Vitiligo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mão com Vitiligo

Vitiligo é uma doença dermatológica autoimune não-transmissível em que ocorre a perda da pigmentação natural da pele. Patologicamente, o vitiligo caracteriza-se pela redução no número ou função dos melanócitos, células localizadas na epiderme responsáveis pela produção do pigmento cutâneo — a melanina. A doença pode surgir em qualquer idade, sendo mais comum em duas faixas etárias: 10 a 15 anos e 20 a 40 anos. Contudo, estresse físico, emocional, e ansiedade são fatores comuns no desencadeamento ou agravamento da doença.

Essa despigmentação ocorre geralmente em forma de manchas brancas (hipocromia) de diversos tamanhos e com destruição focal ou difusa. Pode ocorrer em qualquer segmento da pele, inclusive na retina (olhos). Os locais mais comuns são a face, mãos e genitais. Os pelos localizados nas manchas de vitiligo se tornam esbranquiçados. O local atingido fica bastante sensível ao sol, podendo ocorrer sérias queimaduras caso exposto ao sol sem protetor, conferindo um risco para o desenvolvimento de câncer de pele. Fora os problemas em relação à desproteção da pele, é meramente um problema cosmético.

Tipos de vitiligo[editar | editar código-fonte]

O vitiligo possui características diferenciadas, e assim possuindo formas distintas, isso se deve por conta do meio que esta doença se comporta, onde que varia em certos indivíduos, principalmente na área afetada. Certos indivíduos possuem maiores áreas dessas manchas e locais diferentes de propagação, por conta deste fator o vitiligo foi dividido em dois tipos, o localizado e generalizado, que por consequência foi subdivido em mais grupos.

Vitiligo localizado[editar | editar código-fonte]

Vitiligo segmentar[editar | editar código-fonte]

Vitiligo segmentar

Fazendo parte do vitiligo localizado, possui manchas que não se destacam tanto, este vitiligo tem características de atacar uma única parte do corpo, geralmente áreas em que são compostas por nervos que saem diretamente da coluna vertebral, conhecidas como dermátomos[1]. Este tipo de vitiligo possui uma maior chance de repigmentação da área afetada, fazendo assim que o tratamento com radiação U.V seja eficaz.

Vitiligo Focal
Vitiligo vulgar

Vitiligo Focal[editar | editar código-fonte]

Faz parte do vitiligo localizado, não possuem divisões distintas, podem ter uma única mancha ou várias em locais espalhados.

Vitiligo misto

Vitiligo Generalizado[editar | editar código-fonte]

Vitiligo Vulgar[editar | editar código-fonte]

Este tipo de vitiligo possui manchas simétricas que agem nos dois lados do corpo, são distribuídas mais comumente nas mãos, pés, olhos, genitálias e narizes. É considerado o tipo mais comum de vitiligo e faz parte do vitiligo generalizado.

Vitiligo Acrofacial[editar | editar código-fonte]

Esta subdivisão é caracterizada pelo aparecimento de manchas no pescoço, rosto, pernas, mucosas e regiões salientes das mãos. Faz parte do vitiligo generalizado.

Vitiligo Misto[editar | editar código-fonte]

Caracterizado pela predominância dos dois tipos de vitiligo, o localizado e o generalizado, que por consequência possuem características das suas devidas subdivisões.

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

Por se tratar de uma doença cutânea de características obvias, o seu diagnostico clinico acaba se tornando mais um fator que confirmará a doença. Biópsia se torna um teste de verificação quando necessário e neste mesmo mostrará se há a falta de células responsáveis pela produção de melanina.

Prognóstico[editar | editar código-fonte]

Vitiligo Acrofacial

A princípio, o vitiligo é um distúrbio crônico. Existem vários tipos clínicos de vitiligo, cada qual com prognóstico próprio. Porém, dependendo do seu tipo clínico, pode haver regressão espontânea ou a partir de tratamento médico. O vitiligo pode permanecer focal indefinidamente ou se generalizar.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Existem inúmeras opções terapêuticas para o vitiligo, a saber: corticosteroides, imunomoduladores, helioterapia, PUVA e enxertos cirúrgicos. Esteroides têm sido usados para remover as manchas brancas, porém não são muito eficientes. Outro tratamento mais radical é tratar quimicamente para remover todo o pigmento da pessoa para que a pele fique mais uniforme.

As terapias psicológicas também têm mostrado bons resultados, uma vez que há uma ligação intrínseca entre estresse e a saúde da pele.[2]

Pessoas notórias com vitiligo[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Campio MÜLLER, Dors Tigre da Silva, Marisa, Juliana (2007). «Uma integração teórica entre psicossomática, stress e doenças crônicas de pele» (PDF). Consultado em 31 de dezembro de 2016.

LUZ, Lorena Lopes da et al. VITILIGO E SEU TRATAMENTO. 2014. Disponível em: <https://assets.itpac.br/arquivos/Revista/73/artigo5.pdf>. Acesso em: 5 jul. 2014.

ABRANTES, Tamara et al. Vitiligo: Sinônimos: falta de melanina. 2016. Disponível em: <http://tamaraabrantesdermatologista.blogspot.com/2016/04/vitiligo.html>. Acesso em: 18 abr. 2016.

CORREIA, Karyne Mariano Lira; BORLOTI, Elizeu. Convivendo com o vitiligo: uma análise descritiva da realidade vivida pelos portadores. 2011. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/pdf/actac/v21n2/a06.pdf>. Acesso em: 28 dez. 2011.

  1. «Dermátomo». Wikipédia, a enciclopédia livre. 22 de março de 2018 
  2. Campio MÜLLER, Dors Tigre da Silva, Marisa, Juliana (2007). «Uma integração teórica entre psicossomática, stress e doenças crônicas de pele» (PDF). Consultado em 31 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Vitiligo