Chevrolet C-14

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chevrolet C-14
Visão Geral
Fabricante Chevrolet, subsidiária brasileira da General Motors
Modelo
Classe Picape
Ficha técnica
Motor 4.3L gasolina
Transmissão 3 ou 4 marchas.
Cronologia
Último
Último
Chevrolet Brasil 3100
Chevrolet C-10
Próximo
Próximo


A Chevrolet C-14 foi a segunda picape GM nacional lançada em 1964, substituindo as Chevrolet 3100 mais conhecidas como Chevrolet Brasil. A C-14 teve mais duas versões: a C-15, que se diferenciava apenas pelo maior comprimento do chassi, e a C-1416, mais conhecida como Veraneio, que era um veículo misto, ou seja, um veículo onde passageiros e carga coexistem em um mesmo espaço, sendo este muito usado como viatura de polícia por muitos anos.

O motor da linha C-14, C-15 e C-1416 era o Chevrolet Brasil, de seis cilindros em linha, 4,3 litros e 149 cv, o mesmo usado nas picapes e caminhões Chevrolet Brasil a partir de 1958. Ao longo de sua trajetória, a Chevrolet C-14 sofreu pequenas mudanças estéticas. Em 1966 a grade dianteira passou a ser prateada e mais limpa e em 1968 os farois passam a ser um pouco maiores e apenas um de cada lado. O painel de instrumentos também sofre algumas alterações estéticas, como o velocímetro que passa a ser em forma de circulo, enquanto que o anterior era em forma de um transferidor de 180º; é interessante notar que o painel antigo aparenta ser mais moderno do que o posterior. A Veraneio só teve estas alterações em 1970.

A linha C-14 e C-15 durou até 1973, sendo estas substituidas pela C-10, que em nada diferenciava das C-14 e C-15 mais novas, a não ser nas opções de chassi, que no caso da C-10 não diferenciava a nomenclatura.

Motores e caixas de mudanças[editar | editar código-fonte]

Desde o seu lançamento, em 1964, até 1981, o motor principal era o 261 pol3 (4300cc) de 5 mancais, também conhecido como "Chevrolet Brasil", pois era utilizado no caminhão Chevrolet de mesmo nome. Foi o primeiro motor fabricado pela GM no Brasil e equipava toda a linha caminhões e pick-ups. Como o seu antecessor, o importado 3100, tinha seis cilindros em linha, comando de válvulas no bloco e válvulas no cabeçote acionado por varetas.

Em 1967 ela ganhou nova frente com 2 faróis e grade com elementos horizontais.

Em 1973 o motor 261 recebeu novos pistões e teve sua potencia elevada para 149 cv.

Mesmo com o motor 250 (4100cc) sendo fabricado durante a década de 70, o 261 continuou a ser utilizado, em virtude do maior torque (32 kgfm contra 27 kgfm). Essas picapes vinham com o câmbio de 3 (M-14, mais popular) ou 4 marchas (M-20, mais raro), com diferencial de 3,9:1 e uma capacidade de carga útil de cerca de 750 Kg.[1]

Notas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]