nesse mesmo dia.[6]


Episódios[editar | editar código-fonte]

Episódios Transmissão original Dia da semana Audiências
Estreia de temp. Final de temp.
3
25 de dezembro de 2015 (2015-12-25)
25 de dezembro de 2015 (2015-12-25)
Sexta-feira
2,4% (rating)
10% (share)
228 000 (espetadores)

Receção[editar | editar código-fonte]

Audiências[editar | editar código-fonte]

O filme teve a melhor estreia em cinema de uma produção portuguesa no ano de 2014. Apesar de não ser o mais visto do fim de semana de estreia (pois em primeiro lugar da bilheteira ficou o filme The Hunger Games: A Revolta - Parte 1), o filme teve um público de 28 962 pessoas, e tornou-se a longa-metragem portuguesa com mais espetadores nos primeiros quatro dias de exibição, passando o filme Sei Lá. Em apenas meia semana, Virados do Avesso foi também o sexto filme português mais visto do ano, tendo uma receita bruta no valor de 147 354,67 euros.[9]

A sua transmissão na RTP1 encontrou uma audiência modesta. Os três episódios de Virados do Avesso foram apenas o vigésimo nono mais visto do dia, com 2,4% de rating, 10,0% share e 228 000 espetadores.[10]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Público 1 de 5 estrelas.
C7nema 2 de 5 estrelas.
Dezanove 0 de 5 estrelas.
Visão (desfavorável)

No seio da crítica portuguesa, as opiniões relativamente a Virados do Avesso foram consistentemente desfavoráveis. Jorge Mourinha do Público destaca: «mais uma vez, isso: atores “da televisão” a interpretarem “à televisão” um guião “de televisão” (uma comédia de enganos [...]), uma acumulação de cenas curtas com punch line rebuscada no fim e bonecos caricaturados a um exagero que chega quase a ser ofensivo».[11] Hugo Gomes do C7nema defende que: «Virados do Avesso é um filme, que apesar do esforço, não consegue incentivar o espetador a seguir uma narrativa mais preocupada nas referências culturais e sociais do que nomeadamente nas personagem. Aliás, estas, meras caricaturas estereotipadas movidas por overacting sobre overacting, que nem mesmo Diogo Morgado escapa. Contudo, a homossexualidade no novo filme de Edgar Pêra está longe de ser apresentado sob tabus, mas não evita de ser uma prolongada gag cartoonesca, com menos graça do que aquilo que se imaginava ou do que fora prometido».[12]

Na publicação LGBT Dezanove, Luís Veríssimo argumenta: «O que era para ser uma comédia romântica, uma comédia de costumes, um filme popular, uma operação de marketing para alguns atores, intervenientes e para o próprio realizador, resultou totalmente ao lado. Quem vê o filme repara, por exemplo, que a ação é rápida, mas parece que a produção sofre do mesmo efeito. [...] A realização é atabalhoada, Edgar Pêra dá-nos um mau produto».[13] Manuel Halpern da Visão critica particularmente «O argumento é muito mau, de um humor alarve, que não tem ponta por onde se lhe pegue».[14]

Referências

  1. Fonseca, Sofia (24 de julho de 2014). «Vem aí um filme que "vai pôr os homofóbicos a rir"». Diário de Notícias 
  2. «Ranking dos filmes nacionais mais vistos - 2004/2016» (PDF). Instituto do Cinema e Audiovisual. Consultado em 22 de março de 2016 
  3. «Virados do Avesso (2014)». Cinema Português. Universidade da Beira Interior. Consultado em 23 de março de 2016 
  4. «Anselmo Ralph participa no filme 'Virados do Avesso'». Destak. 8 de outubro de 2014 
  5. João Relvas e Lusa (27 de novembro de 2014). «"Virados do avesso" de Edgar Pêra estreia esta quinta-feira». Observador 
  6. a b «Estreia: Virados do Avesso (minissérie)». Extra. Rádio e Televisão de Portugal. Consultado em 23 de março de 2016 
  7. «Virados do Avesso». Cinecartaz. Público. Consultado em 23 de março de 2016 
  8. «Virados do Avesso». Instituto do Cinema e Audiovisual. Consultado em 23 de março de 2016 
  9. Barata, Sebastião (3 de dezembro de 2014). «Virados do Avesso é o filme português com melhor estreia de 2014». Espalha Factos 
  10. Ferreira, David (26 de dezembro de 2015). «Audiências – 25-12-2015». A Televisão 
  11. Mourinha, Jorge (27 de novembro de 2014). «Traço grosso». Público 
  12. Gomes, Hugo (26 de novembro de 2014). ««Virados do Avesso» por Hugo Gomes». C7nema 
  13. Veríssimo, Luís (12 de novembro de 2014). «"Virados do Avesso" não é uma comédia, é uma tragédia (com vídeo)». Dezanove 
  14. Halpern, Manuel (8 de dezembro de 2014). «Virados do Avesso, de Edgar pêra - para esquecer». Visão 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]